MENU

28 de agosto de 2011 - 13:04F1

S & F, 2

SÃO PAULO | A movimentação em Spa & Francorchamps começou logo de manhã, quando parte da negada quis mudar a regra do jogo na caruda e foi pedir a quem de direito que pudessem mudar a cambagem e trocar os pneus usados no Q3 de ontem alegando bolhas. O quem de direito vetou, recomendou que passasse uma água boricada e cobrisse com band-aid, e assim Vettel foi, meio inconformado, para o grid seco. Mas foi na iminência do apagar das luzes que grande parte das atenções deixaram a frente para se concentrar ali na quarta-fila. Em Senna. Primeiros metros, largada mediana — Alonso já o havia superado —, passar Webber foi fácil, meteu o carro ali por dentro e não foi freando, não foi freando, não foi freando na La Source, e pobre Alguersuari, que vivia talvez seu melhor fim de semana na F1, acabando assim, destrozado con el corazón partío, como bem definiu Fernando Silva.

Torcedores atiraram a almofada na parede. O tio velho e bigodudo e o moleque dele desligaram a TV, bem como muitos tantos no Brasil-sil-sil todo. A corrida de Senna acabou ali também. Naquele circuito de 7 km, dar uma volta lenta até chegar aos pits para conserto dos eventuais reparos foi fatal. Botou pneus novos para não mais sair lá do fim do pelotão. Nem mesmo a entrada do safety-car no acidente de Hamilton lhe foi favorável, até porque, inexplicável e burramente, a Lotus Renault não o chamou para nova troca dos Pirelli. Mas é bem provável que nem uma mudança radical no tempo, que baixasse a temperatura uns tantos graus centígrados, e não Celsius, e levasse Irene dos EUA para a Bélgica levaria Bruno de volta à frente. Falta bagagem para tal ainda. Uma sexta mediana, um sábado excelente e um domingo ruim: este é o saldo do primeiro fim de semana efetivo de Senna na F1. O primeiro e o terceiro dia foram marcados pela afobação; o do meio, pela qualidade inerente à família em pista molhada. 13º lugar, e uma bela experiência adquirida, sobretudo, para evitar tais erros. E que tome cuidado na largada igualmente problemática de Monza, daqui duas semanas. Acelerar, Bruno sabe. Mas que tenha em mente quando pressionar no momento devido o pedal da esquerda.

Rosberg, que parecia ser Nico, e não o pai, fez a largada da vida e pulou na ponta para atrapalhar Vettel em duas voltas e nada mais. E Massa para uma corrida quase que toda. O atestado de que o alemão e o brasileiro passaram boa parte da temporada disputando posição é uma metáfora para o fraquíssimo desempenho que Felipe vem tendo. Daqui a pouco sigo nisso. Mas Vettel foi lá para as cabeças, Massa ficou preso, Alonso chegou, fez-se um mise-en-scène para segurar o companheiro, o óbvio e de sempre aconteceu, passou, Hamilton passou, todos passaram Rosberg, menos Massa, e o negócio era ali entre os três.

Os caras que mais reclamaram do estado de seus pneus pararam primeiro — as Red Bull e Hamilton —, e Alonso acabou tendo uma tática fora da janela dos ponteiros, independente do composto que colocassem. Nas idas e vindas, era o espanhol quem parecia vir com mais força. Parêntese: quando Alonso voltou à pista, encontrou Webber, que fez uma ultrapassagem por fora na entrada da Eau Rouge que ouso classificar como uma das cinco maiores que já vi — a primeira, claro, 1996, Cart, Zanardi sobre Herta no Saca-rolha em Laguna Seca. Tirando a largada pífia, Webber estava com a chimpanzé no fim de semana, nem macaca era. Acho que tomou muito Camberra Milk. Fecha parêntese. Aí veio outra de Hamilton: o toque com Kobayashi, o que é imperdoável, a explosão do patrocínio da Allianz em isopor, o apagão momentâneo no carro, o berro pela insensibilidade do cara do GC em tirar da transmissão a faixa da TV que mostrava os tempos, o safety-car e a sacada da Red Bull em chamar Vettel de novo nos pits para recomeçar a prova ainda ali na frente e com mais vigor. Não tardou muito, pois, para que o campeão/bicampeão jantasse Webber e Alonso tão logo a prova foi retomada, e lá estava ele na frente para não mais sair dali. Finito.

