MENU

19 de setembro de 2011 - 11:31Automobilismo brasileiro, Stock Car

Ganha, mas não pontua

SÃO PAULO | E ontem veio à tona mais um capítulo da péssima condução do automobilismo brasileiro, agora no terreno desportivo: a primeira vitória de Alceu Feldmann na Stock Car não vai computar pontos para o paranaense no campeonato, tal como o segundo lugar de Marcos Gomes, que é um dos dez pilotos que disputam o playoff da categoria. A razão é que não foram encontrados os 3 L de etanol necessários para vistoria após a corrida.

Na primeira prova do ano, Felipe Maluhy havia tido problema semelhante, e à época o regulamento previa que o piloto perderia, como perdeu, 30 pontos no campeonato. A grita foi tamanha que todos os pilotos acabaram se reunindo, na etapa passada, para pedir que a punição fosse demovida. Foi feito um adendo, então, e aí decidiu-se que, para o caso, o piloto acabaria não pontuando. Tudo para que não se mexa em uma quase cláusula pétrea recente: a de que o resultado não pode mudar depois da bandeirada de chegada.

Aí a gente vai ao site da douta CBA, na área de regulamento da Stock Car, e já entende como as coisas são mal conduzidas pelo número de adendos feitos nas partes técnicas e desportivas. Essas alterações são tamanhas que ontem se chegou a pensar que a corrida não havia tido vencedor — o que não é difícil por estes lados. Aí a gente analisa em si a regra: o vencedor não leva 25 pontos, o segundo não leva 20, e o terceiro, Cacá Bueno, leva os 16 referentes. Quer dizer, Cacá, que chegou atrás, aplicou uma vantagem de 16 pontos sobre Marcos. Aí vamos supor que Gomes, no playoff, apresente a mesma irregularidade nas três próximas provas, mas as vença. Terá somado zero ponto e não será campeão. Mas vai lá constar para as estatísticas como ganhador. Fascinante.

Não vou me estender mais. Não vale a pena.

Adendo: a frase é de alguém de dentro da CBA, defensor de causas: “Regulamentos não têm que ser claros, precisam dar margem a interpretações”. Com essa, me despeço.

22 comentários

  1. Paulo Oscar disse:

    A CBA é ridícula. Uma cambada de débeis caquéticos fudidos atras de algum… É por isso que o automobilismo no Brasil é decadente, não há qualquer participação de amantes de automobilismo, mas sim a velha mesma corja de sempre, inúteis fracassados nas tetas de uma meia dúzia de riquinhos golpistas que se sentem a nobreza do automobilismo brasileiro há decadas, certo que apenas com conlúio desses amorais é que se participa do “esporte” a motor… Revoltante. Se fosse um povo menos covarde e ignorante, que aceita tamanha corrupção, já teriam invadido aquilo, e NUNCA, JAMAIS, TERIAM PERMITIDO O FIM DE JACAREPAGUÁ. Velhos sem caráter, deve ser horrível a sensação de fracasso, de só ter conseguido, em fim de carreira, meia dúzia de trocados desonestos e uma mocréia velha pra pagar pensão, filhos viciados que se dizem pilotos nesse tal “esporte”…

  2. Rolland T Flackphayser disse:

    CBA está perigosamente se transformando em uma sigla do mesmo porte que AIDS, DST, AVC, PT e PMDB.

  3. andre disse:

    Eles que nada tem a ver com o espetáculo, mais uma vez entram em ação, ridículo, os pilotos precisam ser mais atuantes, a Stock Car e o automobilismo Brasileiro merece pessoas mais competentes, mudanças já.

  4. Ricardo Arcuri disse:

    “Regulamentos não têm que ser claros, precisam dar margem a interpretações” – Desculpa, mas nao deveria ser o contrario?

    No minimo, a pessoa que falou isso é advogado :P

  5. André disse:

    No regulamento tem de estar claro que X quesito está aberto a interpretações. Aí sim.
    André / Piloto no http://www.f1bc.com

  6. Americo Teixeira Jr. disse:

    Amigo Victor,

    Estou tentando me lembrar, mas confesso que não estou encontrando registro recente de bobagem maior que essa: “Regulamentos não têm que ser claros, precisam dar margem a interpretações”.

    Não sei quem falou e respeito a sua opção por não revelar, mas certamente estamos nos referindo a uma BESTA.

    Abração!

  7. Ricardo disse:

    “Regulamentos não têm que ser claros, precisam dar margem a interpretações”

    Só uma mente imunda pode parir uma frase igualmente imunda como essa…

  8. marcão disse:

    Até onde eu sei regulamento “TEM QUE SER CLARO” “NÃO PODE DAR MARGEM A INTERPRETAÇÕES”” ….
    Regulamento é pra isso, pra ser entendido e pronto!!!
    Dois pesos duas medidas, é isso que a CBA está fazendo esse ano inteiro com o campeonato da Stock….
    Nessas ela claramente favoreceu o Cacá Bueno, pra mim não importa se ele está ciente ou não..
    O que interessa agora é se esse é um campeonato aberto á todos os participantes ou se é mesmo de cartas marcadas. Esta nitidamente parecendo ser!!!
    O que a Vicar está achando disso tudo?
    Dessas mazelas todas?
    Em cada etapa tem um senão dos comissários da CBA/CTDN…
    Por isso que o povo está se afastando da categoria!!
    O que a equipe está preparando pra essa semana que se tornou negra para a categoria??
    Alguma coisa precisa ser feita, com urgencia, senão até os patrocinadores se mandam??
    Caramba!!! Esse povo da CBA tá querendo mesmo confusão,toda hora um problema!!
    Tudo por incompetencia e falta de comando…
    E o pior é que tudo tá acontecendo justo na categoria em que todos botavam a maior fé no Reizinho!! Vem ele caga, na entrada, no meio e na saida!! Ainda sai lambusado…
    Bom vamos ver o que vão falar até o meio da semana…
    Só sei de uma coisa, assim não pode continuar.. Se ficar assim é melhor parar e pronto..
    CBA?? CBA!!!!

