MENU

6 de maio de 2010 - 12:01F1

Vida inteligente na F1

SÃO PAULO | O tempo é escasso, a revista precisa ficar pronta, mas agora pintou espaço para um post, finalmente. Surgiu ali uma ideia para que a classificação do GP de Mônaco sofra uma alteração válida. Para evitar reclamações e desgastes com o aumento de carros — e lentos — no grid, a proposta é de que, sabendo que as três equipes novatas vão ocupar as últimas posições no grid, que treinem sozinhas no Q1, definam suas posições, e que só a partir do Q2 os outros 18 entrem na pista. 

A ideia, que será levada ao conhecimento da FIA, partiu de um piloto. De Bruno Senna.

É bem provável que Charlie Whiting, delegado técnico da entidade, só avalie a situação depois que os primeiros treinos livres forem realizados e considere firmemente a possibilidade quando verificar que as debutantes estejam 8 ou 9 segundos mais lentas. Ou que se trate de uma cláusula petrea, que o jogo seja igual pra todos e que aquilo faz parte.  Mas o episódio apenas corrobora a postura diferenciada de Senna.

Pode-se discutir se Senna é bom o suficiente para estar na F1, pode-se alegar uma série de coisas atreladas ao seu sobrenome, pode-se criticar sua decisão de entrar na categoria por uma equipe que se arrasta e que quase não existiu. O que não se pode, nem se deve, colocar em questão é sua capacidade intelectual.

Atleta, em geral, cresce distante dos estudos e perde muito da sua capacidade de raciocínio. Conversei com Senna na vida umas duas ou três vezes. A gente nota que é diferente, que há conteúdo. Uma ideia destas deveria ter partido há muito tempo de pilotos mais experientes. De Jarno Trulli, por exemplo, que já frequentou o pelotão da frente, que já venceu em Monte Carlo e que hoje navega no mesmo mar da draga que o brasileiro.  E é bom dizer que no mesmo nível está Lucas Di Grassi, cujo QI é extremamente elevado — tanto que faz parte da Mensa Brasil. 

Em meio a tanto marasmo e discurso repetido, ao menos a F1 ganha uma vida inteligente.

58 comentários

  1. Anderson disse:

    Legal. Corrida é muito perigoso. Seria bom se colocassem limitador nos carros também. Proibir ultrapassagem diminuiria muito os acidentes. Seria ideal o grid de largada ser definido pela classificação do campeonato.

    Se meu sobrenome fosse Senna eu ganharia mais de 100 comentários pelas minhas idéias “geniais”.

  2. Felipe Fugazi disse:

    Parabéns ao Bruno, muito coerente a sua idéia. Mas como nós perdemos o amigo mas não perdemos a piada a F1-B (Hispania, Lotus e Virgin) pode fazer o qualifying junto com a GP2…

  3. Joca disse:

    Alguem avisa o Victor que tem F1 no fim de semana..,.

  4. Ze Pilintra disse:

    Concordo que os dois, tanto o Bruno quanto o Lucas realmente parecem sujeitos bem articulados, expoem suas idéias de forma direta e eloquente.

    Mas fui pesquisar sobre essa Mensa e acho que eles estão é mais interessados na taxa de 40 mangos pra fazer o teste do que qualquer outra coisa.

    Não sou lá essas coisas em matemática e raciocínio lógico e fiz o teste preliminar no site espanhol da instituição e acertei 16 das 18 e fui informado que minhas chances de entrar nessa Mensa “são muio altas”.

  5. Danilo Albergaria disse:

    Pronto, agora neguinho solta um piu óbvio sobre classificação de F1 em Mônaco e vira intelectual.

  6. Pablo Habibe disse:

    Grandes diferenças de tempos entre o inicio e o fim do grid são históricamente comuns na F1, bem como enfrentar trafego em treinos e corridas.

    Ora, o que virá depois? Corridas separadas?

    Este rapaz pode até ser inteligente, mas esta proposta eu vou guardar na gaveta das frescuras que assolam a F1…

    Algo assim só se justificaria no contexto da pré-qualificação da virada dos anos 80/90, quando havia mais carros do que vagas no grid…

  7. Alfredo Aguiar - Orlando, FL USA disse:

    Sei lá Victor, toró pelo senninha, mas já não existe uma “degola” natural entre Q1, Q2 e Q3? Eles nunca passam pro Q2 mesmo. Me parece que as novas regras, ok nem tão novas, já fizeram o trabalho seletivo por si

  8. Primmo disse:

    O comentário do Bruno no momento que anda F1 ta certo, parabéns, não esquente tem pessoas que estão criticando releve pois a inveja impera. Andando devagar todo mundo aprende e vc ta apredendo logo logo vai ter o carro que merece

  9. Marcus disse:

    Eu acho que tem mais é que disputar tudo. Num treino um piloto que tem um carro melhor pode simplesmente errar e largar em último, a Ferrari já fez besteira este ano e largou lá atrás.