Se na frente o negócio era favas contadas, atrás vinha Button. É pecado mortal e eterno dizer que é o piloto do ano? O cara é sublime, pelamor: sai em 13º, vai passando todo mundo e mesmo com o desgaste que provocam as disputas, lá estão os pneus prontos e inteiros para virar até mais rápido do que os ponteiros. E olha que Button foi atrapalhado no entrevero entre Senna e Alguersuari, do contrário perderia menos tempo para passar a rapa toda. Aí apareceu em oitavo, passou Schumacher e Sutil, chegou em Massa-Rosberg, deu uma dica para o brasileiro de que ele podia ser bem sucedido sem precisar entrar juntinho na La Source para contornar a Eau Rouge pertinho e usar o DRS para tentar a manobra na reta e tal, mas preferiu não jogar o tempo ao léu. Button trocou o pneu e foi lá buscar Alonso. Foi como a terceira vitória no ano, o terceiro lugar.

A turma de trás também estava levemente empolgada. Kobayashi, indestrutível, teve de ficar vendo a turma do bololô, Maldonado, Barrichello, Di Resta, Petrov e o companheiro Pérez, que acertou Buemi e forçou a Toro Rosso a testar uma asa com cambagem. Não deu muito certo, e Buemi abandonou e fez cara feia, sem muito esforço. O Ligeirinho também acabou abandonando, e coube a Maldonado um mísero e primeiro pontinho no ano. Barrichello, que até parecia perto da zona de pontos, teve um toque com… Kobayashi! E um toque no mito, já sabe: qualquer um sai na pior. Some-se a isso a fase ruim de Rubens, e o resultado é terminar a prova atrás das duas Lotus verdes. É pior que fricassê de jiló.

Schumacher. Lembrou os velhos tempos. Saiu em último, já era 14º na primeira volta, e foi ali cozinhando o galináceo até dar os botes na hora certa e chegar em Rosberg, que não mais tinha Massa em seus retrovisores por conta de seu furo no pneu. A Mercedes abriu a disputa, e o alemão mais velho, com pneus mais novos, passou. Um quinto posto do qual Michael deve se orgulhar em seu convescote de 20 anos de F1.

Sobre Massa, sei lá, é o que tem sendo dito e visto e a tecla é a mesma, sempre tocada nas desculpas da transmissão. Hoje foi a tração. Problema de tração. Felipe tem tido problema de tração há uma temporada e meia. Vai um relato: antes da corrida, na BBC, Vettel dava uma entrevista e falava deste período pós-férias, teoricamente mais difícil para a Red Bull. Não anotei a declaração, exatamente, mas ele disse algo do tipo ‘ah, porque agora eu, Mark, Fernando, Jenson e Lewis vamos brigar pelas vitórias e…’, o que mostra exatamente que até os pilotos não mais acreditam em Massa brigando por vitórias. A defesa que sempre é apresentada é tipo a ameaça que as federações estaduais de futebol estão fazendo às torcidas organizadas para não protestarem contra Ricardo Teixeira neste domingo: funciona ao contrário. Aí Massa acaba sendo visto como o oposto, como ruim, o que, de fato, não é. Só que um cara que tem um canhão vermelho na mão não pode passar uma prova toda, ou uma temporada toda, atrás de um estilingue prateado. Aí a Ferrari se vê obrigada a elogiar o piloto alheio. “He (Jenson) is very ambitious”, enquanto, até ironicamente, a equipe escreve um “Felipe passed Maldonado”. Massa tem bem menos da metade dos pontos de Alonso com 2/3 de campeonato. Para um piloto de nível de ponta, não dá.

