MENU

15 de março de 2010 - 13:39F-Indy

Um lugar a Indicar, o evento em SP

SÃO PAULO | Sobe som. De análise.

A corrida da Indy em São Paulo é o exemplo mais próximo e recente de como as pessoas, de um modo geral, esperam acontecer algo de ruim para tomar uma providência, sem perceber ou ter em mente que tomar medidas que combatessem os problemas desde o início seriam mais do que suficientes. Isso vai desde a questão da reta do sambódromo, afeita inicialmente a um mundial de patinação ou ao curling, estivesse São Paulo num inverno suprarigoroso, até o furto do laptop do excelente fotógrafo Miguel Costa Jr..

Na quinta-feira em que aconteceu o sumiço do notebook do Miguel, o Anhembi estava exposto a quem quisesse, não só aos jornalistas. Não era necessário credenciamento. Os seguranças estavam longe da sala de imprensa. O resultado, com a presença de delegados, não era de se surpreender. “Ah, isso só acontece no Brasil”, teve quem falasse. Não, não acontece só no Brasil. Acontece em qualquer lugar porque tem gente com espírito de porco em todo lugar. Em Jerez, Marcelo Ferronato teve seu protetor de ouvido levado. “Ah, mas é um protetor de ouvido. Foda-se. Não é o valor do aparato. É o fato. Mas aqui no Brasil, as coisas tendem a seguir o velho laissez-faire francês, o deixar fazer, para então arregaçar as mangas e evitar posteriores contratempos. Na sexta-feira, já eram dois ou três os seguranças na porta do espaço da mídia. Então não houve mais quem se queixasse de que desapareceu alguma coisa simplesmente do nada.

Quando Tony Kanaan chegou levemente emputecido a tal sala de imprensa no sábado após o primeiro treino livre, a saraivada de críticas veio em cima de Tony Cotman, o mentor e projetista da pista, isentando o restante da organização, a saber a TV Bandeirantes e a prefeitura de São Paulo. Se foram levados todos no bico, Bandeirantes, prefeitura e a IRL em si também devem ser responsabilizadas. Porque não houve um ser destes três níveis que chegou a contestar Cotman se era imprescindível jogar um piche naquele piso do sambódromo — raspar as linhas demarcatórias do carnaval foi um paliativo de quem tratou a pista em si em segundo plano. Precisou que os carros sambassem naqueles tantos metros de passarela, sem quase acelerar a metade do que são capazes, e outros encontrando o muro em quarta ou quinta marcha, tipo Ryan Briscoe, Bia Figueiredo ou Milka Duno — se bem que ela encontra o muro em qualquer superfície— para que providências rápidas fossem tomadas. À noite, lixaram todo o sambódromo e, voilà, puseram Davey Hamilton, o piloto, digamos, reserva da Indy para então avaliar com o carro de dois lugares se a solução era eficaz.

Então veio o domingo, e houve corrida. E a grande maioria com quem conversei saiu com uma boa impressão, porque, além de nestes casos ser a última impressão aquela que fica, não havia como esperar algo pior do que havia se passado no dia anterior. E foi uma baita corrida, também por várias coisas: por o GP do Bahrein na F1 de horas antes ter sido lastimável, porque a pista de rua, seja qual for, proporciona momentos mais emocionantes e porque veio a chuva. E foi ótimo ela ter vindo de forma torrencial. Porque mostrou, num evento esportivo para tantos e múltiplos países, os problemas que São Paulo vive. Uma chuva forte de 20 minutos alagou o trecho da Marginal e parte da reta do sambódromo. E a prefeitura e também o governo, não só da dupla Kassab-Serra, mas os anteriores também, agem sempre depois que a catástrofe se instala. Como Kassab e Serra não podiam construir piscinões ontem, restou aos fiscais a tarefa de escoar para onde pudessem aquele aguaceiro com seus rodos rápidos.

Uma frase, a de Kanaan, é simbólica: “Só aqui querem fazer uma corrida em quatro meses”. Uma segunda, que ouvi na transmissão da TV, também: “É o maior evento esportivo do ano”. Agora a Bandeirantes e a prefeitura vão ter um ano para pegar tudo que (não) foi feito para este ano, sentar, planejar, conversar e ouvir, e fazer certinho para 2011, para que seja um evento impecável, para que os americanos não fiquem na transmissão zombando e caracterizando o modus operandi do brasileiro como o terceiro mundo que não existe mais na geopolítica. E que a TV e a prefeitura possam, então, falar com propriedade que se trata de um ótimo evento esportivo — não o maior, afinal, ao que me conste, em 2010 há uma Copa do Mundo, e a F1 tem mais valor —, sem que se vomite descaradamente inverdades e se mascare todos estes problemas em rede nacional a pessoas minimamente inteligentes.

Ótimo que se tenha a Indy em São Paulo e ótimo que permaneça. A Indy é uma ótima categoria, e o público gostou. Como eu gosto, tanto quanto a F1, e torço por ela. Mas que as pessoas que dela cuidam não enganem e não se enganem novamente.

109 comentários

  1. leandro disse:

    Se vcs acham que a Indy tem nos EUA esta popularidade que vcs acham que tem, se enganam, é só dar uma lida aqui:

    http://blogs.indystar.com/racingexpert/

  2. Anderson disse:

    E o Takuma Sato vai correr com o British Green em ST Pete, a parceria com a Lotus foi anunciada oficialmente. A pintura será bem parecida com a da Lotus na F1.

  3. Ivan disse:

    Eu realmente torço para que a fórmula indy caia no gosto dos brasileiros, mas desse jeito vamos virar piada de americano, o evento em si foi muito bom, mas temos que saber que uma corrida de carros, principalmente a IRL, necessita de alguns itens básicos para funcionar, não é igual uma “micareta” que acontece no sambódromo e pode ser organizada de um dia para outro e está tudo certo. O asfalto da marginal é uma piada, como disse outro internauta, os carros pulavam igual cabritos, e o “cimentão” da reta do sambódromo foi a outra piada, e as duas de muito mal gosto. Vamos torcer para que no próximo ano (que não teremos eleições) a organização e o asfalto estejam melhores.

  4. Christian S. disse:

    Achei que para uma primeira vez até que não foi mal. Inclusive as soluções foram rápidas.

  5. williams james cabelinho disse:

    outra loucura dos organizadores de corridas, é colocar carros que andam a 350km/h prá andar em ruas e fazer curvas a 60km/h,qual é a graça que tem nisso?.o gostoso é ver o motor dar toda sua potência e fazer curvas a 200km/h como em spa.é ai que se vê emoção,corrida é largar e só parar após a bandeirada final. o mais rápido ganha ,não é ficar fazendo cálculos quando vai parar o concorrente prá poder ultrapassa-lo e ganhar a corrida.com isso os organizadores só estão é perdendo público nos autodromos e na televisão.

    • Anderson disse:

      Emoção é ver como os pilotos reagem em situaçoes diversas e disputando posições, o que na F1 ocorre uma vez em poucoas corridas no ano.

  6. Dewobi disse:

    Ah, eu vi a Milka Duno bem de pertinho quando tava indo embora, ela no meio das pessoas, foi rápido, ela tava agradecendo uma pessoa que tinha tirado foto com ela… muito sorridente, nao deve ser a toa que ela é celebridade na Venezuela…

  7. Paulo disse:

    Lamentável a narração do Luciano del Valle, estava totalmente perdido e falando coisas absurdas. Não entendi por que não deixaram o Teo José narrar.

  8. André disse:

    Concordo com tudo Victor, mas pelamordedeus, o mantra do liberalismo francês que clamava por menos intervenção do estado nos negócios do povo não tem nada a ver com a preguiçosa mania brasileira de fazer as coisas nas coxas, rezando pra não dar merda.
    abraço

  9. André oliver disse:

    ridiculo, os carros na reta pareciam cabritos de tanto que pulavam, na Fórmula 1 em Interlagos há escoamento de água na pista, e na Indy em São Paulo?

  10. só rindo disse:

    Vacilão esse fotografo hein … apresenta ele pra Kesington Lock

    http://en.wikipedia.org/wiki/Kensington_Security_Slot

    tem versões por R$15,00

    de SP a Tokio existem ladrões de notebooks.

  11. Adenor disse:

    Acredito que um comentario bem feito não necessita conter palavrões.

