MENU

9 de maio de 2010 - 11:28F1

Te amo, española, 2

SÃO PAULO | Como sempre, pior que porre de Sangue de Boi.

Foi Webber acertar a largada e impedir que Vettel o ultrapassasse para chegar à terceira vitória, a mais fácil e mais pungente para os demais. Porque ninguém, nem mesmo o companheiro, ousou acompanhar seu ritmo.

E mesmo se acompanhassem, difícil que Webber fosse superado. Não dá. Todo ano é a mesma coisa. Não se tem corrida na Espanha. Não tem diferença nenhuma para Mônaco. Um carro escancaramente superior sofre para passar o outro — e não consegue. Vide Button que ficou encaixotado atrás de Schumacher ou de Rosberg seguindo Hülkenberg — que só teve êxito com um leve pito de seu engenheiro via rádio.

Assim, as equipes só tiveram uma única chance de mudar as posições, já que adotaram a estratégia de uma parada só. Ali que a McLaren deu o segundo lugar a Hamilton, e Vettel, com mais carro, nem se preocupou ou esteve perto de brigar para recuperá-lo.

Alonso, quem diria, nada fez. Largou em quarto, não passou ninguém, ninguém perturbou, terminou em segundo. Porque Vettel é ótimo, mas é meio afobado quando as coisas não lhe são favoráveis, passando a exigir muito do carro. Aí ele cometeu um erro qualquer num circuito em que erros não são aceitáveis porque é de amplíssimo conhecimento, faz uma parada extra e deu o lugar ao pódio ao espanhol. Que foi corroborado com o pneu estourado e o consequente abandono de Hamilton na penúltima volta. Além do imenso rabo, o ilusório lugar após o vencedor representou uma dádiva para aquela torcida que pouco se animou com aquelas 66 voltas.

Button pelo menos tentou recuperar o quinto posto perdido nos pits para Schumacher. Foram algumas 15 voltas perseguindo o alemão. Depois desistiu. Acabou com a posição pelo infortúnio do companheiro. Massa, com parte de sua asa entortada, comboiou os dois e veio atrás. Só também.

Sutil colocou a Force India em sétimo, Kubica foi oitavo e Barrichello recebeu como consolo dois pontos. Alguersuari fechou a zona de pontos, outro premiado por ter feito a ultrapassagem mais bela da corrida, talvez a única relevante, sobre Hülkenberg.

Button, o sempre subestimado, segue líder, 70 pontos, três à frente do rabo d’ouro Alonso. Vettel chega a 60 e traz Webber, que subiu para 53. Rosberg estacionou nos 50 e Hamilton e Massa estão empatados com 49. Os sete podem aparecer na liderança do campeonato em Mônaco. Se a prova é uma lástima, é pelo menos o outro extremo do que apresenta a classificação geral.

No mais, o destaque foi a preocupante lerdeza das novatas, principalmente a Hispania. Mas as regras não vão mudar para Monte Carlo. Menos mal. A categoria quis ter equipes novatas, impôs como condição um teto orçamentário, recuou e fornicou sem vaselina com a vida delas. Num mundo em que os testes são proibidos, elas não têm como melhorar. E, também, já que a F1 se propõe a correr num circuito apertado como parte de uma tradição e um glamour, que arque com as todas consequências porque faz parte do jogo.

E como terminaria o professor Pasquale, é isso. Tá bom demais pelo que vimos hoje.

20 comentários

  1. marco greco disse:

    nao parece nao publicar comentarios ofencivos , mesmo porque nao tem informacoes veridicas e nem conhecimento de minha vida e muito menos carreira,quanto Luciano do Vale,nao preciso mandar abracos ou lembrancas pois o vejo pessoalmente a qualquer hora, tenho grande admiracao e amizade com ele. quanto ao Elia Junior, o conheco a 30 anos, outro grande amigo. E Maria do Carmo e casada com outro grande amigo meu e ex piloto de motorcicleta como eu. Portanto voce VITOR MARTINS precisa se profissionalisar melhor e se aprofundar nas suas pesquisas para nao tentar denegrir imagem seja de quem for . nao esqueca que existe a famosa LEI DA IMPRENCA E QUE A VERDADE PREVALECE.

