MENU

3 de outubro de 2011 - 11:40F1

As ondas do rádio e o naufrágio

SÃO PAULO | A comunicação via rádio no automobilismo foi criada essencialmente para que piloto e equipe pudessem trocar informações a respeito da funcionalidade do carro e andamento da corrida, respectivamente, além de ser um meio mais fácil do que as placas postas na reta dos boxes — meramente parte do show e úteis em caso de dificuldade na transmissão. Com o tempo, e com o aperfeiçoamento dos detalhes e dos equipamentos, o rádio se tornou parte imprescindível para o resultado de uma prova, acionado precisamente para definição das estratégias. E num mundo de espetacularização, a revelação das conversas, ainda que em trechos, trouxe um componente interessantíssimo para o público da TV.

Neste cenário, Massa tornou-se protagonista na F1. E numa temporada cujo fim virtual se dará neste próximo fim de semana, a grande chama veio na revelação feita pela própria categoria dos melhores momentos do GP de Cingapura, em que o engenheiro Rob Smedley (“Fernando is faster than you”) pede para que Felipe “destrua a corrida” de Hamilton, seguida de uma frase de incentivo, “vamos lá, meu garoto”.

Vamos lá, meu garoto. O objetivo da Ferrari foi alcançado. Ainda que Hamilton tivesse habilidade e capacidade para recuperar-se na prova, não conseguiu chegar em Alonso para tirar do espanhol o quarto lugar, ou ainda brigar com o espanhol durante parte da corrida. Também, por mais que a ordem tenha sido dada, não foi Massa quem a executou: Hamilton afobou-se e, castigo dos deuses, destruiu a corrida de Massa. O pedido em si, quase uma declaração beligerante dentro da esfera esportiva (esportiva?), não ameniza nem tira do inglês a culpa. E por mais que esteja numa fase de cair vaca e boi na cabeça, é exagero que peçam a sua durante as próximas reuniões de pilotos antes das etapas.

Ao garoto Massa. Bom garoto, já disse aqui, um rapaz de personalidade, íntegro e que não se deixou levar pelo ufanismo e pela fuzarca nacionalista. Bom piloto também, mas não mais que isso, se analisada sua carreira como um todo. Defenestrado da Sauber de início, por se opor a ordens de equipes, encontrou na Ferrari sua redenção, treinou, voltou à Sauber e foi preparado pelo time italiano para ser seu primeiro pupilo lá desenvolvido. Substituiu Barrichello e não foi a pedra no sapato que havia sido o compatriota, sendo tratado como irmão por Schumacher. Pegou Raikkonen como companheiro. Com um ano de casa, e em tempos que a Red Bull ainda não era grande, foi o único dos grandes a não disputar o título em 2007. No ano seguinte, Kimi enfraqueceu-se, e Massa foi o homem da Ferrari a brigar com Hamilton pela taça. Não vinha mal em 2009 até sofrer o acidente na Hungria. Em 2010 e até agora, tem sido um esboço de piloto.

Então, Massa só foi competitivo, de verdade, em 2008. Merecia aquele título, olhando por um prisma holístico. Não foi, caprichos da vida e, especificamente, daquela corrida memorável em Interlagos, toca-se o barco.

Mas o rádio, de todas aquelas funções, revela um Massa dominado pela Ferrari, que deve se submeter aos pedidos de quaisquer natureza, desde abrir passagem para o companheiro em tempos que teoricamente as ordens de equipe estão proibidas até mesmo acabar com a corrida de um rival. No ano passado, Felipe não fez só um mal danado à F1 e ao esporte ao se deixar levar pela voz que insistia orelhas adentro, mas ao não vencer na Alemanha, num momento particular difícil, fez da sua vida enquanto esportista algo mais difícil ainda. A frase de Smedley, em inglês ou em português, virou chacota mundial e de tempos em tempos rotula o brasileiro. Sem se impor, Massa virou o boneco de ventríloquo da Ferrari.

A nova conversa via rádio infelizmente corrobora. Massa, com menos de metade dos pontos de todos os seus concorrentes diretos, passou a ser visto como um secretário do mês em prol de um companheiro quase que sempre mais rápido em classificação e sempre melhor em corrida. A Ferrari faz lá sua tática para Alonso, e Massa que se vire para ajudá-lo. Alguns terão alguma dificuldade para entender, vão achar que estou dizendo que é igual, mas lá vai: é claro que não se espera de Felipe que vá jogar Hamilton no muro e que o “destrua” seja mais forte do que possa significar, mas a grita que o próprio Massa fez há três anos por causa de Nelsinho e… Alonso… na armação em Cingapura se torna vazia e inócua diante do que ele poderia fazer na corrida. Massa é o que Nelsinho foi, um mero suporte para o brilho do parceiro de garagem, e se chegou a se ponto, se achou ridículo a atitude e o comportamento do compatriota, deveria se inserir no contexto para ver qual é o tipo de papel que está desempenho na prática.

As ondas do rádio estão ajudando a revelar que não só corridas podem ser destruídas, assim, a torto e a direito. Carreiras, também.

109 comentários

  1. Breno disse:

    De um ex-fã do Massa e que quase abandonou as transmissões da F-1 depois daquele fatídico GP da Alemanha: POST PERFEITO!

  2. J. Floriano disse:

    Excelente texto Victor! Pura realidade! Para mim, a única chance de Massa reerguer-se na carreira e ganhar novamente respeito no padoock, é fazendo uma temporada em 2012 no estilo ”toque o foda-se”! Sendo seu mais que provável último ano de Ferrari, ou ele enfrenta o Alonso feito homem (batendo roda, fechando e se for preciso jogando para fora da pista, como em Barcelona/2007) ou como vc disse nem equipe média vai querer mais ele. Não digo que tenha que vencer o espanhol, algo muito difícil, mas se conseguir fazer frente, já poderá ter de volta sua credibilidade.

  3. Fabio Pellim disse:

    A precisão do texto é assustadora, pobre Massa, ou melhor, não tão pobre assim, não é?

  4. Luciano Silveira disse:

    Por acaso mudou de opinião sobre o jogo de equipe?
    .
    “O jogo de equipe só é aceitável quando um de seus pilotos deixa de concorrer ao seu ideal — aí, então, que trabalhe pelo ideal do outro.”
    http://colunistas.ig.com.br/victormartins/tag/jogo-de-equipe/
    .
    Pelo que entendo desta frase, você diz que, quando um está fora da briga, poderia, normalmente, auxiliar ao outro. Dada a disputa pelo vice-campeonato entre Alonso, Button, Webber e Hamilton, acho que você trocou os pés pelas mãos. Ou ser vice também não é nada, tupiniquim?

  5. John disse:

    A única coisa que resta ao Massa, é tentar ser rápido ano que vem…única saída honrosa que pode ter…no entanto, infelizmente, acho muito difícil ele superar o Alonso ou chegar perto do seu rendimento…o Barrichello era mais competitivo contra o Schumacher do que o Massa contra o Alonso, isso é claro e cristalino!!

  6. Mac disse:

    “Smedley quis dizer ATRAPALHAR a corrida e Lewis, e não destruir”

    Mídia inglesa tentando fazer da Ferrari eterna vilã, Smedley não fez nada de errado, e qualquer coisa que fale é motivo pra fazer tempestade, é a porcaria do políticamente correto, mas a Mclaren não é “santa” como vimos na temporada de 2007. O que não falta é equipe tentando levar vantagem em cima da outra, tudo é motivo para ATACAR, como essa bobagem entre Massa e Lewis. O papel de Massa era o mesmo de Schumacher em Monza, se defender para não perder a posilção, se Alonso estava a frente e ia se beneficiar disso, paciência, se ia “atrapalhar” a corrida de Lewis, paciência. É a famosa ajuda “involuntária”, Berger também fazia isso ao lado de Senna em 90/91/92, o mesmo acontecia com Patrese ao lado de Mansell 92, cada um faz sua corrida e ao mesmo tempo ajuda o companheiro…

    …Ron Dennis deu ordens para Coulthard literalmente DESTRUIR a corrida do Schumacher na Bélgica 98, e ninguém disse nada, ninguém foi punido! Vão querer fazer “guerra” por causa do ocorrido entre Massa e Lewis? A Mclaren tinha que se concentrar na RBR, e não na Ferrari, as duas estão “tomando” dos energéticos a alguns anos, a RBR esta virando DONA da festa como a Ferrari fez a alguns anos.