    Me desculpe mas para mim é uma idéia estúpida. Daqui a pouco vão querer que eles larguem com cinco voltas de vantagem para que a corrida fique mais interessante…

    Se a equipe não consegue fazer seu carro evoluir para ter um desempeno pelo menos não tão risível que feche as portas da garagem e vá embora.

    O máximo aceitável é que a FIA deixe estas equipes novatas fazerem um ou dois dias de treinos para poder desenvolver seus carros, de resto é criar uma divisão na F1. Não deveria é existir, na F1 uma diferença tão gritante de desempenho. Faz a regra dos 110% e pronto, não deixa nem correr estas porcarias que deveriam estar disputando é a GP2.

  10. Mauro Rodeghiero disse:

    eita , o cara manda uma dica boa !
    e caem de pau na forma de pilotar ….
    cada coisa no seu lugar

  11. Concordo em gênero, número e grau. Relamente vejo em Bruno uma capacidade de difinir as coisas, de explicar situações, de analisar fatos e de raciocinar acima dos demais que dificilmente existe no meio esportivo. Lucas di Grassi segue o mesmo padrão. Diante de um país tão ignorante, é até difícil imaginar que ambos são brasileiros, deve ser que são inteligentes porque cresceram longe deste país.

  12. Joca disse:

    Inteligente seria poupar o nome do tio e cuidar da Fundação Ayrton Senna .

  13. dfhermes disse:

    Bruno Senna só fica até o GP de Mônaco, já foi dispensado por motivos financeiros.

  14. Daniel Ramos de Oliveira disse:

    Ótimo ideia do Bruno,sem duvida foi muito bem pensada,pois assim ia ser mais justo,e eles não iriam ficar incomodando os outros.Parabéns Bruno,tomara que a FIA aprove a sua ideia!!!

  15. antonio disse:

    Inteligente, concordo. Boa idéia, definitivamente não.
    Isto porque qualquer carro quando sai para aquecer pneus – roda 15 , 20 segundos mais lento que os carros que estão em volta lançada, sejam eles Ferraris, Red bulls ou McLarens.
    Quanto à segurança, ninguém ali é bobo o bastante para que batidas sejam frequentes a ponto de se tornar algo que exija uma solução drástica. Podem até acontecer, mas certamente seria algo a ser tratado como excessão. Por outro lado, carente como anda a F-1 de ultrapassagens e disputas, tudo o que puder contribuir para aumentá-las é bem vindo. Por isto mesmo, os eventuais ‘atrapalhos’ que levem um piloto largar atrás do que o potencial de seu carro lhe permitiria deve, a meu ver, ser saudado e não combatido..

  16. Cranio disse:

    Não sei se posso afirmar que ele é inteligente com base apenas nessa idéia. Mas já que não há outro ponto interessante em sua carreira, talvez mereça esse título.

  17. Leandro disse:

    E se chover, entao poderia acontecer de alguma novata ficar mais a frente, acho que nao tem nada a ver, os carros lentos fazem parte, assim como os rapidos, o negocio eh mostrar talento para um dia pegar um carro bom. E isso so acontece se vc mostrar qualidades em um carro ruim, tem que correr todos juntos sim. Ou colocar as novatas na GP2.

  18. Lazlo disse:

    Na boa, se o Bruno tivesse sobrenome Souza, Teixeira ou qualquer ouro que não Senna, com os resultados que alcançou na curta carreira, chegaria a F1? Tá, ele é culto, mas isso se deve ao tempo que dedicou aos estudos e por isso não ficou bitolado. Mas o que vale na F1 é pilotar, ou não? Para mim, no dia em que descobrirem que ele não dará o retorno publicitário que esperavam, vai voltar para casa e ajudar a Viviane a administrar a fortuna que o tio deixou.

  19. Oswald Martins disse:

    Discordo do Renato.