Ao torcedor brasileiro, sua vida tem sido muito difícil. Isso em qualquer escala. Mesmo centígrada.

41 comentários

  1. Eusebio Sachser disse:

    Bom, já li muito a respeito do que vou falar. Dizem as más línguas que depois da mola na cabeça, Massa nunca mais foi o mesmo. É o que tem parecido ser mesmo, mesmo em um nível tão alto de competição como a F1. O próprio Nelsão Piquet admitiu que depois do acidente na Tamburello ficou mais lento… Existem casos e casos… o acidente de Kubica com a BMW Sauber em 2007 no GP do Canadá, mesmo com uma leve torção no tornozelo, deixou o piloto mais forte do que era… Portanto, se Kubica se recuperar desse acidente que teve no rali no início desse ano e voltar ao cockpit da Renault em 2012, é de se tirar o chapéu para o polaco.

  2. Fernando Passos disse:

    Vi o “Linha de Chegada Entrevista” feito pelo Reginaldo Leme com a família do Piquet.
    .
    Lembrei de uma parte do programa que me chamou a atenção. “Nelsão” comentou sobre o fato de que havia perdido parte da “visão de profundidade” após a batida na Tamburello, mas que não comentara nada com os médicos da FIA para não ser proibido de pilotar. Disse, também, que com isso sua pilotagem foi bem prejudicada.
    .
    Será que o mesmo pode estar acontecendo com o Massa ou será apenas que ele não está aguentando a pressão de ter um piloto muito melhor do que ele como parceiro?

  3. celio disse:

    victor, não é centigrados, é celsius.

  4. Anderson Ramos disse:

    Olá Victor, realmente seus comentários sobre o Bruno Senna são infelizes. 1º Só de ele começar a correr pra valer na Fórmula 1 já valeu o fim de semana. Errar é normal, faz parte do aprendizado.

    Só de pensar que o Brasil não precisa mais ficar torcendo para dois pilotos como MASSA e BARRICHELLO tiradores de pé para seus companheiros passarem já vale muito.

    2º Sobre Nico…ele passou todo mundo, fez uma grande largada e nem o Galvão ou o Regi falaram nada….agora se caiu o rendimento, a culpa deve ser do carro..e não dele.

    3º A F1 precisa se renovar, descobrir novos valores…chega de pilotos “Experientes” e totalmente sem graça.

    Viva a renovação, como sonhar não custa nada…..Volta logo Nelsinho Piquet….F1 já.

  5. John Smith disse:

    Sobre o Bruno, realmente errou na largada, não foi o primeiro e nem o último naquela curva que todo ano dá enrosco!

    E vendo a tabela de tempos mais a classificação final, percebe-se que ele andou bem o tempo todo.

    No final, acabou a 20 seg. do Petrov. Levando em consideração que ele deu uma volta de 7 km sem a asa dianteira e mais a penalização do Drive-Thru, terminar a apenas 20 seg. do companheiro de equipe foi muito bom!

    Agora só espero que em Monza ele seja um pouco mais comedido, porque aquela freiada na entrada da Chicane depois da largada é osso duro de roer.

  6. Patrick Vaz disse:

    Gostei mesmo foi de ver o retorno do Keke Rosberg.
    E o reabastecimento então? Adorei. Pena que apenas alguns carros é que fazem reabastecimento…

  7. Luiz G disse:

    Massa está uma vergonha.

    Desde o GP Brasil que ele não ganha UMA corrida…e Alonso disputou 2010 pau-a-pau…

    E não adianta dizer que aquela vitória da Alemanha era dele porque Alonso o teria passado…A Ferrari só quis evitar um choque.

    Se eu fosse Luca Di Montezemolo demitia Massa sob a argumentação de “Resultados ineficientes”.

    Gosto de Felipe Massa, mas ele, simplesmente, não está fazendo bem seu trabalho. Uma equipe de ponta espera resultados de ponta, e não, medianos.

