MENU

27 de março de 2011 - 5:57F1

Austral, 6

SÃO PAULO | Houve mais decepções que virtudes nesta corrida inicial da Austrália. Primeiro que, com dez voltas, já se via que a vitória caberia a Vettel. Os brasileiros tiveram desempenho horrível, tal como Webber. A Mercedes, que veio toda-toda, foi um fiasco. A asa traseira e sua zona de ultrapassagem se mostraram inúteis. Os pneus não desgastaram como todos previam, tanto que Pérez, do qual falarei mais ao longo, só parou uma vez. Mas as muitas idas ao pit, de forma geral, limitaram as disputas a poucas voltas. A F1 2011 não deve ser muito diferente da F1 2010.

A começar por Vettel. A bagagem de um título dá uma confiança tremenda a um piloto. Não se viu o alemão errar — ou, se errou, não comprometeu em nada. Cirúrgico no sábado e tão preciso quanto neste domingo, largou bem e nem teve de se preocupar com Hamilton porque este estava muito mais focado em manter o segundo lugar contra Webber. Daí abriu como o assoalho da McLaren do inglês no meio da prova. Ganhou. Aliás, Vettel não perde há mais de quatro meses. São três triunfos seguidos. Com este carro que beira à perfeição e com este Webber fraco, há de engatar uma bela sequência.

Não me conformo como Webber conseguiu ser quinto quase 40s atrás do companheiro, em casa. Aí ele vem dizer que está intrigado com o desempenho de Vettel. Deveria começar por si mesmo.

Button também não foi bem. Mas na disputa com Massa, em que cortou caminho, o drive-thru seria inevitável. Não era uma questão de a McLaren avisá-lo para devolver a posição. É que logo após o episódio entre os dois, Alonso passou pelo brasileiro e Button também teria de ceder lugar para o espanhol de graça. E mesmo se pensasse em ceder, Massa logo foi para os pits.

Massa, Massa. Bela largada, quinta posição. Segurou Button o quanto pôde e Alonso, meros segundos. Depois só caiu. Chegou um momento em que apareceu 30s atrás do companheiro. Quase tomou ultrapassagem de Pérez. No fim, fez a volta mais rápida, que nem serve de consolo para um desempenho que, como ontem, tornou a lembrar o Massa do ano passado.

E Barrichello, 19 anos na lomba, cometeu dois erros típicos de novatos no fim de semana — o da corrida foi encher o carro de Rosberg na curva 3, numa tentativa de ultrapassagem; ninguém tenta defender-se da posição, como alegou o próprio, atacando e tangenciando a curva daquela maneira. Rosberg vinha, de fato, lento. Rubens foi otimista. Errou, tal, mas parecia que naquele carro 11 estava sentado Maldonado. De qualquer forma, a Williams tem lá seu potencial. Dava pra ter chegado nos pontos, sim.

Aos pontos bons: a McLaren. Belíssimo trabalho de recuperação em poucas semanas. Alcançar a Red Bull é a próxima tarefa, mas pelo menos a confiabilidade voltou, ê, ô. Num exercício de comparação, é inegável apontar que os mclarianos tradicionalmente se recuperam com mais eficiência do que a Ferrari, por exemplo — que vai ter de se reencontrar; o carro dos 150 anos e multinomes é mediano.

Petrov. Colocaram um Kers nele, só pode — gostaria de evitar dizer onde. Carregaram o cabra russo. Impecável. Pôs Heidfeld no limbo ali da lagoa do Albert Park. Incorporou o espírito de liderança de Kubica e zás, conquistou um pódio sem contar com azares dos rivais, foi seu mesmo. Diz Eric Boullier, o chefe da Lotus Renault, que viu em Petrov um amadurecimento impressionante do ano passado pra cá. Pois que continue assim. O único que não vai curtir é Alonso, que não consegue passá-lo de jeito maneira.

E Pérez e a Sauber. Bom, primeiro que parar uma vez só e chegar a fazer a volta mais rápida com um pneu gasto é caso para Hercule Poirot investigar. Num primeiro olhar, é simples entender que a Sauber fez um carro muito bem ajeitadinho, a ponto de fazer conseguir poupar a borracha vulcânica da Pirelli nas mãos de dois pilotos de tocada arrojada — claro que o mito Kobayashi não podia ficar de fora. E de cara, o desempenho do mexicano demonstra que ali não há um piloto pagante que só está lá pelos milhões das empresas de seu país. O apoio que as companhias dão têm razão de ser. O cara é no mínimo bom.

