MENU

3 de fevereiro de 2011 - 11:30F1

É uma zona

SÃO PAULO | Aí alguma mente que se julga brilhante sem trabalho em Paris, numa sala com uma bela máquina de café, tem uma ideia: já que pode mover, é preciso estabelecer um critério para seu uso. Daí a alma iluminada conta para um igual seu, que sorri, e este passa a proposta pra frente, todo orgulhoso, e todos aqueles da mesma saca adoram. A ideia vira mote e bandeira da entidade.

Sumariamente, a FIA já propôs às equipes que se tenha uma zona de ultrapassagem na F1, um trecho compreendido de 600 metros no fim da reta principal, para que o uso da flexão da asa traseira não seja banalizado. Vai que o piloto, dentre suas tarefas, fique lá apertando o botão a torto e a direito achando que é uma campainha. E para ter o direito de mover a asa, o dileto competidor teria de estar a menos de 1s do carro à frente para tentar efetuar a ultrapassagem. Para ajudar nesta tarefa, tal zona e a diferença de 1s seriam pintadas na pista. Ai, ai, ai.

Ou seja, além de estar preocupado com o botão da asa traseira e todos os outros trocentos no volante, além de um rádio no ouvido e a tarefa de pilotar a 300 km/h, o pobre piloto teria, se aprovada esta zona, de passar a observar linhas na pista para saber quando e onde pode ultrapassar.

Como é que o piloto, a equipe e quem mesmo vê a corrida teria a certeza de que na curva anterior ele está exatamente dentro da margem de 1s? Se estiver a 1s1, por exemplo, isso vai vai ser verificado como? O piloto teria, por exemplo, como parar a corrida e pedir um desafio, tipo no tênis, e ver no telão se passou com o carro todinho dentro da linha? E essa regra acabaria criando uma consequente zona de conforto para os pilotos da frente — até porque tem circuitos em que outras retas são maiores que as principais.

A FIA é especialista em zonas, Mosley que o diga, apto a uma da luz vermelha. Mas essa é a maior cretinice que se poderia imaginar alguém pensar em aplicar com um mínimo de seriedade numa categoria como a F1, e Todt responde por isso. É tão ridículo que é de se duvidar da seriedade e da procedência da informação. Em outras palavras, apaputaquepariu.

Essa zona da FIA bem gozadinha. A ideia vai virar chacota histórica para a entidade.

37 comentários

  1. tecpix disse:

    na minha opinião, introduziram a asa, sugeriam esta regra, para ver a opinião geral de todos.

    E a razão irá surgir com certeza.. e claro que será usem como quiserem..

    Será interessante e com certeza mjuito perigoso ver as diferentes tecnicas de pilotagem que serão desenvolvidas por cada piloto usando este artificio.

    Porque que todos os pilotos vão usar os flaps no limite.. a isso vão mesmo, ainda mais aqueles que tiverem carros mais lentos

    estes vão ficar com calono dedo que aperta este botão..

  2. ricardo bifulco disse:

    Digo, “…o segundo justiFica..”

  3. ricardo bifulco disse:

    Boa tarde pessoal!

    Não dá pra fazer como era antes?

    Largam os carros + x voltas = vence quem chegou na frente do resto. O primeiro festeja, o segundo justica e assim por diante…

    PQP!!!!!!!!!!!! será que tem de desenhar para estes animais da “FIA” (“Federação Incrível das Ântas”)????

  4. MARCO ANTONIO disse:

    PORQUE NÃO SE TRAS DE VOLTA O EFEITO SOLO? NA DÉCADA DE OITENTA, ERA PERMITIDO E HAVIA ULTRAPASSAGENS A TORTO E A DIREITO. O CARRO NÃO PERDIA PRESSÃO AERODINÂMICA QUANDO ESTAVA NO VÁCUO DA MANEIRA COMO SE PERDE HOJE. OU ENTÃO QUE SE CRIE UM SISTEMA AERODINÂMICO NA TRASEIRA DOS CARROS QUE PROPICIE A CANALIZAÇÃO DE VENTO PARA A ASA DIANTEIRA DO CARRO DE TRÁS. TAMBÉM É PRECISO AUMENTAR O ESPAÇO DE FRENAGEM E PODE-SE, PARA TANTO, REDUZIR O DIÂMETRO DO DISCO DE FREIO. MAS ESSA MERDA DE ZONA DE ULTRAPASSAGEM É ULTRAJANTE!