  8. Guilherme disse:

    Não entendi pq o Barrichello entrou após o toque no Kobayashi. Acho que perdeu mais tempo no box, e podia segurar a posição até o final, não?

  9. hugo disse:

    victor, se vc tiver o video do rubben batendo na traseira do koba posta o link!
    please.

  10. tonico disse:

    Vettel – Melhor conjunto Carro + piloto + Equipe ( estratégia/troca de pneus )
    Webber – Fez lição de casa
    Button – Sencional – Não foi campeão por acaso
    Alonso – Faz o que pode, mas faz muito bem, tira leite de Pedra
    Schumacher – Vale a pena ver de novo. Dá-lhe professor Raimundo…

    Brasileiros….
    Massa… Não passa ninguém… mesmo quando leva quatro lições de como fazer…O dia que largar como Schumacher… vai terminar a corrida pressionando o penultimo… Colado na Hispania….Está em transformação…Está se Rubinizando…
    Rubens… Já protocolou os doctos no INSS… Como não foi procurado para renovação… falou demais… agiu de menos… vai correr no Carrinho de Feira Challenge…
    Bruno… cedo demais para qualquer coisa… O sábado deixou boa impressão e seus tempos de volta foram bons…

  11. Mauricio disse:

    O Massa ontem lagou bem e tava agressivo perseguindo o Nico, só por tres voltas. Quando o Alonso encostou e passou sem tomar conhecimento, caiu. Parecia um motorista cansado conduzindo um onibus. A queda de rendimento e vontade voi visivel, assintosamente visivel. Gente, tem alguma coisa errada e creio que o Massa não é o unico problema.

    Não acredito que ele venha a ser retirado da equipe antes de meados do ano que vem, porém seu futuro na F1 já era. Se conseguir aguma coisa para 2013 será em escuderias medianas como Force India e similares. Ser segundo piloto na Ferrari faz muito mal pra carreira de qualquer piloto.

    • Leo disse:

      Não sei se alguma equipe ainda vai queré-lo. Se fosse eu quem decidisse com certeza não ia quere o Massa em minha equipe.

      Realmente é visivel o quando Alonso (não gosto desse cara) é superior ao Massa, ele chegou e simplesmente passou e ainda levou o Hamilton com ele.

      O Massa não tem que ficar dando desculpas, tem que correr, se realmente ele ainda quer continuar correndo a Ferrari é sua única esperança e ele tem que se motivar e encontrar forças para se superar e fazer diferente o que vem fazendo.

      Literalmente tem que tirar leite de pedra, por a faca no meio dos dentes e arriscar, tem que ter vontade de vencer. Sauber uma vez mencionou que Massa quando anda na frente é concentrado, mas quando fica no meio do pelotão se desmotiva e perde o foco.

  12. Marcelo disse:

    Sabe Victor, depois que eu assisti à entrevista do Piquet ao Reginaldo Leme semana passada, tive a nítida sensanção de que o acidente do Massa lhe tirou alguns segundos, assim como aconteceu com Piquet.

  13. Pardal disse:

    Não entendi essa de centígrados e não Celsius. A escala Celsius é centígrada, mas existem outras escalas centígradas, portanto, o correto é Celsius mesmo.

  14. Carlos Eduardo disse:

    Só para constar que nas suas últimas 5 corridas, Nick foi 20º, 8º, 10º, 23º e 24º, então creio que 13º na primeira corrida não tenha sido tão ruim assim.

  15. Fernando disse:

    os centrigrados foi o ápice da transmissão..

  16. Camilo disse:

    Victor, aproveita aí e diz quais são as outras ultrapassagens históricas.

  17. silva jr disse:

    O button chegar em 3º foi uma vitoria? Nao acho nao, com o carro que tem, foi mais que obrigação, erraram no treino, porem, na corrida, a McLaren anda bem, e portanto, nao foi aquela corridona nao, ja o Schumacher largar em ultimo e chegar em 5º, ai sim, uma baita de uma corrida, fantastica, digna de um campeao, ou melhor, multicampeao, o melhor de todos, que mesmo com um carro bem ruizinho, consegue fazer diabruras, a lenda está viva, e em 2012 ele deve chegar no 8º titulo se os DEUSES da f1 quiserem, e devem querer porque o Alemao é brigador demais, insistente, lutador, dá gosto ve-lo pilotando, parece um menino no auge dos 42 anos.

