MENU

19 de janeiro de 2012 - 12:17F1

Parlatório

SÃO PAULO | Visto que o assunto tem rendido um debate interessante no blog, coloco direto e reto as questões: Barrichello foi o piloto que mais merecia ter tido um título na F1 dentre aqueles que não o conquistaram? Ainda, podemos adaptar a máxima de que, se Barrichello não foi campeão da F1, azar da F1?

Rubens foi ou não foi tudo isso, afinal? Quem de todos é que devia ter saído campeão? Dissertem.

116 comentários

  1. Marcio Pedro disse:

    Antes dele tem uma lista encabeçada por Gilles Villeneuve. E, na sequência, sem pensar muito, Juan Pablo Montoya…

  2. o Barrichello parecer ser muito legal, gente fina mesmo, não quer correr nos ovais da Indy porque a mulher dele não quer, pô, isso é muito bacana e humano. . E você jornalista adora julgar as pessoas, se é pra chutar sobre o caráter de alguém, então que seja sempre positivo o chute. O Barrichello parece ter o discurso mais sincero de todos os pilotos, não acha? E isso deveria ser valorizado e não achocalhado.. abraços a todos..

    • victor disse:

      VM responde: “O Barrichello parece ter o discurso mais sincero de todos os pilotos”. Ao botar “parece”, você põe dúvida sobre isso, o que mata a questão sobre sinceridade.

      • Oi Victor. Sim talvez tenha ficado ambíguo, eu escrevi “parece”, pois não o conheço de verdade e por isso não posso fazer afirmações, são sempre especulações,,, já que são especulações é melhor que tendam sempre em uma direção positiva.. não é? Acredito que não há nada mais humano que a dúvida e a indecisão, acredito que o Rubens mude de ideia muitas vezes. Para evoluir temos que mudar, e para mudar é preciso se reconhecer falho. Acredito que a indecisão tenha mais ligação com a virtude do que as afirmações.
        Minha mensagem anterior foi muito agressiva, me desculpe.
        Abraços..

  3. Vinicius Vianna disse:

    Se ele mereceu ou não, já ficou claro com os mais de 100 comentários acima que não há consenso. Eu sou da turma do sim, ele merecia um titulo.

    Agora ponho outra questão. Se ele tivesse vencido um, será que o “rebuliço” sobre a sua aposentadoria teria o mesmo tamanho? Será que Hill e Villeneuve tiveram tanto ibope quanto essa discussão da aposentadoria do Rubens? É de se pensar…

  4. José Romulado Costa disse:

    Ao contrário do popagado, Rubens foi, é e será sempre um piloto mediano para a F1….

    Quando teve REAIS oportunidades não aproveitou. No mais vendeu sua alma ao diabo.

    Não merece nenhum respeito… Ficou rico, mas virou a bunda quando precisou….. Mercenário!!!!!!!

  5. Luiz Maciel disse:

    Acho que ele merecia e merece sim ser campeão. Sempre fui fã do Rubens e lamento profundamente a decisão da Williams que fez uma troca por dinheiro. Minha opinião pessoal, de um fã da F1 que assiste as transmissões desde a época do Copersucar do Emerson Fittipaldi. Apesar de não ter títulos ele merece estar na mesma frase dita quando nos referimos aos grandes nomes da F1 brasileira. De agora em diante os maiores da história brasileira na F1 são: Emerson, Piquet, Senna e Barichello. Espero e torço para que não tenha sido o fim da sua carreira porém sem muita esperança a esta altura dos acontecimentos.

  6. Marcelo disse:

    Se eu fosse o Rubens, iria para a Indy e daria um cacete em todo mundo lá, seria campeão e pararia no ano seguinte. Só para calar a boca de quem o critica.

  7. Felipe Chaves disse:

    Não, tal merecimento cabe a Stirling Moss, 4 (quatro!!!) vezes vice (entre 1955 e 1958), perdendo o mundial de F1 sempre para o Fangio.
    Quanto ao Barrichelo, parabéns pela longa carreira, com momentos muito bons… um piloto técnico, correto…. mas, infelizmente, acho que sempre faltou a ele “sangue no olho”, maior determinação, e inteligência (emocional) para ser campeão. Características que nossos campeões Fittipaldi, Piquet e Senna (para ficar só com os brasileiros) tinham de sobra.
    Victor, parabéns pelo blog!