  5. RONALDO disse:

    Zona de ultrapassagem é mais um piada de mal gosto da FIA, tem é que se rever os circuitos, o “BERNI”, E É UM BERNI MESMO,só pensa em dinheiro, porque em SPA, INTERLAGOS, são as pistas que mais tem ultrapassagens, reposta simples, não foram feitos por aquele engenheiro alemão que tem sido o resposavél pelos circuitos novos, um mais travado que o outro, coloque pistas com condições de ultrpassagens e deixem que os pilotos fazem o resto

  6. Flávio disse:

    Boa idéia essa, vamos lançar também, a idéia de usar o Kers a 3 segundos de distância do próximo piloto, ou seja, o cara corre mas não corre. Vamos também, já que é um paraxdorsal, vamos fazer um autódromi Kilt, com duas retas longitudinais de 1.800 mts e um S no final de cada uma fechando a interface do circuito, e cada uma com uma ZONA de 1.000 mts de ultrapassagem, e quem ganhar leva de presente a MÃE DO BERNIE E DO JEAN. VAPAPUTAQUEPARIU, esses stupids estão acabando com a F!, daqui a pouco, na corrida vão ter que parar no box e fazer um pedido por escrito de autorização de ultrapassagem……..TÃO DE SACANAGEM……..INGREIZADA……….

  7. Robson disse:

    Estão conseguindo despertar o desejo nos espectadores e fãs da categoria, o desejo de deixar de assistir as corridas. Proibição de reabastecimento, uso obrigatório de dois tipos de pneus em uma mesma corrida, ordens de equipe isso tudo faz com que o espetáculo seja ridicularizado. Não há expressão melhor do que a que finaliza o artigo: “apaputaquepariu”.

  8. Laky disse:

    Victor,

    Eu não via problema nenhum nesta possível nova regra (#NOT!) mas fiquei preocupado em como narrador oficial da RGT irá ficar tentando explicar isso durante toda a duração de uma corrida, durante 80% do campeonato.

    Já penssou nisso!!!??? É aí onde está realmente o problema!

    Prefiro até que se retirem as tais asas flexíveis para não correr o risco.

  9. Cássio disse:

    Afff…
    Se a FIFA fosse como a FIA:
    - Os jogadores só poderiam usar dribles rápidos se estivessem correndo em direção ao gol e um segundo atrás do zagueiro
    - Os jogadores só poderiam dar chutes a gol se estivessem em uma área específica (linhas seriam pintadas no campo para marcar as áreas de uso)
    - Os chutes a gol só poderiam ser dados quando o goleiro estivesse posicionado e com as duas mão para o alto, esperando o chute
    – Como alternativa ao último item, os jogadores teriam que gritar “pro gol” e aguardar o goleiro se posicionar, assim como é feito e comprovadamente funcional no futebol de botão.

  10. Anderson Puff disse:

    Que legal, e pensar que um dia a F1 era só uma corrida de carros rs

  11. ALVES disse:

    Dirigentes medíocres estão acabando com o espetáculo da formula 1.

  12. Dionisio disse:

    É ridículo ! Isso não pode ser verdade.

  13. Humberto disse:

    Isso é apelação… eles estão desesperados p/ corrigir os próprios erros:
    - Baniram a suspensão ativa (aquilo era o máximo em tecnologia),
    - Restringiram a largura dos carros,
    - Diminuiram a largura dos pneus,
    - Tirou o festival de asas e apêndices,
    - Diminuiu asa,
    - Tentaram ranhurar os pneus (depois voltou os slicks),
    - Voltou (e depois tirou) o reabastecimento,
    - Criou, proibiu e voltou o Kers,
    - Obriga as equipes a utilizar compostos diferentes de pneus e os macios tem vida bem curta (isso é ridículo).
    - E o principal: o tal do Tilke faz circuitos que são passarelas e que não permitem esses carros, limitados pelas regras do “chefão da F-1″, a ultrapassar…

    Agora o cara vem com essa asa móvel que só pode ser usadas em situações específicas e numa “zona” de ultrapassagem? Que viagem…

    Mesmo com esses carros atuais, um circuito com uma bela e comprida reta (Fuji) ou uma reta que proporcione o piloto contornar a curva que a antecede “colado” no carro da frente (Interlagos) já resolveria alguma coisa.
    Ah, como eu gostava de Hockenhein antes da aberração que o Tilke fez…. Aquelas retas que terminavam em fortes freadas garantiam belas ultrapassagens. E agora? Virou um carrossel… Radicalizando um pouco, na minha opinião, quase todos desses novos circuitos viraram “Mônaco”, exceto pelo cenário que é diferente.

