MENU

14 de novembro de 2010 - 12:57F1

Abu seita, 9

SÃO PAULO | A F1 tem um novo campeão. E se a análise após a definição do grid de largada de sábado em Abu Dhabi apontava que seria ou Alonso ou Vettel, isso significa dizer que o alemão completou a glória da Red Bull em 2010 com uma vitória soberba no modorrento circuito árabe hoje, contando com uma ajuda primorosa, eficaz e inesperada, claro. Não de Mark Webber, mas de Vitaly Petrov.

Alonso e Webber sucumbiram exatos 71% da prova atrás de Petrov. No máximo o espanhol tentou uma vez superar o russo, que mal está garantido no ano que vem por sua gama de erros na temporada. Só que baixou um espírito da perfeição no segundo piloto da Renault. E Webber, se queria alguma coisa da vida, fraquejou. Nem perto de Alonso andou.

Sorte da Red Bull, que explodiu em festa pelo título de seu ‘filho’ preferido.

Vettel chegou aos 256 pontos e viu Alonso, apenas sexto, ir a 252. Webber, sétimo, ficou com o terceiro lugar na classificação geral, com 242. E Lewis Hamilton, segundo na corrida, também foi a 242.

Como foi o GP de Abu Dhabi que deu o título de 2010 da F1 a Vettel

Vettel manteve a primeira posição com relativa dificuldade — Hamilton vinha por dentro e teve pequeníssima vantagem na largada — e Button começou a ajudá-lo na batalha pelo título ao superar Alonso para tomar o terceiro lugar. Naquela posição, então, só faltava Webber ultrapassar o espanhol para fazer o companheiro campeão. Instantes depois, o safety-car, que faz sua 250ª corrida na F1, parabéns, apareceu.

Acontece que Schumacher tentava passar Barrichello na briga pela sétima posição. E não poderia sair coisa boa. Levemente espremido na entrada da chicane, Schumacher teve de frear forte e permitiu que Rosberg colocasse o carro a seu lado. O veterano destracionou na saída da curva e acabou rodando — não houve toque algum do companheiro Rosberg. Aí Vitantonio Liuzzi, que das últimas cinco provas só completou uma, encheu o carro ali parado e, catapultado, parou praticamente no cockpit de Schumacher. Negócio foi plasticamente impressionante, mas nada aconteceu a nenhum dos dois pilotos. Só não deixa de ser uma provável despedida melancólica do italiano, que não deve ficar na Force India.

A corrida voltou a si na volta 6. Seguem cinco fatos relevantes:

1) Robert Kubica deu um passão em Adrian Sutil no fim da reta enorme para ganhar a nona posição.

2) Kamui Kobayashi tentou passar Rubens Barrichello e tomou o X.

3) Webber triscou o guard-rail da curva 19. Quatro voltas depois, reclamando do alto desgaste dos pneus traseiros, foi aos pits. Colocou os compostos mais duros.

(O sinal de áudio da TV caiu.)

4) Massa, que tinha como meta cercar Webber, parou no giro 14. Voltou atrás do australiano, que tinha certo problema para passar o ‘primo’ Jaime Alguersuari, da Toro Rosso.

(O sinal voltou)

5) Na 16, foi a vez de Alonso parar. Voltou pouca coisa à frente de Webber — graças ao tempo que o australiano perdeu com Alguersuari, espanhol. Ou seja, nada mudou.

O que mudou, na verdade, é que Alonso e Webber passaram a brigar por posições intermediárias. “Sei que você está fazendo seu melhor, mas você precisa passar Petrov”, veio a mensagem via rádio para Alonso, décimo, que passou a seguir o russo — já de pneus trocados, aproveitando aquele período do safety-car. A primeira tentativa real deu-se na volta 23. O piloto da Renault fechou a porta no fim do retão e induziu Alonso ao erro, indo parar na área de escape. Foi o ensejo para Webber colar no rival.

Lá na frente, Hamilton e Vettel iam aos boxes. O inglês deu azar de voltar atrás da boa briga entre Kubica e Kobayashi — e o polonês, nessa, repetiu a manobra sobre Sutil e superou o japonês. Vettel aproveitou para sentar a bota e encaixar uma sequência de voltas rápidas para evitar que Button, então líder, não lhe ocasionasse qualquer surpresa após sua parada.

