MENU

29 de novembro de 2009 - 12:42F1

O alimentador de rumores

FLORIANÓPOLIS | O negócio é simples: se não vai voltar, a resposta seria “não, não vou voltar”, “cansei, chega”, “nunca pensei nisso”, coisas do tipo. Mas das poucas vezes que Michael Schumacher deu entrevista aqui em Florianópolis, muito por conta dos pódios que obteve nas duas baterias do Desafio das Estrelas, o alemão contribuiu para a forte manutenção dos rumores de que pode ser piloto da Mercedes em 2010.

A insistência dos repórteres resultou em respostas lacônicas e vagas. Na sala de imprensa após mais um título do evento organizado por Felipe Massa, vencedor da corrida deste domingo (29), Schumacher desviou quando diretamente perguntado se será a surpresa da Mercedes no ano que vem. “Só estou considerando os karts neste momento”, disse, com aquele sorriso de canto de boca que lhe é natural.

Uma ou duas questões mais para Massa, e Schumacher tornou a ser indagado sobre o retorno à F1. Comparado ao exterminador do futuro, perguntaram diretamente, de novo: “Você vai voltar como ele?”, e o alemão novamente deixou o mistério no ar. “Quem sabe?…”

E aí o alemão volta para a Europa para curtir um pouco mais sua vida. Quem sabe não faz mais umas provinhas mais de kart. Quem sabe não vai à fábrica da Mercedes, faz uma visitinha, conhece melhor a estrutura de quem o levou para a F1. Quem sabe não se empolga ou assina o contrato. Quem sabe tudo isso não passa de uma jogada e o próprio Schumacher esteja tirando uma com a cara de todos. Quem sabe não revelem tudo isso logo.

2 comentários

  1. Bruno A. disse:

    particularmente acho que ele faz isso exclusivamente pra sacanear com a imprensa especializada. aí, enquanto todos ficam fazendo mil conjecturas, ele fica em casa, rachando de rir da cara de vocês.

  2. Leonardo Felix disse:

    Em vez de dar suma importância ao que dizem os jornalistas a seu respeito, como alguns outros pilotos fazem, Schumacher brinca com a insaciável necessidade jornalística de “dar o furo”. Evade, desdiz, “deixa no ar”, enfim… brinca com todos ao dizer nem que não, nem que sim.

    Isso é horrível para jornalistas e uma aula para gente tipo Barrichello, que afirma austera e certa que “aconteceu isso, foi aquilo, vai ser isso com certeza”, mesmo que não tenha certeza de nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>