    - Agora ele está c/ essa idéia de motor 4 cilindros com giro limitado… F-1 não é p/ andar, é p/ correr! É competição e tecnologia! Se quer economizar combustível fóssil, que se incentive motores elétricos que façam os carros velozes como nunca! (aí sim eles deverão se preocupar c/ o “barulho” que o motor deverá fazer) ou que se utilize etanol. Velocidade e tecnologia no estado da arte. Isso é F-1! Quem estiver se preocupando c/ gastos, que corra na GP2 ou F-3! Senão teremos várias Hispanias na F-1 e, em breve, equipados c/ motores 1.0 padronizados (tomara que sejam ao menos Flex)…

    É isso…
    Abraço e compartilho da mesma opinião com relação à essa “zona”…

  14. Maurício disse:

    A verdade é uma só, ficam inventado fórmulas mágicas para dar mais emoção a categoria.
    Se existissem mais circuitos como Interlagos por ex. não precisaria dessas parafernálias, zonas e sabe-se mais o que.
    Agora, se tivesse que haver alguma mudança, teriam que ser feitas nos circuitos, pois a corrida no Bahrein parecia mais uma corrida de carrossel.

  15. Nicholas disse:

    a principal coisa para ter ultrapassagem é o traçado do circuito. Como bloquer a ultrapasagem num final de reta com uma curva de angulo de 90 gras e seguida de outra, no mesmo angulo. se voce fecha, pega a parte suja da pista, e perde traçao na saida, evidente que sera ultrapassado na sequencia.
    elogiam tanto o tal Hermann Tilck, mas a maioria dos traçados cos circuitos por ele projetados sao mediocres para corridas.

  16. leonardo fiuza disse:

    Inacreditável essa merda…
    Quem sabe fazer dá o seu jeito, vide Kobaiashi, Hamilton etc.
    Voltar com essa merda de Keers já é uma idiotice, agora ZONA de ultrapassagem
    tá de putaria né.
    Pra mim isso é resultado da choradeira do Alonso e da Ferrari por não terem
    conseguido fazer sequer uma ultrapassagem na ultima corrida do ano passado
    e perdendo o título assim.

  17. Mauricio disse:

    Isso é um desprestigio para pilotos como o Samurai que barbarizou ano passado fazendo ultrapassagens inacreditaveis, várias numa mesma corrida. Isso depois de ter se gastado rios de tinta tentando explicar por que estava se tornanado impossivel ultrapassar na F1.

    Alguém andou bebendo muito antes de ter essa idéia ridícula!

    O que falta a F1 hoje é talento e ousadia.

  18. Luciano disse:

    O piloto será avisado da liberação para uso do recurso por meio de uma luz no volante. O recurso é liberado automaticamente com base em telemetria. A pista só será pintada para mostrar ao espectador onde fica localizada a zona.

    • Luciano disse:

      O piloto da frente, na situação de asa móvel liberada para o piloto de trás, não terá o recurso disponível. Mas no regulamento não diz se o KERS ainda poderá ser usado em tal situação.

      Sou contra os 2 recursos.
      Hamilton e Kobayashi não parecem ter problemas com a turbulência e controle de frenagem que fizeram, por exemplo, Vettel bater em Button ano passado.
      Aliás, as ultrapassagens de Hamilton em 2007 e 2008 eram até mais “loucas” do que as de 2009/2010 qundo mudaram o regulamento para possibilitar… mais ultrapassagens rs

  19. Clenio Vilela disse:

    Isto está uma zona! Vamos analisar as corridas de bigas romanas…valia até chicotada no adversário. Mister Jean Todt: favôr rever as velhas fitas cassetes com as corridas dos anos 80, com disputas lado a lado durante uma volta ou mais…lado a lado. Será que os meninos de hoje não conseguem chegar a tanta destreza? Piquet sem asa móvel e zona de ultrapassagem, passava por fora e controlando a barata na mão. Tem cartolagem demais nesta F1de hoje!

  20. raul disse:

    Ei Victor,

    Você e o Gomes descobriram isso hoje?! Essa meleca de regra tá lá desde a criação da meleca das asas moveis. Só não tinham decidido como marcar isso, mas o 1 segundo de distância está na regra desde sempre.