    Mclaren adora usar a MÍDIA INGLESA para atacar as rivais(principalmente quando tem alemão fazendo sucesso), ao mesmo tempo tenta”endeusar” seus pilotos. O mais importante, que é derrotar as rivais esta ficando em segundo plano, em termos de títulos conquistado, nos últimos anos a Mclaren esta bem fraquinha.

    Por pilotos:
    1998-Hakkinen (o salvador)
    1999-Hakkinen
    2000-Schumacher
    2001-Schumacher
    2002-Schumacher
    2003-Schumacher
    2004-Schumacher
    2005-Alonso
    2006-Alonso
    2007-Raikkonen
    2008-Hamilton (campeão no sufoco)
    2009-Button
    2010-Vettel
    2011-Vettel

    Por equipes
    1998-McLaren (faz tempo, hein Ron)
    1999-Ferrari
    2000-Ferrari
    2001-Ferrari
    2002-Ferrari
    2003-Ferrari
    2004-Ferrari
    2005-Renault
    2006-Renault
    2007-Ferrari
    2008-Ferrari
    2009-Brawn
    2010-Red Bull
    2011-Red Bull

    “Toma umas latinhas de Red Bull Mclaren”…rs

  7. Andre disse:

    Voce falou certo: MASSA É UM SECRETÁRIO DE ALONSO, vejam so, Alonso tem 184 Pontos, (somente 1 atras de Button) e se der sorte leva o Vice campeonato porque competência tem de sobra mesmo com a Ferrari faltando na pista. Agora vejam em que lugar esta o Felipe? tem menos da metade dos pontos de Alonso, depois daquela mola de Rubens, o Felipe MAssa desandou e saida da Ferrari é uma questao logica e rapida.

    Abraços.

  8. Paulo disse:

    É melhor desenhar para alguém realmente entender. A ordem dada não foi nada demais, isso é coisa da relação piloto / engenheiro.

    O que me espanta é acharem que o Alonso não é o dono da Ferrari. E não porque ele é um excelente piloto, mas sim porque os seus companheiros não tiveram peito para se impor dentro das equipes, aliás, o único que fez isso foi o Hamilton e nem precisa lembrar o que aconteceu.

    O Massa vai acabar numa situação igual ao do Piquet, saindo pela porta dos fundos e precisando refazer a carreira.

    Até porque a própria Ferrari já deu sinais claros que 2012 será seu último ano.

  9. Daniel Vasconcelos disse:

    Bom dia a todos. Muito se especula a respeito da postura de Felipe Massa no atual cenário da F1 e ao longo de sua carreira também. Especulações são sempre esperadas quando ocorrem interesses dos veículos de comunicação, das mídias, dos públicos e de diversos outros.
    Muito se fala a respeito da capacidade técnica de cada piloto que apresentam reais condições de disputa pelo título, mas pouco (ou nada) é comentado a respeito das condições psicológicas dos protagonistas.
    Felipe apresenta um pouco de si nas entrevistas ao longo de todo este tempo. Um rapaz pacato, polido, concentrado, objetivo nos assuntos, que não subestima adversários, o que faz o espectador elaborar uma imagem geralmente de boa pessoa a respeito do piloto.
    Sendo bom profissional que é, não há dúvidas de que apresenta condições pela disputa de título mundial. Consideradas as características técnicas de cada um dos pilotos de ponta, todos estão em nível bem próximos de pilotagem. Inegalvelmente, quem melhor tira proveito daquilo que o equipamento pode oferecer é Fernando Alonso. Isto está visível e tem sido uma constante. Mas dizer que Massa não é mais o mesmo, recai em um certo exagero.
    De fato não se pode esperar que o Felipe Massa de 2008 ressurja atualmente. Naquele ano ele tinha o melhor carro, juntamente com Kimi e equiparadamente com a McLaren de Hamilton, contando com um potente diferencial: o apoio da equipe ao perceber que as reais chances de campeonato estavam depositadas no seu desempenho, alimentado pela sua motivação, ampliando sua observancia do panorama daquela situação de campeonato. Corria feliz e ousado (como na largada do GP da Hungria, de 3º no grid para 1º até o motor estourar há duas voltas para o final, bem como ultrapassando dois adversários de uma só vez na curva do “hairpin”, GP do Canadá), sustentado pelo apoio da equipe no decorrer do campeonato. Estava emocionalmente fortalecido e com isto tudo fluia: tomada de decisões, reflexos, melhor utilização do equipamento com o mínimo de desgaste possível.
    Em 2011, temos um Massa ofuscado pelo esperado brilho de seu incomodo companheiro de equipe (e rival). Não há como um indivíduo sentir-se emocionalmente confortável em tal situação; neste aspecto está enfraquecido e, elevando sua ansiedade na busca do melhor tempo e melhor resultado possível de um carro que atualmente não apresenta condições de oferecer, a tendência aos pequenos erros são mais esperadas. Os fatos surgem a cada posição de grid de largada, onde tem frequentemente admitido que cometeu um erro. Isto se dá quando se ultrapassa a barreira do limite máximo do acerto.
    Não há pesquisas que apontem para possibilidade de desaprender habilidades adquiridas, especificamente esta, cinestésica. Pode ser mudada, mas as mudanças são mínimas de modo que influi muito pouco no desempenho. Vamos aos fatos: Schumi na Ferrari x Schumi na Mercedes. Perguntas: desaprendeu? Não creio. Influência da idade? Muito pouco, basta observar seu desempenho nas corridas recentemente. Schumi na RBR, seria campeão? Provavelmente; Alonso na Renault x Alonso na Ferrari: Alonso melhorou? Muito pouco, praticamente nada. O carro é melhor? Definitivamente. O equipamento faz o direfencal? 70% do equipamento, 30% do piloto, se houvesse um instrumento de mensuração, segundo Luciano Burti.
    Carros “iguais” não são necessariamente iguais. Cada um o regula do modo mais confortável, competitivo e confiável de guiar. E até para isto, o piloto precisa estar com a cabeça no lugar, emocionalmente tranquilo. Isto não ocorre mais com Massa desde que foi publicamente declarado segundo piloto de forma velada com a seguinte frase: “Fernando is faster than you”. Vamos traduzir: “Massa, o Santander paga as contas e nos ajuda a sustentar nossas despesas milionárias do circo da F1 e você com seu talento, com um carro mais fraco, não está permitindo que Alonso te ultrapasse na pista e com isso nosso maior patrocinador, cuja cúpula está assistindo a corrida, não pelo Alonso em si, mas pelos seus interesses, pode estar motivada a repensar nosso contrato já que, afinal de contas, a gigantesca Petrobras só fechou patrocínio com a Williams até agora na história da F1, portanto, não interfira nos negócios da equipe com seu profissionalismo e ajude a equipe a manter uma das mais importantes fontes de dinheiro e pagar uns dos mais astronômicos de nossos salários”. O que pensar numa hora desta, além de se manter na pista com todas as agressões que o corpo físico do piloto sente ao longo de uma GP? O que elaborar, como se restruturar, se todo o apoio pós-acidente da Hungria no ano anterior apontava que o fortaleceria foi vendido por um patrocínio milionário? Nada há de se esperar, além de ter a convicção de que neste barco, ele está sozinho desde então. Até seus compatriotas o abandonaram com contundente repugnância. Sua confusão mental está estabelecida e suas cicatrizes permanecem.
    Por mais que Felipe Massa transpasse tranquilidade e serenidade, que nada mais é do que uma forma de mascarar seus incômodos, só podera melhorar quando romper e vencer o pior de seus adversários: ele mesmo. Isto o ajudará a não mais estapear pilotos adversários em entrevistas, ganhando má repercussão, como vídeos veiculados na internet em que não só se contenta em comentar a manobra (good job, hun!), mas também agredir Hamilton. Possivelmente desta forma terá encontrado um estágio emocional de fluidez que o permita voltar a obter bons resultados, o que como brasileiro, torço muito para que aconteça.