    Mônaco só foi ter 26 carros no grid a partir de 1987. Chegou ao ponto de em 1982, 11 pilotos foram rifados do grid de largada.
    E partir de 1996 com a diminuição do número de pilotos do grid o problema não era existente, pois o grid sempre girava entre 20 e 22 pilotos.
    E em 2003 veio aquela historia de volta única…

    Do jeito que as coisas estão, com os carros sendo 6 segundo mais lentos, acho uma preocupação válida. Além dos pilotos de hoje serem muito chatos e tudo reclamam de tráfego…
    E outra, fazendo isso, os “prejudicados” são os próprios pilotos da Lotus, Hispania e Virgin, porque sempre há a chance de uma estampada no guard-rail e o cara largar do fundo como o Hamilton ano passado, Massa em 2006…

  20. Demas disse:

    Bom muito bom, até que é uma ideia legal, bem que o Rubinho poderia começar a treinar junto a turma do Q3, quem sabe ele aprende isso de falar poco e falar certo, né Rubão.

  21. Anderson disse:

    Eu acho uma grande besteira. Tantas corridas tem 30, 40 carros. Faz parte do espetáculo. Cabe a cada equipe ter a estratégia de escolher a hora certa de entrar na pista e fazer uma volta limpa. A sorte também faz parte do jogo.

    Daqui a pouco não se tem treinos livres e classificação, pois desgasta os carros e gasta dinheiro a toa, as ultrapassagens são proibidas, pois é um risco desnecessário de ter prejuízo com acidentes e haverá limitador de velocidade em 200km/h, pois é muito perigoso ficar a alta velocidade.

  22. Cristiano, o ruivo disse:

    Naquela mesma corrida que o Trulli ganhou, as Minardi tomaram 6s no treino classificatório… só acho que o sistema não era esse de Q1, Q2 e Q3.
    Não sei se seria uma boa ideia, exclui algumas variáveis da corrida: alguém fazer lambança e ter que largar mais atrás, alguém ser atrapalhado na volta rápida, algum projetista conseguir o mesmo que o que projetou o bico da Andrea Moda em Mônaco/1992…

  23. Robson disse:

    Sem ofensas, mas não percebo inteligência nisso, muito menos medo. Apenas um daqueles momentos em que falamos algo sem ao menos termos refletido um pouco a respeito. Daqui a pouco alguém acaba sugerindo não somente uma classificação a parte, mas também uma corrida a parte, com direito a premiação. O que seria um absurdo ainda maior.

  24. João Luiz disse:

    Senhores, a proposta do Senna é para não causar prejuizos as equipes de ponta com seus carros muito mais velozes, no treino de classificação, concordo com a postura e as equipes de ponta agradecem a grande contribuição, parabens.

  25. Fernando Prado disse:

    O Renato colocou aspas em “arregar” gíria para desistir. Ele está certo é medo mesmo. Os pilotos de F1 hoje pensam primeiro na segurança antes de competição. É certo pensar na segurança, mas o risco é fator embutido em toda corrida de carros. Se é para ser seguro e fácil melhor disputar campeonato pelo PS3.

  26. Roberto disse:

    E é bom dizer que no mesmo nível está Lucas Di Grassi, cujo QI é extremamente elevado — tanto que faz parte da Mensa Brasil

    KKKKKKKKKKK

    Se esse QI fosse tão importante pra dirigir então haveria tantos motoristas por ai.
    Isso serviria em uma profissão que dê estatus por ter alguem galgando algo que poucos conseguiriam, ñ é o caso de dirigir veículos, m,uito menos dirigir a tento tempo e ñ ter nada pra comemorar, como é o caso desse ai que tem QI elevado kkkkkkkkk, grande vantagem, o Rubinho tem um QI baixo e ta na F1 a vários anos, e tb ñ foi campeão, ou vc vai dizer agora que pq ele tem QI alto vai ser campeão um dia?

  27. João Samuel Batista disse:

    Falando em revista warmup, já tentei inúmeras vezes vê-las mas só consegui ver a nº0 depois que vcs disponibilizaram aquele ip. Creio que a audiência da revista aumentaria se fosse mais fácil acessá-la. Estão perdendo pontos. Ela carrega até a metade e pára.

  28. Marco Pereira disse:

    A F1 não precisa de pilotos inteligentes, e sim de pilotos ráoidos e audaciosos. Quanto ao Bruno, se ele fosse inteligente, não teria entrado na F1 pela porta de trás, literalmente.

  29. Luis disse:

    Eu achei uma idéia tão válida quanto ingênua. Impossível de ser implementada na F1. Lembre-se que envolve uma série de questões relativas ao direito de transmissão via TV, tempo de exposição de patrocinadores na mídia, etc. Se os carros não podem estar juntos na pista nos treinos, não deveriam estar juntos na corrida.