As Renault, então, tinham papel primordial na decisão. Kubica acabava com as chances já naturalmente mínimas de Hamilton e Petrov eliminava sem muito esforço Alonso do tão próximo título.

O cenário da prova era simples. Alonso não podia se dar ao luxo de esperar quem estava à sua frente parar. Até porque, além de Petrov, Rosberg também havia aproveitado a presença do SC para realizar sua troca de pneus obrigatória. Na melhor das hipóteses, então, seria sétimo.

Vettel só foi reassumir a ponta na volta 39, com a parada de Button. Foi mais um caminhar tranquilo para o triunfo. Sua parte, pois, estava feita.

Alonso é que não tinha muito o que fazer. Petrov não esmoreceu em nenhum momento. À medida que passava o tempo e o fim chegava, o desespero começou a aflorar. O espanhol da Ferrari começou a cometer pequenos erros, escapadelas, escapadonas. Terminou em sétimo e perdeu a segunda chance na carreira de conquistar o tri.

E Webber, provavelmente, a única oportunidade que deve ter de se consagrar.

As cenas finais: Vettel chorando desbragadamente ao ouvir que “ele é o cara” do pessoal da Red Bull. É o cara, de fato. Foi buscar um título que não era seu. E Alonso indo reclamar com Petrov, gesticulando com as mãos de dentro do seu carro. Mãos que foram incapazes de conduzir a uma simples ultrapassagem. Mãos que deveriam esconder a vergonha de uma cena patética de quem não soube vencer.

E mais: Hamilton, Button — terceiro na prova —, todos foram cumprimentá-lo. Alonso, não. Alonso não deu as mãos a Vettel. As mãos de quem, pena, não sabe aceitar a derrota.

33 comentários

  1. Ricardo Mallio Mansur disse:

    As encarnadas fãs de “Ferrando Abu Lonso”, desesperadas com o tragicômico desfecho final, aderiram incontestes e se rasgaram de vez com a ABU SEITA, por só falar a verdade, “Fuck who fuck”. O que consola Ferrando Abu Lonso é que 1 ânus passa rápido, não tanto quanto Vettel, mas passa!
    Após estragar duas festas de favas contadas na Itália, Construtores e Pilotos, os italianos ferrenhos adoradores da Ferrari, pedem que nosso Victor Martins não se esqueça que eles também sofreram e sofrerão psicologicamente para o resto de suas vidas por um campeonato que até hoje, Ferrando se pergunta se já acabou mesmo… (?) Só me lembro de um retardatário me segurando num carro amarelo… Retardatário não! Retarda… Otário!
    Não importa, para todos os aficionados, espanhóis ou italianos, vem aí… ABU ZHANFA! Motivos prá chorar…
    ABU ZHANFA, não basta cair de pé, tem que sentar…

  2. Ricardo Mallio Mansur disse:

    Pois é, enquanto o Bebê Chorão Alonso, mal acostumado com as “mutretas” ferraristas, aguardava uma reviravolta que o colocasse entre os cinco primeiros, Vettel a exemplo de Interlagos, só tinha um objetivo: Vencer e vencer! Existe uma música brasileira de Geraldo Vandré, que é o retrato que a Equipe Red Bull estampou durante o ano todo:
    “QUEM SABE FAZ A HORA, NÃO ESPERA ACONTECER”.

  3. Gildo Rorato disse:

    Radio da Renault para Petrov: “Alonso is fast than you”

    Petrov responde: “what?”

    Radio de novo: “Alonso is fast than you!!”

    Petrov para equipe: “Kremlin, Lada, Stalin”

    Radio mais uma vez: “Alonso is fAST THA YOU!!!!”

    Petrov reclama: ” Andrey Arshavin, Pavlyuchenko, Lenin, NO RUBLO!!!”

    Esqueceram de combinar com o russo que em Abu Dhabi recebeu a inspiração da perfeição pra guiar o carro, ou será que essa só era a prova final de que o carro da Ferrari era muito limitado.
    Massa estacionado na STR e Alonso empacado na Renault, foi bonito de ver!!

  4. Neanderthal disse:

    Era o di Montezemolo in loco na cabana da Ferrari ou eu andei vendo coisas?

    êta pé frio danado esse sujeito.