    • Fernando Cruz disse:

      Moss foi vice de Fangio em 1955, 1956 e 1957. Em 1958 o Fangio só fez duas provas, antes de abandonar a F1. O Moss perdeu o Mundial para Mike Hawthorn, apesar de ter ganho 4 corridas no Vanwall contra apenas 1 do piloto da Ferrari.

      Em 1959 o Moss não foi vice mas seria campeão sem uma série de azares mecânicos, o último deles no último GP do ano, o que deu o título ao Jack Brabham.

  8. Jonatham Palmer disse:

    Barrichello foi o piloto que mais merecia ter tido um título na F1 dentre aqueles que não o conquistaram?
    - Não! Posso citar dentre outros do mesmo nível de Rubens: Riccardo Patrese, Michele Alboreto, Vittorio Brambilla, René Arnoux, Alessandro Nannini, Jacques Laffite, Gerhard Berger, o vascaíno Stirling Moss (sempre vice), etc
    ps.: Não citei Gilles Vileneuve, pois ele está acima da média. Este sim eu lamento a ausência de um título em sua fantástica carreira.

    Se Barrichello não foi campeão da F1, azar da F1?
    Não! Azar unicamente dele.

    Rubens, aproveite a fortuna que ganhou na F1. Você deu o seu máximo. Para seu azar, seu limite está abaixo dos campeões. Isso não o desmerece. Você não possui aquele plus que faz o campeão.
    Teremos agora uma F1 sem xororô, sem comentários infelizes, sem suposta teoria da conspiração contra o “pobre” brasileirinho.

  9. Paulo disse:

    O problema do Barrichello foi o Schumacher, assim como o problema do Moss foi o Fangio.

    Na Brawn ele não tinha chance alguma. Button foi mais eficiente do que ele é verdade, principalmente na primeira metade da temporada, mas tambem era o unico com contrato garantido, o Barrichello era um tampão. Mas dadas as circunstancias, acabaram os dois como protagonistas. A situação dele era tão temporaria, que nem pensou muito, acertou logo com a Williams para se garantir. Hoje deve estar arrependido até a alma por nao ter esperado mais.

    Provavelmente esse erro de avaliação dele foi de certa forma determinante para a aposentadoria.

    • Fernando Cruz disse:

      Não acredito que tivesse hipóteses de ir para uma equipa melhor do que a Williams. Sinceramente, o Rubens foi um fora de série apenas em algumas ocasiões, como Donington em 1993, Mónaco em 1997, Hockenheim em 2000, Zeltweg em 2002 ou Silverstone em 2003, além de algumas outras que agora não recordo. Na maior parte do tempo era um piloto banal, um bom piloto, mas longe de ser um verdadeiro campeão.

      Comparar o Barrichello com o Moss seria até ofensivo para com o piloto inglês.

  10. Carlos Tavares disse:

    Queria que Rubens tivesse sido campeão. Queria vê-lo em 2012 no grid. Torci por ele.

    Mas não, ele não mereceu ser campeão. Nunca fez por merecer.

    Acho, sim, que merecia ter ganho em Interlagos. O que aconteceu com ele, senão me engano em 2003, foi cruel. Mas faz parte, também.

    Rubens conquistou o que o talento dele permitiu. E acho que quase sempre é assim.

  11. Paulo disse:

    Na minha opinião o Rubinho nunca foi campeão porque nunca conseguiu, por exemplo, fazer três corridas excepcionais. Por exemplo, quando ganhava uma, na próxima errava a largada (como muitas vezes aconteceu). Então é simples, apesar de ser bom piloto, não era extraordinário como a maioria dos campeões. Vide o ano da Brawm: somente os dois pilotos da equipe poderiam ser campeões naquele ano. Quem ganhou? (apesar da minha imensa torcida por ele). Aliás, ele nem chegou a disputar o título com o Button (que também não é tão extraordinário).

  12. Mp disse:

    Alessandro Nanini doeu no pâncreas….

  13. Maurício disse:

    Houve vários pilotos melhores que Barrichello que não foram campeões. Cito apenas 4 deles:
    1. Gilles Villeneuve
    2. Stirling Moss
    3. Ronnie Peterson
    2. Jean Alesi

    Barrichello foi um bom piloto, não mais do que isso (e nem menos!)

    • Luiz G disse:

      Alesi melhor que o Rubens???…Ah, vocês estão apelando…

      • Fernando Cruz disse:

        Alesi era sim melhor que o Rubens. Acontece que o francês nunca teve um carro verdadeiramente ganhador nas mãos, pelos menos capaz de o ajudar a lutar por um título. O Rubens teve um carro campeão durante 6 anos, 5 na Ferrari e 1 na Brawn.