  10. Jacaré e Capivara do Tietê disse:

    Chamaram alguns de analfabeto funcional e depois disso foi só elogio pra coluna!!
    Posso não ter bunda mas pelo menos não tenho uma mole!!

    Viu o que Webber disse e saiu aqui hoje? Só um por equipe concorre ao grande prêmio!
    Massa não concorre e obedece porque tem…bunda mole!!

  11. Querencia disse:

    Massa é o que não é, sem nunca ter sido. kkkkk

  12. Antonio Duarte disse:

    Belo comentário.

  13. Sergio reis disse:

    Não achei nada demais nas palavras do manager do Felipe, acho exagero. Mas a analise do Vitor em relação a carreira do Massa foi perfeita. É um segundo piloto conformado, sem ambições, teve sua chance e jogou fora, e insiste em culpar o Nelsinho, ora, o campeonato tem muito mais corridas, pq ele nao cita sua lentidão e falta de agressividade em monza 2008? Há tempos que nem me importo com os resultados dele, pois são patéticos.. Só fico imaginando alguém pedindo pro Piquet ou o Senna para ser o piloto número 2…

  14. Lufo disse:

    Tem fundamento no contexto geral mas peca enormemente na origem. A frase “vamos destruir sua corrida” pode soar pesada mas, no meu modo de ver, não teve o caráter que vocês jornalistas querem dar. Na formula 1 da estratégia, gostem dela ou não, os adversários podem não estar diretamente a frente ou atrás. O termo destruir, utilizado por Rob Smedley significa “faça com que sua estratégia não funcione”. Tão somente isso. Que Felipe não faz uma temporada boa ou que esteja claramente relegado ao posto de segundo piloto são outros temas, que tem uma explicação tão simples quanto deve ser: Alonso é muito melhor! E não só ele. Hamilton, Vettel, Kubica e Button também são. Cabe ao piloto brasileiro, escolher um caminho (equipe) em que não cruze com qualquer um deles. O que é muito difícil! Qualquer outra expectativa não passará de patriotismo ingênuo e irracional. O que é muito ruim para o esporte no país! Foi assim com Rubens Barrichello, e hoje vemos o que virou o automobilismo brasileiro. Será assim com Bruno Senna e vamos apenas aprofundar o poço. Até que as cotas de patrocínio não sejam suficientes para pagar os direitos de transmissão e a “toda poderosa” elegerá um outro evento para ocupar a grade, “desligando os aparelhos” que mantém o esporte vivo no país.

    • Daniel Vasconcelos disse:

      Muito pertinente seu comentário sobre o termo “destruir”. Esportivamente falando, não foi com a intenção de promover algum dano a Hamilton e deve ser considerado que a palavra utilizada ganha caráter motivador injetando ânimo no piloto brasileiro.

  15. Marcio - CBN disse:

    Boa Victor, é o resumo do dois ultimos anos do Massa na Ferrari. Decadente, sem combatividade…um peso morto pra equipe. Ano que vem será o ultimo dele na Ferrari e bem provável ultimo ano de F-1. Hamilton pode fazer as hagadas que faz, mas é um baita piloto, fez praticamente todas as ultrapassagens do GP, passou o Massa duas vezes…enfim…assisto a F-1 não mais pelos Brasileiros e sim por realmente gostar do Circo e da competitividade de alguns, e isso basta.

  16. Carlos Roberto da Silva Junior disse:

    Engraçado á Ferrari manda o Felipe Massa destruir o Lewis Hamilton, mas é ele que acaba destruído pelo Halmilton é Massa o seu destino na F1 é ser destruído pelo Halmilton e Alonso.

  17. Rob disse:

    Sensacionalismo puro o seu texto..
    lamentavel a postura do grande premio e de seus blogs.

  18. Leonardo disse:

    Adoro o Grande Prêmio e seus colunistas, mas achei de péssimo gosto esta coluna. Insinuações e comparações descabidas.
    Não defendo Massa nem ninguem, mas o teor da coluna foi exagerado e sensacionalista.

  19. marcelo disse:

    ACHEI PERFEITA A MATÉRIA…. SÓ SE REVOLTAM AQUELES QUE VIVEM A FORMULA 1 APENAS COM OS OLHOS DA GLOBO (GALVÃO BUENO). QUANTO ÀS CRÍTICAS DE QUE O ACIDENTE DO NELSINHO MUDOU O CAMPEONATO….. TRISTE….. NAQUELA ALTURA O CAMPEONATO JÁ ESTAVA DECIDIDO (COMO MUDAR ALGO QUE NÃO ESTAVA FORMADO……) FAZER O QUÊ. ASSISTIR A GLOBO E TORCER PARA O CACÁ ….
    PARABENS PELO BLOG….

  20. Henrique Nogueira disse:

    Amigos, sobre a leitura gringa do post que li, sim, é válido – tão somente, nada mais. Nosso companheiro VM fez sua parte, é sua forma de ver o fato, de ganhar o seu $ (e fazendo o que gosta!). Oras! Claro que concordar, ou não, é problema de quem o faz, alias, nem problema é ! Discordar é solução, não problema, isso para quem pensa e tem “auto-liberdade” para metamorfosear-se. Agora, quem não pensa ou não muda, é bom fazê-los, garanto.

    Mas falando em pensar, ou pensando e falando: ô Massa! Bom menino! Bom menino! Acredito que seus familiares o estão esperando com bolinho, leitinho e todynho. Tadinho. Tadinho. Ah, tadinho. Sabe VM, é exatamente neste ponto que discordo de você: Ele não “sucumbiu ao ufanismo”. Ele não olhou para a verde-amarela-azul com amor, com respeito ao seu povo, à sua origem. “Ah, para com isso!!! Isso é piada” .. Não! Estamos falando de milhões, são milhões de apaixonados!! Milhões de brasileiros que, infelizmente, precisam SIM de um tiradentes, precisam SIM resgatar o valor que carregam! São milhões que carregam centenas nas costas! Oras! Compreende-me? Esse “auto-orgulho” é tão importante quanto a “auto-liberdade” e, sem dúvida, esse esporte (que amamos) é CAPAZ de dar isso aos milhões de brasileiros apaixonados(e decepcionados). Responda-se: Você prefere ver Rubinho e Massa, chorões, coitadinhos, etc, ou voltar ao ano de 1990 e ver Senna enfiando seu carro no meio de Prost? O que, sinceramente, lhe faz sentir mais satisfação e orgulho? Um “chorão” ou um “guerreiro”? O que lhe motiva mudar, Senna ou Massa? Compreende o contexto e a importância disso?

  21. Lucas disse:

    Perfeito texto. Espero que Felipe tenha a oportunidade de lê-lo e avaliar a sua carreira e seu futuro. Fui fã de Felipe e agora me decepciono a cada corrida.

  22. Anna Carolina disse:

    Primeiro, gostaria de comentar o assunto em si do post: a ordem via rádio e a discussão que isso gerou. Pra dizer a verdade, acho toda essa “grita” chata, feia e boba… Isso mesmo, uso termos simples pra demonstrar o quão infantil é essa discussão toda. Sim, Massa é o segundo piloto, não está no mesmo nível de Alonso. Infelizmente… Não acho que ele deveria se submeter a qualquer desmando da Ferrari, mas compreendo a equipe italiana. Afinal de contas, em um ano (na verdade nos últimos, mas nos concentremos nesse) em que ela só pode almejar o vice-campeonato de pilotos e olhe lá, é de se entender o pedido feito a Felipe.
    Em segundo lugar, gostaria de comentar o ” ruído na comunicação” entre o autor desse texto e alguns de seus leitores. Aparentemente, como já mencionado aqui por outros leitores, o que parece é que houve uma má interpretação de texto. O jornalista apenas afirmou que Felipe e Nelsinho se igualavam, pois ambos serviram como um mero escudeiro do “astro” Alonso… E só.
    Existe um termo técnico para essa questão da má interpretação de texto, chama-se analfabetismo funcional. O indivíduo sabe ler, mas não consegue interpretar o texto,ou seja, decodifica as palavras, mas não os seus sentidos… Retrato da educação no país…

  23. Raul disse:

    Gostei do comentário do James Allen sobre a “polêmica”
    http://www.jamesallenonf1.com/2011/10/ferrari-reacts-to-media-storm-over-smedleys-call-to-destroy-hamiltons-race/

    Vejam, um jornalista inglês, não acha que foi tudo isso.

