MENU

15 de novembro de 2011 - 22:44F1

Going to the vinegar

SÃO PAULO | Na semana passada, a Comissão da F1 esteve reunida em Genebra para discutir, entre outros assuntos, o calendário do ano que vem, e ainda que ninguém tivesse divulgado o que foi debatido sobre o assunto, já era sabido que o GP dos EUA no Texas estava com o asterisco do lado. Bernie Ecclestone veio com o papo de que eram problemas internos e nada mais falou.

Pois agora há pouco a direção do Circuito das Américas emitiu uma nota em que comunica a suspensão dos trabalhos de construção do autódromo que deveria receber a F1 em 18 de novembro do ano que vem. A razão: não há um contrato.

Ao que se entende do comunicado, o autódromo está sendo construído e não há nenhuma garantia no papel de que a corrida vá acontecer. Os organizadores, claro, estão naquele estado em que sequer passa um arzinho: “Gastamos recursos tremendos em preparação para as corridas da F1 e da MotoGP, mas a falha em apresentar contratos de corrida nos preocupa”, diz um deles, que menciona o interesse de mais de 100 mil pessoas em adquirir os ingressos. Nada é citado sobre as motos, o que deixa claro que o problema é restrito à F1.

Havia uma falha de comunicação, na visão de Bernie: “Uma parte está construindo a pista [que é a Cota], outra tem o contrato [que está nas mãos do promotor Tavo Hellmund e sua empresa, a Full Throttle, dona dos direitos do GP dos EUA e que negociou com Ecclestone]. Mas elas esqueceram de se falar”, comentou o manda-chuva.

Só que parte da imprensa dos EUA afirma que, depois do anúncio da corrida de rua em New Jersey para 2013, a prova em Austin foi absolutamente relegada e caminha para o vinagre. E Ecclestone, que devia tratar bem os americanos depois dos ocorridos em Indianápolis em 2005, na corrida sem as parceiras da Michelin, está meio que dando de ombros.

Depois da NBA, agora é a F1 que vive um locaute. Bernie mexeu num vespeiro. Que aguente.

3 comentários

  1. Victor disse:

    Sorte dos texanos que existem políticos inteligentes (ou seja la a causa de dizerem não a corrida) por lá, assim evita a gastação dos milhões. Os brasileiros deviam fazer a mesma coisa a Interlagos, aquela porcaria de matadouro.

  2. Flavio disse:

    Pela foto, esse circuito me lembrou Hungaroring, com sua sequência de ‘esses’ anterior à curva que leva à reta de chegada. Espero que, caso aconteçam, as corridas nao sejam tao enfadonhas quanto nesse. Se forem, mekhor nem acontecer. Que façam corridas de cavalos por la, os cowboys…

  3. André disse:

    Sinceramente, tem mais que dar de ombros com os americanos. Eles sempre deram de ombros para a F1. Eles que aguentem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>