  12. Leonisio S Barroso disse:

    Ver os carros da Indy no Brasil foi maravilhoso.
    Muitos problemas foram observados, foram ridículos mesmo. Muitas ondulações na pista, a reta do sambódromo, uma vergonha mas, a melhor de todas, foi aquele leitinho de caixinha no final, que que é isso minha gente… eu ri demais … O Serra com cara de vampiro brasileiro e o Kassab grávido de 14 meses, que barrigão, sinistro… o melhor programa de humor dos últimos tempos… e em tempo ainda: Deu pra dormir legal assistindo a F1 do Bahrein, um ótimo programa para quem tem insônia…

  13. Fernando Niterói disse:

    A F1 moderna só deu a iniciativa de preservar a segurança dos pilotos e mudança dos circuitos depois que o Senna morreu, não se preocuparam nem um pouco com o falecimento do Ratzemberger no treino de sábado. O acidente do Ayrton nem foi tão grave… já vi acidentes bem piores ( De Cesaris capontando com a Ligier em Zeltweg, Berger na própria Tamburello com a Ferrari em chamas e Piquet com a Williams na Tamburello tb), pois a morte dele foi em consequência do braço da direção ter perfurado a viseira… uma fatalidade !! Se não fosse isso a segurança da F1 estaria no mesmo nível até hj.

  14. Soares disse:

    Foi um grande espetáculo, digno do grande Brasil, que supera tudo com inteligencia. gostei e vi uma evolução nos negocios aqui no Brasil

  15. Thomaz disse:

    tudo feito “nas cocha”, sem muita frescura, de um amadorismo jamais realizado em alguma rua no mundo… Mesmo assim, foi uma grande corrida, bem melhor que a F-1 realizada no mesmo dia!!! Deveriam levar a band, do Valle, o Tony Cotmam pra F-1, pra ver se eles fazem um circuito tosco como este de são paulo, e que acabe, para o bem de todos, sendo uma corrida boa!!! e falando em corrida boa, acho que é isso que importa no fim das contas para os fãs de automobilismo!

  16. marcão disse:

    Tava tudo uma grande palhaçada, isso sim!
    Começando pelo narrador “Luciano josé” e ajudado pelo “Teo do Valle”….
    Aquela coisa de revista caras,,, toda hora, um riquinho ou bicão vinha e falava – Vem pra cá….. Tá muito bom… Botassem esses caras la na arquibancada da vitória pra comer pueira e solão na cabeça. Pra ver se tava bom!!Nem pra cachorro vira-latas aquilo servia! E garanto que a metade não pagava os 250.
    O melhor foi ver o Serra com a mão estendida pro nada no pódium.. É inesquecivel essa cena!!!
    Aquela do leite então? Aquilo foi de uma genialidade impressionante.. A caixinha sem graça, e o piloto com aquela cara de que não tava entendendo nada foi o melhor, e ainda borrifava na cara do outro piloto e todo mundo ria pra caramba…
    O ingles arranjado do gajo que não sabia falar nada resolveu mandar ligar os motores em portugues mesmo..
    E a FIA e CBA que aprovaram o circuito para o grau dois?
    Só esqueceram de falar pros delegados que ali não era corrida de raly!!!
    A reta do sambodromo. Ninguem teve culpa de nada não..
    -É que o “pintor” foi lá na sexta a noite e quis colaborar com o evento. Acabou “pintando toda a reta do sambodromo com verniz cor cara de pau.

    O kassab, não quis mais plantar a arvore que simbolizava o combustivel verde.. Fazer o que! Não quer, não quer. Ué! Afinal de evento palanqueiro só sobrou a muda de árvore pra ele!!
    -Também depois de tanta palhaçada! Era capaz dele plantar e alguem colocar a maquete da ponte em cima da muda de árvore!!!! Tem mais é que calcular os riscos mesmo…
    Ano que vem tem mais…. Podem ter certeza que esses problemas estarão todos solucionados. Outros virão….É assim mesmo, se tem politico na jogada a coisa féde… Alguem ai já sabe pra onde foi os 100 ou 120 milhões de dinheiros? e quanto custou enrrugar o sambodromo?

    • williams james cabelinho disse:

      a f1 como a maioria dos esportes viraram a menina dos olhos das empresas de marketing,montasse o circo vende -se as cotas de patrocínio,e coloca-se os apaixonados pelo esporte prá dar o show, e saem rindo com os bolsos cheios de dolares,sem se importar com o esporte,o que interessa é ter retorno financeiro.vejam as corridas de turismo no speed channell ,o mundial de turismo,a motogp a super byke,e me digam se a f1 e f indy tem emoção. e olha que sou apaixonado por carros e assisto f1 desde 65 leio tudo que sai na internet,jornal e fico acordado prá ver treino nas madrugada.

  17. Rodrigo Alves disse:

    Luciano do Vale… peça para sair!!! pelo amor de Deus… Consegue ser pior que o Galvão…

    • Dewobi disse:

      Sim, ele chamou o Vitor Meira de Marcelo Meira, um cara da Band.
      Ah, ele falou o tempo todo “São Paulo Indy Trezentas”.. poxa vida Luciano, a aquela altura todo mundo sabia que eram trezentOs Km e não 300 milhas…. aff…

  18. Gabriel disse:

    A corrida foi muito ruim, com uma péssima transmissão e locução pior ainda( Luciano do Valle superou o Galvão).
    A Bandeirantes tem muito ainda o que aprender.
    Quanto a pista, foi mostrato a incompetencia total de quem a liberou, já que ficou patente a inadequação do sambodromo.( aliás SAMBÓDROMO, não autódromo)
    Resta saber se vão raspar a tal “pista” todo ano, ou os sambistas que se “virem” numa “passarela” toda esburacada.
    Enfim, numa cidade tão grande como S.Paulo, poderiam muito bem procurar um outro lugar muito mais adequado para corridas de carros.

    • Anderson disse:

      Você viu a mesma corrida que eu?

      Tenho certeza que a transmissão foi um lixo, tiveram N provlemas que poderiam ter sido resolvidos antes da corrida, mas falar que a corrida em si foi ruim??? Tá de brincadeira???

  19. Fernando Mozart disse:

    Parabéns a todos que trabalharam e conseguiram trazer a Indy para São Paulo. Tiveram problemas e falhas porém com o tempo vão sendo consertadas. O que a gente precisa e de gente que arrisque mais e que sonhe alto.
    A Indy parece a F1 antiga, feita com coração e paixão, sem muito estrelismo dos pilotos e mecânicos, tirando a Danica.
    Eu mesmo achava impossível essa corrida dar certo. No final foi 1000000000 de vezes melhor que a da F1 no domingo. E não só por causa da chuva, pois no fim a pista estava seca e houveram várias ultrapassagens entre elas a do líder. Agora graças aos envolvidos temos F1 e Indy em São Paulo. Parabéns, pois ver os mesmo carros que correm na mítica 500 milhas de Indianápolis foi ótimo

  20. Hugo disse:

    Eu pensei algo parecido:
    1°- Parar com essa palhaçada de que Indy não pode correr onde corre F1, ou vice-versa, e preparar os circuitos para que possam receber várias categorias como Indy, F1, Motovelocidade, Turismo, etc.
    2°- Fazer ou reformar os circuitos, esses circuitos da F1 que mais paracem cartódromos não permitem ultrapassagens, os circuitos tem que ter a pista larga principalmente nas curvas
    3°- Fazer ou reformar os circuitos de forma que eles possibilitem algumas mudanças na configuração do traçado, por exemplo: correr no sentido inverso; ter a opção de curvas bem abertas como se fosse um (quase) oval; opção de curvas fechadas para ficar mais travado; e ainda uma opção mesclando oval e travado. Essas configurações mudariam de ano para ano, e poderiam ser mais rápidos ou travados dependendo do ano.
    Isso diminuiria custos porque todos poderiam correr no mesmo circuito e ainda teria a possibilidade de várias mudanças no traçado.

    • Dewobi disse:

      Eu também acho possível, visto que a Indy corre no Canadá, na mesma pista da F1.

    • Zé Alonso disse:

      Concordo principalmente quanto ao preveir que dinheiro público vá para o ralo. Não tem como conviver com esse negócio de recapeia o Sambódromo, faz grooving no Sambódromo, recapeia o Sambódromo, faz grooving no Sambódromo, não terminará enquanto tiver desfile de Escola de Samba e corrida de Indy no mesmo local.

  21. Humberto disse:

    Vitor,

    Que tal pensar em, ao contrario de gastar uma fortuna todo ano, não reformar Interlagos?
    Talvez fosse a ídeia de criar 2 circuitos com a reconstrução do antigo traçado ou possibilitar a corrida no sentido horário.
    Não sei se o contrato permite, mas seria bom para todos, inclusive para o automobilismo nacional.