  30. Aelson Tozetto disse:

    Achei interesnate está ideia do BRUNO SENNA pore não sei como vão se comportar os patrocinadores das demais equipes, devido a não estarem aparecendo na tv por alguns minutos.
    creio que tera restrições.

    bom dia e bom trabalho a todos.

  31. Carlos disse:

    Há trinta anos atrás se tratava a F-1 como um esporte perigoso, mesmo mortífero. Mas não existia tecnologia para deixar os carros mais seguros, então fazer o q? E a mentalidade era essa mesmo, o show q continue, dane-se o resto. Agora, nos dias atuais, é insanidade deixar a segurança em segundo plano, não faz sentido ninguém se matar para o show acontecer. Então, se julgarem necessário separar os mais lentos, que separem. Concordo com a proposição do Senna Sobrinho. Não é nenhum virtuose, está num carro que atualmente é uma draga, mas pelo menos teve o discernimento de dizer algo sensato nesse turbilhão de frases fabricadas e artificiais que esse circo vive. Pode não fazer um décimo do que o tio fez. Não me importo. Mas pode deixar sua marca nas atitudes. Ponto pra ele!

  32. João Leopold disse:

    Caro Victor – Também senti que o Bruno Senna é articulado e também só isto. Esta ideia para Mônaco pode ter sido interessante para você, mas ela foge do principio da competição que é a igualdade nas regras.

    A realidade é que o Galvão Bueno erra totalmente quando diz que o russo Vitaly Petrof levou um caminhão de dinheiro para participar, perto do que o Bruno Senna (O menino que a Fundação Ayrton Senna cria) é troco e ainda tem a diferença do desempenho. Levar meio segundo do Christian Klien e ainda na pista (Hoje em Barcelona) que ele babou dizendo que era a sua casa.

    Articulado sim, inteligente muito questionável agora mau piloto isto é evidente.

  33. Fica pergunta: o cara está pensando realmente na segurança ou no tempo de exposição na mídia com somente três equipes correndo na TV ?!?! Sei não….

  34. Luís Almeida disse:

    Mas com todos os carros em pista, com as naturais confusões que se possam gerar, quem sabe se algum dos pilotos das equipas da retaguarda não consegue passar a Q2?
    Com sorte e talento, o Bruno pode ficar melhor do aquilo a que se dispõe. Acho que o tio dele não teria uma ideia destas, pensaria, isso sim, e ir para a pista e andar o mais rápido possível.

  35. André Luis disse:

    A intenção é boa, mas já não tivemos equipe novata no Q2 este ano? Equipes experientes podem cometer erros e ser eliminadas no Q1, dando oportunidade às novatas de seguir em frente na classificação. Talvez uma proposta mais elaborada seja mais justa, como, por exemplo, dividir a classificação em grupos menores, independentemente de serem equipes novas ou já estabelecidas.

  36. Diego Lopes disse:

    Se pilotos pensassem mesmo iriam escolher uma profissão menos perigosa para ganhar a vida apesar de vários casos de pilotos bem sucedidos como empresários na pós-carreira.

  37. Inteligente ele é, mas não foi campeão de nada que disputou, sendo que em 2008, disputou a Gp2 pela então equipe campeã, e foi vice, perdendo pro Pantano. Na decisão do campeonato, cometeu muitos erros bobos, parecia um piloto mediano. Pra mim, ele não tem futuro na Fórmula 1.

  38. Renato disse:

    Querer “arregar” de disputar qualify com todos os outros pilotos ao mesmo tempo é uma boa idéia e sinal de vida inteligente? É pra mim medo.

    Gilles Villeneuve iria rir da cara dessa moça, por exemplo. Mônaco sempre teve provas com 26 carros de F1 ou mais, separados por distâncias enormes e nunca veio um piloto com medo dizer que o carro dele não pode competir com o dos outros. É o mesmo que chegar o time do Quirgistão e dizer que não pode enfrentar o Brasil porque o Brasil é melhor.

    O pessoal hoje anda em um tempo onde pensa primeiro na segurança antes de competição. Se não quer ser piloto de F1, que vire decorador, cabelereiro, aeromoça, entre outras profissões femininas e inofensivas.

    Por essas e outras a NASCAR cresceu como esporte e a F1 caiu como piada.

    • Victor disse:

      VM responde: Entenda. Não é arregar. Simples.