        Alesi era um grande talento, com muitos Williams dos anos noventa teria sido facilmente campeão. Ainda recordo aquela corrida no Japão em 1995, onde recuperou desde as últimas posições, à chuva, até ao segundo lugar, em apenas 11 voltas. Não tivesse o motor do Ferrari partido, como em muitas outras ocasiões, iria provavelmente ultrapassar Schumacher e vencer essa corrida de forma épica. Alesi era um dos poucos que lutava roda com roda com Ayrton Senna sem qualquer receio. Fazia lembrar Gilles Villeneuve no estilo, até nos arranques canhão. Em Barcelona, em 1992, estava na quarta fila e saltou para o comando após a partida. Mesmo em 1994 e 1995 perdeu várias potenciais vitórias apenas por falta de fiabilidade do Ferrari. Ele poderia ter escolhido a Wiliams em 1991 após a sua época com a Tyrrell em 1990 mas preferiu a Ferrari e com isso passou ao lado de uma grande carreira. Mesmo assim não está arrenpendido, o que diz muito sobre o seu amor pela competição em geral e pela Ferrari em especial.

  14. Endrigo de Castro disse:

    Victor, O Rubinho pra mim é o cara! Somos carentes de ídolos. O ídolo não se faz só por um troféu, mas sim por suas atitudes. Rubinho mostrou todas as suas virtudes e boa parte de suas fraquezas ao longo destes 19 anos, e nunca mudou seu caráter! Nos indignouo por vezes, mas em tantas outras nos emocionou e nos encheu de orgulho, portanto, vejo ele como um piloto 9,5 e um personagem nota 10! Não me arrependo jamais por ter torcido, chorado, vibrado junto! Além dele, acho que David Coulthard, Michele Alboreto e Gerard Berger poderiam ter um título em seus currículos. Para concluir, alguns pilotos nota 10, como Alonso, Schumacher e Hamilton não inspiram ninguém com suas atitudes e postura fora do carro!
    Abraço a todos

  15. Pedro Bueno disse:

    O Rubinho poderia ter sido campeão, tinha talento para tanto.

    Faltou sorte, porem, pois correu no mesmo período que Schumacher, um dos maiores de todos os tempos e em uma equipe que estava montada pelo e para o alemão. A equipe nunca priorizaria o Rubinho em detrimento ao Schumacher.

    E isso, o Rubinho sabia, ou pelo menos deveria saber.

  16. Bruno Mantovanelli disse:

    Na minha opinião, os que mereceram um título foram Villeneuve e Pace.
    Eles pilotavam como campeões.
    O Barrichello pilotou como campeão em alguns momentos. Se levarmos em consideração que Damon Hill foi campeão, o Rubinho também poderia ser.

    • Luiz G disse:

      Pace?????….Fala sério??
      Se você quer escolher qualquer brasileiro, por que não o Boesel ou Burti??

      • Fernando Cruz disse:

        Carlos Pace era um excelente piloto, vale lembrar que fez a volta mais rápida do mítico Nurburgring com um Surtees que estava longe de ser um dos carros mais competitivos, em 1973. Creio que chegou a dar 10 segundos por volta aos Tyrrell de Stewart e Cevert. Sem aquele acidente aéreo de 1977 o Pace poderia ter sido um campeão, ainda tinha muito para dar à F1. Ecclestone disse mesmo que sem esse acidente não teria sido preciso contratar o Niki Lauda para a Brabham, em 1978. Muita gente pode achar que o Pace deixava a desejar por ser regularmente batido pelo Reutemann na Brabham, mas estão errados. O argentino é que era um piloto fora de série, ainda melhor, não era o Pace que era fraco.

        O colega Bruno também tem razão noutro ponto: se Damon Hill foi campeão, Barrichello também poderia ter sido, entre muitos pilotos de nível idêntico. O brasileiro pelo menos era mais talentoso do que o campeão de 1996 e com aquele Williams também seria capaz de chegar ao título, pois Jacques Villeneuve era bom mas era um estreante nesse ano. Acho que se Ayrton Senna fosse vivo poderia até ganhar as corridas todas nesse ano com a Williams, tal era a superioridade do melhor carro de 1996.