    O sistema vai ser computadorizado. O piloto aperta o botão quando quiser, mas a asa só vai se mexer quando ele apertar o botao E o carro estiver a 1 segundo do carro da frente, no tal lugar, que vai ser determinado corrida a corrida. Essa é a teoria, não sei exatamente se vai funcionar. Mas as centralinas são capazes de fazer isso. as falhas virão de fora do carro, podem ter certeza.

    • Mauricio disse:

      Por mais espanto que tenhamos com a tecnologia, essa história do 1s é no minimo anacronica.
      Como disse o Vitor e comentou raivosamente o Flavio, essa história vai se tornar o maior mico da história da F1.

      Parece uma piada!

      Não! É uma piada!

      O besteirol da turma do Casseta é mais engraçado que isso…

  21. Vitor disse:

    Se viesse do Bernie Eclestone, com certeza era daquelas idéias ridículas que ele joga apenas para que falem do seu “show”. Ex.: Atalhos na pista e medalhas para o podium.

    Mas isso veio mesmo da FIA? Aí a coisa complica.. será que a caduquisse do Bernie passou adiante?

  22. Luciano Monteiro disse:

    Devem ter adaptado uma ideia da administração do trânsito de uma cidadela que conheço no Paraná.

  23. Evandro disse:

    Completo absurdo, como disse o Marcos “linha de impedimento na F1″. Esses velhos ñ estão tomando seus remédios, só pode, seria cômico se ñ fosse verdade que estes senhores realmente pensaram nisso.

  24. rodrigo p. disse:

    bem lembrado… vai precisar de um Arnaldo pra falar de regra na F1 tbm… acho q o fim do post resume: apaputaquepariu (²)

  25. Rafael Apache disse:

    Que palhaçada…deixa os pilotos utilizarem do jeito que quiserem…e mais, tem que dar pontos extras para os que se arriscarem a “abrir os flaps” na, parabólica, no túnel de mônaco ou na eau rouge…

    • Luiz Fernando disse:

      Mas as asas moveis não são para dar possibilidade de passagem, fazendo o carro ser mais rapido nas retas???

      O cara que teve a otima ideia nunca dirigiu nada apoiado em pressão aerodinamica.

      Eles diviam é proibir o carro da frente de “fechar” a asa na chegada da curva.
      Pois com menos arrasto o cara da frente breca antes e o de trás tem a possibilidade de brecar melhor e passar, ai sim valeria a ideia de se ter uma linha na pista onde apartir dali isso seria permitido.

  26. Fernando M.A. disse:

    Definir distância por tempo… Algo sem problema nenhum, até comum para processos dinâmicos.
    Pintas faixas na pista para definir distância… Normal, é comum nas ruas, algo que é bom para processos mais estáticos.
    Agora me digam uma coisa, como se faz definir a distância de 1 segundo, usando faixas pintadas na pista com carros de velocidade não idênticas e constante? A cada instante a distância em metros será alterada.

  27. Rafaaph2011 disse:

    kkkkkkkkkk já pensou em fazer igual a largada do motocross? um do lado do outro, e na ultima volta para equilibrar a corrida é com bandeira amarela em todo circuito.

    O Todt e todos com essa idéia poderiam rever a largada de Donington Park em 1993 e a corrida de Mônaco 1984 e prestar atenção em um piloto dessas duas corridas!

  28. Leonardo de Souza disse:

    O que falta agora? Criar uma Zona aonde os pilotos devem fazer baliza como forma de pagar uma punição por queima de largada? Carro de F1 com seta que deve ser acionado quando o piloto for fazer uma ultrapassagem (e olha lá quem for pego comendo a faixa continua), não sério, será que esse caras não percebem como eles só complicam as coisas com essas idéias idiotas.

  29. Arnold disse:

    nossa..eu li e não entendi nada!

  30. Marcos disse:

    ‘Linha de impedimento’ na F1? Chama o Arnaldo Cesar Coelho, gente!

  31. Georgy Diniz disse:

    Quer dizer que se um carro lento segurar TODO o pelotão antes de uma curva, teríamos uma fila de 15 ultrapassagens?

    E se for na largada? Ondeestá todo mundo junto?
    Ou numa relargada, com safety-car?

    Pior: e se for debaixo de chuva, onde não se vê nem o nariz???

    Affff… Se isso for aprovado, mais um motivo para a Indy caminhar tranquila como melhor campeonato do ano!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>