  18. Edson disse:

    Sabe porque ele não pede insalubridade, porque está ficando um “mini-mala”….seus comentários nacionalistas para defender os fraquissimos pilotos brasileiros e como Galvão, só sabe criticar Hamilton….ainda bem que Reginaldo salva um pouco isso, pois é mais lúcido e competente nos comentarios….vide a aberração Galvão/Burti quanto ao acidente entre Hamilton e Maldonado no sábado. Estamos ruins de pilotos e de narradores e comentaristas de TV como nunca na historia do automobilismo brasileiro desde 1970.

  19. luisfernando-rj disse:

    o zacarias mais uma vez ficou atrás do dom alonso das lamúrias,e os ufanistas globais até quando vão ficar com aquela papagaiada de que o massa larga na frente do alonso?

  20. Daniel S Gomes disse:

    Sinceramente tem hora que eu nao acredito que os engenheiros estejam assistindo a mesma corrida que eu. Como assim, o Webber e principalmente o bruno nao vieram para o pit na hora da bandeira amarela. O webber ja tinha 7 voltas no pneu, e o Bruno 16 voltas no mesmo pneu.
    COmo voce disse, so tem uma palavra para descrever esse tipo de decisão. BURRICE!!!!
    E no caso do Senna foi burrice x5 porque ele ainda deu 5 voltas apos o SC com um pneu horrivel arriscando sair da pista e fazer mais caca!

  21. Tiago S. disse:

    Hahaha a conversa dos graus centígrados é das pérolas que o Galvão tem que dar em todo GP. O Massa já não merece mais um lugar na Ferrari. É assim, a fila anda. Eu era dos que ainda dava um voto a favor por uma nova chance. Mas correndo assim, será um atraso de vida pra Ferrari no ano que vem.

  22. Beto Citelli disse:

    O Galvão já passou do tempo de se aposentar. Centigrados, Celsius e Fahrenheit, aboliram o Kelvin =)

  23. Jacaré e Capivara do Tiête disse:

    Mais um domingo de esperança, mais um domingo de frustração!
    Não há brandy de gengibre que faça descer macio!

  24. Maurício MV. disse:

    A pilotagem de Button é um concerto clássico num mundo de rock.

  25. Arthur disse:

    A corrida foi otima. O Massa nao passa ninguem faz tempo. Agora, o Burti devia pedir adicional insalubridade por aguentar o mala do Galvao Bueno e sua costumeira falta de educacao!

    • Alfredo Silveira disse:

      Bem observado. O GB passou a transmissão quase toda falando que o cara bateu na Blanchimont, que ali é perigoso passar, que ali é muito rápido, que o Burti não se lembra do acidente, que ali a carreira dele na F1 se acabou…

  26. Anderson disse:

    Legal mesmo foi o Galvão dizendo bem que o Burti conhecia bem a curva onde ele se acidentou..foi la q ele se aposentou pra F1..viram isso/??

  27. Anderson disse:

    Concrodo coma ultrapassagem de Webber sobre Fernandinho com uma das mais lindas do automobilismo,,se vista na camera on board então…da arrepios.

  28. Paulo de Tarso Ramos disse:

    Muito boa a sua matéria sobre o GP da Bélgica. Vamos aos fatos: Senna fez uma classificação brilhante no sábado, mas errou na largada e desperdiçou a oportunidade de marcar seus primeiros pontos. Espero que lhe sirva de lição! Sobre Massa, só os ingênuos engolem as desculpas da transmissão. Para mim, Massa é um bom piloto, nada mais. Nunca foi um grande piloto para competir com Alonso, Hamilton e Vettel. Só os ufanistas da Globo fingem acreditar que ele pode batê-los. Muito triste esses ufanistas enganando brasileiros, dando-lhes falsas esperanças. Pior do que isso, só mesmo ouvir o Luciano Burti corretamente falar da temperatura dos pneus em graus Celsius e o nada elegante e desinformado Galvão Bueno querer corrigi-lo: “Celsius não, aqui nós falamos centígrados”! Impressionante, principalmente se levarmos em consideração que nosso sistema é conhecido oficialmente como graus Celsius desde 1948! É, acho que já passou da hora de o Galvão Bueno aposentar-se!