  2. Marcelo disse:

    Bom, você apostou no Mark Weber e acertou hein? é, o australiano também não é tão ruim assim como andaram falando nas últimas temporadas. A F-1 hoje tá meio assim: o cara consegue ser tão bom quanto o carro deixar. Antigamente o braço do piloto fazia mais diferença, pilotos conseguiam por vezes ótimos resultados com péssimos carros, mas hoje em dia pilotagem tá virando apenas um temperinho… E as novatas, claro que não vão conseguir andar muito mais rápido, afinal, eles tem que ficar muito tempo olhando pelo retrovisor pra ver se não estão atrapalhando, então, não dá pra correr muito não!

  3. DeSouza disse:

    Alguém aí tb acha que o estouro do pneu do Hamilton tem a ver com seu modo de direção? Confesso que não reparei no estado dos pneus, mas é incrível como isso acontece com ele…
    É o mesmo mal que assombra o Vettel e todos os demais pilotos muito jovens. Eles aprenderam a acelerar sem precisar dosar o carro… Agora precisarão rever isso…
    Só para constar, sobre os testes. É muito mais fácil as equipes pequenas ganharem 2 segundos nos testes proibidos que as grandes tirarem 4 décimos, o que diminuiria o abismo entre elas…

    • Núcio disse:

      Na época da Minardi não existiam limites de testes e ela terminava 5, 6 voltas atrás do vencedor… Mas, oh, a Minardi era uma equipe pequena, por isso não tinha verba para treinar. É, vida de equipe pequena não é mole, mesmo. Se sem treinar a Red Bull conseguiu melhorar 0,5s, imagina treinando…

  4. acosta disse:

    Queria ressaltar a lavada que o “Les”Massa tá levando do Alonso. Reclamou dos pneus, blábláblá. Daqui a pouco vai começar a chorar tb, se é que já não começou. E ao menos pelo que percebo o espanhol não tem o favorecimento da equipe que o Schumacher tinha na época do Barrichello.

  5. Adilson Murizini disse:

    Péssimo!!!!!!!!!!!!!
    Se fosse no Brasil, este circuito seria banido e criticado por zilhões de vezes, mas como é na Europa!
    É simplesmente previsível o resultado, a falta de ultrapassagem e …
    Agora se temos uma outra categoria no fundo do pelotão, temos outras duas: na ponta com Weber, Vettel, Alonso e Hamilton e no meio com os outros…

  6. Marco Pereira disse:

    Palavras do Bruno Senna:

    “Fiz uma grande largada e pude ultrapassar um grande número de pilotos e ganhar posições. Estava em 17º. Era uma grande oportunidade para demonstrar do que sou capaz na F1. Havia passado dois carros de saída e ultrapassei o Sebastien Buemi por fora na curva 3. Mas na [curva] seguinte, freei tarde demais e fui reto”, afirmou o piloto da Hispania.

    Ueh! Mostrar do que eh capaz e cometeu um erro?
    Entaum, ele eh capaz de que?
    Andar atrás de um indiano?

    E ainda tinham alguns fanáticos pelo nome “SENNA” que queriam vê-lo no lugar do Rubinho na Brawn, no ano passado.

    Volta para casa Senna!

  7. Igor disse:

    Ah e só salientar que dessa vez concordei com o texto. Inclusive quando se refere ao erro do Vettel. O freio vai se desgastando aos poucos e ele como bom piloto deve ter sensibilidade pra isso. Foi afobado e errou, assim como acredito que errou na Austrália também.

  8. Igor disse:

    Eu tambem reparei a mesma coisa que o Carlos Jr. desde a corrida passada. hehehe. Mas os textos do Victor são de primeira. Sempre observador ao que acontece e esclarecendo coerentemente sua visão sobre os fatos (muitas vezes eu concordo e muitas vezes discordo das opiniões, é natural). Parabéns!

  9. Fill disse:

    sabia q meu comentario nao seria publicado…..