  24. ricardo berlinck disse:

    ao meu ver vem caindo a secao de automobilismo do IG seria necessario cobrir melhor todas as categorias existentes, principalmente as do automobilismo brasileiro, e falar mais profunda e tecnicamente sobre os temas que estao sendo encarados muito superficialmente. Esta havendo muita autopromocao dos jornalistas envolvidos e muitas imagens porem o conteudo das materias esta cada vez peor.
    Alem disto nao existem mais furos de noticias ou seja quando saem as noticias elas se repentem em todos os sites, IG pela sua forca deveria se esforcar mais em descobrir furos de noticia como se faziam no jornalismo antigamente ao invez de só repetir noticias.
    Nao se esquecam que hoje o Brasil tem um dos maiores numeros de categorias de automobilismo do Brasil e isto significa oportunidade para voces jornalistas que estao mais preocupados em se autopromover do que dar a informacao
    espero que a critica para voces soe como construtiva

    • Victor disse:

      VM responde: Não somos a seção de automobilismo do iG já tem um tempo. E sobre sua frase “Nao se esquecam que hoje o Brasil tem um dos maiores numeros de categorias de automobilismo do Brasil”, além da repetição, é melhor nem perguntar em que mundo você vive…

  25. Torcedor Atento disse:

    COMO DÓI TOMAR PAAAAUUUUUUUUU….Ridiculo o projeto de homem..

    Saai dai Massa, vai corre de Trofeu Lineo ou F.Future……….

    Tchaaaaauuuuu!!!!!!!!!

  26. Leandro Ribeiro disse:

    Victor… na boa… Acho que os pilotos viraram capachos (digo pilotos pq Barrichelo o foi, Nelsinho o foi e Massa o foi)…. Mas a culpa não é da equipe que favorece o outro piloto… Não me lembro de McLaren favorecendo Prost em detrimento do Senna… Essa posição se conquista na pista…
    Não vi McLaren favorecendo Hamilton em detrimento a Alonso… os dois brigaram por coisas banais nos bastidores… fizeram até comercial de TV juntos e tudo mais… mas dois grandes pilotos é nisso que dá… brigam na pista para mostrar quem é melhor, para aí sim conseguir um lugar ao sol…
    Massa virou coadjuvante e caro… não gera lucro algum para a scuderia… só gera prejuízo… Barrichelo é o mesmo, não gera lucro…
    Reclamarmos de pilotos pagantes é o mesmo que dizer que nenhum pode levar seus patrocínios, todos são pilotos pagantes… SANTANDER vai onde o Alonso vai (isso é ser pagante)… a única equipe que pode dizer que não tem pagante é a RED BULL (essa vende latinhas pelo mundo e realiza vários eventos esportivos)
    Na Ferrari, Alonso sempre será primeiro piloto, conquistou isso na pista e conquistou isso como homem de negócio e levando patrocínio para lá… Massa não tem como competir…

    Falando sobre o “destrua a sua corrida”… sinceramente? qualquer piloto receberia essa mensagem de outro jeito: “segura ele, não deixe esse cara passar por nada”… MUITO BARULHO POR NADA!!!

  27. Jacaré e Capivara do Tietê disse:

    Ninguém desaprende a pilotar em três meses de férias. Vejam o que acontece com o Webber. Curiosamente depois de quase perder o título em 2010 só um carro da Red Bull realmente está andando este ano, o do Vettel. Ou o Webber ficou lento de uma hora para outra. A desculpa é a mesma do Massa, problemas de aquecimento do pneu por falta de adaptação do estilo de pilotagem. Button deixou claro que é mais fácil ser campeão com apenas um piloto tendo todas as atenções. O Felipe virou escudeiro, como o é Webber, como o foi Patrese, segurando todo mundo inúmeras voltas para o Piquet colocar uma distância segura. Ganhar títulos é o que importa pois gera recursos e divulga mais os patrocinadores. Logo a melhor estratégia é focar em um só, aquele que tem mais talento e respaldo financeiro. Simples questão de administração de empresa e economia. Hoje em dia tudo é monitorado e felizmente, a mídia faz vir a tona as mazelas antes despercebidas mostrando a cara do esporte. Neste mundo da F1, Barão de Coubertain e Vampiro brasileiro pfrsss.

  28. Ricardo Arcuri disse:

    E ainda tem gente que sonha e da credito a Ferrari. Ela é assim ha anos, so que ninguem nunca viu. Ou quis ver, o que é pior….

  29. Dionisio disse:

    Muita polêmica. O Massa ganha a maior grana para ser o segundo piloto da Ferrari, cargo que todo mortal gostaria de ter. E segundo piloto esta para obedecer as ordens. Só isso, o resto é ufanismo .

    • Paulo McCoy Lava disse:

      Oi, Dionísio. Gostei de seu recado. Concordo. Até porque, também gostaria de ser piloto de automobilismo e obedecer ordens (mas não na equipe Ferrari; posto minha admiração pela NASCAR Sprint Cup Series, ficaria feliz em ser o ‘quarto’ piloto da equipe Roush Fenway/Ford). Tampouco me importaria com as críticas… principalmente se o salário compensasse!

    • Farad disse:

      Concordo 100% com você. Esse é o papel do Massa, entendam. Nem herói, nem vilão.

  30. Edgard Bortoletto disse:

    Massa é fraco! Não precisa analisar muito. 2008 foi bem e não teve outra temporada boa. Não é o Nelsinho, mas querer encenar indignação pra cima do Hamilton foi no mínimo rídiculo. Se tivesse o que argumentar falaria algo, mas deu o tapinha e saiu fora!
    Fraco, Felipe Massa é fraco e piloto fraco não merece pilotar uma Ferrari…vai pra HRT que é melhor e dê espaço a quem vai honrar o cockpit que pilota!

  31. MarcosPOA disse:

    Perfeita a análise. E é isso mesmo. Ou o Felipe sai rápido da Ferrari ou a carreira dele vai acabar bem antes do que ele espera.

  32. TIBÉRIO disse:

    Saudades do Brizola.

  33. TIBÉRIO disse:

    Sim, pois tudo fica claro apesar do Moreno estar fora da Indy e Massa fez das suas, mas hoje é pai e merece respeito, mesmo que chegando a 2012 pela Ferrari, só não vê quem nao quer (ou quer, mas os fatos cegam, como no planalto de Sarney e Cristovao Buarque).

    Victor, a critica é algo, mas tudo se esvai na velhice dos grandes pilotos como Mansell, Lauda e Schumacher que fará 43 ano que vem, sem dó!

    Aí vem neguinho e lembra do Bernoldi na Arrows segurando o Coulthard em Monaco. Arrows essa, que ja faliu e, nao por acaso, a Jordan e Larrousse também, e corriam de motor aspirado heim?

    Se bem que a Lotus voltou e em dobro com motor Renault e cambios diferentes Hehehe!

  34. TIBÉRIO disse:

    Acho tudo muito conveniente e direto, como sempre todos percebem como as coisas são, mesmo que uns acabem por cegar os outros e Massa faça suas corridas como Senna em 87.

    Fica claro como tudo é como é por suas causas diretas, seja italianos, espanhóis ou até francêses (Prost estava la 20 anos atras).

    Com isso nao pode quem quer que seja negar o que acontece, mesmo por debaixo dos outros, criticando o indefensável, a là Piquet em 91 sem boné.

    No mais tudo permanece como é, sem tréguas pra quem quer que seja e Gugelmim sabe bem disso, com sua Leyton-House capotada.