  29. Luis disse:

    A Ferrari não possui dois pilotos em pista: ela tem um piloto, o espanhol que pagou a peso de ouro para ter consigo, e um funcionário, que é o piloto brasileiro. Podem até dizer que isso não é verdade, mas acredite: é menos vergonhoso pensar dessa forma.

  30. Wooky disse:

    Não entendi a piada dos “graus centígrados e não Celsius”. Centígrados significa graduado em cem, então “graus centígrados” é uma redundância, além do fato de que podem existir outras escalas centígradas além da Celsius…

  31. edispj disse:

    Nada pessoal, mas o primeiro-sobrinho fez besteira na largada e o Gavião e companhia ‘diminuiram’ a façanha…ora, se recebeu punição é porque fez besteira mesmo.
    Depois passou o resto da corrida suando pra alcançar as Lotus verdes (é só acompanhar a classificação e ver o tempão que ficou atrás).
    No fim, mostrou que pode até ser bom em treino, mas em corrida não consegue acompanhar o resto (como aliás era no tempo da Hispânia, quando sempre ficava atrás do Chandok).

  32. Erick Breder disse:

    Achei o teu “sermão” dirigido a Bruno Senna desnecessário e oportunista.

    Falta pagagem a Bruno Senna? Todo muito sabe disso… além de pagagem, falta ritmo também. Primeira corrida do cara na temporada. Treino é treino, corrida é corrida.
    O azar dele foi o erro ser na largada, numa curva complicada como a de SPA, e ele estar por dentro. Se tivesse por fora, teria ido pra area de escape, não acontecia nada, e não sofria a punição (que o prejudicou ainda mais).

    Mas pra quem não fica concentrado só em comentar o obvio, estive vendo os tempos de volta dele durante toda a corrida. E achei bem interessante. Os tempos logo depois da troca de bico, e após pagar a punião, eram tempos em ritmo de quem estava lá na frente. Com excessão de RBR, McLaren e Ferrari, claro. Já que aí o carro faz toda a diferença.

    Então vejo que serviu pro Bruno pegar o jeito do carro em condição de prova. Toda questão de desgaste de pneus durante a prova, etc.

    Ruim seria se no incidente no inicio da corrida, ele tivesse abandonado o GP, que aí teria sido um final de semana disperdiçado.

    • André disse:

      Pior ainda seria se o Bruno tirasse um adversário da prova.
      Opa, pera aí, ele de fato tirou.
      André / Piloto no http://www.f1bc.com

    • Rodrigo disse:

      Erick, pagagem é a unica coisa que podemos dizer, com certeza, que não falta ao Bruno. Ele pagou pela vaga. Sacou, pagagem, pagou? Sacou? Sacou?
      Brincadeira de lado. Foi bem o Bruno, pilotando um carro que não conhecia, com punição e tudo, chegou apenas 21 segundos atrás do Petrov. Se a comparação válida é com o companheiro de equipe, acredito que não foi tão ruim assim..

  33. Lucius disse:

    Se a Ferrari pensa em disputar o campeonato de construtores ano que vem, insistir no Massa não faz sentido. Dois anos de resultados pífios.
    Quanto ao Bruno, só daqui a 3, 4 corridas vai ser possível ter uma visão melhor do potencial.
    A escala era chamada de centígrados mesmo, depois que mudou pra Celsius (no final da década de 40). Capaz dos livros que o GB estudou serem antigos, com a primeira denominação :-)

Deixe uma resposta para Beto Citelli Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>