  5. Carlos magalhaes disse:

    Marcelo voce equeceu de avisar ao Kubica que é impossivel ultrapassar nessa pista ele passou 2….esse ninguem consegue ultrapassar, nao vale pro Kubica?

    • Marcelo Abreu disse:

      Se vc partir da idéia de que ele se esfregou e contou com uma aliviada do Sutil e que só não se deu mal porque o piloto da Force India já vinha de vários enroscos na temporada e não poderia (como fez o seu companheiro de equipe) bater novamente, caso contrário tinham os dois se achado. Quanto ao japonês ele deu um X e não uma ultrapassagem, aí tudo bem. AGORA ME DIGA: VETTEL PASSOU ALGUÉM? HAMILTON PASSOU PELO KUBICA? BUTTON PASSOU HAMILTON? ROSBERG PASSOU BUTTON?. Passar alguém lá da rabeira do grid sequer conta, caso contrário teremos de considerar as sensacionais ultrapassagens em GLOCK, DI GRASSI, BRUNO SENNA, KOVALAINEN, TRULLI.

  6. Marcelo Abreu disse:

    Vc disse uma grande verdade quando disse que a pista é uma bosta, mequetrefe. Mas, também falou uma tremenda besteira quando disse que Alonso não conseguiu fazer uma simples ultrapassagem. O problema é que nem ele nem ninguém conseguiu fazer ultrapassagem. O que ninguém diz é que o ponto chave da corrida foi quando Vettel voltou na frente do Kubica, caso contrário poderia sim ter sofrido bastante na mão do Hamilton. É inimaginável que pilotos que disputam o título andem no pelotão intermediário, não porque não tem carro ou são ruins, mas porque a pista é péssima e não oferece condição alguma de ultrapassagem. Esse campeonato ainda teve alguma graça justamente porque o Alonso é o melhor piloto, porque se fosse o contrário já teria liquidado a fatura bem antes.

  7. A Ferrari perdeu um campeonato para Massa e agora perdeu outro para El Fodidon….

    Depois de Todt e Ross Brown ficou meio desgovernada….

  8. silva jr disse:

    Lembrando, o circuito é tao ruim de ultrapassagem que o Rubica passou por dois concorrentes. É TAO RUIM ASSIM, ou quem quer/precisa/arrisca pode conseguir a ultrapassagem????????

  9. silva jr disse:

    faltou o engenheiro do Petrov falar no radio “Alonso é mais rapido do que voce” ahahahahahah. Ou seja, o Petrov nao é o Massa! E assim ficou o campeonato, com os mocinhos.

  10. David Rosa disse:

    A Ferrari esqueceu de combinar a “marmelada” que ela é acostumada a fazer com o Petrov, ne? kkk é um pecado a Ferrari não ter nenhum acordo com a Renault,ah! esqueci, a mesma equipe que deu o Bi para o “choronso” tirou seu tri… Eu adorei!

  11. Paulo disse:

    Ironicamente, a falta de jogo de equipe da Red Bull garantiu o título… Com a corrida insossa que o Webber fez em Abu, se aqui em Interlagos eles tivessem trocado de posição como muitos gostariam (7 pontos a mais pro Webber), o título seria do Alonso. Vettel: 256 – 7= 249. Webber: 242 + 7= 249. E o Alonso ficaria com 252. Será que a Ferrari aprende desta vez que nem sempre é necessário fazer isso?

  12. luisfernando-rj disse:

    o dom alonso das lamúrias é um tremendo baú a ferrari deveria pronunciar a famosa frase no idioma russo,quem sabe o petrov facilitava as coisas?torço pelo hamilton,mais o vettel fez por merecer a red bull deixou a disputa em aberto até o fim.

  13. marco orleão disse:

    O trapaceiro espanhol dá-se melhor quando conta com roubo de tecnologia de equipes adversárias, estaciona no box para prejudicar companheiro de equipe, aproveita o acidente proposital organizado por sua equipe, ultrapassa na entrada dos box, dão ordem para quem vai vencer deixar ele ganhar… O cara é um escroto, devia ser banido da F1. Sim, claro, tem talento, mas nenhum caráter e nenhuma educação…

  14. Claudio disse:

    Acho que hoje, além do Vettel, ganhou quem gosta de ver o ESPORTE de verdade triunfar, a disputa HONESTA, não manipulada. Ganhou quem gosta de ver HOMENS competindo com o que tem em mãos pra vencer.
    E ao sr. Alonso…. que cena ridicula no final. Um bicampeão do mundo, coisa que é para rarissimos seres humanos, dando piti em cima do Petrov.
    Por favor, alguem fluente no idioma em que esse cretino entende, explique a ele que companheiro de profissao não é companheiro de equipe, e que ninguem é obrigado nem pago pra facilitar a vida dele (ou quase ninguem…).
    Que ele aprenda a vencer de novo por méritos próprios, ou senão, mude de profissão.
    GANHE COM HONRA OU PERCA COM DIGNIDADE.