    E que Bruno faca seu trabalho, pois Barrichello esta aí na luta e Massa também.

  35. gustavo marques disse:

    Reconheça, meu caro, desta vez sua não funcionou…foi um link meia boca…bola pra frente…às vezes a gente erra…as vezes, é vc quem erra, o que não dá é pra bater no mundo…

  36. gustavo marques disse:

    Li seu texto 3 vezes. Me pareceu passional demais, que não deixa tb de ser uma pachecada as avessas – tipica de quem quer falar mal só pra parecer independente…triste. Longe de querer defender quem quer que seja, mas também de atacar só pra gastar tinta, sugiro a vc uma maior vivência das coisas do automobilismo – inclusive suas expressões idiomáticas. Seria util a vc e a muitos dos que lêem suas opiniões.

  37. Fernando Monteiro disse:

    Ah qual é gente, menos com esse patriotismo barato. O Alonso foi para Ferrari impondo essa condição e o Massinha aceitou. Não queria repetir o fiasco da MacLaren. Todo mundo sabe que o Massa corre para o Alonso, isso é fato. Nas vezes que largou na frente, tomou do espanhol. O engenheiro sabia que o Hamilton poderia facilmente chegar no Alonso, pois as MacLaren eram os carros mais rápidos depois da Red Bull do Vetell. O engenheiro não queria incentivar o Massa, e sim usa-lo para evitar o ataque de Hamilton em Alonso. A ironia é que foi na mesma pista da marmelada do Nelsinho. Já disse aqui e repito, o Massa com essas atitudes vai ficar sem mercado na F1. Seu contrato termina ano que vem. Se Barrichelo conseguir alguma equipe para o ano que vem poderemos ter dois pilotos brasileiros saindo da F1 em 2013. Massa pela falta de mercado por suas atitudes e Barrichelo por tempo de serviço. Nota Dez para a sua visão Victor.Abraço a todos.

  38. Rodrigo Vilela disse:

    Vitor, se puder, leia e comente o que eu escrevi sobre essa papagaiada do Massa em falar do Nelsinho:
    http://blogdoroli.blogspot.com/2011/09/o-real-motivo_26.html

    É uma continuidade do assunto: o Massa nunca se impôs, em atitudes, o que sempre disse que faria. Seu texto é simplesmente perfeito!!

    Grande abraço!!

  39. Laurer disse:

    Primeiramente Victor, saiba que sua crítica está e é isenta sim. Não está falando nada de mais nem menos. Contra fatos não existem arguentos, ok? Quando o Alonso foi para a Ferrari, todos que eu conhecia, por “paixão” compreensível, diziam que o Massa iria dar pau no Alonso, etc. Eu disse que ele tinha a primeira etapa da temporada de estréia do Alonso para abrir vantagem, e depois….
    Bom, nunca aconteceu. Fato é que Alonto é muito mais rápido do que Massa, e não é questão de pneu frio, adaptação, carro dianteiro, traseiro, carro feito para o Alonso… Já ouvi de tudo, nada tira o fato. A chance de Massa, penso que já passou, ele não está no nível dos outros (Alonso, Hamilton, Vettel, etc…), fato!!!
    Lamentável não vermos um brasileiro que não seja um “segundo” piloto…
    Quanto à sua crítica, não vejo nenhum rebate que não seja “emocional”. Continue sendo íntegro e verdadeiro. Os aspectos históricos dizem tudo, e…
    … contra fato não há argumento…
    Abraço
    Laurer de Brasília DF.

  40. The Judge disse:

    Os pilotos brasileiros depois da era Emerson, Piquet e Senna, só servem prá ser capacho. Barrichello, Nelsinho e agora o Massa. E o Massa ainda tem a cara de pau de querer dizer prá todo mundo que o tratamento na Ferrari é igual……….é ser muito palhaço mesmo, hein?

  41. Victor disse:

    Um garoto de personalidade? Que personalidade? Ah ta, aquela de deixar o piloto-pagante companheiro de equipe passar, ah ta, aquela de capac…enfim, essa de piloto farsante que todos vemos quase todos os domingos (não vemos em todos porque o Bernie ainda não conseguiu mudar as leis trabalhistas e nem trazer os continentes e paises pra mais perto, mas é questão de tempo). Grande personalidade a do garoto.

  42. Paulo disse:

    Coitado do massa mesmo assim Não conseguiu detruir a corrido halmilton
    O povo brasileiro é ridiculo acreditar no massa e no pé de chinélo
    e viva schumacher schumacher até a morte

  43. Igor disse:

    Eu acho graça de alguns comentários…
    Gente ainda achando que o caso Nelsinho foi um episódio isolado, acreditando que isso não acontece diariamente em várias categorias, e que o automobilismo é um esporte lindo e maravilhoso nos bastidores.
    Gente acreditando que o Massa criticou o Nelsinho pq fez algo “abominável”, como se o Felipe fosse o defensor da moral e dos bons costumes… Ele SÓ criticou o Piquet pra poder colocar em alguém a culpa de perder o campeonato. Pra virar os olhos do mundo para aquela corrida de Cingapura na esperança de esquecerem que ele jogou várias corridas no lixo no início daquela temporada (Malásia por exemplo), e chegou a ter sua vaga ameaçada na época.
    E sim, ele está fazendo exatamente o mesmo que o Nelsinho, e não é de hoje…

  44. Pedro Jungbluth disse:

    Eu sempre achei o Massa mediano. Foi com espanto que acompanhei a segunda metade de 2008, quando ele se achou (por que na primeira foi o mediano de sempre) e no momento que acabou aquela corrida em interlagos, eu lamentei muito por ele. Falei para todos os meus amigos “”pobre massa, perdeu a única chance de vida de ser campeão”.
    Em 2009, mesmo ele correndo bem, achava o desenvolvimento do carro uma bomba. É meio fato que o desempenho sofrível do Raikkonen tem boa dose de dificuldade que ele sempre teve em fazer o time funcionar como queria. Então o carro era muito mais para Massa, mas uma porcaria de carro, que outros pilotos não conseguiam entender de tão esquisito. O acidente dele eliminou as chances de trabalhar com o time para resolver isso, e lhe tirou o caminho para se impor mais contra Alonso quando esse entrou. Agora o time e o carro sãod e Alonso, e não há lugar competitivo para Massa na F1.

  45. Emerson Silva disse:

    Comparar o que o filho do grande Piquet fez com o que teoricamente o Massa deveria fazer é descabido.

  46. Arlindo Silva disse:

    Cada um interpreta a declaração da forma como quiser, embora daí a se dizer que o Massa serviu de marionete da Ferrari e que recentemente tem sido um projeto de piloto me parece um tanto exagerada.

    Vale a pena lembrar que o Hamilton tinha um jogo de pneus macio a menos naquela corrida, devido ao furo que teve na classificação. Dito isso, considero que a instrução da Ferrari para o Felipe não foi unica e exclusivamente para beneficiar o Alonso, mas também para beneficiar o Felipe na sequência da corrida, uma vez que ele teria um jogo de pneus macio a mais a sua disposição, enquanto o Lewis teria de lidar com pneus duros. Isso deve ser considerado também.

  47. Cláudio Souza disse:

    Assim, eu não estou entendendo. Misturar a história do Nelsinho, totalmente estúpida e inescrupulosa com a do Massa, que escutou do rádio uma mensagem corriqueira do tipo ” Vamos lá, acabe com a corrida dele…” é demais. É deturpar muito, é criar sensacionalismo barato. ¡Díos! NÃO TEM ABSOLUTAMENTE NADA A VER .

  48. Carlos Roberto da Silva Junior disse:

    Rubinho foi um bobo alegre na Ferrari e agora o nosso Felipe Massa assume de vez esse posto de Bobalhão Alegre.

  49. Carlos Eduardo disse:

    Essa polêmica é apenas para manter a audiência: não foi a primeira vez, e nem será a última, de qua ser usada uma palavra que ao ser “traduzida”, tem carga inexistente na língua original.