        Barrichello também poderia ser campeão na Ferrari se em 2002 e 2004 estivesse lá um estreante em vez do Schumacher. Também só assim é que o veterano poderia chegar ao título…

  17. Fernando Cruz disse:

    Muito melhores que Barrichello:

    STIRLING MOSS
    GILLES VILLENEUVE
    RONNIE PETERSON
    JACKY ICKX

    Outros campeões sem título, alguns melhores ou do mesmo nível de Barrichello:

    CARLOS REUTEMANN
    TONY BROOKS
    PETER COLLINS
    ROBERT KUBICA
    DAN GURNEY
    WOLFGANG VON TRIPS
    STEFAN BELLOF
    CHRIS AMON
    JEAN BEHRA
    PEDRO RODRIGUEZ
    FRANÇOIS CEVERT
    JOHN WATSON
    MICHELE ALBORETO
    DIDIER PIRONI
    INNES IRELAND
    RICHIE GINTHER
    LUIGI FAGIOLI
    FROILAN GONZALEZ
    PETER REVSON
    LUIGI MUSSO
    JO SIFFERT
    EUGENIO CASTELLOTTI
    LUIGI VILLORESI
    JUAN PABLO MONTOYA
    JEAN ALESI
    FELIPE MASSA
    MARK WEBBER
    BRUCE MCLAREN
    CARLOS PACE
    JEAN PIERRE JARIER
    ELIO DE ANGELIS
    PATRICK DEPAILLER
    JEAN PIERRE BELTOISE
    DAVID COULTHARD
    RENÉ ARNOUX
    TOM PRYCE
    GERHARD BERGER
    RICCARDO PATRESE
    MARTIN BRUNDLE
    JACQUES LAFFITE
    CLAY REGAZZONI
    GIANCARLO FISICHELLA
    LORENZO BANDINI
    PIERS COURAGE
    TONY BRISE
    VITTORIO BRAMBILLA
    STUART LEWIS-EVANS
    JARNO TRULLI
    HEINZ-HARALD FRENTZEN
    ALESSANDRO NANNINI
    ANDREA DE CESARIS
    NICO ROSBERG
    THIERRY BOUTSEN
    MAURICE TRINTIGNANT
    RAYMOND SOMMER
    LOUIS ROSIER
    KARL KLING
    LOUIS CHIRON

    • Luiz G disse:

      hahahahahaha…..Vocês pegam muito pesado!

      • Fernando Cruz disse:

        Faltou ainda falar que alguns dos pilotos do segundo grupo também eram muito melhores do que Barrichello, simplesmente não tiveram tempo para obter grandes resultados. Veja-se o caso de Stefan Bellof, um piloto de talento equivalente ao Ayrton Senna que desapareceu logo no início da carreira. O seu melhor resultado foi o terceiro no Mónaco e na estatística nem isso, pois a Tyrrell foi desclassificada do Mundial de 1984. Veja-se Chris Amon, outro bem melhor que Barrichello que também nunca ganhou sequer um GP oficial. Ganhou 2 extra-campeonato.

        Faltou falar também que houve muitos pilotos melhores ou do nível de Barrichello que estiveram muito mais próximos de chegar ao título mundial. Alguns deles teriam merecido o título, coisa que Barrichello não chegou a fazer por merecer – Carlos Reutemann (81), Peter Collins (56), W. Von Trips (61), John Watson (82), Didier Pironi (82), Felipe Massa (2008), Mark Webber (2010), René Arnoux (83), Jacques Laffite (81) ou Clay Regazzoni (74). Todos estes estiveram mais perto do que Barrichello e talvez só Webber, Arnoux ou Laffite não tenham feito o suficiente para merecer um título do qual estiveram perto. Dos três, talvez só Webber não seja melhor do que o veterano piloto brasileiro.

  18. Mauro Santana disse:

    Villeneuve e Peterson!

  19. Ricardo Arcuri disse:

    Sim e sim! Simples assim.

    Vi alguns amigos falando de Gilles Villeneuve. Uma boa lembrada, mas devemos considerar que ele teve apenas 3 anos de carreira. Se sobrevivesse mais tempo, teria sido campeao em algum momento. E relembrando a Ferrari “Cadeira Eletrica! de 82, ate mesmo Pironi tinha chances concretas para tal. Alias, este ultimo o teria sido naquele mesmo ano, se nao tivesse se arrebentado…

    Rubens tem uma tecnica refinada, como poucos. Muitos falam do Button, mas o ingles nao tem a mesma agressividade (se Rubens ja nao era agressivo, imaginem o Button…).

    Bom, fará falta para a F-1, mas mais para a gente!

  20. André disse:

    Não faltou título pra ninguém que não tenha sido campeão. A história tá escrita, e fim de papo. O único que poderia se pensar em coroar com um título seria o Stirling Moss, por tudo o que conquistou na época. O resto é resto, os fãs de Barrichello tem de entender que ele não fez nada que mereça um título.