E a asa móvel, DRS (opa, mais uma sigla; a TV vai adorar) no fim das contas, não foi lá um primor de excelência. As ultrapassagens não se deram pelo seu uso, mas muito mais porque o piloto da frente tinha pneus em pior estado do que seu rival. Acabou sendo perfumaria. Acabou ficando no nível desta corrida de razoável pra ruim. Bem-feito para esta F1 fake.

23 comentários

  1. Marcelo disse:

    Olha por onde o Rubinho foi tentar passar na primeira volta:

    http://autosport.aeiou.pt/users/0/51/78e042f0.jpeg

    Vai querer passar dois carro de uma vez, por fora????????????? A Sauber estava lado a lado com outro carro, Rubinho não foi jogado pra fora da pista, a câmera no carro do Perez mostra ele lado a lado com outro carro, e o Rubinho vem que nem uma TREM BALA e passar LOTADO do lado, bastar ver a primeira volta que mostra o Perez on board, foram 3 erros BIZARROS, assim ninguém aguenta! E se eu não me engano, os 3 erros foram na mesma curva, pelo menos é o que parece…em todo caso se não for, 3 erros é muita coisa. Fico imaginando a cara do Hukemberg olhando para o Frank Williams…

  2. Marcelo disse:

    Rubinho errou 3 vezes, erro GROTESCO no treino como diria o Galvão, outro erro GROTESCO na primeira volta tentando passar o Perez de Sauber. Só que o Perez estava lado a lado na entrada da curva tentando passar outro carro(acho que era uma Toro). O vídeo dentro do carro do Perez é bem claro, Rubinho tentando o IMPOSSÍVEL, em cima da faixa branca com as rodas na grama, passar por fora. Não deu outra, Perez e outro carro fizeram a curva e Rubinho passou reto, quem gravou a corrida, repare Perez on board, a direita aparece a “asa” do carro do Rubinho, com o carro passando reto na curva. Pensei que o Rubinho tinha mudado no sábado, ele admitiu ter errado, fiquei HORRORIZADO: ” Esse não é o Rubinho que eu conheço”. No Domingo veio o alívio, Rubinho voltando ao normal, culpando a Sauber por jogar ele pra fora da pista e culpando o Nico por freiar antes, mas não adianta jogar a culpa no outro, a telemetria entrega Rubinho. Frank Williams olha esses detalhes, aliás:

    “Frank Williams deve estar com uma saudade do Huck…”

  3. MARCO ANTONIO disse:

    A VOLTA DO EFEITO SOLO

    A VOLTA DO CARRO ASA COM O EFEITO SOLO PERMITIRIA UMA MAIOR APROXIMAÇÃO EM CURVAS E UM MELHOR VÁCUO SEM PERDA DE DOWN FORCE. É A MELHOR OPÇAO PARA VERMOS MAIS ULTRAPASSAGENS. OS CARROS DA DÉCADA DE 80 QUASE NÃO TINHAM ASA DIANTEIRA E TODOS PEGAVAM O VÁCUO NA PERALTADA E NA PARABÓLICA, POR EXEMPLO, COISA IMPOSSIVEL DE SE CONSEGUIR COM OS CARROS ATUAIS.

  4. MARCO ANTONIO disse:

    O PIOR DE TUDO FOI ASSISTIR A ESSA CORRIDA DEPOIS DE VER, PELA PRIMEIRA VEZ, O DOCUMENTÁRIO SOBRE O AYRTON SENNA. DEI GRAÇAS A DEUS POR TER PRESENCIADO AQUELES MOMENTOS MARAVILHOSOS DA ERA DOS CAMPEÕES E GRAÇAS TAMBÉM POR VER O GP DA AUSTRÁLIA. É SINAL DE QUE ESTOU VIVO!!!

    O MASSA NÃO TEM MAIS CABEÇA. PERDI AS ESPERANÇAS DE VÊ-LO COMO EM 2008. O ESPANHOL ESMAGOU O PSICOLÓGICO DE FELIPE COM O CRONÔMETRO! NÃO TEM MAIS CONSISTÊNCIA. OU VAI PARA UMA EQUIPE ONDE NÃO PRECISE SE PREOCUPAR COM OS TEMPOS DO COMPANHEIRO OU MUDA A FORMA DE ENCARAR AS COISAS. SEI LÁ. ESTOU MUITO DECEPCIONADO.