  15. Ricardo Mallio Mansur disse:

    A equipe Ferrari teve o que mereceu! Perder o Mundial de Construtores, o Mundial de Pilotos, perder na pista, perdeu também na figura de “Bebê Chorão”, o senso de esportividade ao discutir com Petrov sem motivos e de ser o único piloto a não comprimentar o novo e mais novo Campeão do Mundo, Sebastian Vettel. Existem pilotos que fazem acontecer os resultados. Vettel foi absoluto! Talvez Alonso estivesse esperando um milagre que o radio da Ferrari interferisse no radio do Petrov e dissesse:
    - Petrov… O Alonso precisa ser tri! Entendeu?
    - YEBAT”S
    - Não copiei… Pode repetir?
    - YEBAT”S
    - OK! Yebat’s… O que quer dizer?
    - FODA-SE
    - Ok! Câmbio e desligo! —– Alonso na escuta?
    - Ok!, quase saio da pista pôrra… Fez contato?
    - Ok! Mandou voce se foder! Tento o Kubica?
    - Pôrra, não consigo passar nem o russo… O polonês vai
    mandar me foder também… Que saudade do Massa… Acho que é a “Maldição do Piolho”. Fodeu de vez…

  16. Ricardo Oliveira disse:

    Webber mostrou que não queria ajudar Vettel, em nenhum momento ameaçou Alonso.
    Alonso acha que os outros pilotos têm obrigação de deixá-lo passar, mal sabe ele que o uníco que tem essa obrigação é o Massa, ele ficou mal acostumado.
    Vettel foi fantástico, sem cometer erros sagrou-se campeão com a ajuda do compatriota Schumacher que nunca errava, e mostrou o porquê de ter voltado à F1, que era levar a Alemanha a mais um título.

  17. Batista Haddad disse:

    ELE NÃO SABE PERDER… ELE É… ALONSITO!!!!!!!

    ALONSO, EL CHORÓN DE LAS ASTURIAS!
    ALONSO, EL CHUCRÓN DE LAS ASTURIAS!
    ALONSO, EL COVARDÓN DE LAS ASTURIAS!
    ALONSO, EL BUNDÓN DE LAS ASTURIAS!
    ALONSO, EL CUSÓN DE LAS ASTURIAS!

    EU ACHO É POUCO!

  18. Mauricio disse:

    O Alonso disse que Petrov se defendeu como se fosse a corrida da vida dele.
    E era: com a cabeça a prêmio na Renault, nada melhor do que ser decisivo na conquista da Red Bull que, afinal, corre com motores Renault.

  19. Alexandre Garrincha disse:

    E o Webber corre o risco de se tornar mais um na linhagem de Coulthard, Barrichello e Patrese, que tiveram o melhor carro nas mãos em determinado momento mas não foram campeões, por serem inferiores a seus companheiros de equipe. Coulthard esteve nesta situação na Williams e McLaren, mas pelo menos liderou o campeonato em seu início em 1997 (duas corridas) e 2003 (uma corrida), mas não segurou o tranco. Rubinho esteve com o melhor carro na Ferrari e Brawn, mas nunca terminou uma corrida sequer na liderança do campeonato (o único momento em seus 306 GPs em que foi líder foi quando fez a pole na corrida de abertura em 2002, 0,005s à frente de Schumacher). Já Patrese, após 5 anos de Williams, nunca esteve na liderança.
    Webber só teve uma temporada com o melhor carro, mas pelo menos já brigou pelo título, ao contrário dos outros três citados, mas pode terminar a carreira como coadjuvante também.