  22. Simon Schell disse:

    Na próxima Téo José e fora “Valle Refeição” , só isso já vai melhorar muito.
    Agora aproveitando o espaço para falar da F1 um tiquinho: gente -BMW Sauber Ferrari- aonde essa F1 chegou, meu Deus…F1= Fila Indiana 1 …kkkkk

    • André disse:

      É, pelo menos na Fórmula 1 em interlagos existe escoamento de água descente, tanto que em 2009 após parar a chuva os carros puderam treinar normalmente, agora na Indy teve aquele acidente em que um carro subiu em cima do outro e só após uns 3 minutos chegou resgate, os carros na reta pulavam igual cabrito, isso é ridículo, no meio da torcida devia ter muito paga pau que nem sabe o que é corrida, igual aquele pessoal que torce pro corinthians que deve ter pago 100,00 reais, o ingresso mais barato

    • Anderson disse:

      Eu sei o qu e é corrida, e por isso mesmo que não esquento pra Fila 1ndiana mais… Eu quero ver é disputa, não desfile!!!

  23. Carlos HS disse:

    Assisti a corrida ao vivo e estava um espetaculo, só fala mal quem não pode estar lá. Ano que vem é só arrumar os pequenos problemas que vai ficar um show maior ainda.

  24. Marcio Abduch disse:

    As criticas sempre são bem vindas, criticas construtivas, afinal nada é perfeito, em corridas de paises de primeiro mundo acontecem coisas mais absurdas que nunca vi acontecer aqui, sempre achei nosso profissionalismo e quesito segurança mil vezes melhor do que qualquer outro pais, acho que agora é ver os erros e corrigí-los para a proxima corrida. Parabéns a todos envolvidos nesse evento eu achei sensacional pelo pouco tempo pra se realizar.

  25. Paulo César disse:

    Desculpe mas a categoria dos jornalistas não são os únicos que sabem pensar fora do quadrado. Porém nem neste blog, nem no do Gomes, nem no do GP, muito menos no portal GP, apareceu matéria com os responsáveis pela organização, administração, execução, transmissão, etc. etc., sendo questinados sobre os os pontos “criticos” de execução, financeiros e de desenvolvimento da prova.

    A ladainha era sempre ” transparência da grana investida, congestionamento da marginal, alagamento e catástrofe da prova, benefícios recebidos de A, B e C, etc, etc.”

    Lembrem da temporada 2009 da F1 quando provas e treinos foram interrompidos ou encerrados. Interlagos ( classificação de 3 horas), GP da China, GP Malasia, Mônaco 1984 ( vitória tirada da ” boca ” do Senna ), todos autódromos ( exceto Mônaco evidentemente ) certo ?

    Condição metereológica ninguém controla, certo ?

    O Brasil produz a maior quantidade de “engenheiros” de obra feita, se deu certo, é porque de qualquer jeito ia dar, se deu errado, é porque já se sabia bla bla blá, bla bla blá……..

    A cabeça de ums poucos (????) trabalha na filosofia do eu ganhei, nós empatamos , você perdeu !!!

    Mediocridade pura !

  26. Haroldo disse:

    Moro aqui nos EUA, em NYC, e assisti a transmissão por aqui e não achei que os americanos ficaram zombados de nos na transmissao como citado na reportagem. Percebi que eles ficavam bem indignados com as ondulacoes e com a poeira da pista, por causa do trabalho realizado de madrugada, mas nada de mais. Eu mesmo, como brasileiro, fiquei bem mais envergonhado com a situação do que pela transmissão. Dois fatos engraçados, que eles falaram, e que não sei se passou por ai, foram com relação a um saco plástico que ficou preso a uma camera on-board de um carro e sobre o jeitinho brasileiro de secar a pista… No primeiro caso eles até brincaram com a situação dizendo antes ficar preso na camera do que na cara do piloto.. mas eles poderiam falar um monte sobre a sujeira da pista (que era nítida na trasmissão com sacos de lixo, papéis, etc..) mas não falaram.
    Enfim passamos uma imagem ruim mas poderia ser muito pior…
    Abraços

  27. Caique Pereira disse:

    Victor,

    Perfeito. Não vejo mérito nenhum na Prefeitura de SP ou de QUALQUER outra cidade em fazer uma prova em 4 meses CHEIA do problemas ridículos, como a permissividade, e estado lamentável da pista… e basta isso, afinal é uma prova internacional e se exige um MÍNIMO de decência, planejamento, organização e PROFISSIONALISMO. O certo é se fazer no prazo que se necessita para fazer bem feito, dar exemplo e não atender a pedidos e interesses financeiros e políticos.
    Não concordo quando um monte de gente (mais de 95%) que fica deitando falação nos blogs sobre a categoria ser mais interessante que a F1, pelo simples fato de que:
    1- Se a F1 (ou qualquer outra categoria) resolver dar bandeira amarela pra qualquer coisa e em 61 voltas como aconteceu em SP, se ter pelo menos 20 de Bandeira amarela e ainda contar com a SORTE da Chuva (o Jonni’O colocou bem sobre FUJI, que foi espetacular, mas perigosíssima , Massa e Kubica que o digam) até corrida de rolimã será emocionante.
    Eu vi a transmissão sem som, porque ouvir o Teo José e o Luciano desandando a falar besteira é dose, além de ver o video de dentro do cockpit e o som de alguém reduzindo, putz, lamentável. e gostaria de sber duas coisas:
    1- depois que fresaram a pista na noite e madrugada, a Prefeitura se deu ao trabalho de LAVAR as arquibancadas?
    2- Tinham telões para o público? Em todos os autódromos no mundo, quando a visibilidade da pista é ruim, existem telões espalhados para o público ver o que está acontecendo e aqui se mostra que a grande maioria dos pitacos em blogs são de uns bôbos, pois 90% das ultrapassagens aconteceram na freada do Retão da Marginal e lá NÃO tinha arquibancada e somente uns poucos que estavam sentados na arquibancada do lado esquerdo dos pilotos poderiam ver algo, mesmo que quase nada..tinham telões? porque se não existiam, me desculpe, mas para o público pode ter sido legal ver os fórmulas acelerando, mas não viram nada de ultrapassagem…

    Essa é a minha dúvida e eu ainda acho que o correto seria levar a prova para o anel externo de Interlagos, pois não atrapalha o transito ruim da marginal, é um autódromo, tem viat quase total, o asfalto seria muito melhor e não se gastaria com montagem de arquibancadas…além de não existir problemas com a FOM e FIA…ahh… e seria MUITO Mais barato que se fazer no Anhembi. Essa é minha opinião e se alguém acha que por ser carioca e morar no Rio não conheço SP, informo que conheço melhor que mais de 70% dos Paulistanos.

    • Caique Pereira disse:

      …tem VISÃO quse total…

    • Gustavo disse:

      A dor de cotovelo é pela corrida da F1 ter sido um marasmo ou por lembrar que a etapa Brasileira já se chamou RIO 400?
      Olha tem certeza mesmo que vc viu a corrida!? Pois vc nem sabe ao certo se foi o Teo ou o Bolacha que narrou.
      Interessante, pelo que você disse da pra concluir que o ambiente da indy é um virus alienígena que manipula a mente das pessoas, pois, com exessão da poeira da reta(quando passavam os carros, gênio, não era poeira nas arquibancadas), ninguém das pessoas que eu conheço, que foram, reclamaram das abobrinhas que vc ta reclamando aí.
      Então dentro da sua linha de raciocínio, a pista de rua de Surfers Paradise é uma perfeita merda?
      Se sim, não há nem oq discutir.

      Gostar só de formula 1, não é gostar de automobilismo.