    E BARRICHELLO, PELA ENÉSIMA VEZ, ERROU E BOTOU A CULPA EM OUTRA COISA QUE NÃO ELE. TRÊS GRANDES APRESENTAÇÕES EM MAIS DE 300 GPs, ESTANDO EM 40% DO TEMPO COM O MELHOR CARRO É MUITO POUCO.

  5. O Profeta disse:

    continuação ….

    Uma corrida para nós brasileiros esquecermos, Massa teve uma corrida abaixo do esperado , ainda mais que uma Ferrari nas mãos, será que o pneus serão de novo o problema ???

    Enquanto ao Barrica , excelente no começo da corrida, mas não pode cometer erros primarios, nem nos treinos e nem em corridas , acredito que esta afobação pode atrapalhar durante a temporada….

  6. O Profeta disse:

    Uma corrida para nós brasileiros esquecermos, Massa teve uma corrida abaixo do esperado , ainda mais que uma Ferrari nas mãos, será que o pneus

  7. Lex disse:

    Ow, Victor.
    Tenho uma dúvida (talvez cretina e idiota…), se tivermos uma fila de quatro carros todos abaixo de 1s entre eles depois da segunda volta, como que fica? Só o primeiro da fila não pode usar a asa móvel e todos os outros três atrás podem? Ou um pode e o seguinte não, intercaladamente?
    No site da F1 não diz nada além do que sabemos.
    Abraço.

  8. Wesley disse:

    Se não estou enganado faz onze anos que um brasileiro ocupa um cokipt da ferrari. Desde 2001 com barrichelo até 2011 com massa. São onze anos que nossos pilotos são meros coadjuvantes. Não possuem nem sequer um carater ruim em alguns momentos para colocar para fora um Michael ou Alonso. Não vou nem tocar no assundo barrichelo, poque esse a imprensa em geral já o faz. Quero falar agora do massa em uma palavra: é FRACO. Andou atrás de Raickonen e Alonso(nesse caso muito atrás) e assim continuará por anos e anos. Tá na hora do massa fazer parte do casseta e planeta, praça é nossa e outros.

    • MARCO ANTONIO disse:

      RUBINHO MAIS UMA VEZ ERROU E NÃO ASSUMIU O ERRO. CORREU 6 TEMPORADAS PELA FERRARI E SÓ FOI DUAS VEZES VICE POR QUE A FERRARI ERA MUITO SUPERIOR E O SCHUMACHER HAVIA GANHO O TÍTULO COM SETE CORRIDAS DE ANTECEDÊNCIA. NOS DEMAIS ANOS, SCHUMMY DISPUTOU O TÍTULO COM TODOS, MENOS COM O SEU COMPANHEIRO RUBENS COM O QUAL NÃO TINHA A MÍNIMA PREOCUPAÇÃO. DEPOIS TEVE O CARRO CAMPEÃO DA BROWN GP E SEQUER FOI VICE ENQUANTO O BUTTON FATUROU O TÍTULO COM O MESMO CARRO.

      MASSA ESTÁ SE SENTINDO NUM BECO SEM SAÍDA, NUM TÚNEL SEM LUZ, POIS NÃO SABE O COMO ANDAR PERTO DO ALONSO. O ESPANHOU ESMAGOU O PSICOLÓGICO DELE COM O CRONÔMETRO. FELIPE PARECE ESTAR COM A MENTE FRACA, SEM CONSISTÊNCIA E SEM A MÍNIMA CAPACIDADE DE REAÇÃO.