  9. Nei Tessari disse:

    Ola queridinho…
    Só uma correção. A pontuação descrita no seu post esta errada. O segundo leva 20 pontos e o terceiro 16, não 16 e 14.

    Beijinho na bunda

    Nei

  10. Thiago Alves disse:

    Só para explicar a comparação com a Nascar.
    Quando é encontrada alguma irregularidade com o vencedor, ou qualquer outro piloto, ele é multado em doláres, e tem pontos descontados no resultado final, tanto no campeonato de pilotos como no campeonato de carros.
    Exemplo: O piloto vence, faz 195 pontos, mas perde 50 pontos (pontuação do ano passado)
    Ainda, piloto e chefe de equipe ficam em observação até o final do ano. Caso aconteça algo semelhante novamente, medidas mais drásticas são tomadas, como desclassificação da prova, suspensão ou até mesmo, exclusão do campeonato.

  11. Douglas Soares disse:

    Corrida tem que ser decidida na pista!! Acho ridícula essa decisão de invalidar os pontos, mas manter a vitória, tipo como: ganhou , mas foi café com leite, tá?? Não concordo também com a regra dos 3 ou 6 litros(no caso de não trazer o carro de volta aos boxes) sobressalentes no tanque ao término da corrida….Ora, então pra que estratégia?? pit stop?? Só é possível ter alguma vantagem arriscando no reabastecimento, seja parando cedo (caso do Alceu) ou colocando pouco combustível para ter um pit stop rápido, e assim, ganhar algumas posições….Mas não basta o cara correr o risco de ter uma pane seca, ele tem que vencer também a burocracia de ter 3 ou até 6 litros no tanque ao término da prova. Pra que prova e contra-prova?? 1 litro não seria o bastante???

  12. Rodrigo disse:

    Ah, mas ontem tivemos o que acredito ser uma estreia na categoria. A porta cansou de ficar correndo lá atrás e resolveu se retirar do carro.
    Momento tosco.
    E a Globo, pulando da 8ª pra 32ª volta? Lindo. São quatro corridas pra terminar o campeonato e a TV mostra 10% da corrida.
    Parei.

    • Igor D. disse:

      Ledo engano, meu amigo. Aqui no Rio ano passado a porta do carro do Cacá saiu voando depois de um encostão mais ou menos na metade da corrida, e foi sem porta até o final.

    • Rodrigo disse:

      Eita, Igor.
      Essa eu não tinha visto, não. Bom, ano que vem poderiam dar pontos aos carros que chegassem inteiros.
      Tipo: Chegou inteiro – 5 pontos.
      Perdeu só o capô – 4 pontos
      Perdeu o capô e uma porta – 3 pontos
      Perdeu o capô e duas portas – 2 pontos
      Perdeu o capô duas portas e uma roda – 1 ponto

  13. Thiago Moya disse:

    E nosso querido Lito gagá colocando a Bia na Stock antes mesmo dela concluir o 1o ano de indy, ops, quer dizer de “monopostos nos EUA”. Sempre falando abobrinha no sportv…

    • Fernando disse:

      Coitada da Bia, ela não merece a Stock. Ainda bem que ela mesma desmentiu isso hoje pela manhã. Deixa a moça na Indy aprendendo… Ela tem potencial…

    • Bruno disse:

      Concordo contigo Thiago! O Lito é um gagá mesmo! Só vive falando bobagem…
      ELe se acha tao sabidão, mas nunca guiou nada para saber!!!

      isso é outro assunto, mas Bruno Junqueira, Da matta por exemplo não nasceram para guiar F-TRUCK por favor! Aliás, NINGUÉM nasceu para aquilo…

  14. Rodrigo disse:

    Bem, na Nascar, na Camping (Truck) e na Nationwide, existe algo assim. Pilotos precisam escolher qual campeonato querem pontuar. Só pontuam naquele campeonato escolhido. Kyle Busch já tem “trocentas” vitórias este ano, mas nenhum ponto na Tuck ou na Nationwide, apenas na Sprint Cup.

    • Al Unser Jr. disse:

      Na Nascar, além disso, o regulamento preve que se der alguma M, o cara mantém a vitória, perde os pontos e leva uma multa.

      Se não estou equivocada, aconteceu algumas vezes este ano.

    • Claudio La7 disse:

      A Nascar fez isso com o Clint Bowyer na Sprint ano passado. Ganhou uma corrida e depois descobriram irregularidades. Ficou com a vitória mas perdeu 150 pontos. O que na prática significou perder os pontos da conquista, pois no regulamento até o ano passado o primeiro levava 190 pontos e o último 34… Isso serve para que o resultado da corrida seja decidido na pista, e não no tapetão após a prova.
      Por mais que eu tenha muita coisa contra a Stock. Acho que nessa eles têm razão.

  15. Albert disse:

    Essa é a tal da “maior categoria do automobilismo nacional”, né?

    Tamo na… Vcs sabem bem onde…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>