  50. Joaq disse:

    Comparar o fato de Massa manter a sua posicao, o que e normal e esta dentro das regras, com o que aconteceu em 2008??? Mesmo com a mensagem de Smedley ou nao, Massa ia segurar a sua posicao de qualqur maneira. O acidente foi culpa exclusiva do Hamilton, que apesar do talento, se mostra um afobado e destemperado como compatriota Mansell.
    Quanto a ordens de equipe, ate Schumacher ja teve que ceder vitorias. Se nao se lembra, Malasia 1999, entregou a vitoria para Irvine que estava disputando o titulo com Hakkinen.
    Esse teu texto me surpreendeu, mas para a negativa, pois sempre te achei muito sensato e sem inclinacoes a falsas polemicas…
    SDs

  51. Alberto Allatere disse:

    Não sei porque as pessoas insistem naquela frasezinha “o Massa nunca mais foi o mesmo após o acidente”. Oras, o cara é ruim, sempre foi, e só disputou o título em 2008 porque a Ferrari era muito superior do resto das equipes, e o Raikkonen não queria mais nada com nada, estava desencanado da f-1.
    O Zacarias é um blefe, e a única coisa que a Ferrari espera dele é que seja um bom funcionário e cumpra as ordens que são dadas a ele, e é somente por isso que ele vai ficar mais um ano na Ferrari, para ser o fiel escudeiro do Alonso.

  52. Comissário disse:

    Ai ai viu, tem gente que não quer enxergar o óbvio. Se fosse apenas palavras de incentivo, como muitos querem acreditar. Ele teria mandado acelerar, não “destruir” a corrida de um adversário que está logo atrás. E mesmo que o destruir a corrida não tenha sido utilizada para que o fizesse literalmente, no mínimo foi idiota esse engenheiro, quantos sinônimos temos para “segurar”?

    Até porque, que tipo de piloto idiota não sabe que tem que defender sua posição? Não é algo que alguém precise dizer. Seria o mesmo que dizer para um goleiro defender o gol.

    “Pior cego é o que não quer ver”, já diz esse o velho e batido ditado.

  53. Renato disse:

    Mais uma vez a Ferrari nos envergonhou. Deve ter algum bônus que os funcionários recebam em caso de armar maracutaia. E como a equipe “ferrada” está mais do que ferrada esse ano, inventaram mais uma para estarem em primeiro – pelo menos no quesito polêmica.
    Não conheço nenhum técnico de esporte algum que necessite gritar o objetivo com seus comandados. Nunca ouvi técnico de futebol gritar com seus jogadores “façam gol” ou um de vôlei gritar “façam ponto” ou de basquete “façam cesta” ou seja lá qual esporte. Gritar “destrua a corrida” de Hamilton é, no mínimo, um indício de que a Ferrari fai “ferrar” com o automobilismo, mais uma vez, para variar.
    O Grande Prêmio, vez ou outra, faz comparativos “numerários”. Então vamos a eles:
    A toda “poderosa” escuderia Ferrarri já fez três falcatruas (fora as que estão incobertas);
    El Fódon Rei das Asturias tem duas no currículo;
    Já a “lanterna” fica com Rob Smedley (com um engenheiro desse, fica fácil para qualquer companheiro), a Renault, Flavio Briattore e Nelsinho Piquet com uma maracutaia.
    Se seria executada alguma ordem, nunca saberemos. Então, comparar o acontecido em Cingapura 2011 com Cingapura 2008 é complicado! Já comparar “ferrada” 2001 com “ferrada” 2010 e 2011 é fácil: nada mudou!
    Resumindo: o que esperar de uma Fórmula 1 com a Ferrari? Uma palavra: desonestidade!
    P.S.: Grande Prêmio, por favor, manda um troféu “Óleo de Peroba” para passar na cara-de-pau desse engenheiro muquirana!

  54. André disse:

    Na minha opinião, ameniza a culpa do inglês sobre o incidente. Alguém que só está na pista para destruir a corrida alheia acaba sendo propositalmente mais lento, e com isso fazendo manobras a velocidades menos previsíveis. Talvez aquela tenha sido uma, que a olho nu não se nota.
    André / Piloto no http://www.f1bc.com

  55. Junior disse:

    Esse Felipe Massa não vale um palito de fosforo queimado, ha coisas que eu já sei, Hamilton é excelente, Massa é um piloto mediano talvez até um dos piores que tem hoje na formula 1, e terceiro, quanto mais tempo ele ficar na formula1 irá nos envergonhar mais ainda, eta pilotinho mediocre.

  56. MTP disse:

    Concordo que tão fazendo muita onda com um simples fato de corrida… vocês queriam que o Smadley falasse: “Massa, deixa o Hamilton passar!”…
    Concordo que ele não é mais o mesmo e que fez a pior coisa em acatar as ordens de equipe na Alemanha, mas acho que os colunistas derão uma exagerada nesse caso…

  57. Braulio Gerhardt disse:

    Concordo com o Thiago (03/10/2011 13:13), especialmente nos seguintes pontos:

    1. Não foi Cingapura que revelou que o Massa se tornou um Nelsinho Piquet dentro da Ferrari, foram as duas últimas temporadas como um todo. Cingapura foi só mais um capítulo, longe de ser o pior capítulo;
    2. O Massa em momento algum criticou a condição de capacho do Nelsinho dentro da Renault. Ele criticou a atitude de participar de uma fraude (que foi praticada pela equipe Renault como um todo, Alonso incluso). Portanto, se a crítica do Massa ao Nelsinho se tornou “vazia e inócua” em algum momento, este momento foi o GP da Alemanha de 2010 e não o GP de Cingapura de 2011.

    E aos que acham que alguém aqui não sabe interpretar textos, espero que deem o exemplo e saibam interpretar (e respeitar) opiniões divergentes às suas.

    • Thiago disse:

      Isso mesmo, parece que quem entendeu “de verdade” não tem nenhum exemplo pra explicar para nós que não entendemos.

      O pior de tudo é que o autor do texto, editor do Grande Prêmio concorda com os sem argumento, ao invés de simplesmente reconhecer que no mínimo o texto deixa grande margem para esta interpretação “errada” e faz graça de quem está vendo através dessa fumacinha de nada… quando na verdade, se reconhecesse o exagero ou ao menos explicasse de verdade o ponto de vista ao invés de só retrucar ganharia respeito de quem tira o tempo pra ler e comentar no blog…

      • Victor disse:

        VM responde: Outro comentário pra vc, pertinente: “Não vejo muita diferença entre bater de propósito de deixar o companheiro passar,ou ficar segurando adversários. Os meios se convergem num só fim: beneficiar o companheiro.” E você já deu seu “recado”, certo, Thiago? Então não se julgue o certo ou a mim errado. Abraços.

  58. Joao Luiz Marques disse:

    A impressão que eu tenho é a de que o Massa está precisando desesperadamente do emprego na Ferrari, ou está sendo tratado como tal pela equipe.

    É óbvio que o Massa não é mais o mesmo depois do acidente de 2009 e nunca mais será. Talvez ele mesmo não tenha percebido isso ainda.

    Só voltando um pouco no tempo, o Piquet quando foi pra Williams notou uma preferencia da equipe pelo Mansell, e o que ele fez? brigou com todo mundo e não respeitou ordens. Porque ele queria ser campeão. Faltou isso a Massa e a Barrichello. Alguém citou aqui nesse blog que ele saiu faltando um ano de contrato. Muito antes ele já tinha notado que não podia com o alemão, então ele deveria ter se mandado antes (se ele queria ser campeão). Massa deveria fazer o mesmo, pois ele não vai ter outra oportunidade num time de ponta como a ferrari.

  59. Marcelo Campos disse:

    Na boa, gosto muito da linha editorial do Grande Prêmio e de seus colunistas por “não entrarem na onda da pechecada”, mas as insinuações feitas ao Felipe nesta coluna foram descabidas. Há maneiras menos agressivas de se incentivar um piloto, é verdade, mas culpar o piloto por uma abordagem infeliz feita pela equipe? Tenha dó né Vitor!

    Todas as criticas feitas ao Massa nos últimos dois ou três anos são pertinentes, mas essa insinuação de agora foi exagerada e desnecessária.