    • Caique Pereira disse:

      Gustavo,
      Eu vi a corrida e os treinos. O fato de ver corridas desde 65 não me faz um imbecil e nem bairrista, releia meu post e verás o que sugiro. Fui ver os treinos da INDY aqui no Rio, não gostei e não fui a nenhuma prova, da mesma forma que fiz campanha para que a Anta do prefeito carioca não aceitasse fazer esta prova aqui no Aterro do Flamengo principalmente porque o OVAL do Autódromo está 100% preservado em seu asfalto – a unica coisa foi a retirada do Muro externo da Curva Norte entre a Arena e o Parque Aquático – que o Sr. Carlo Gancia quase conseguiu, graças ao Bom Deus o Kassab é que deu U$ 20 milhões à ele e a IRL pela Prova. Se voce não fosse uma criança, já teria lido vários posts meus sobre a BURRICE dos torcedores bairristas, que ficaram tal qual torcedores de futebol, numa de ficar dizendo que a IRL é boa…coisa que é mentira, pois basta que se pergunte a QUALQUER um que tenha escrito sobre a Indy desde sábado, com relação as provas da IRL do ano passado e NINGUÉM vai falar sobre NENHUMA prova, porque não assistem a Band e seu IBOPE é perto de ZERO. Quando falei do Teo Jose e do Luciano, é óbvio que não me referi a locução que foi feita pelo L. do Valle, e as participações do Teo na transmissão a começar pela sua participação no Jornal da Band no sábado, quando disse que seria a prova mais espetacular jamais vista (palavras reais dele). Da mesma forma, pergunta a todos que escreveram sobre a Indy e seus feitos se eles não se lembram de TODAS as provas de F1 desde 2005…com ceretza se lembrarão. Se Vc lesse meu post veria que minha opinião é de se fazer DIREITO e não de não fazer. Interlagos está lá e o OVAL está, assim como o daqui, INTACTO e é a única parte do velho interlagos que não foi mexida. Como a IRL corre entre muros, sem áreas de escape em Ovais..por que nãp se fazer lá? Será MUITO mais barato e será num AUTÓDROMO, além de ninguém ficar com vergonha porque os carros parecerão tartarugas se comparados com a HRT.

      Gustavo, acorde a cresça ou então seja bairrista no Futebol.

    • Caique Pereira disse:

      Mais uma coisa, a turma aí de SP me conhece a muito tempo em Interlagos, onde sempre vou ver o Paulista de Velocidade, coisa que acho, vocês Indimaníacos não fazem, já que Interlagos está sempre às moscas nestes finais de semana do campeonato…

    • Paulo Renato disse:

      Gustavo,

      Você tava bêbado quando escreveu esse monte de bobagens?
      O cara perguntou se a Prefeitura tinha tido cuidado com o Público lavando as arquibancads depois de fresar, porque se não lavou, deixou todos sentando num lugar imundo…basta alguém ter visto os treinos e a largada…
      Outra coisa que vc deve estar com o ponto acelerado, pois em nenhum momento foi dito que a prova não teria que ser em SP, só foi defendido a idéia de realiza-la em Interlagos no Oval.

      Gustavo, lamentável, voce deveria aprender a ler e entender o que está escrito.

    • Gustavo disse:

      Ok, vc disse que foi na corrida do Rio e não gostou também, então o seu problema é outro, você não gosta da Indy. Agora faz sentido. Então não olha, se é pra olhar e ficar avacalhando, aconselho vc a aproveitar o seu tempo de uma maneira mais produtiva, com algo que lhe proporcione prazer de verdade, se isto for realmente possível.

      Brasileiro é foda, na ora de falar aparece uma porção de pentelho, mas se for pra fazer, se aparecer um é milagre.

    • Anderson disse:

      Caique, parece que vc está falando sem saber realmente o que aconteceu… A corrida foi acertada com o Rio e o prefeito foi MOLEQUE e não atendeu ligaçoes do Calos Gancia e do pessoal da Indy. Nem ao menos foi homem de falar que não queriam mais a corrida.

      A corrida “sobrou” para São Paulo, a decisÃO da corrida ser lá foi da noite pro dia.

      E tinham vários telões, eu fiquei no setor cinza, a primeira arquibancada de concreto da reta do sambódromo e sempre via as ultrapassagens começarem no retão pelo telão e se completarem na curva 11 e na reta do sambódromo.

      A corrida foi ótima para quem gosta da Indy e para quem foi lá assistir. Não vi ninguém reclamandoda corrida, e conversei com muita gente.

      Para quem não gosta da Indy, fique com o desfile de carros caros que passa na RGTV, onde o número de ultrapassagens de uma temporada toda não dá o número de ultrapassagens que teve nesta corrida de SP.

    • Caique Pereira disse:

      Gustavo,

      Voce é uma pessoa que deveria, como dito neste mesmo post por outra pessoa, ler e compreender:
      1 – Onde caro beócio, que eu fui CONTRA a IRL, me mostre em qual parte do TEXTO. Apenas CONCORDEI com o VICTOR, repare como começo meu post. A partir daí coloquei que o correto é se FAZER direito, com profissionalismo e nunca NÃO se FAZER. Escrevi também que a prova é INTERNACIONAL e o BRASIL é mostrado para o resto do mundo (escrevo assim que para que vc tenha a capacidade de entender) e que se deveria assinar um contrato com um prazo para se fazer direito.
      2 – Perguntei se tinham LAVADO as arquibancadas para o público e perguntei sobre TELÕES, porque a visibilidade da pista é nula, já que só se vê quando o carro passa em frente, pois existem CONSTRUÇÕES DENTRO do traçado e TODOS aqueles que dizem, que viram as ultrapassagens ( e foram aotodo segundo um site, 95, das quais SEGURAMENTE, 85% foram feitas no RETÃO onde não se via de NENHUMA Arquibancada) estava na frente de uma TV e quem gostou, foi porque pode ver os Fórmulas passando em frente e eventualmente viam UMA ultrapassagem. MENTI? INVENTEI? Senão acredita, vá até a Arquibancada que dá e frente para a Marginal, que v ficava a esquerda da passagem do piloto e olhe para o retão da marginal. Só verás a entrada do Sambódromo.
      3 – Vc diz que só gosto de F1. Deve ser participante de Blog a pouco tempo, pois eu escrevo em Blogs, Colunas inclusive aqui no Grande Premio, desde 2003 por aí e sou bastante gozado, no sentido de tirarem onda comigo, porque sou um apaixonado por PROTÓTIPOS e pela MATRA.
      3 – Como voce é neófito, lhe informo que pra mim, NADA é mais bacana que uma corrida de Endurance, e isso já escrevi em mais de 100 (CEM) posts. E se tivemos Grandes pilotos foi porque eles corriam em turismo e protótipos.
      4- Gosto de Categorias onde se DESENVOLVEm coisas novas, logo esse lugar não é em MONOMARCAS.
      5 – A Corrida teve 61 Voltas e 20 com B. Amarelas, além de uma chuva torrencial. Tire essa sorte e apenas se lembre das primeiras 12 voltas: O Franchitti já tinha aberto 2 segundos para o segundo e o Toni estava 2s atrás do 3º. Não tendo bandeiras amarelas a toa, essa dferença, mesmo num OVAL aumenta. Na F1, que foi chata, depois de 1 hora de corrida o Vettel estava 2 s. na frente do Alonso e esse 2 s na frente do Massa. Se chover e entrar um Safety Car QUALQUER prova ficará boa.

      Gustavo, Tente ler e entender e vc verá que não existe nada contra a realização de uma prova e sim, como TODA a imprensa que não pertence a Band, escreveu.

    • Paulo Renato disse:

      Anderson,
      Voce não sabe da missa, a metade. Deveria ter lido além dessa primeira notícia plantada pelo Sr. que queria vender a qualquer custo a Prova para Salvador, depois Rio, depois Recife, por que Ribeirão desistiu antes e sobrou SP. A tal pipocad do Eduardo Paes (uma ANTA) na realidade não aconteceu. O que houve foi uma tentativa de se publicar uma venda que não houve (GRAÇAS a DEUS e olhe que a Corrida no Aterro para efeito de se mostrar a cidade seria muito bonita). Se Vc não sabe, atualmente existe pressão sobre o PAES, porque seu homem de confiança foi o administrador do Autódromo e se pudesse o Paes tiraria tudo de lá e deixaria o autódromo quieto, tanto que está brigando com o Nuzmann e com o Cabral para mudar todo o Centro de Imprensa paraa Zona Portuária, o que até agora não conseguiu, mas o COI aceitou.

    • Caique Pereira disse:

      Anderson,
      Com relação ao Eduardo Paes, já está respondido acima e é verdade…´procure saber mais do Sr. Gancia (desde a Forti Corse, onde seu nome era estampado no lado da asa dianteira).

      Com relação aos Telões, agradeço pela resposta, porque Voce foi o unico que me respondeu que eles existiram (repare que no meu post eu apenas uso um PONTO de INTERROGAÇÃO, logo eu estava perguntando sobre isso), PORQUE você foi a corrida e não ficou falando um monte de abobrinhas, como outros fazem. Abraço e saiba um pouco mais sobre o episódio do Rio, porque essa verdade eu sei e não me foi contada por nenhum amigo fã de automobilismo, mas por pessoas da FAERJ.

