MENU

18 de janeiro de 2010 - 15:19F1

Senna, o 21 e a resposta

SÃO PAULO | E me escreveu há pouco Márcio Fonseca, assessor de Bruno Senna, em resposta ao post que coloquei na última sexta-feira que divagava sobre a única certeza que o piloto tem por ora, que é o número 21.

Digo que trocamos e-mails, sempre respeitosamente, antes que pensem o contrário. Márcio, além da competência já mencionada, é uma pessoa muito educada. O conteúdo é longo, mas vou procurar resumir para que os leitores tenham seu posicionamento e a “mais pura verdade”, como Fonseca colocou.

Márcio garantiu, nova e enfaticamente, que Senna não está levando dinheiro algum para a Campos. “Volta e meia alguém vem com essa conversa, que a gente sempre negou e os fatos cada vez mais comprovam que estamos falando a verdade”, disse. “Falava-se em ‘patrocinadores’ e coisas do gênero (…). No momento, Bruno não conta sequer com o patrocínio da Embratel.”

No post que fiz dias atrás, mencionei a quantia de US$ 13 milhões, que ouvi de duas fontes — em moedas diferentes, mas que convertidas coincidem. Márcio definiu como um “delírio”. “Se não tem patrocinadores, está levando dinheiro de quem?”, questionou, rechaçando que o montante viesse da família. “Bruno jamais aceitaria”, apontou. Também, sobre a hipótese levantada no post anterior de ter perdido a suposta grana para a Campos, Fonseca, com propriedade, comentou que, ainda que existisse e tivesse sido paga, não teria sido à vista, mas, sim, parcelada.

Ao longo do primeiro e-mail, Márcio voltou a destacar que “Bruno foi contratado pela equipe sem precisar levar dinheiro e sem receber salário” e que “a equipe levou isso em conta e, evidentemente, na marca que acreditou ser um potencial de marketing. E que “desde que começou a buscar uma vaga, não venderia a alma ao diabo para entrar na F1″.

Sobre o número, Márcio contou que “os esforços da Campos junto à empresa (da qual fez parte da estratégia a aquisição do número 21) também não deram resultados até aqui” e que “Bruno correria com o 21 de qualquer jeito, porque esse é o número do carro da Campos”. Por fim, Fonseca classificou a história de transferência para a Toro Rosso como “uma bobagem requentada”.

17 comentários

  1. Dida disse:

    O Bruno Senna vai correr (e espero que realmente consiga estrear na F1, pois para mim é o próximo ídolo brasileiro e campeão mundial – espere para ver) com o 21 é devido a Embratel, seja na Campos ou na Toro Rosso.

  2. adilson disse:

    Dificilmente O Bernie vai deixar passar a chance de ver nas pistas os nomes Senna e Schumacher… Poderia te até um Piquet… Isso para o marketing seria ótimo e pro bolso dele também. Com certeza dará um jeito do Bruno correr esse ano.

  3. Joca disse:

    Vamos ver. Aposto que quando o carro deles aparecer, terá patrocinadores brasileiros. É uma tentativa de valorizar o Bruno como piloto, mas não cola.

  4. Na minha opinião quando iniciarem os testes o Bernie vai interferir.

  5. Beto disse:

    torço para que todas as equipes possam largar no Bahrein e que o Bruno tenha finalmente sua chance de entrar na F1, como um aprendizado, confio que ele crescera ainda mto.

  6. Pelo que parece, o S do Bruno só rende comments em posts.

    Tomara que na pista ele consiga bons resultados e com isso o dinheiro.

    Tomara, senão será uma lenda como o Nelsinho Piquet.

    Ficou pouco tempo na F1 pra sabermos se tem mesmo talento…

  7. edgar Bianchi Filho disse:

    a vida é uma caixinha de supresas!!!!!!!!
    so acredito vendo ele alinhar na primeira corrida!!!!!!!!!
    e torço muito que esteja !!!!!!!!!!
    e que o tio olhe por ele la de cima e grite: ACELERA GAROTO

  8. Julio disse:

    Um grande mistério que só com o passar dos dias vai ser resolvido.Espero que seja para o bem de Bruno Senna,pq aí vamos ver do que ele é realmente capaz.

  9. Anselmo Manzano disse:

    Independente de ter ou não patrocinio, de levar ou não dinheiro para a equipe Campos, o certo é que Bruno Senna vai estar na pista em 2010.
    Apesar de ser um SENNA, Bruno vai ter que provar que realmente é bom.

    Se for bom, certamente não faltará patrocinio e, com certeza, a EMBRATEL (com mais segurança) poderá apostar nele.

  10. Daniel Dias disse:

    Sinceramente… Que historinha esquisita…

    Fecha com o piloto, que não precisa entrar com grana, pra depois tentar conseguir grana do patrocinador do próprio piloto?

    E é curiosa essa parte:
    “ainda que existisse e tivesse sido paga, não teria sido à vista, mas, sim, parcelada”

    Soou como… “Ele não perdeu… mas se tivesse perdido, foi só uma parte, tá?”…

  11. Glailson disse:

    Outra coisa que me deixa encucado é que não se sabe nada sobre os patrocínios, nem indícios de quais serão. Será estratégia para tirar o foco da equipe. faltam duas semanas para os testes começarem e ainda não se sabe o nome do segundo piloto. O Maldonado e o petrov têm grana: porque ainda não fecharam com um desses dois?

  12. Régis disse:

    uma coisa não mudou na F1 ao longo dos anos…a fabulosa fábrica de boatos

  13. MSS disse:

    Acho que tem tudo a ver !
    O Adrian Campos tentou com a contratação do Bruno atrair empresas brasileiras ou ligadas ao mercado brasileiro … O garoto não dá nada, mas também não recebe nada … Aliás, estranho nessa estória é não ter fechado ainda um monte de patrocinios levando-se em conta a marca de ouro que é o nome Senna …
    O Bruno sempre rechaçou equipes que queriam grana prá testar oui prá fechar e sempre demonstrou querer um time que o quisesse … não vou entrar no mérito de isso estar certo ou errado … são os fatos. Isso foi o famoso ‘juntar a fome com a vontade de comer’ .

  14. Glailson disse:

    VM, não vi nenhuma informação nova aqui. Goataria de saber como anda o desenvolvimento do carro, se vão estar em Valência, patrocínios e etc…

    Mais valeu pela segurança em saber que ele vai estar na Campos mesmo.

  15. TK disse:

    Que a Campos esteja em Bahrein, pois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>