  60. Hurricane disse:

    Engraçado que sempre defendi o Barrica, falando que ele era baita piloto, agressivo e rapido. Ate aquele acidente em Imola, depois disso ele começou a pilotar mais com a cabeça. E na ferrari virou o segundo piloto. Preferiu ganhar dinheiro do que arriscar.

    Tanto na Gringolandia quanto no Brasil todos metem o pau nele por causa dos Bla Bla Blas… sempre com desculas.

    E esse Massa? nunca fez nada na F1.
    Wins 11
    Podiums 33
    Career points 548
    Pole positions 15
    Fastest laps 14

    Isso com uma Ferrari… o cidadao conseguiu UM vice campeonato. E fora o trofeu pau mandado do ano.

    Massa ja esta na hora de ir correr de stock… ou indy… ou ficar em casa.

  61. Rogério Gregorio disse:

    Putz galera quanta água! Qta bobeira! Kra naquele momento da prova Hamilton era mto mais rápido e se não me engano de pneu supermacio enquanto Massa estava de macio. O “destrua a corrida dele” veio antes com um “segure ele o máximo que conseguir”. Isso pra quem não entende quer dizer “acabe com a estratégia dele que depois vamos ser nós a estar mais rápido com o supermacio”. Naquele momento era estratégia e nada ligado a Alonso ou batida proposital. Não defendo o Massa pq concordo que só em 2008 foi forte mas digo apenas pra não cairem na política do bota abaixo. Victor podia ter pensado um pouco mais antes de escrever sobre esse episódio (do resto ta certíssimo). Sempre manda bem mas sobre essa acho q falou água.

  62. Vitor disse:

    Eu adoro o grande premio, mas ultimamente o tom das matérias e os blogs dos integrantes tem sido um tanto sensacionalistas. Notícia sem grande importancia e é feito um big deal que nao entendo.

    Só se o interesse for de gerar polêmica para gerar audiencia. Aí eu entendo, mas nao gosto.

    To começando a ler noticias em sites gringos. Dão a notícia e pronto: http://www.autosport.com/news/report.php/id/95025

  63. fagner andre disse:

    bicho , que confusao que seus leitores fazem, imagino estes caras na aula de portugues com interpretação de textos.
    quando o senhor massa, que um dia foi piloto de f1, sair da ferrari, vai cuspir no prato que comeu, dizendo cobras e lagartos do alonso e da ferrari assim como piquet filho fez.
    será que ainda tem alguem q acha o massa melhor que o alonso? pelo amor…
    mero coadjuvante, acorda brasil!!!

  64. FTrack disse:

    Massa está completamente perdido. É um bom piloto, tem talento, velocidade e personalidade, quase foi campeão em 2008 no seu “ano do milagre”, mas está sendo triturado em todos os sentidos a cada GP pela Ferrari. Vai sobrar muito pouco dele daqui a um ano. Será então que alguma equipe média ainda vai se interessar por seus serviços em 2013? Está lhe faltando a visão de carreira que teve Barrichello: saiu um ano antes do fim do contrato enquanto ainda despertava o interesse de boas equipes.

  65. Adriano disse:

    Pobre povo brasileiro, até quando vão achar que o Brasil tem algum tipo de influência na Fórmula 1? A F1 é feita para Inglaterra, Alemanha e Itália, Bernie Eclestone não se importa muito com o resto, é só ver a que horas são realizadas as corridas para atender a que público, Brasil? A RTL rede de televisão alemã que tem os direitos de transmissão entra onde quer com seus repórteres, entrevista quem quer e quando quer, todos os pilotos param para conversar com o repórter da RTL. Quantos patrocinadores brasileiros injetam dinheiro no evento F1? não em equipes, então não sei porque despender tanto tempo discutindo sobre o Massa ou qualquer piloto brasileiro que está lá só para correr, já foi assim com Nelson Piquet que teve de lutar com uma equipe toda quando corria pela Willians. O Santander que é espanhol injeta muito dinheiro na Ferrari, para que? Para o Massa ganhar? Fórmula 1 sempre foi dinheiro e sempre será.

  66. Gustavo disse:

    Ah tá santinho!!
    Nem da pra notar a tendenciosidade sorrateira!
    Justo você Victor!
    Você é muito mais criativo do que isso pra abrir uma boa discussão.
    Não me leves, mas vacilou feio, na minha opnião!

  67. Marcelo N R disse:

    O Massa tem um ótimo emprego na ferrari. Perdê-lo significaria um monte de desilusões e redução de faturamento. Além disso, vem pilotando mal….principalmente por essa pressão em ter que ficar no emprego que está. Alguns pilotos (Hamilton) ameaçam a equipe ao invés de serem ameaçados. Falta coragem ao Massa. Coisa rara hoje.

    • Bruce disse:

      Concordo contigo, mas acho que o Massa não está em condições de ameaçar a equipe. É bem verdade que o Hamilton está cometendo atrocidades na pista, mas continua um piloto veloz, agressivo e que sabe extrair o potencial do carro. Por isso, está em condições de pressionar a equipe. Fica claro que o mesmo não ocorre com o Massa. O Alonso com o mesmo carro está tirando “leite de pedra” como sempre fez, diga-se de passagem. Nunca achei o Massa um piloto excepcional, mas também não esperava ver tamanha falta de combatividade nas pistas.

  68. Alcides disse:

    “3 anos depois, Cingapura revela que Massa é o que Nelsinho foi. E que não só corridas podem ser destruídas” – Essa ganhou 11 na escala de 0 a 10 Cosme Rímolis …

    Fica aqui o feedback de um leitor: você é bom, escreve bastante bem, toca de maneira brilhante o editorial do Grande Prêmio e a revista eletrônica, mas essa foi de doer.

  69. Rodrigo disse:

    Nada demais nessa história, se for jogar no ar, tudo que fala no rádio dos pilotos, vai ter polêmica toda semana!!!

  70. Paulo disse:

    Também não concordo em compará-lo com o Nelsinho. Segurar os adversários é normal, o Felipe estava lutando por posição e certamente a perderia para Hamilton, pois a Ferrari estava inferior na corrida. A “ordem” foi “dificulte o máximo que puder”. O mesmo tipo de “ordem” seria dado a qualquer piloto do grid. Diferente do que ocorreu com Nelsinho, que tinha um plano premeditado para causar um acidente durante a corrida em benefício da estratégia do companheiro de equipe. Foi tão bem executado que mudou o resultado não só da corrida, como do campeonato. Acho que esse tipo de notícia é falta do que escrever, é bater em cachorro morto e desviar o foco das atitudes do Hamilton.

    • Piloto disse:

      O Massa só não bateu propositalmente porque a Ferrari ainda não pediu, essa é a realidade.
      Comparar o Massa ao Nelsinho é um pouco mais complicado, vamos as comparações: O Nelsinho estava em seu ano de estréia na F1 ao lado do Alonso (bi-campeão do mundo pela Renault, que correu da McLaren porque o Hamilton o bateu em sua temporada de estreia na F1 e a McLaren permitiu a competição). A Renault não tinha um carro competitivo naquela temporada e qualquer alteração e melhoria que aparecesse era aplicada no carro do Alonso, o Nelsinho quase nunca teve um carro igual ao do Alonso e estava andando de 4 a 6 décimos mais lento por volta que o espanhol. A moeda de troca da renovação do contrato do Nelsinho foi ele ajudar o Alonso com aquele acidente em Cingapura (que por sinal foi ridículo e de uma idiotice imensa). Naquele ano de estréia na F1, o Nelsinho fez um pódio em uma das corridas (2º lugar). O Massa é praticamente um dos veteranos de hoje na F1, está a vários anos na Ferrari que é uma equipe de ponta e disputou um campeonato com o Hamilton até a última curva da temporada, sendo vice-campeão. A Ferrari não tem o melhor carro da temporada, mas os carros são idênticos (Massa e Alonso) e mesmo assim o Massa é mais lento que o Alonso acima de 6 décimos por volta. Mesmo a Ferrari não tendo o melhor carro da temporada, o carro está longe de ser um lixo, e o Alonso ganhou uma corrida e fez alguns pódios, o Massa ainda não fez pódio nesta temporada e nem ganhou corridas depois que o Alonso chegou na Ferrari. Por isso acho que se for comparar com o Nelsinho, vai ficar ainda mais ridículo para o Massa…
      Assistindo a corrida, achei que o toque do Hamilton no Massa foi uma coisa normal de corrida, acontece com qualquer um.