    • Caique Pereira disse:

      Anderson,
      respondendo agora ao final de seu post:

      Corridas ótimas independem de categoria. As mais emocionantes que vi aconteceram em 31 de outubro de 1971 (já eras nascido?) em Interlagos, Formula Ford (acho que foi a segunda prova de F Ford Brasileira na história) na preliminar do Campeonato Internacional de F2, 2ª Bateria, vencida por Clóvis Moraes…chegaram 3 carro juntos, (Clovis, Chico Lameirão e Alex Ribero) e ninguem sabia quem tinha vencido…a velocidade máxima deles era de no máximo uns 180 km/h na bandeirada e a outra foi numa categoria criada em 1983 (acho), chamada Super-Kart 250cc, onde só corriam feras entre elas Emerson, Wilsinho, etc…e foi uma vitória do Wilsinho que a comemorou como se tivesse feito um gol num estádio lotado numa final de decisão, só porque aí no Kartódromo de Interlagos, numa volta a liderança foi trocada entre ele o Walter Travaglini umas 5 vezes. Essa prova foi pela TV e narrada pelo Luciano do Valle…veja que suas alegações são erradas, porque ninguém gosta de desfiles e a IRL tem muitos também, mas apenas me lembrando de uma coisa que aconteceu chamada CHUVA, peço a voce que se lembre a Vitória do Fisichella com Jordan em 2003 e da vitória do Massa em 2008…quer provas mais emocionantes? era Formula 1, mas teve chuva e Safety Car algumas vezes…o Massa foi campeão por 20 segundos e o Fisichella recebeu o troféu de vencedor em Imola.
      Em qualquer categoria, onde se previlegia a competitividade, filas indianas acontecerão..existem outras que preferem o espetáculo e a emoção, mesmo que forçada, pois repare que toda prova de IRL ou NASCAR (esta eu gosto muito) sempre tem uma bandeira amarela faltando umas 8,9 voltas e na NASCAR, se tiver bandeira amarela na penultima, serão necessárias mais umas voltas depois que o problema for resilvido, isso em nome do espetáculo..há quem goste e eu RESPEITO, mas se a corrida tem 200 voltas e na 198 tem uma panca e se é obrigado a correr mais 5 voltas depois de se resolver o problema e o lider perde por exemplo por falta de gasolina, acho o FIM, aí prefiro a fila indiana, porque não existirá injustiça..é só uma coisa a qual cada um de nós tem direito e não cabe discussão: Uma OPINIÃO.

  28. Jailson Machado disse:

    Fórmula Indy em SP com organização de 3 meses: Várias ultrapassagens e show dos pilotos na “montanha russa” de ondulações na pista…

    Fórmula 1 no Bahrein com 1 ano de prazo e um traçado ridículo… Horas perdidas em frente a tv.

    Não preciso falar mais nada :)

  29. Coperfield disse:

    Ta meio chato e exagerado por parte do site as criticas a prova da F Indy em Sp. Tudo bem que o circuito não foi perfeito , mas também não foi nenhuma tragedia no dia da corrida e na tomada de tempo e além do mais de agora em diante teremos a prova no Brasil , o que é muito importante para quem gosta automobilismo , e com certeza os erros deste ano não vão se repetir. Por que então não ver a coisa por este angulo. Agora a transmissão do Luciano da Valle………..o cara devia se preservar e narrar algo que ele entende. Conseguiu ser pior que o Galvão , aliás muito pior.

  30. João Ferreira disse:

    Pois é Victor, antes mesmo da escolha por São Paulo, já haviam decidido que teria uma prova no Brasil e quando os organizadores pensaram, que legal teremos uma prova no Brasil, algum estagiário levantou a mão e disse, onde, qual cidade no Brasil??? E ninguém respondeu e perceberam que não tinham uma pista para correr.

    Pensaram em Recife, Salvador, Riberião Preto, Campinas, Cubatão, Estacionamento do Shopping Center Norte (foi quase lá) até eles visitaram a minha quebrada, pois tinham carrinhos de rolemã por aqui correndo….

    Aí o Caio Carvalho disse “Nós faremos a pista no Anhembi”, pois é….então lá vamos fazer isso, só que o Carnaval atrapalhou tudo, como pode eles queriam usar o Sambódromo para desfilar, eles não sabem que agora é pista da Indy, feita para os Carros sabarem???

    Mas a máxima do automobilismo não é correr em todo tipo de pista e quanto mais desfiadora melhor??? Então deveriam ter deixado para saber quem samba melhor, não é??

    Mas parando com esta badalhoca tanto da organização, da transmissão e outros problemas, para uma primeira versão foi até bacana, não teve nenhum acidente grave ou transtorno que pudesse comprometer a integridade dos participantes e do público, então que sirva de exemplo e melhorem aquilo lá ou que os governantes repessem e entendam que organizar um evento desses requer muito planejamento, logo devem se preparar mais, bem mais….

  31. Eliana Acciardo disse:

    Realmente a transmissão falhou, a pista estava ruim, aquele poeirão de concreto em pó então nem se fala! Mas uma coisa não dá pra negar: a corrida foi ótima! Muito ao contrário daquela entediante corrida de fórmula 1, que mesmo sendo entediante, sempre estamos lá…

  32. Junior disse:

    Achei Ótima a iniciativa da Band e da Prefeitura de SP em promover esse evento.
    Ninguém poderia prever o problema da reta do samba, nem o cara da FIA viu problema.
    Fiquei muito satisfeito com a cobertura da BAND, transmitiram tudo ao vivo em tempo integral, igual a GLOBO faz com a F1…rss.
    É lógico que teve alguns problemas, mas isso certamente será melhorado para o proximo ano.
    A gente que gosta de automobilismo tem que bater palma de pé para esta iniciativa, afinal fazer um evento desses em tão pouco tempo é de admirar.
    Valeu São Paulo, valeu BAND, uma salva de palmas para vcs!!!

  33. Geckodriver disse:

    Transmissão = 0 (medíocre)
    Pista = 0 (pista de 3º mundo)
    Pilotos = Nota 10 pra eles pois estavam numa verdadeira pista de autocross e dava pra ver a dificuldade deles na onboard cam.

    PS: O premio “Framboesa de Ouro” fica para o nome ‘S DO SAMBA’!!! – “Realmente Luciano, vai ficar na cabeça do povo como o pior nome que poderiam escolher…”

  34. Jonny'O disse:

    Não concordo com alguns pontos .

    Primeiro é sobre a chuva , a prova foi paralizada porque a chuva pegou forte , como devia ter parado naquele GP de Fuji ,ou melhor aquele GP que nunca deveria ter começado.

    Segundo, a prova foi boa porque o circuito ficou muito bom no seu traçado ,havia claramente dois pontos de ultrapassagem ,coisa dificil de se fazer em corrida de rua ,em Mônaco até hoje não existe um lugar para passar ,nem nas ultimas tentativas da F1 em circuitos urbanos , então este foi um ponto alto da corrida de Indy em São Paulo .

    Agora ,o resto dos problemas não há como negar ,os mais graves ao meu ver foram o pouco tempo para se fazer tudo e a data da prova .

    Quanto ao tempo não deverá mais ser um problema ,se houver boa vontade mas a data vai ser um complicador já que a prova de SP deve abrir o campeonato novamente no ano que vem .

  35. Eric disse:

    Li declarações do presidente da SPTuris justificando os erros deste ano, e um deles era que a obra na pista do sambódromo só pôde ser iniciada em 22 de fevereiro, em função do carnaval. E em 2011, então? O Carnaval vai ser dia 8 de março, ou seja, se mantida a data da corrida para o ano que vem, ela será no mesmo dia do desfile das campeãs. E aí? Alguém sabe o que vai acontecer? Na minha humilde opinião, entre a corrida e as escolas de samba, eu acho que é a Indy que vai sambar…

  36. Marcelo disse:

    Nao concordo com nenhuma opiniao que pretenda tirar um saldo negativo do evento da Indy em Sao Paulo. Se fizessemos uma analise razoavel, como nao concluir que a Prefeitura de SP foi bem sucedida ao realizar a Indy 300? Que isso… Mas a melhor de todas as opinioes e´ que, depois da ´lastimavel corrida do Bahrein´ (um saco!), qualquer um se divertiria com a corrida da Indy em SP.

  37. Alex Neundorf disse:

    po, o leite na caixinha tetra-pack foi uma das coisas mais ridículas que eu já vi… sem dúvida, foi a mais constrangedora do fim de semana!

  38. Marco disse:

    Victor, o que eu realmente achei pouco foi a quantidade de informações no grandepremio.com.br

    Com uma prova na cidade de vocês, e com vocês passando o tempo todo lá, tinham que ter transmitido muito mais informações. Além disto após a prova sairam notícias pífias.

