MENU

16 de novembro de 2009 - 11:58F1

O dilema de um campeão

SÃO PAULO | Jenson Button vive uma situação das mais complexas. Agora com um título nas costas, ainda que desmerecido por muitos — e muito disso se deve ao fato de as conquistas do começo da temporada terem ficado esquecidas pela ausência delas no fim —, o inglês tem de fazer uma escolha entre duas equipes que certamente vão figurar entre as protagonistas em 2010, mas onde ele, Button, ficará relegado como um segundo piloto de luxo.

É claro que a Mercedes vai injetar dinheiro e unir toda a bagagem que tem na F1 com a sapiência de Ross Brawn para dar sequência ao ano vitorioso que a equipe do engenheiro inglês teve em sua única temporada na categoria. Mas a montadora é uma daquelas empresas que valorizam ao extremo a nacionalidade. Não à toa vão assinar, ou já assinaram, com Nico Rosberg. E terá atenções e regalias como a de piloto principal, ainda que Nico não tenha nenhuma vitória para contar história. Até aí, Button só tinha uma no início de 2009. E o salário que a Mercedes pretende oferecer não deve chegar nem perto do que a McLaren pode lhe ofertar.

Já a McLaren volta a ser independente, inglesa por essência, mas extremamente dependente de Lewis Hamilton. Ter Button em seu elenco faria dela quase uma Force Britain, só que deixaria o atual campeão na condição de suporte do campeão do ano passado. Se não foi Fernando Alonso aquele que mudou o foco da McLaren, não será Button quem terá força para tal. Um acordo com a equipe, pois, deve se resumir meramente à questão salarial e do status de correr pela equipe tradicional do que propriamente tentar lutar pelo título de 2010.

Para as duas equipes deve ser valioso manter o número 1 em seus carros, ainda mais para a Mercedes, que volta à F1 na condição de escuderia após 55 anos.  Ambas conscientes, e Button também, de que ao piloto é uma imagem meramente ilustrativa.

19 comentários

  1. O problema do button na maclaren não é o hamilton ser o protegido é que o hamilton é mais rapido do que ele e isso todo mundo sabe.

  2. Umind disse:

    Quem assiste corrida com atenção sabe que o Hamiton é um dos pilotos mais arrojados da atualidade. Não concordo com essa coisa de “Família Hamilton no comando, isso é coisa do Galvão. Não podemos desmerecer o talento do piloto da Mclaren dizendo que “não vão deixar” o Button ser melhor do que ele. O que acontece é que a diferença de décimos de segundos tem separado muitos carros no grid, e mesmo com corros iguais acho que o Hamilton põe dois décimos no Button fácil. Nem acho que o Button é efetivamente melhor que o experiente Barrichello. Acho que a F1 tem os melhores pilotos, mas temos de perceber que um detalhe de centésimos em cada curva marca uma diferença que abre um enorme espaço para críticas e busca de culpados. O próprio Alonso uma vez disse que os dois mais difíceis de bater no grid são Vettel e hamilton.
    abraço

  3. Alexei Michailowsky disse:

    NENHUM campeão mundial deve se deixar relegar à sombra de outro piloto na mesma equipe. Todos ganham muito bem mas existe uma História a ser contada… e esta continua lá, inexorável, mesmo quando os pilotos já morreram e seu dinheiro foi para os herdeiros.
    Se Button se relegar à sombra de Hamilton, vai desvalorizar sua condição de campeão perante a História.

  4. Vanessa disse:

    “valorizam ao extremo a nacionalidade”. Como é?

    Não houve um piloto alemão sequer na McLaren/Mercedes nesses anos todos.

  5. Eudemar disse:

    Adorei, se for mesmo verdade, quero ver o que o button vai fazer ao lado do genioso hamilton! Acho que vai supreender muita gente ou mostrar que realmente é um campeão fabricado pelo genial ross brawn!
    Agora a brawn, irá de rosberg e kimi, pois o haug adora esse cara! Dinheiro parece que não é problema para a bilionária mercedes! Ou quem sabe o nick heidfeld seja outra opção, pois o brawn, mostrou que é pão-duro, e não quis pagar o que o button pedia, ou ele sabia que o button não tem essa bola toda, e nã fez questão de perder o número 1, que conquistou na pista! Ou quem sabe, ele contrate o kamui kobaiashi, que assinaria por qualquer quantia par ter uma vaga na f1! É esperar pra ver o que o ross brawn, realmente tem naquela cabeça genial, mas que é osso duro de roer, isso ele é!
    Acabei de rever o gp da belgica, onde 18 pontos, separavam rubens do jenson, e o que acontece na largada! O carro do rubens fica parado enquanto todo mundo passa ele, deixando-o com a ultima colocação. Nem na jordan o rubens deu tantas mancadas, como na ferrari e brawn! Esqueceram de tira o cavalete do rubens na largada, lembram-se! E depois dizem que é paranóia do rubens dizer que estão trapaceando!
    Esperem, outro que é do baralho, na ferrari 2010, vai sair faisca ou será outro que vai embrulhar o massa, pois ele felipe é pé pesado, vide as raspadas no alonso e no hamilton! Se o massa for o mesmo da sauber, em 2011, ele estará em outra equipe, podem esperar!