  20. eduardo disse:

    concordo foi Schumacher e não Petrov que tirou o titulo do Alonso detalhe o russo é bom de briga fauta é velocidade o Webber é esforçado mas prefiro o talento natural do Vettel

  21. Tiago Patrese disse:

    Discordo que foi o Petrov que atrapalhou Alonso/ajudou Vettel, na verdade, foi a presença do safety car que mudou o destino e a estratégia de dois pilotos, e o russo fez apenas a corrida dele, se mantendo a frente do genocida espanhol.
    É Don Victor Martins Penna(vulgo Meritíssimo, Digníssimo e Ilustríssimo Barão de Victal!) essa moda de matemáticos pega, o melhor é que não funciona na maioria dos casos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk….

  22. Obrigado meu padin Ppadre Cícero, São Franciso de Canindé, Santa Dulce e ao Papa…..hahahah

    El Fudidon de Las Asturias e Marketing Weber que aprendam a ganhar e perder dentro das pistas…..

    Deus é Fiel……

  23. Eduardo Lopes disse:

    Fernando, Vitaly is faster than you! Do you understand the message?HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

  24. Eduardo Lopes disse:

    Parabéns,Sebastian!!Você mereceu!!!Particularmente,eu torci pelo Webber mas qualquer um seria melhor que o sacana e bebê chorão do Alonso!O ESPORTE venceu hoje…

  25. Igor disse:

    Um detalhe. O Brasil que sempre reinou absoluto em títulos da F1, hoje, tem a Alemanha como companheira. Agora são 8 títulos brasileiros com Fittipald(2), Piquet(3), e Senna(3) contra 8 títulos alemães com Schumacher(7) e Vettel(1).

  26. João (Portugal) disse:

    Petrov Radio: “Vitaly, Fernando is faster than you, can you understand that message?”

    Petrov said: “I´m not a Ferrari driver!”

    GENIAL xDDDDDDDDDDDD

    http://www.youtube.com/watch?v=2cR6jBZuD0Y

    Patético

  27. Ricrdo Maroun disse:

    Pois é, para Alonso faltou enviar a seguinte mensagem para Vitaly Petrov “Alonso is faster than you” – para que Petrov abrisse caminho para Alonso……é bom deixar ressaltado que, apesar de termos poucos locais de ultrapassagem, os carros possuem desempenho muito próximo, talvez seja por isso que atualmente não vemos tantas brigas belíssimas por posições. Vejo este título de Vetel como uma lição às equipes onde deve haver o mesmo tratamento aos pilotos e deixar que o campeonato seja resolvido na pista. Parabéns ao Vetel e a Redbull.

  28. João (Portugal) disse:

    E não é que o Schumacher até hoje foi grande, possibilitou que o alonso ficasse lá para trás. Sempre nos momentos decisivos

    Obrigado Schumacher.. e Petrov. Tinha de ser hoje que ele iria fazer uma corrida sem erros xDDD

  29. Marcus Lins disse:

    Mais um detalhe deprimente de Alonso… após cruzar a reta final, sem conseguir ultrapassar Petrov, bateu inutilmente as mãos ao volante, que nem uma criança se esperneia…

    Webber, depois de ter confirmado que Vettel até o ajudaria, perdeu pra si mesmo… tinha tudo (o carro) para estar colado em Vettel o fim-de-semana inteiro, e nem se aproveitar das escapadas de Alonso conseguiu.

    No fim, Helmut Marko e o Didi Mastechitz (é isso?) provaram-se certos em deixar a “água passar sob a ponte” e fomos brindados com o mais recente “mais novo” campeão do mundo de F1.

  30. André Lima de Almeida disse:

    Se eu fosse vocês do Grande Prêmio, assim como vocês deixaram em letras garrafais o repúdio ao jogo de equipe, em Hockemheimring, poderiam deixar nas mesmas letras garrafais o seguinte:

    “O ESPORTE VENCEU!!”

    Seria muito bom… Foi esse exatamente o sentimento que eu tive no fim da corrida…

    O jogo de equipe da Re Bull, de fato, não ocorreu.

    E o Alonso, que pensava que o Petrov era o Massa, ficou esperando a equipe ferrari interferir no rádio do russo, dizendo “Fernando is faster than you”, mas, opa!

    A ‘primadona’ do automobilismo mundial percebeu que o mundo não precisa lhe abrir as pernas…

    Parabéns ao Vettel!

    Foi um campeão maiúsculo, num campeonato ESPETACULAR!!

    Deixará saudades esse de 2010…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>