MENU

29 de julho de 2011 - 11:24F1

Buda da peste

SÃO PAULO | Duplamente hamiltoniana, a sexta-feira em Hungaroring. Não muito crível. Até mesmo pelo resultado em si — a não ser que Hamilton esteja passando por aulas intensas de artes cênicas nesta F1 que não permite testes e atue muito bem ao dizer que essa McLaren aí não vai andar no ritmo das grandes na pista magiar. Teve um momento em que alguém, pensei que tivesse sido Glock, mas não achei lá, que se queixou no Twitter: “Cadê o tempo bom, gente?” Porque 20, 21ºC, em pleno verão lá, é pífio e patético, como diria Mauro Cézar Pereira. A preocupação do povo era avaliar o quanto durariam os macios e supermacios da Pirelli. Vai ficar pra amanhã de manhã.

Sobre Senna, ninguém poderia esperar muito dele no TL1. Tomou 0s8 de Petrov, que guia o carro da Renault há dez provas e alguns contos de réis. Talvez a diferença tenha sido demasiada, mas Bruno, como o próprio disse, não faria milagre. O bom foi não ter comprometido. E como o pessoal lá da equipe esteve em terras brasileiras tempo atrás buscando patrocinadores, os passos começam a ser alinhados para que Senna participe de algum outro treino ou até mesmo corrida neste ano, possivelmente o Brasil.

Button, após um fim de semana fraco na Alemanha, voltou a andar no ritmo, e os cinco primeiros foram os de sempre. Massa ficou mais para o desempenho das Mercedes, sempre ali em sétimo e oitavo. O papel de quinta força vai cabendo mais à Force India do que à Lotus Renault, que, apesar de achar melhor o escapamento traseiro, está andando com o dianteiro. É um método lusitano de ver as coisas. Vai que dá certo. A Sauber, com Mito-san e Ligeirinho Pérez, vem na sequência. Depois a Williams. Parágrafo especial.

Williams. A gente bem sabe que a Williams tem contrato com a PDVSA até 2015, então Maldonado está com a vida e obra garantidas até lá. O negócio com Barrichello começa a preocupar, o piloto e seus fãs, claro. Porque uma renovação que parecia natural e óbvia começa a apresentar alguns percalços. Rubens disse que as conversas não evoluíram na Alemanha e tem quem fale, como o Speed Channel, que uma troca de piloto já é discutida abertamente na Williams. Beirando os 40 e disposto, o brasileiro vive uma dicotomia: se ainda é peça bem útil nesta F1 com necessidade de experiência, gente jovem e capaz e com grande poder financeiro brota às pencas. Com os lugares intactos nas equipes grandes, o único cenário, muito duvidoso, que surgiria a ele seria ocupar um lugar nesta Lotus Renault se e somente se Kubica não conseguir voltar. Qualquer outro passo seria um descenso na carreira, desnecessário a esta altura da vida.

Mas o negócio que pegou fogo lá na Hungria foi o acordo de TV na Inglaterra que vai tirar da BBC, aberta, metade das corridas da próxima temporada. 2012 vai passar por completo na Sky Sports. As equipes estão putitas por conta da exposição dos patrocinadores e querem mais explicações. Numa comparação direta, é como se a Globo só passasse dez provas ao vivo aqui, mostrasse as outras dez em um compacto e o SporTV ou a ESPN — que seria o melhor exemplo; a Sky Sports não é do mesmo grupo da BBC — passasse a ter todos os direitos de transmissão. A Globo já faz algo semelhante na Stock Car — passa cinco de 12 corridas, trecho ao vivo daquelas que não exibe e nem se preocupa em transmitir um resumo destas. Será que daria certo e seria interessante um esquema destes aqui?

A palavra da salvação, que é apenas uma resposta analítica, começa com N.

13 comentários

  1. Gilles_Senna disse:

    A avaliar pelo que vem a público na imprensa especializada, é cada vez mais provável que Heidfeld vai perder o seu lugar na Lotus Renault ainda antes do regresso de Robert Kubica. A questão é saber quem vai substituir o alemão e lutar com Petrov por uma vaga de titular ao lado de Kubica. Senna terá possibilidades ou o treino livre de Budapeste serviu apenas para readquirir
    algum ritmo no caso de um imprevisto?

    Bruno Senna teve finalmente a oportunidade de guiar um carro razoável num treino oficial de um GP. Claro que num único treino livre não é possível alcançar grandes tempos. Sobretudo quando se está parado e os outros em competição há cerca de meio ano. Mas é melhor do que nada. Senna ficou a 0,762 segundos da marca de Petrov. Aguentou perfeitamente a pressão e não
    cometeu erros, melhorando progressivamente os seus tempos e trabalhando bem com a equipa durante a sessão. Mais do que os tempos, isto foi o mais importante.

    Quanto ao cronómetro, mais importante do que a diferença do Bruno para o Petrov foi o facto do seu melhor tempo ter sido feito já com os pneus em pior estado, devido ao tempo que demorou a readquirir ritmo e tirar partido do DRS. Isso quer dizer que ele chegaria provavelmente a uma marca muito idêntica à do russo apenas com um pouco mais de tempo no carro.