    Desculpe a franqueza, mas vocês podem fazer bem mais que isto. O Ferronato láááá da Espanha produziu bem mais material.

    Falta de luz e outros não é desculpa nestes tempos de iphone ;)

    Força e continuem com seu bom trabalho.

    • Victor disse:

      VM responde: Ainda bem que temos alguém para nos fornecer uma série de iPhones.

    • Marco disse:

      Bah Victor, nada a ver. Para uma pessoa um ipod pode ser caro, mas para uma empresa …

      E não é luxo, é ferramenta de trabalho que traz um diferencial competitivo. Em administração sempre se aprende a não economizar em ferramentas.

      abs

    • Gustavo disse:

      Olha Victor, eu poderia ser aquele cara pentelho que chega aqui e posta coisas como “O GP é site dedicado a Formula 1, o resto é o resto” só pra irritar alguém e cuspir na evolução do site, o qual sou frequentador diário (leia-se, de uma em uma hora) desde 2003/2004. Seria muito injusto fazer uma afirmação destas, um desrespeito com todos vocês inclusive com o FG, o qual já pentelhei muito para melhorar a cobertura da NASCAR e realmente aconteceu. Mas, verdade seja dita, as vezes parece que o tesão mesmo esta na F1. Gosto muito do trabalho de vocês, sou fanzaço mesmo o GP faz parte do meu dia a dia. Mas as vezes é foda o cara ficar aqui esperando por horas, na torcida por uma notícia novinha e acaba vindo uma com cheiro de requentada, meio enrolation. Desculpe, mas o público do GP é muito exigente mesmo. Um abraço.
      E bom trabalho, estou com vocês, como sempre!

    • Pela primeira vez fui a uma sala de imprensa em um evento internacional. Confesso que praticamente o que se tem na internet na minha casa aqui no noroeste do Paraná a mais de 700 KM do Anhembi, são quase as mesmas informações que foram passadas na sala de imprensa. Não sabia que era tão fraco as informações que chegavam para os jornalistas. Os releases do primeiro treino livre no sabado veio às 15h, quase na hora previsto do qualify que não aocnteceu neste dia.

      Não sei quantas pessoas tinham do GP no evento, mas uma coisa falo, é muito, mas muito difícil fazer uma transmissão pela internet “in loco”.

      Não conhecia o Anhembi, tem uma estrutura espetacular e realmente foi o lugar acertado para receber a Indy. o pavilhão para a garagem, o hotel, a sala de convenções para o auditório e sala de imprensa. Mas os boxes ficavam a mais ou menos 3 minutos de distancia correndo e a garagem a uns 2, é óbvio lá não tem acesso.

      E não se engane, a Indy não é tão acessível assim quanto dizem. Tem pilotos que falam só com TV.

      Sobre os Bumps da pista, seinceramente não vejo tanto problema, olhem Edmonton e Saint Pete.

      Agora a reta do sambódromo qualquer um que pisou lá saberia que poderia dar problemas. Mas e aí, os pilotos foram lá e não protestaram, e o tal Charlie Whiting que é comissário da FIA? O cara simplesmente aprovou…

      Independente de tudo, foi um sucesso sem dúvida. Estive em SP outras vezes para ver F1, e a repercussão não era tão grande, talvez pelo fato de ser novidade.

      Perguntei a um atendente do hotel em que eu estava sobre os hóspedes que veio para Indy em relação a F1. Ele me disse que foi uns 60% das pessoas que se hospedam para a F1.

      Um abraço

      • Victor disse:

        VM responde: Aproveitando e respondendo a alguns: também não achei que a cobertura do GP tenha sido boa. O Jackson, que esteve lá, relata muito do que aconteceu. Não havia muito acesso aos pilotos, as informações não eram disponibilizadas, não era fácil. Mas de qualquer maneira, da nossa parte, não acho que tenha sido a melhor das coberturas também. Se vale a crítica ao evento, vale também a nós mesmos. E cabe a melhora.

  39. Diretor disse:

    Pois é, achei o traçado muito interessante, até porque ficou muito rapido e não houveram mais disputas por causa das ondulações que eram muitas. Ficou muito ruim para os caras, as freadas e acelerações naquela ondulação toda. Se conseguirem acertar para o ano que vem, a corrida será com certeza muito melhor. Mas acho dificil. Quantos anos Interlagos não sofreu com isso? E outra coisinha. Vi e ouvi durante a semana, que pilotos brasileiros fizeram varias visitas e passeios pela pista. Carro, moto, a pé, não perceberam nada na reta do sambodromo?

  40. jefferson buitrago disse:

    Vitor,vc.esqueceu de uma coisa importante.A demora absurda para retirarem o carro do Mario Moraes de cima do carro do Marco Andreti.Se a coisa fosse mais grave o cara tinha morrido dentro do carro.Em prova de rua num ponto daqueles o guincho não pode levar mais de 30 segundos para chegar.Quanto a corrida deu de mil na Formula um.

  41. ALEXANDRE LOURENÇO disse:

    Apesar dos pesares, a fórmula Indy é um sonho realizado!!!!

  42. Marcio Henrique disse:

    Realmente a transmissão conseguiu ser mais lastimável do que a própria pista.

    Como disseram, por mais ruim que seja o Galvão o Luciano do Vale Refeição consegue ser ainda pior. O cara entende tanto de automobilismo quanto o Saad entende de inglês (o que foi aquele “draívir istaltis iór ãngini” na abertura prova, ainda mais vindo de um presidente de um grupo de rádio e tv?).

    E isso não foi tudo, teve um “repórter” de pit que soltou a pérola “GINGANE do S do Samba”. E para piorar, foram duas vezes (vai ver que ninguém da produção também sabia que era chicane, por isso não berraram no ponto). Sem contar a péssima entrevista que ele realizou com o Mário Moraes.

    A atenção dada ao acidente do Andretti com o Moares também foi primária. Parecia que o carro realmente tinha atingido a cabeça do piloto, que poderia estar em estado crítico, mas em nenhum momento o Vale Refeição falou algo do tipo, e nem criticou a demora da equipe de remoção, que levou quase 5 minutos para chegar no local (isso porque era previsto que a largada seria perigosa, e mesmo assim ninguém deixou as equipes de prontidão).

    Como também disseram, as câmeras estavam horripilantes, e a direção de imagem mais tenebrosa ainda. Isso sem contar o péssimo enquadramento e a perda de momentos importantes. E o áudio das câmeras onboards estava fora de sincronia.

    A telemetria na TV também estava um lixo. Além de mal feita, atrapalhava a imagem dos carros. Poderiam ter mostrado o nome do piloto que estava sendo exibido, bem como demais dados, como volta mais rápida, comparativo volta-a-volta, tempo de pit stop, etc.

    Em suma, a corrida e a transmissão foram de uma várzea sem tamanho, algo simplesmente inaceitável.

    E sem querer ser pessimista, a coisa só tende a piorar no ano que vem. Com certeza políticos e MP vão tentar barrar de todas as formas o gasto de dinheiro público para uma simples corrida de rua enquanto urgem diversos outros problemas na cidade. Ou vocês acreditam que vão interditar a pista local da marginal do tietê por mais de um mês para fazer asfalto de qualidade, ou então asfaltar a reta do samba, para depois quebrar e colocar cimento pintado de branco para o desfile do próximo ano?

    • Gustavo disse:

      Concordo com a manifestação do amigo, mas só pra exclarecer uma questão. O problema do audio das câmeras on-board não é controlado pela equipe de TV. Este problema acontece em outros circuitos, é um problema reincidente. Não sei qual o motivo, mas o ano passado inteiro ocorria esta falha.

    • Marcelo disse:

      Amigo, não sei o que você faz…. mas larga tudo e envia seu currículo aqui para a Band. Quem sabe não encontra um emprego de diretor de tv…

    • Leonisio S Barroso disse:

      Eu aceitaria o convite para ir pra Band, realmente estão precisando de um diretor de TV, além de outros profissionais da área. A transmissão foi Órrível, com “O” mesmo…de tão ruim que foi.