  71. Luis disse:

    Muito barulho por nada. Palavras de incentivo do engenheiro, apenas. Nenhuma solicitação velada ou ao menos abusiva. Ou você esperava um “Olha, o Hamilton é mais rápido – então mantenha-se à direita para não incomodá-lo” ?!

    Felipe é um bom piloto, porém em baixa e apagado. Essa foi apenas uma tentativa de mexer com os brios

  72. Marcelo disse:

    Existe um contexto para a tal ordem que não pode ser deixado de lado nesta avaliação: A scuderia Ferrari. A mesma de Schumacher e Rubinho, e a mesma de “Alonso is faster than you”. Somamos a isso o que aconteceu neste mesmo GP quando Alonso ganhou, e Piquet foi o pau mandado. Acredito que nenhum piloto tenha que ser instruído para fazer o melhor e segurar sua posição. Ordens com este conteúdo, só podem ser maldosas, e com interpretações de jogar o carro para cima de outro, forçar algo e etc. Me parece óbvio.

  73. Fernando disse:

    Assim sendo, podemos concluir que o tapa nas costas e o cumprimento ironico de “Bom trabalho” foi em função de Hamilton não deixá-lo cumprir a ordem da equipe, antecipando-se e sendo mais veloz e eficiente até nessa hora. Pobre Felipe…………realmente está de dar pena!!!

  74. Thiago disse:

    Sinceramente!?

    Faça-me o favor!

    Em primeiro lugar: A ordem que foi dada foi apra segurar o Hamilton e o “destruir a corrida dele” entra neste contexto, porque se a ordem fosse para o massa tirar ele da corrida com certeza não ia ter um engenheiro falando “acabe com ele” e sim um discreto: “café com biscoito” e pau!

    Segundo lugar: É obvio que o piloto que esta pior na corrida, no campeonato, etc tem que proteger o que está na frente – que mal há em segurar o piloto que vem atrás? Achei que isso fosse corrida… – e com certeza se fosse o contrário a ordem seria a mesma.

    Sem esse papinho que foi a mesma coisa que o Nelsinho fez…

    Por acaso o Massa trocou de carro com o Hamilton no pit e bateu na Ferrari dele edepois voltou?!

    Sério… essa notícia só tira a tua credibilidade do Grande Prêmio. Deixa a Globo fazer as polêmicas desnecessárias…

    • Victor disse:

      VM responde: “Sem esse papinho que foi a mesma coisa que o Nelsinho fez…”. Escrevi isso? Ah, os leitores que leem o que querem… Faça-me o favor…

    • Thiago disse:

      Alguém hackeou teu twitter então… segue o tweet com link para a matéria:

      “@vitonez 3 anos depois, Cingapura revela que Massa é o que Nelsinho foi. E que não só corridas podem ser destruídas. Aqui: bit.ly/oA3HX8 #F1″

      To interpretando demais???

      Ou tu tava querendo dizer que ele era o segundo piloto? E a referencia a Cingapura foi só uma coincidência com o acidente premeditado que o Nelsinho causou?

      Ou talvez tu quis dizer que o Massa também é um piloto brasileiro com a carreira chegando foi, como o Nelsinho em Cingapura…?

  75. Vitor disse:

    Concordei com o texto até a parte do Nelsinho.

    Que o Massa é escudeiro isso é óbvio e não tem nem como culpar a Ferrari. Simplesmente ele não tem ritmo para pedir coisa melhor.

    Mas comparar com o que Nelsinho fez é forçar demais a barra. Segurar um adversário é válido e dentro das regras, bater o carro de propósito é no mínimo imoral.

    Ou alguem acredita que o “detrua” era algo mais do que “segure e não deixe ele passar”?

    • Marcelo disse:

      Pelo que entendi do texto, a única comparação que o Victor fez entre o Massa e o Nelsinho foi o fato de estar evidenciado os dois serem, para suas equipes, meros “ajudantes” do mesmo Alonso.
      Em nenhum momento comparou as atitudes na pista, até porque neste último caso o Massa não fez nada.

    • Thiago disse:

      Até certo ponto concordo Marcelo, mas não foi Cingapura que revelou que o Massa não passa de um ajudante do Alonso.. praticamente todas as corridas e classificações do ano mostraram isso… que é mais lento é ajudante.

      E dizer que as críticas do Massa pro Nelsinho se tornam vazias e inócuas diante do que ele PODERIA ter feito é querer imaginar demais longe dos fatos, a menos que se acredite que a ordem “destrua a corrida dele” seja entendida de forma literal… mas acho que nem em guerra se da ordens tão explícitas..

      Só lembrando que a crítica do Massa não foi de o Nelsinho ser segundo piloto e sim de ter batido propositalmente para alterar o resultado da corrida.

    • FTrack disse:

      São nos comentários dos leitores nos blogs por aí na internet que se percebe que a educação no Brasil é um descalabro completo. Poucos conseguem ler um texto e interpretar a informação corretamente.

    • Comissário disse:

      Não vejo muita diferença entre bater de propósito de deixar o companheiro passar,ou ficar segurando adversários. Os meios se convergem num só fim: beneficiar o companheiro.

    • Vitor disse:

      FTrack,

      Não sei se o seu comentário foi com relação ao meu, mas como está relacionado como resposta ao meu, imagino que sim.

      Só não entendi aonde eu interpretei qualquer coisa incorretamente. Apenas não concordei com a comparação entre os atos. Ou por acaso não foi comparado? Apenas reforçando que comparar não quer dizer igualar. Eu sei que hora nenhuma o Vitonez falou que foram atos iguais, eu também não disse isso hora nenhuma no meu comentário.

      Pode explicar?

      Só achei que tão criando polêmica sem motivo. Nesse ponto, concordo com Fábio Seixas: http://fabioseixas.folha.blog.uol.com.br/arch2011-10-02_2011-10-08.html#2011_10-03_10_49_15-11074102-0

      É procurar pêlo em ovo. Só isso.

      • Victor disse:

        VM responde: A história é basicamente a visão que a Ferrari tem de Massa (ou acham realmente que Felipe brigaria pela posição com Hamilton a prova toda e era a preocupação deles?) e o quanto Massa já se deixou levar por essa condição de estepe de Alonso. Alguém já falou pro Alonso destruir a corrida de alguém ou será que o papo é na base do “vai pra cima do cara”? É isso.

    • Vitor disse:

      Fazendo um mea-culpa aqui, li novamente a parte do texto que fala do Nelsinho, realmente eu havia visto uma comparação entre os atos maior do que realmente houve.

      Eu havia entendido o propósito, que era comparar a posição de meros capachos de Alonso (inclusive comecei meu comentário concordando com isso).

      Esse trecho do texto é que me levou a comparar os atos, o resto do texto eu concordo 100%.

      “mas a grita que o próprio Massa fez há três anos por causa de Nelsinho e… Alonso… na armação em Cingapura se torna vazia e inócua diante do que ele poderia fazer na corrida.”

      Não acho que torna a grita do massa nem vazia nem icócua, pois uma coisa não tem nada haver com a outra. A grita não foi por ele ser um capacho e sim por ele ter feito um ato imoral e repreensível. Se o Massa tivesse chiado pelo Nelsinho ter segurado ele em uma disputa de posição, seria a mesma coisa.

      Enfim.. é isso aí.. discussão é sempre válida, desde que respeitando opiniões diferentes e sem ofensa.

      Abraço.

  76. Rafael Prete disse:

    Ironia do destino, hein! Massa virar a cara pro Nelsinho e relativamente pouco tempo depois… Ter a mesma atitude. “O tempo lança à frente todas as coisas e pode transformar o bem em mal e o mal em bem.”, O Príncipe – Maquiavel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>