  9. roque disse:

    mas quanto bla bla bla dos brasileiros
    não é mais bonito admitir que estão ali para simplismente ganhar dinheiro?
    que coisa mais ridicula ficar falando mal do carro, do pneu, do azar…
    o pneu não é igual para todos?
    o carro não é “igual” ao do companheiro? no minimo , teria que ficar logo atraz , ou a frente para ter uma desculpinha no minimo coerente.
    ta comessando a ficar ridiculo isso, o massa com aquela cara de eterno bebe chorão, o rubinho achando que ainda manda bota ( ´so anda melhor as vezes que o companheiro dele pois o cara e ruim de mais ) e hoje eu entendo o shummi e o button pois queria ver se na epoca do senna e do piquet isso iria acontecer, personalidade marcante e forte, o sujeito tem ou não tem.
    tem um ditado aqui na minha terra que diz
    quanto mais vc abaixa a cabeça mas o fiofo aparece.
    desculpe rapases mas é isso que vcs me fazem pensar de vcs.
    roque

  10. veber disse:

    incrível,, mal aconteceu a primeira prova e já estão prevendo o futuro da F1,, calma pessoal,, a reta em Melbourne é curta e mesmo assim houve algumas ultrapassagens. Eu gostei da asa móvel,, mas em algumas pistas realmente ela não terá muita utilidade,, mas é legal ter mais um artificio pra melhorar as provas. Achei que os pneus foram muito bem,, ou seja,, quem se preocupou acertou o carro para a corrida e economia dos pneus,, quem não se preocupou se ferrou e teve que parar 03 vezes como a Ferrari e Webber. Na Malasya devido ao calor devemos ter 03 pits com certeza,, vai ser show a F1 2011,, mas pelo visto a disputa será entre Vettel e Hamilton mas acho que a RBR vai sobrar no final pois Adrian é muito féra.

  11. drnarcotico disse:

    Corrida fraca! A espectativa era grande pelas mudanças… que não resolveram.

  12. Ricardo Arcuri (Paddock Press) disse:

    Discordo em dizer que o GP foi um fracasso em suas regras novas. O fim do difusor duplo permitiu aos carros andarem colados o tempo todo. O DRS e o KERS fizeram bem a funçao deles. Mas em carros que dependem da aerodinamica, nao se pode esperar milagres. Eles fizeram bem a parte para que foram projetados, mas, novamente, nao se pode esperar milagres.

    E se Vettel abriu no começo da prova e foi embora é culpa exclusivamente… dele mesmo. O carro que guia é absoluto e ele esta se tornando um genio. Ganhou porque era o mais rapido, simples assim. As novas regras ajudam a criar as ultrapassagens, mas nao sao imãs que aproximam os carros. Se um é insuperavelmente mais rapido, ele VAI GANHAR, a nao ser que quebre. Por favor, lembre-se disso quando analisar uma corrida de F-1.

    A categoria ja cansou de estudar a sua propria dinamica, o que torna as taticas quase perfeitas. Mas assim vemos que a perfeiçao nao é legal, certo?

    Grande abraço!

  13. André disse:

    Gostei bastante dos resultados da asa, pneus e KERS, que foi NENHUM. A F1 estava muito boa em 2010, e foi muito bom ver que nada disso criou ultrapassagens forçadas.
    André / Piloto no http://www.f1bc.com

  14. Mauricio disse:

    E o Barrica dizer que não tentou ultrapassar, foram os peneus que escorregaram?!
    Qualquer um vê que ele fez a manobra, tirou pra direita e tal…
    Reconhecer os erros é ponto fundamental para crescer.
    E o Rubinho não os reconhece.
    E não cresce.

  15. Mirax disse:

    Essa asa móvel é só pra inglês ver. Idéias ridículas que são contraditórias em tempos que se falam em economizar gastos. Se querem economizar, pq todo ano a FIA cria bizarrices que fazem as equipes a gastarem milhões pra desenvolvê-las?.

    Querem criar ultrapassagens?. ótimo, ao invés de asa móvel, alterem o desenho das pistas e deixe o resto com os pilotos e os carros.

    Ano que vem, pra aumentar o número de ultrapassagens, pq só esse DRS não adiantou nada, a FIA vai criar o TURBO HÉLICE SYSTEM, um sistema onde ao apertar um botão no carro, sairá uma hélice que fará o carro levantar vôo e ultrapassar o carro da frente.

    Pronto, resolvido o problema de falta de ultrapassagem.