    Carlos Jr,

    A resposta eh obvia: FG fala muito mais besteira e lança mais disparates. Ele sabe o que o publico galego, ignorante, quer ler…

  10. veber disse:

    eu agora só quero ler o que os jornalistas “super entendidos” vão dizer,, pois já estavam contando com a nova aposentadoria do Shumacher dizendo que ele não dava mais conta de pilotar um F-1,, ficou evidente que se tiver um carro em boas condições adequadas ao seu estilo de pilotar,, o Alemão vai beliscar algumas boas posições nas corridas restantes,, mas ele deveria ter feito contrato por apenas uma temporada e acertar um novo contrato com a Red Bull,, porque quem vai mandar nas temporadas 2010 e 2011 vai ser os carros azuis das bebidas energéticas,, com algumas vitórias da Mclaren ou Ferrari de vez em quando ………… fui

    • Eudemar disse:

      E quanto ao Rosberg, pelo visto sua carreira junto do alemão será como a do Rubens Barrichello, pois ele sempre quer estar na frente!
      Qdo terminar o campeonato vocês verão a situação do pobre Rosberg, piloto que devia ter prioridade de tornar-se um futuro campeão!

    • Eudemar disse:

      Concordo que o Schumacher não se acertando com o carro, com seu status de heptacampeão, pedir ao Ross Brann, um carro ao seu estilo de pilotagem, mas sem atrapalhar o Rosberg que vinha bem no campeonato, e até focar, na disposição de fazê-lo tornar-se mais um campeão, competência para isto Ross Brawn tem de sobra. E enquanto isso Schumacher ir pilotar o seu para voltar à antiga forma, mas sem prejudicar o Rosberg, pois o objetivo de todos os pilotos, que ingressam na F1, é com o objetivo de se sagrar campeáo, e em 2011, cada um no seu modo de pilotar, mandar a bota na corrida e sem prejudicar o seu companheiro. Afinal, não é uma EQUIPE DE FÓRMULA, ou só é no nome : EQUIPE MERCEDES?

    • Eudemar disse:

      Continuando, briga na pista deve ser contra o equipe rival, não contra o companheiro de equipe, com algumas atitudes egoistas, fazendo de tudo para ser o queridinho da equipe e do chefe, puxando o tapete do outro, querendo tudo para si, às vezes agindo como uma criança mimada.
      Faça como o Button, que esta brigando com o Hamilton, na pista, sem prejudiá-lo, lidera o campeonato, e ele Hamilton não esta junto do Button, na pontuação, devido a alguns exageros, pilotando sempre no limite onde se comete erros.
      Se ele Hamilton, se focar no campeonato, qdo não for possível vencer, se acalmar e fazer como o Alonso, que pilotou sem exagerar e acabou ganhando duas posições com os apressadinhos da frente, numa pista que desgasta pneus e freios.

  11. Sidney disse:

    Cara, você é um genio automobilistico e um poeta… O que você diz dá vontade de ler e refletir…

  12. Núcio disse:

    Não concordo com dois pontos: o erro do Vettel não tem a ver com afobação, mas sim com a falha nos freios (se você tivesse prestado atenção no final da corrida veria que no mesmo ponto em que ele escapou, estava reduzindo a velocidade MUITO antes do ponto de freada). Ou seja, talvez a sua dita afobação tenha causado o desgaste prematuro dos freios, mas não a escapada em si. O outro ponto é quanto ao limite de testes impedir a melhoria das novatas. Ok, impede, mas quem garante que com mais testes eles melhorariam a ponto de se aproximar das grandes? Acredito que o efeito seria o contrário, com a diferença no mínimo sendo mantida ou, na pior das hipóteses, Red Bull, Mclaren, Ferrari e Mercedes se distanciando ainda mais da concorrência.

    • veber disse:

      na verdade colega deveriam das 3 dias de testes apenas para as novatas e apoio no sentido de soluções para elas melhorarem,, tomar até 3 segundos ainda passa mas tomar 5 segundos é muito complicado

  13. Carlos Jr disse:

    Já tem um tempo que eu reparei uma coisa: Porque o pessoal praticamente não comenta no seu blog e no do F.Gomes o pessoal comenta bastante???

    • Peter Cardozo Losch disse:

      A resposta é simples: o povo gosta de ser esculhambado pelo bipolar do Flávio Gomes. E quanto mais o povo apanha, mais escreve.
      Vai entender…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>