MENU

2 de dezembro de 2011 - 13:38F1

Bom para Bruno

SÃO PAULO | Deu no ‘Turun Sanomat’ hoje: a Lotus, que prometeu várias mudanças em curtíssimo prazo, pode sofrer uma troca importante em seu comando. Eric Boullier, atual chefe da equipe, tende a vazar e dar seu lugar a Gerhard Berger.

Berger tem experiência dupla como comandante de uma equipe e/ou montadora: representou a BMW e depois a Toro Rosso. Foi bem, diga-se.

Mas o interessante da história é o caminho que se abre para Senna: se Berger já chegar com poder de indicar um piloto, certamente o austríaco vai pensar no brasileiro para alinhar ao lado de Raikkonen, muito pelos laços que tem com a família. E isso mudaria totalmente o cenário atual, que não é muito favorável a sua continuidade.

Como diriam por aí, se vier Berger, é bom para Bruno.

11 comentários

  1. André disse:

    Recentemente saiu no Joe Saward que o Berger iria comprar a equipe Addax da GP2 e segundo o blog, ele teria um forte patrocinador.

  2. Victor disse:

    Quero ver a pachecada reclamando dos pilotos pagantes, principalmente se algum deles tirarem a vaga do Rubens…ah a ironia que seria!

    • Victor disse:

      Alias, se nem assim o filho da irmã do Silva conseguir vaga…pode aposentar, porque se for pelo talento…lascou-se.

      • Fernando Cruz disse:

        Agora tem de pagar bem por um lugar e mesmo assim nada está garantido, mas em 2009 teria entrado por mérito, pelos resultados e pelo que fez no teste com a Honda, onde foi quase tão rápido como o Button. Com as mesmas condições que teve o Damon Hill tenho a certeza que faria pelo menos igual, e quase de certeza até melhor, pois mostrou mais talento nas fórmulas de promoção, com carros iguais. Foi a saída da Honda e o fim dos testes que levou à necessidade de pagar por um lugar na F1.

        Foi pena que os patrocínios da OGX e da Gilette não tivessem aparecido no início de 2009, pois teria entrado na Brawn ou na Toro Rosso e seria agora um piloto muito mais desenvolvido. Mesmo assim ainda pode ir a tempo, desde que tenha o que nunca teve até agora: uma temporada inteira com um F1 decente para mostrar o que vale.

  3. Frank disse:

    É a lotus assumiu a parada mesmo, e parece que esse carro está se moldando ao Bruno Senna, Petrov ja abriu o bico e o Grosjean ja ta partindo pra outro lado, agora com mais a chegada do Berger pra reforça o quadro da lotus o futuro se não faltar grana vai ser próspero.

  4. Paulo Travaglini disse:

    Se o Berger quiser impor um piloto devido aos “laços com a família”, vai ser demitido antes de esquentar o lugar no pit-wall.

    Gente, F1 é negócio. Esquece isso de ídolo, amizade, etc.

    Se a equipe precisa fechar o orçamento, vai pegar piloto pagante. Se já tem a verba, vai pegar o piloto melhor e mais experiente que estiver disponível.

    O resto é blá-blá-blá…

    • André Nova disse:

      Concordo. O Bruno fez uma meia temporada muito ruim e não merece vaga por sua qualidade como piloto (já que, braço por braço, há melhores disponíveis), salvo se pagar, o que são outros 3 milhões de euros. E o “laços de família”, perdoe-me Vitor, me soa um devaneio nacionalista. Abs.

      • Fernando Cruz disse:

        Queriam que ele fizesse omoletes sem ovos? Na maior parte dos circuitos asiáticos o Renault não era competitivo, não dava para fazer muito melhor.

        Há melhores disponíveis porque têm mais experiência, não é por terem mais braço. Quem entra apenas no 12.º GP não pode mostrar a consistência dos outros que fizeram os testes de pré-época e correram desde o início. Sobretudo num ano de KERS, DRS e Pirelli bem diferentes dos Bridgestone do ano passado.

        Bruno Senna mostrou mais até do que alguns pilotos consagrados que entraram na F1 a meio de uma temporada. Bater Alonso na qualificação de Spa com um carro inferior, que mal conhecia, não é para todos. Tal como não é para todos fazer a quarta volta mais rápida em Monza, a 3 décimos de Vettel, logo na segunda corrida com um F1. Pontuou em Monza e teria pontuado na Índia tendo o KERS a funcionar. Em Interlagos chegou a bater Vettel no primeiro parcial do Q2, com um Renault bem inferior ao Red Bull. Bateu o Mercedes de Schumacher e o Force India de Paul di Resta, carros superiores ao Renault.

        Portanto, é evidente que não falta braço, mas sim uma temporada completa, para estar em condições de igualdade com os outros pilotos. Só assim poderá ganhar a consistência necessária para vir a ser um dos melhores, pois braço ele já provou que tem.

  5. Marcelo disse:

    Ajuda do Xeike Batista, ajuda do Berger, ajuda do sobrenome…e ainda a pachecada mete o pau nos pagantes de fora.E vão continuar metendo o pau esquecendo que Senna “pagou” esse ano para correr na Renault, Rubinho também tem que se virar com dinheiro para ficar na F1.

    “Ahhhhhhhhh mas eles merecem”

    E os outros não? Maldonado fez o dele na pista e trouxe dinheiro pra equipe, Rubinho tomou sufoco do novato pagante, isso é fato.

  6. Fabio disse:

    O Turun Sanomat não costuma errar. O Berger fará muito bem à F1 e em especial à Lotus. Ele foi muito bem na BMW e melhor ainda na Toro Rosso.
    A vinda do Berger, somada ao teste do Grosjean no DTM e ao prazo dado ao Petrov para definir a vida até a semana que vem, é indicativo que o Senna correrá 2012 ao lado do Raikkonen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>