  43. Nelson disse:

    Concordo que a transmissão realmente deixou a desejar, gosto muito da Band, mas ela pecou… agora em relação a corrida da Indy aqui no Brasil, mesmo com todos os problemas aqui relacionados deu show em competitividade, como sempre, bem diferente da F-1, que o ainda empolga um pouco é a largada, depois disto pode desligar o televisor e depois de 1 hora e meia ligar e ver quem ficou de fora, pois as posições serão as mesmas e vc não terá escutado o Galvão ‘Saco” Bueno. A Indy tá crescendo porque lá não tem arrumadinho e todos tem igual condição de vitória. Por esta e outras que gosto mais da Indy do que a F-1…

  44. daniel alvim disse:

    eu senti tanta vergonha de tudo que não consegui assistir.
    era uma agonia ver os locutores vangloriando um evento chinfrim de 5 categoria.
    fiquei triste, muito triste mesmo, decepcionado. com vergonha de ser brasileiro.
    sou empresario e vejo como falta profissionalismo no nosso pais.
    a escolha do sambodromo, uma imagem que queremos desvencilhar do nosso pais.
    depois faz do lado do maior esgoto a céu aberto do mundo.
    a pista era tão ondulada que parecia o paris dakar on board,
    e a reta do sambodromo era de rir pra nao chorar.
    ainda veio o INCOPETENTE do projetista da pista e falou
    ” eu testei com a minha moto e estava otimo ”
    hahahaha VERGONHA DE SER BRASILEIRO, foi isso que eu senti.

  45. userbr disse:

    Assisti a corrida pela tv e fiquei impressionado com o despreparo do Luciono do Valle, ele nem sabia ao certo de quem era o carro que estava na tv.
    Sempre assisto a F1 pelo sportv (treino livre e reprises) e pela globo (corrida), lá o pessoal sabe muita coisa, e na band faltou ao narrador acertar os nomes dos pilotos e dos carros. Isso no minimo é o básico pra começar a narrar qualquer evento, seja de kart ou de indy.

  46. Douglas Amorim disse:

    Os americanos ficaram tirando onda na transmissão? Você poderia comentar como foi esse lance?
    Abs.

  47. PEDRO FREITAS NETO disse:

    totalmente de acordo e mais, isto não é lugar para carros extremamente especiais que precisam sim de uma condição de corrida optimizada para realização.Se não as tem, não façam, esperem por uma oportunidade melhor para que eles possam correr dentro de todo o seu potencial tecnológico e não esta LAMBANÇA !!!!! . TENHO VERGONHA DESES POLÍTICOS NO ESPORTE !!!!!

    • Gustavo disse:

      Oi amigo, acho que você caiu de paraquedas no assunto. Uma das exigências da indycar para a prova brasileira era que fosse realizada em circuito de rua. O senho provavelmente não acompanha a categoria, então procure se informar antes de dizer onde a Indy deve ou não correr.
      Um forte abraço!

    • Anderson disse:

      Pedro, Indy não tem muita frescura não. Indy não é F1, que fazem um auodromo no meio da cidade e tem coragem de chamar circuito de rua! Comédia! Tipo Valencia, aquilo nao é circuito de rua de forma alguma!!!

  48. Luis disse:

    Tem um artigo americano dando umas opiniões sobre a prova da Indy em São Paulo: http://bit.ly/cuvQa1

  49. douglas disse:

    Victor, para o ano que vem uma coisa que você não comentou é que poderia melhorar a cobertura do evento. O GP, você e seu chefe foram omissos, “semi profissionais”, só critiraram, foram arrogantes, censuraram (como sempre), e no fim de deram com uma situação inusitada: Jogar pedra em um evento que deu certo, que foi emocionante, que deu público e que vocês fizeram tudo para que não desse certo. Assim começa dando exemplo…ano que vem trabalhem profissionalmente cobrindo de forma mais completa o evento.

    • Victor disse:

      VM responde: Evento que deu certo, emocionante e que deu público não significa que foi bom. E como creio que vc deva ser alfabetizado, os problemas estão citados no texto, logo o que deve ser melhorado.

    • Jonas disse:

      Uiuiui.. criticar a organização da prova pode, mas criticar o cobertura do Grende Premio aí não né?

  50. Rodrigo Porto disse:

    Quando se tem vontade de se fazer as coisas elas saem. Queria que a Prefeitura e o Governo de São Paulo tivessem o mesmo empenho que demonstraram na realização da corrida para resolverem de vez os problemas da Educação, da Saúde, da Segurança Pública, etc. O Kassab ontem disse que estava emocionado em receber a homologação do evento pela FIA, mas ele, o Serra e todos os Administradores Públicos deste país, Prefeitos, Governadores e o Presidente da Republica, se fossem empenhados em prestar serviços públicos à população com o mínimo de qualidade que necessitamos, com certeza a população os agradeceriam de tal forma que eles possivelmente ficariam emocionados.

  51. Giovanni disse:

    Lamentável a transmissão da Indy pela TV. Primeiro pela informação gráfica absolutamente inexistente, simplesmente não havia identificação de piloto e nem tempos de volta nas tomadas de tempo (até onde eu vi). Segundo pela falta de preparo/conhecimento do Luciano do Valle, narrador da corrida.

    • Rafael Vieira disse:

      Tirar o Theo José para prestigiar o Bolacha (Luciano do Valle) foi a maior mancada do evento. O cara é um perdido.

    • Douglas Amorim disse:

      Eu teria preferido o Teo José. Bons tempos a transmissão do SBT.

    • Frederico Pereira disse:

      A transmissão pelo rádio (que era a transmitida para quem estava lá, como eu) tb foi lamentável. Ficavam entrevistando até o cachorrinho do dono da empresa X e esqueciam que tinha corrida. Um puxa-saquismo do caramba em detrimento da corrida. Perderam um monte de ultrapassagem (que ocorreu na minha frente) para falar estas asneiras….

    • Gustavo disse:

      Oque é mais difícil de entender é que o Teo faz toda temporada da Indy e nas corridas consideradas mais importantes, como SP300 e Indy500, cai esta múmia, de paraquedas, sem se informar de nada e sinceramente, parace que nem acompanha o campeonato (vide Indy500 2009). Isso que é difícil de engolir!

  52. Josué Solino disse:

    Concordo Victor!

    Quando fizerem o evento em 2011, que seja mais esportivo e menos político, e tenho certeza que será um sucesso. O brasileiro, em particular o paulistano gostam de corridas e com certeza prestigiarão o proximo evento. Talvez nã veremos senas ridiculas como essa do Leite BG (tô vendo muita rede globo), ou mesmo a disorganização do narrador com papeis ao vento, chamando os pilotos, que passavam como um raio, uns mais sipáticos outros bossais, até chamar o piloto estrangeiro e Tony Kanaan, puta gafe.

    O Brasil é competente e pode fazer muti melhor em 2011,

    Josué Solino
    Recife – PE

  53. Rafael Vieira disse:

    Victor, por incrível que pareça, o evento fora da pista e sim para o Público, foi melhor que os ultimos 5 anos de GP Brasil de F1, pois havia boas opções de alimentação, bebidas de marcas boas e alto consumo no brasil (ao inves do lixo que patricina), acessos bem sinalizados e o mais legal, telões e sistema de som eficiente, diferente do que fazem na F1, onde o sistema de som não presta e os setores que dizem ter telões é ridiculo (distante e ruim). Outra coisa interessante, preocupado com a qualidade, havia pessoas fazendo pesquisa de satisfação e sugestões, olha que bacana. A organização da F1 que abra o olho, pois ta levou uma surra da Indy.

  54. Gustavo disse:

    Não poderia me esquecer….
    O Luciano do Vale faz do Galvão um candidato ao Oscar!
    Deus me livre! COMO É QUE UM PATROCINADOR NÃO FAZ A EXIGÊNCIA DE TER O TEO JOSÉ NARRANDO!?!?!?!?!?
    Sinceramente, fiquei com pena do Teo e com vergonha pelo Felipe por ter que escutar aquele turbilhão de asneiras e bobagens. Não fosse o som dos motores teria assistido a corrida no mudo….. “Willy Power….. Reay-Hunter” pelamor de Deus!!! Como uma emissora como a Band deixa uma coisa desta acontecer!? O carro do Mário encima do cockpit do Andretinho e o cara dizendo “ta tudo bem” OH JESUS!!

  55. Andre disse:

    “sem que se vomite descaradamente inverdades e se mascare todos estes problemas em rede nacional a pessoas minimamente inteligentes” =
    #ForaBolachao
    #ForadelValle
    #AdeusLuciano

  56. anderson disse:

    Gostei da Iniciativa da Prefeitura de São Paulo de trazer um evento tão importante que é a Formula Indy, mas fica uma pergunta no ar, se a Cidade de São Paulo possui um autodromo que é o de Interlagos porque gastaram vultos de dinheiro para promover um evento para poucos, afinal acredito que a renda dos ingressos não foi revertido a prefeitura de São Paulo, agora fica a pergunta? O contribuinte é vitima duas vezes, paga os custos do autódromo através do poder público além de pagar uma fortuna para prestigiar o evento. Infelizmente nesse país o contribuinte brasileiro é feito de palhaço. Desculpa o desabafo, mas é o que vejo neste momento.