  6. Agora veremos do que o Button é capaz.

  7. Neste caso, EU iria de Brawn de novo. Dificilmente ele andaria na frente de Hamilton, que, parece, ser MUITO mais piloto que ele. Já no caso de Rosberguinho, é questão de fazer o que Rubinho não teve a manha de fazer com Schumacher: chegar sempre “no cangote” do companheiro, e, sempre que houver um tropeço, chegar na frente. Pronto ! Se ele for MUITO MELHOR que Rosberguinho, que eu duvido que seja tão regular assim, fica fácil.

  8. Lenços Kleenex disse:

    Acho que o mais interessante deste post foi a admissão, ainda que tardia, que a equipe pode, sim, privilegiar um piloto dependendo dos seus interesses.

    Sempre que algum torcedor do Barrichello faz alguma alusão às ações de equipe que demonstram preferência pelo outro piloto, é não só desmerecido como chamado de chorão. A responsabilidade dos fracassos do Rubens é atribuida única e exclusivamente a ele, ao seu braço duro, à sua instabilidade.

    Agora o Button está entre a cruz e a espada. Ou se submete ao salário baixo (5 milhões de libras, para um campeão) que a Brawn lhe oferece e corre o risco de ver o SEU carro tendo problemas de embreagens na largada enquanto o do alemão ao lado funciona 100%, ou parte para a McLaren e mete 50% a mais de dinheiro no bolso e vai ser a sombra do Hamilton.

    Resumo: o Brawn sabe o que aconteceu nos bastidores da equipe, quem acertava e quem copiava o acerto do carro, e está indignado com a falta de gratidão do inglês.

  9. Carlos disse:

    O Button é apenas um bom piloto, nada excepcional. Parece que no mundo da F1 todos sabem menos ele. Igual ao Kimi nunca mais vai ganhar outro título. A fila anda e tem um monte de gente boa querendo e em condições de obter o título. Melhor ir para Mclaren vai ser segundão do mesmo jeito mas ganhando melhor salario.

  10. Bruno disse:

    Já teve caso de campeão com problema pra fechar com equipe boa no ano seguinte, lembram do caso do Damon Hill em 96? Acabou levando o carro 1 para a Arrows, pois a Williams havia o dispensado para dar seu lugar à Heinz-Harald Frentzen, por achar que o salário de Hill era caro e que Jacques Villeneuve teria condições de ser campeão no ano seguinte(o que acabou acontecendo) e a presença de Schumacher na Ferrari o impossibilitava de ir para Maranello. Alguém acha que Schumacher aceitaria dirigir o carro #2 da Ferrari vendo Hill dirigir o carro #1? As outras equipes fora Williams e Ferrari não tinham condições de disputar títulos.

  11. Diogo Maia disse:

    Este dilema do Button aposto que qualquer piloto (tirando os da ferrari) do atual grid gostaria de ter.
    Independente de onde ele vá sabe que vai encontrar uma equipe, que vai ter o motor mercedes, que vai brigar por vitórias e consequentemente pelo título.
    Nas atuais circunstâncias o melhor seria ir pra Mercedes.

  12. Marcus Perim disse:

    Jenson Button sempre fez besteira na hora de definir equipe , vocês se lembram do caso BAR x Williams.