  16. EduardoRS disse:

    Para mim, o Massa não acabou depois do acidente na Hungria. Basta lembrar que ele fez uma boa abertura do mundial em 2010, chegando a liderar o campeonato. A verdadeira derrocada do Massa começou no passão que ele levou do Alonso na entrada dos boxes em Shangai. Ali, o Alonsito viu que podia pisotear o Massa o quanto quisesse, que não teria retaliação – tudo o que ele queria, a vantagem psicológica. E culminou na ordem para que deixasse o Alonso passar em Hockenheim. Ali, naquele instante, acabou o piloto Felipe Massa, e surgiu o funcionário da Ferrari, o “zé” que toma meio segundo por volta ao natural, que virou um piloto cinza, apático, cujo único objetivo parece ser o de dar apoio ao companheiro de equipe. Vencer? Ele nem cogita essa hipótese, contenta-se em terminar a prova. Não lembra em absolutamente NADA o Massa pré-Alonso.

    Juntou-se à turma do Trulli, Fisichella, Nelsinho… dos pilotos que foram literalmente “patrolados” pelo Alonso. O único que teve culhão pra peitar o Fodón com o mesmo equipamento foi o Hamilton. Tá aí a diferença entre um piloto médio e um vencedor.

    E outra, se continuar nesse ritmo, vai pra rua no fim do ano. E aí eu pergunto: de quê adiantou abrir em Hockenheim no ano passado? Serviu de capacho, e nem assim vai manter a boquinha na Ferrari. Ontem mesmo ele segurou legal o Button por 11 voltas, e quando viu o Alonso no espelho, só faltou baixar as calças no mesmo instante. Fosse ele, eu mudaria de atitude para, pelo menos, não sair com o rabo entre as pernas.

  17. hendrix disse:

    infelizmente massa confirmou minha tese, JÁ ERA ZACARIAS, tú já era molas a partes. + um ano de choradeira e lamentações com desculpas esfarrapadas de pneus e santander por aí. abre o olho CBA chegar a 2012 e só ficar na mão do pé de chinelo vai ser phoda.

    petrov é o + legal da categoria, ta eleito como meu preferido do ano junto o o chicano Pérez, ai se o polones tivesse ai tava em segundo pelo menos.

    falando de sábado os comentaristas da rede bobo e sportv realmente não olham pra tela muito menos pros n°s do mapa de tempo, na qualificação no sabadão numa volta rápida a camera da tv no santo-antônio do massa simplesmente de soltou no final da reta.

    e + uma vez vou reclamar, PORRA LITO, QUANDO APARECER NA TELA “RADIO” CALEM A PORRA DA BOCA SEUS ARROMBADOS, só com palavrões mesmo, sorry macacada.

  18. Angelo disse:

    DRS (opa, mais uma sigla; a TV vai adorar) ahuahuahuauahuhauha

    me rachei de rir

  19. Adriano Reis disse:

    Por mim acabava com esta tal de asa móvel já. Mas a FIA não vai se dar por vencida e só vai bani-la no final da temporada. 2011: o ano (único) da asa móvel…

  20. luiz alberto disse:

    Pelo que entendi a corrida não foi das melhores e as pateticas medidas para disfarçar os erros nos Tilkodromos,pelo menos nesta primeira corrida não surtiram o efeito desejado(quando que coisas criadas por tecnocratas,realmente funciona,como a tais areas de ultrapassagens via asa movel).Quanto aos brasileiros,nada de novo no front,como era previsivel,afinal já faz bastante tempo que tem sido assim,só a Pachecada não quer enxergar,bom como tem gente que torce até por times que sabidamente nunca ganharão nenhum titulo de expressão.tambem os brasileiros tem quem por eles torça,mesmo sabendo que dificilmente terão um dia feliz.Quanto a qualidade do carro da equipe rossa,deve estar no nivel de seu chefe de equipe,o competentissímo ESTUPIDO Domenicalle,grande motivador de bons resultados e insentivador de vitóriosos.
    Italianos sabem muito bem como definir quem é o “cappo´´,basta ter uma conversinha ao pé deo ouvido com o possivel outro pretendente,que o mesmo entende onde é o seu lugar,e quando a paura é grande di piu,se vá bem lontano dei cappo magiore.

  21. gilles disse:

    Tudo muito igual, a Red Bull e superior, Wettell o melhor, a Ferrari vai sofrer com esse carro, o Aldo Costa nao e’ um Ross Broww.

    Barrichello vai bem, erros acontecem, mas o Massa parece que perdeu o “pique” depois do
    acidente, espermos que nao, mas tomar meio segundo nos treinos nao e mole nao.

    Palpite para 2011. Wettell campeao com o pe’ nas costas.
    Um bom domingo a todos, que mais tarde tem a Indy.

    abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>