    • Frederico Pereira disse:

      O autódromo de interlagos, segundo contrato com a FOM (Formula One Manegement), só pode ser usado livremente para competições que tenham pilotos de até 5 nacionalidades; Se houver pilotos de mais de 5 nacionalidades (caso da Indy) precisa de autorização deles e da FIA para o uso. Como a Prefeitura e a própria Indy não queriam depender deste aval (que ocorreria, já que a pista de Montreal por anos foi usada por ambas as categorias sem problemas, mas há quem diga que poderia causar um certo desconforto) decidiram construir o autódromo de rua do Anhembi. Qto a renda dos ingressos creio que foi repartida entre os organizadores (Band, Indy e Prefeitura), mas pode ficar tranquilo que eles não levaram prejuízo não, já que o que teve de patrocinador não estava escrito (até o leite do pódio foi patrocinado, aff….

    • A FOM (Formula One Managemant – Bernie Eclestone) não permite, em contrato, outra corrida de Fórmula de nível mundial em Interlagos. Algumas corridas tiveram provas das duas, como no Canadá, mas de uns tempos pra cá, no way!

    • Anderson disse:

      Porque ninguem reclama o mesmo de Interlagos? A prefeitura/poder público que pagam também! A mesmíssima coisa!

  57. Gustavo disse:

    Ok, mas no atropelo em que foi montada a estrutura toda, você não concorda (Victor) que o evento tenha sido no mínimo rasoável? Que o espirito da Indy tenha sido muito bom para os brasileiros (os que gostam do esporte a motor), para mostrar o quanto é desnecessária aquela palhaçada arrogante e mercenária da Formula – 1 em manter o ambiente do Paddock o mais livre possível do público, a menos que você pague um caminhão de dinheiro por isso? Não sou contra a formula 1, mas sim contra a maneira que ela é dirigida em alguns pontos.
    Você não acredita que no ano que vem será muito melhor, dadas as agadas deste ano?

  58. Luciano disse:

    excelente post, faltou só um comentário. A transmissão pela tv. Deixar teo josé como coadjuvante e colocar luciano do valle como narrador foi terrível. Não gosto da transmissão do galvão mas a do luciano do valle é de doer. Sem falar na qualidade da imagem que deixou muito a desejar. A placa do hotel hilton foi focada diversas vezes enquanto procuravam carros pela pista. o enquadramento das cenas foi de chorar, acho que os cinegrafistas tinham mal de parkson. A master tv faz um trabalho muito melhor que esse apresentado pela band. Fico envergonhado em pensar que isso foi para 170 paises, ou 200 como falava o locutor .

    • Rafael Vieira disse:

      Verdade, muito fraco o posicionamento das cameras e direção de imagem. No sabado após o treino, liguei para uma amiga minha produtora na Band e pedi para ele falar com os responsáveis para rever as cameras da Marginal, pois o trecho mais veloz quase não tinha cameras. Para o domingo, melhoraram a posição de uma camera para a freada da marginal, onde teve varias ultrapassagens.

  59. Reginaldo Ornellas disse:

    Concordo plenamente, e adiciono mais:
    Com todo o aparato tecnológio preparado pela band (cameras de última geração, ‘transmissão 3D experimental’, etc.) eu achei nada mais que razoável a transmissão da Band (que vi pela TV). Por que?
    1 – O posicionamento da maioria das câmeras estava péssimo, mostrando quase em 1/3 da tela da TV as grades laterais, ou seja, em muitos instantes nem se via o carro e sim a grade.
    2 – Despreparo na sala de comando: Por inúmeras vezes mostrava a imagem ‘onboard’ de um carro, mas o áudio de algum outro, que ficava simplesmente ridículo. Várias vezes.
    3 – Uma das câmeras tremia muito. Ou o operador da câmera tinha mal de parkinsou, ou o ‘tripé’ da câmera estava com algum problema. A câmera se movia aos solavancos. Eu simplesmente não acreditei que durante toda a prova ninguém percebeu isso e tomou alguma providência.
    4 – As câmeras instaladas nos carros ao meu ver estavam comuma lente não tão apropriada. Deveria ser uma lente mais ‘wide’. Não gostei da visão dos carros.
    Isso fora o lamentável fato da reta do sambódromo ser de concreto. Não precisa ser nenhum expert pra saber que não ficaria bom só ‘raspar’ a pista. No mínimo umas camadinhas de pixe ali era imprescindível. Também percebi muitas ondulações na pista, o que acredito que obrigou os pilotos a também andarem meio ‘travados’ pra não perder instabilidade. Eu honestamente esperava muito, muito mais do que eu vi. Claro, é uma primeira edição da Indy no país. Alguns erros eram esperados, tudo bem que alguns eram muito óbvios e poderiam ser evitados, mas vamos torcer para o próximo ano termos realmente uma Indy de verdade!

    Obs.: Também acho que o traçado deveria ser realmente nas ruas. Embora chamada ‘corrida de rua’ foi basicamente toda feita dentro do Anhembi, e não nas ruas de SP. A escolha do local a corrida também poderia ter sido melhor…

    • Rafael Vieira disse:

      Pô Reginaldo, só pegando o trecho da Olavo Fontoura e da Marginal, da muito mais da metade da distância do circuito. O traçado em si ficou excelente, só faltou corrigir detalhes de aderencia e ondulação.

    • Anderson disse:

      O local escolhido foi ótimo. De ótimo acesso e fácil dispersão.

      Esse “colocar camada de piche” foi foda! Não esxiste isso!

      Existem várias pistas com piso de concreto, ovais e temporárias. Não há problema nenhum no fato do piso de concreto. O fato é que o piso de concredo do sambódromo estava liso demais e eles esperaram um milagre, que não ocorreu.

      Pra mim foi tudo ótimo, que assisti lá do Anhembi. Tudo foi um igrediente a mais. Garando que foi 10 vezes melhor do que se eu tivesse iso assistir a insossa F1 em Interlagos

  60. Victor, concordo que muitas coisas são necessárias para melhorar o evento.

    De bom, mesmo, foi ver que após a cagada da reta do sambódromo, foi possível corrigi-la à tempo. Óbvio que aquém do ideal, mas conseguiu-se fazer a corrida.

    Quanto à chuva, em Interlagos 2008 ela veio torrencial, também e só não deram bandeira vermelha porque o ápice da chuva foi após a bandeirada.

    Na Malásia, ano passado, um chuva similar fez com que dessem bandeira vermelha na corrida, porque foi uma baita chuva, assim como a de ontem no sambódromo.

    O que quero dizer é que, independentemente do lugar que fosse a corrida, aquela chuva paralisaria qualquer corrida e, apesar do aguaceiro, não achei que houve muita demora para retomar a corrida. Lógico, se puderem melhorar ainda mais a drenagem, será ideal.

    Não poderia, em hipótese alguma, acabar a luz na sala de imprensa, isso sim eu achei o pior ponto do evento.

    Quanto aos americanos nos ridicularizar, não concordo. Outro dia, em Daytona – na NASCAR, foi necessário interromper a corrida por mais de uma hora para arrumar um buraco que surgiu no meio da pista. Puta vexame.

    Acredito sim que muitas coisas devem melhorar para 2011, mas fiquei feliz com o evento da Indy em Sampa, principalmente pelo circuito dar oportunidade de muitas ultrapassagens.

    Abraços e parabéns pela cobertura1

  61. Gabriella Grizzoni disse:

    Notei bandeiras e placas de pista da CAIXA, Banco do Brasil e Petrobras… Será que patrocinaram por interesse no evento ou será que o governo mandou eles darem uma ajudinha??? Aliás, cadê a UNICA que tanto alarde criou para trazer a prova para o Brasil?

  62. André disse:

    Perfeita a análise. Foi uma bela corrida, mas por parte dos pilotos e equipes. Quem esteve lá no sábado pôde ver que não existia condições de os carros acelerarem no sambódramo e as ondulações na pista faziam até quem nunca assistiu automobilismo ficar impressionado com o jeito que o carro ‘balançava’.

    Agora é esperar o ano que vem, e torcer pra eles tomarem alguma iniciativa decente.

  63. Taffamello disse:

    Vitonez…. isso prova que boa vontade não é suficiente para que um evento seja 100% sucesso.
    Bela coluna, parabéns!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>