    Por isso seria extremamente interessante ver o que o Bruno Senna poderia fazer em Spa, um circuito onde o talento do piloto faz a diferença e onde ele sempre andou muito bem. Seria ótimo para ele poder participar no primeiro treino livre na pista belga, onde poderia mostrar mais do que mostrou na Hungria, pois seria já o segundo treino oficial e demoraria certamente menos tempo para tirar um bom partido do DRS e colocar-se no melhor ritmo.

    O problema é Romain Grosjean, o protegido de Eric Bouiller. O dirigente da Renault quer dar uma oportunidade ao seu compatriota e não convém que o Bruno possa brilhar e atrapalhar os seus planos de dar a Grosjean o carro de Heidfeld a partir de Singapura, ou seja, logo após o final do GP2. Este é o problema. Sem este obstáculo talvez Bruno Senna pudesse até entrar já em Spa no lugar do alemão, o que seria bem melhor do que fazer apenas treinos livres. Além de que teria muito mais hipóteses de brilhar, num circuito mesmo à sua medida.

  2. Marcelo ao Rafael Micheski disse:

    Pra correr onde no USA? Não vai pensando que Rubinho ia ABAFAR na Indy, Tony Canaan e Castro Neves com anos de Indy não tiveram vida fácil, só o Tony foi campeão uma vez. Castro Neves venceu a Indy 3 vezes mas, estava em equipe de ponta e o foco sempre se volta mais para essa corrida, mais até que o campeonato. Vencer várias vezes a 500 Indy tem que ter carro de ponta, COMPETÊNCIA, e uma boa dose de sorte. Rubinho na Nascar, no meio daquelas FERAS? Ele ia ser TRUCIDADO!!! Lembrando que Rubens pra correr no USA teria PRIMEIRO que convencer sua mulher. Do jeito que a Silvana esta de SACO CHEIO de corridas, fica bem complicado. Talvez ela deixe Rubinho correr de Stock, só que, Cristian Fittipaldi correu de Stock e nao teve sucesso, Burt esta na Stock (assim como Cristian, antes correu de F1), e sofre pra bater pilotos como Cacá e cia… Rubinho já esta perto dos 40, hoje em dia, correr em qualquer categoria teria que desafiar pilotos muito mais jovens. Não vai pensando que é só chegar dando AULA , só porque essas categorias estão um degrau abaixo da F1. A briga é feia do mesmo jeito, ninguém quer perder…melhor Rubinho curtir a família depois da F1, ele já deu o que tinha que dar…

  3. jmt disse:

    bah, que piada se a globo fizesse isto.
    eu nao sei, mas duvido que algum programa que a globo fosse transmitir daria mais audiencia que a f1.

  4. Lucius disse:

    Não duvido que a Globo faça o mesmo no futuro. Sem brasileiro disputando título audiência cai muito.

  5. Eduardo disse:

    A cobertura da BBC é espetacular. Não seria ruim só para os patrocinadores, o telespectador tem muito a perder. Acho difícil algum outro canal ter o mesmo investimento da BBC para transmitir a F1 (apesar de que faziam um bom trabalho antes de 2009, no ITV).

  6. Matheus disse:

    Mensagem carinhosa de Bernie aos que não gostaram do novo acordo:

    http://i54.tinypic.com/fogc3o.jpg

  7. Dionisio disse:

    O Hamilton esta com a corda toda e vai ganhar de novo e o bom é que o campeonato ainda esta aberto.

  8. Carlos Roberto da Silva Junior disse:

    O Rubens Barrichello será vovô no ano que vem fazendo 40 anos e o Senhor Frank Williams está fazendo as contas se ainda vai valer apena manter um vovô na equipe ou contratar um piloto pelo menos 15 anos mais jovem com um taco promissor, eu no lugar do Frank Williams ficaria com á segunda opção isso por que Barrichello estará velho como piloto e já se sabe que ele não ganhará mais nada e com sua experiência de piloto poderá trabalhar até em outra função como consultor por exemplo.

  9. Rafael Micheski disse:

    O Barrichello já deveria ter ido p/ o automobilismo americano a muito tempo. Lá, tem politicagem e favorecimento mas não vejo tanta frescura quanto na F1.

  10. André disse:

    Alguém explica aí a questão do “N”, por favor..

  11. Guilherme Guimarães disse:

    Bem que a SporTV poderia passar as corridas também. Tenho a SporTV HD aqui em casa e é broxante só poder assistir os TLs ao vivo, treino e corrida só em horários alternativos, um saco!

  12. fagner andre disse:

    Massamais de meio segundo, este deveria ser o seu nome, Como dizia Boris Casoy , isto é uma vergonha, o cara ainda vem dizer que Alonso fez um melhor trabalho durante o ano, ah!. Massa não ganha o cara nem em corrida de velotrol.

  13. daelead disse:

    Lamentável isso, vai ter rebelião de equipes, tenha a certeza. Quanto a Bruno Senna, espero que ela consiga correr ao menos no Brasil, fazer boa corrida, se possível pontuar pra ter alguma chance de abocanhar alguma vaga de titular no ano que vem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>