    • Antídoto disse:

      Vai ver é por isso que Gilles morreu numa manobra afobada sem nunca ter ganhado um título na vida…
      Aliás, quando foi mesmo que o Quirguistão jogou contra o Brasil!?

    • Batista Lara disse:

      O mesmo nível de inteligência é necessário a alguns blogueiros, principalmente à você, Renato. Ninguém falou em arregar nem aqui, nem o Bruno. Acho muito sensata a sugestão dele. Observe que foi para Mônaco a sugestão, não para todos os circuitos. O traçado de rua , sem áreas para facilitar a ultrapassagem dos mais rápidos, torna a classificação um inferno para os ponteiros. E não foi vizando o seu lado que :Bruno deu essa sugestão, foi para o bem comum. Agora chamá-lo de moça e outras coisas mais é simplesmente ridículo e de baixíssimo nível de sua parte.
      Faltou-lhe inteligência e nível para tecer esse infeliz comentário.

    • Adilson Murizini disse:

      Decorador, cabelereiro, comissário de bordo, entre outras profissões seriam femininas? Não “arregar” seria de fato uma opinião de macho?!
      A inteligncia, certamente não passa por ser homem ou não. O Bruno Senna navega sim num carro longe de ser um F1, mas prova coragem para tocar no assunto.
      Temos pilotos na principal categoria e pouco valorizamos estes corredores. É assim…parece cultural nossa postura “crítica” ao apoio nacional. Os argumentos nem sempre são inteligentes e acabam “arregando” inteligência.

    • Montanha disse:

      Comentário bem no nível Massaranduba e Alexandre Frota.
      “PROFISSÕES FEMININAS”????!!!! kkkkkkkkkkkkkk.
      Profissões agora têm sexo??????
      Vai estudar troglodita

    • fernando figueiredo disse:

      Acho que a questão não é medo.

      Com certeza em monte carlo a diferença entre a turma do fundão e a frente será muito maior que os atuais 8 segundos por volta.
      E ai neguinho não quer queimar o filme mais ainda tendo que dar passagem pra carro radipo na propria volta de classificação.

    • Eudemar disse:

      Antes da proibição de treinos antes do começo do campeonato, Schumacher era o que mais treinava para botar o seu carro na frente da concorrência.
      Agora não existe mais esta possibilidade, e os carros das novatas foram feitos à toque de caixa para alinharem no gp do Barhein, ou ficariam fora da temporada.
      Antigamente as equipes tinham as pistas para testarem seus carros. Nenhuma fazia o carro e ia lá no treino e se dar mal. Tinham também a margen de tempos, quem ficasse abaixo, ficaria fora fos treino principais. Hoje isso não existe mais. E pronto.

    • Mauro Rodrigues Junior disse:

      Pelo comentário do Renato, significa que uma “profissão feminina” é inofensiva?
      Então temos um monte de marmanjo com profissão inofensiva… Ou o Renato esqueceu que ser piloto TAMBÉM É PROFISSÃO DE MULHER???

      Que o diga a Sara Fischer, Débora Rodrigues, Danica Patrick e outras…

      Pô cara, cai na real.

    • Ronaldo disse:

      palhaço!

    • Gustavo disse:

      opinião cada um tem a sua, agora julgar que o piloto estava na equipe campeã de um ano e no outro não ganha o campeonato, demonstra que não sabe nada de automobolismo….e Nascar é legal sim, mas não chega perto da F1…..e parabens ao post com relaçao ao resultado do angolano….vamos brasileiros na F1….força e sorte pra todos……

    • Wagner disse:

      Renato,vai aprender a ler e interpretar o texto.

  39. Glailson Nogueira disse:

    O Bruno é um dos poucos que quando abre a boca para falar, fala com autoridade e inteligência. Parabéns a ele, só lhe falta um carro à altura.

  40. Eduardo Miler disse:

    É isso aí Eudemar!!!!

  41. Marco Antonio A. Duarte disse:

    Coerente e sensato agente já percebia que ele era. Muito boa proposta. Parabéns. Alguns outros deveriam aprender a falar pouco e falar certo.

  42. lastikas disse:

    E a vaga que sobra do Q1?

  43. Realmente, o garoto foi proibido de guiar com a morte do tio, e teve tempo oras coisas que se esperam de uma pessoa bem de situação! Estudos e intelecto andam juntos!
    E temos que parar de julgar nossos pilotos e segur o exemplo do angolano da F2 que com seu quinto lugar, tds valorizam e já consideram uma vitoria!
    Isso ae vlws

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>