MENU

30 de setembro de 2011 - 14:10A várzea de rodas, Stock Car

A várzea de Rodas, capítulo x

SÃO PAULO | Reproduzo trecho do comunicado do inefável amigo e colega Márcio Fonseca, que está em Londrina, para acompanhar a etapa da Stock Car:

A Stock Car ferve em Londrina: recentemente recapeada e sem o período de cura necessário, a pista do Autódromo Internacional Ayrton Senna não resistiu ao calor de mais de 60 graus no asfalto e começou a “derreter” durante a passagem dos carros nos primeiros treinos livres da 10ª etapa, a segunda dos playoffs decisivos. (…) “”Está esfarelando em quase todos os lugares, principalmente na parte final e na caixa d’água”, afirmou Xandinho Negrão.

A pista piorou tanto na segunda parte dos ensaios que produziu um resultado atípico, já que em geral ocorre o contrário, isto é, o asfalto ganha aderência e os tempos de volta caem à medida que os carros vão passando e as equipes avançam no acerto. (…)Em consequência da deterioração do asfalto, os pilotos se reuniram com os organizadores e as atividades do restante do dia foram suspensas até segunda ordem, enquanto se buscava uma solução do problema.

Ou seja: não há mais treinos por hoje. Ou seja: é mais uma história da várzea que é este automobilismo nacional. O bom é que dá pra transformar numa novelinha com altos agitos e curtição. Vai ter mais capítulos que ‘Redenção’.

Adendo: nota emitida pela Vicar pouco depois das 15h põe a culpa do asfalto solto na lomba da Federação Paranaense e da prefeitura de Londrina — e, desta vez, a categoria em si não tem culpa. Na íntegra:

Desde o ano passado que a Vicar Promoções Desportivas, organizadora e promotora da Stock Car, vem solicitando junto à Prefeitura Municipal de Londrina a realização das obras de adequação do asfalto às necessidades para a boa prática do automobilismo. Por isso, desde então, a Vicar fez tudo o que podia, inclusive utilizando de seu bom relacionamento com o prefeito, para que as obras fossem feitas da maneira mais correta e eficiente possível.

Com a promessa de que o trabalho seria feito adequadamente, e dentro do prazo para a realização da décima etapa da temporada 2011, o evento foi confirmado no calendário da categoria. A Vicar, reseitando as hierarquias, fez contato com a Federação Paranaense de Automobilismo e com a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) para que vistoriassem a obra, desde o início da intervenção até a homologação do circuito.

Após o início dos treinos no Autódromo Internacional Ayrton Senna o recapeamento em alguns trechos da pista começou a soltar, o que levou a direção de prova interromper as atividades. A decisão foi tomada para que a Prefeitura Municipal de Londrina, a Federação Paranaense de Automobilismo e a Confederação Brasileira de Automobilismo encontrasse uma solução para o problema.

Infelizmente, a organização, pilotos e chefes de equipe, e todos os profissionais envolvidos no evento, acabam prejudicados com isso, já que hoje a Stock Car encontra-se num alto nível de profissionalismo.

8 comentários

  1. Leonardo Fortunato disse:

    Senhores, asfalto não precisa tempo de cura. Se está esfarelando, é porque não colou direito na camada de subjacente, ou a mistura está mal dosada, ou faltou o asfalto na mistura.

    Tempo de cura quem precisa é concreto de cimento portland, pois há uma reação química. O concreto asfáltico, depois de compactado a quente, esfriou, tá valendo. Não há reação química na produção de concreto asfáltico, portanto o problema lá não é tempo de cura.

    Abraços

  2. jugger disse:

    “…alto nível…” QUAQUAQUA…..
    Ta facil resolver isso. Deixa a suspensão bem alta, põe uns pneus para uso misto terra/asfalto e vamoquevamo.. corrida de cross country, a Stock vai inovar… HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

  3. marcão disse:

    Descupem mas, como diz a nota ou melhor o final dela, se é tão profissional assim acho eu que sou um grande dum amador que os “”profissionais”” dewveriam vistorias as pistas com pelo menos um mes de antecedencia da realização das etapas……

    “””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””Infelizmente, a organização, pilotos e chefes de equipe, e todos os profissionais envolvidos no evento, acabam prejudicados com isso, já que hoje a Stock Car encontra-se num alto nível de profissionalismo.”””””””””””””””””””””””””””””””””””””””

    De novo sou forçado a dizer aqui um ditado muito popular e e sábio..Simples mas verdadeiro..
    Ai vai !!!!!
    Amadores contruiram a arca de Nóe !!!
    Profissionais construiram o Titanic !!!!

    Émuito profissionalismo pro meu gosto !!
    Essa é a “”CATIGURIA”” a maior do Brasil…
    Quanto dinheiro jogado fora nesses carros, nessas equipes e pilotos, quantos sonhos desfeitos por uma ganacia sem fim….
    Quando é que esses coitados vão acordar!!!
    Puta que paril já passou da hora!!!
    Outro ditado popular e também muito sábio e verdadeiro….
    “”””””””””A justiça só socorre aqueles que não dormem”””””””””””
    Será que tá dificil de entender??????????
    Tem culpados nessa coisa toda, e são os de sempre……..

  4. tarso marques lima disse:

    será que nao aprenderam nada com o episódio da stock em campo grande 2009 qndo a pista esfarelou justamente por ser nova e nao ter tido o tempo de cura suficiente??

  5. Thiago Moya disse:

    “já que hoje a Stock Car encontra-se num alto nível de profissionalismo.”

    HAHAHAHAHAHAHAHAHA NÃO PARO DE RIR COM ESTA PARTE.

  6. Georgy Diniz disse:

    Será que não existe uma forma competente de tornar a SC decente? Ao que parece, os tempos de Ingo tinha mais amadorismo, mas mais competencia administrativa. Não adianta procurar culpados: a categoria é falida, os pilotos são péssimos (tirando uns 5 ou 6) o carro é feio, o custo é alto e o investimento nulo! Se a Globo é dona de alguma coisa, que entre em ação, assim como acontece na Nascar. Prefiro 1000x assitir 500 voltas em Bristol do que 40 minutos de corrida dessa categoria falida… Da dó de ver o Brasil desistir do automobilismo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>