  13. Pedro Araújo disse:

    Ei, a McLaren bem que poderia pintar os carros de laranja de novo, hein? Vou ligar pro povo da Orange pra propor um patrocínio… hehehe…

  14. Nicholas Sana disse:

    Interessante comentário, justamente por ser diferente de todos que tem circulado por ai….acredito exatamente nisso que ele terá uma vida dificil, seja lá onde ele for parar…e que o numero 1 no seu carro não deve durar até o meio da temporada

  15. Cléber Porto disse:

    O anúncio de hoje traz uma constatação interessante: a Brawn GP poderá ser igualada, mas nunca superada. A escuderia “morre” ostentando 100% de aproveitamento em mundiais, fazendo ainda o piloto campeão em 100% de suas participações. Tudo bem, foi um ano só. Mas, para efeito de estatística, é o que fica. Pode ser considerada a maior equipe da história, pois.
    Está vendo como é fácil contar uma mentira falando apenas a verdade? Jornalistas (e estatísticos) que o digam…

  16. Leandro angelo disse:

    Que dia interessante esse….

    1) Esse divórcio (Mercedes-Benz/McLaren) estava na cara que iria acontecer, os sinais dele estavam por todas as partes desde antes do GP do Brasil. Para a equipe inglesa ter procurado o Rubinho era um daqueles pequenos sinais que ninguém percebe mas que depois faz todo sentido. Acho que nessa história que mais perde é a Mclaren, pois com a Mercedes se envolvendo menos (em %, até chegar a zero) aumenta a necessidade de patrocinadores. É correto pensar que isso não nenhuma grande dificuldade dado ao retrospecto gerencial e performance, mas o mundo não vive a melhor fase de prosperidade. A curto prazo (2010) não será tão perceptivel, mas acredito que em 2 ou 3 anos, essa mudança será visivel.
    2) Para o Ross Brawn e o Nick fry foi o bilhete premiado que ganhou 3 veses. Na primeira foi pegar a equipe pronta com dinheiro em caixa e um carro arrebatador. A segunda premiação foram os titulos de pilotos e equipes, além de status também gera receita em premiação, além de cacifar patrocinios. A terceira e principal, venderam 3/4 da equipe para uma montadora séria e comprometida com a categoria, além de lucro em seus respectivos bolsos, significa grana para se firmar como um daqueles bichos-papões que surgem de tempos em tempos.
    3) Quanto a pilotos, que o Nico Rosberg iria para alguma equipe ligada a Mercedes era um tanto obvio e claro, mas todos (eu incluso) apostava nele em Woking e não em Brackley. Mas ele vai estar no lugar certo na hora certa, mas será o cara certo para a marca de 3 pontas? Não seria melhor uma dupla Button/Rosberg e deixando a bucha da reonsabilidade por conta do Button e ele seguir lepido e faceiro como foi Alonso/Hamilton? Se financeiramente a Mclaren é melhor, em termos de espaço é o pior negocio do mundo ele (Button) ir para a Mclaren, pois é sabido que a Famiglia Hamilton não é chegada a ninguem que posso vir a fazer a menor sombra ao Lewis.
    Apesar de ser mera especulação, eu aposto no quadro Button/Rosberg na Mercedes e Hamilton/Heidfeld na Mclaren. Para todos os envolvidos seria o melhor dos mundos, mas que disse que vivemos nele?

    • Reato Well disse:

      Leandro…
      Concordo com o que vc disse, mas não acredito que a Mclaren pagaria mais ao Button do que a Mercedes..
      Nao se pode negar que a condição inicial da Brawn neste ano era a de segurar as contas e isso deixou de ser a realidade com a sua compra…
      Claro que a Mercedes vai despejar dinheiro na sua nova equipe!
      Claro que ela vai fazer tudo para superar a Mclaren!
      A contratação do Button não é uma questão financeira e sim contratual…
      A Mclaren não vai deixar o Button ser melhor do que o Hamilton, caso sejam companheiros. Enquanto que na Nova Mercedes a preferência vai ser a do alemão Rosberg…
      O Button só terá chance se ele realmente fizer diferença positiva no desenpenho do novo carro… Qdo digo “desempenho positivo”, digo ele ser melhor do que o Rosberg tendo entre eles alguns carros… Se ele for mais rápido do que o Rosberg e apenas do que ele, aí já era… Segundão!

      Eu acredito que a Mercedes prefira:
      Rosberg/Heidfeld, mas vai ficar com Rosberg/Button

      Mclaren prefira:
      Hamilton/Raikkonen , mas vai ficar com Hamilton/Heidfeld…

      Abraço!

    • Mirax disse:

      Pra satisfazer o ego dos dirigentes e chefes de equjipe sim, mas pra disputar campeonato com a forte dupla Massa/Alonso na Ferrari, a melhor dupla seria Hamilton/Kimi ou Button/Kimi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>