MENU

26 de março de 2011 - 1:21F1

Austral, 3

SÃO PAULO | A F1, toda pomposa e orgulhosa do poder que tem, deveria ter vergonha de ter aceitado uma equipe como essa Hispania. Patético e ridículo são predicados eufemísticos. Primeiro que deveria ser inadmissível um time estrear durante um fim de semana de GP. Segundo que a volta de saída de Karthikeyan para chegar se o F111 sabia andar foi de um perigo extremo. E aí a gente olha pra tabela de tempos e vê que a equipe tomou 17s da incrível Red Bull — que caminha soberana para uma dobradinha humilhante em Melbourne.

Fiz uma continha rápida. Vettel marcou 1min24s507. Se a F1 tivesse a regra dos 120%, nem assim o indiano largaria. Nem Simtek ou Pacific, Yoong ou Mazzacane, seriam capazes de tamanha proeza. E ao que parece, as equipes concordaram que quem ficar acima dos 107% vai poder largar dos pits. E eu me pergunto: qual é a diferença, cara pálida, se o problema não está na largada?

Tem que ver isso aí. Tá tudo errado. Vou tomar uma cerveja para me acalmar.

8 comentários

  1. Bruno disse:

    O mais estranho é que o Collin Kolles É A FAVOR DA REGRA!!!
    Dá pra levar esse troço a sério???
    Vocês falaram da Andrea Moda, Simtek e Pacific… vale lembrar que faz uns 15 anos que o carro com a logo da MTV corria. De lá pra cá ficou tudo profissional, fracassos como esse passaram a não mais ser aceitos! FORA! Vão lavar grana em outro lugar!

  2. Bruno disse:

    É, parabéns para o Max Mosley (ainda presidente na época), ao Bernie Ecclestone e ao Público da F-1…Todos merecem a Hispania. Agora tem que aguentar calado.

    Lá em 2009, quando surgiu aquela guerra entre Montadoras e a FIA, que alegava que montadoras não tinham como objetivo principal o automobilismo, a Red Bull vendia latinhas de energéticos, e que estava descaracterizando a categoria, que precisava ter de volta dos garagistas, amantes do automobilismo, apertadores de parafuso, etc e tal e vendeu essa idéia para o público e ele comeu a conversa. Enquanto a FIA dificultava a vida das montadoras, ameaçando com teto orçamentário e vendo Honda, Toyota, BMW e Renault abandonando a F-1, lançou concorrência para a entrada de três novas equipes, medida que o público aprovou…

    O critério usado por Max Mosley foi meio heterodoxo…A então Manor (Hoje Marussia-Virgin) era de Nick Wirth (aquele da Simtek), apadrinhado pelo Max…Tony Fernandes da Lotus era mais um desses asiáticos cheios da grana que o Bernie tem por hábito explorar e a então Campos ainda tinha algum sucesso na GP2. O Campos não aguentou a parada e passou para o Ramón Carabante criar a Hispania.

    Bem, em 2009 o público ainda estava meio atordoado ao ver a Brawn, com os restos da Honda, dominar a primeira metade e vencer o campeonato com o subestimado Button. E passou a achar que na sorte, qualquer equipe inventada do nada poderia chegar na F-1 arrebentando…E para essas três, significaria começar do zero absoluto, desenvolver um carro, testar o mínimo possível e alinhar no Bahrein isso tudo em menos de quatro meses. Obviamente não teria sucesso.

    A última equipe a Nascer do zero, que eu me lembre foi a Toyota em 2002 (montadora diga-se de passagem), quando pode testar durante o ano de 2001 inteiro e tinha um orçamento liberado para investir o quanto quiser. Ainda sim falhou muito no seu ano de estréia. Será que o que aconteceu com Hispania, Lotus e Virgin foi tão imprevisível assim?

    No caso da Hispania, para o Ramón Carabante não importa que fique acima dos 107%, 200%, dos 1000%. A carta que ele tem na manga é a vaga, que para ele manter basta obedecer o Pacto de Concordia que obriga que ele inscreva dois carros para as etapas. Enquanto ele espera o melhor momento para vender sua vaga, ele vai colocar na pista qualquer coisa que possa andar, até mesmo um GOL ou CHEVETTE. Até onde eu sei, não há nenhuma cláusula de desempenho que possa fazer a Hispania perder o direito de competir na F-1. Logo, a F-1 vai ter que aguentar ela até onde a Hispania quiser…

    Então, vamos aguentar…

  3. Diego VB Teixeira disse:

    Concordo com tudo que vc falou, eu assisti todos os treinos livres e o de qualificação,essa Hispania deveria ser abolida da F1 junto com o seu proprietário, eu me senti lesado de ver o Narain Karthikeyan quase fazendo de 3 a 4 outros pilotos baterem por sua lentidão no 3ºTL. Inadmissível essa Hispania, o Bernie Ecclestone deveria tomar alguma providencia junto a FIA, o mais rápido possível, se não será tarde de mais.

  4. Rodrigo Brayner disse:

    Veja bem, isso sempre acotneceu em toda a história da F1, o grande problema é que vcs jornalistas querem que tudo aonde vocês escrevem seja como vocês quererm, vocês querem é ficar regulando tudo, isso é até bom para a Categoria, ter esses carros lentos, pelo menos isso remete ao tempo dos garagistas que começam do Zero, tem que parar de pensar que equipe de Formula 1 é somente Dinheiro, patrocinio, tem que parar com essa porra, isso tá acabando com o mUndo e acabando com o esporte, não só esse mas como todos os esportes… (fora que existe esporte que acaba por que não tem grana) isso é fácil pois o dinheiro só destroi, a Formula 1 tem que voltar ao seu passado, aonde a inventividade e a capacidade de raciocinio do ser humano era soberana para que tudo ocorresse de maneira mais competitiva para todos…

  5. André disse:

    Agora sim, a Hispania está entre as 5 piores equipes de todos os tempos. Conseguiram com muito esforço. Mas sobre aquela installation lap do Karthikeyan, eu discordo quanto aos brados, pois ele estava no direito de fazer uma installation lap. Todas as equipes fazem, o problema foi ter realizado a checagem em pleno momento mais movimentado.
    André / Piloto no http://www.f1bc.com

  6. Juliano Camargo disse:

    Quem é o atual presidente da GPDA? Porque me parece que esta é uma questão para os pilotos decidirem e fecharem: “Quem ficar acima dos 107% NÃO larga, ou NINGUÉM larga”

  7. eduardo disse:

    Apoiado…a HRT é um perigo pra todo mundo…deveria estar na F3…bebe meia dúzia de cervejas…eu recomendo!!!! rsrsrsrs

  8. Fernando M.A. disse:

    Mas a Andrea Moda sim, com a proeza de ter conseguido ficar mais de 5 segundos atrás da pole da F3000.
    Agora esse acordo das equipes talvez seja por que viram que a regra dos 107% pode deixar muitos carros fora com o que vem andando as Red Bull, se tivessem feito os 107% em relação ao terceiro, ou 105% em relação ao décimo, as chances da regra seja cumprida seriam maiores e a Hispania estaria fora do mesmo modo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>