  21. Diego disse:

    Fala Victor… Do pouco que acompanho F-1, acho que o Montoya foi o que mais mereceu… Gosto do Rubinho pra caramba, mas na boa, o cavalo selado passou pra ele na Brawn… Assim como passou pro Felipe na Ferrari… E todos os outros (Boutsen, Patrese, Coulthard e outros mais) tiveram super-máquinas como a destes, por isso escolho o Montoya pois sempre deu trabalho sem nunca ter a melhor máquina…

  22. Antonio disse:

    To vendo um monte de gente falando de Vileneuve e outros e esquecendo do grande Pirroni,este sim o melhor piloto francês que existiu ,que mesmo sofrendo acidente ,ficando fora do final da temporada ,quase foi campeão em 1982,no ano que Vileneuve acidentou ,a ultima corrida de Vileneuve teve uma das mais lindas ultrapassagens da F1 ,entre Vileneuve e Pirroni,o ultimo levou a melhor, a Ferrari tinha o melhor carrro neste ano e os melhores pilotos.Pirroni dominou o campeonato de ponta ponta e andava pra caramba.rapido e constante.
    Eu fico encabulado que os ditos fãs de F1 não lembrarem disso e nem da ultrapassagem de Pirroni em Vileneuve em 1982.

  23. Sidinei Gadelha disse:

    Ele com certeza é um dos que poderiam muito bem estar com o seu nome na galeria dos campeões. Cito outros dois que tanto quanto ele, deveriam ter sido campeões: Reutemann e Stirling Moss. Em comum os três tem o fato de terem feito escolhas erradas com relação à equipes e terem as dividido pilotos tão bons ou melhores do que eles.
    Com a Diferença que Reuteman mudava de equipe rápido demais e Barrichello devagar demais.

  24. Rodrigo disse:

    Não, não merecia ser campeão e, na minha opinião, não merecia nem ter ficado tanto tempo na F1.
    Um chorão, que aceitou ser segundo piloto e depois jogou a empresa que pagava seu contrato contra o Mundo.
    Piloto mediano, falastrão, sem garra, sem brilho.
    Vai tarde e não vai fazer falta.

  25. Marcão disse:

    Deixa o cara!!!
    Alguem sabe o que ele tá pensando???
    A parte dele ele fez!
    Se não deu certo, paciencia!
    Só tô aqui imaginando o que a Willians vai fazer se no meio da temporada as coisas desandarem de uma vez..
    Vão tirar algum pagante e chamar o cara???
    Tá complicada essa coisa toda…
    E, cada um tem a sua opinião sobre o assunto! Vamos ler cada uma.
    Certo?

    • Marcelo disse:

      Com certeza … a Williams vai pro buraco de vez este ano, mas o que importa é o dinheiro e se manter lá, mesmo que seja para andar atrás da Caterham …

  26. Hugo Becker disse:

    Tô pensando em fazer um blog unicamente pra postar os comentários que leio nos blogs por aí, incluindo o meu.

  27. Emerson disse:

    Em 2000 quando ele ganhou a primeira corrida Hakkinen e Coulthard colocaram ele nos ombros. Um gesto de quem tem carinho e respeito pelo colega. Acho que mais que o título de F1 deveriamos ter respeito pelo cara.

    Ganhar um título de F1 seria ótimo, mas não deu.

  28. Renato F1 disse:

    Poderia ter sido campeão, se não cometesse três grandes erros:

    1) Foi para a Se Ferrari, “equipe” que pública e claramente declarou que só poderia ganhar na equipe depois que o alemão garantisse o título (por isso aquela palhaçada em 2002);

    2) Manteve-se naquela Máfia Pintada de Vermelho achando que teria alguma chance de ser campeão por muito tempo. Foram seis anos jogados fora, porque poderia ter ido para a McLaren e ter disputado o título (ganhado são outros quinhentos);

    3) Essa foi por ironia do destino. A eca-Honda (juro, não achei nome pior) não andava nada. Então, fizeram um carro novo a partir do zero. A Honda faliu e puseram o motor Mercedes. Um foguete, num carro com bom chassi, deu no melhor lançamento de 2009. Mas, tinha de ser um brasileiro numa equipe inglesa, com piloto inglês. E como Rubens não é Nelson…

    Cá entre nós: a melhor chance que Barrichello teria para ser campeão era se Schumacher saísse na primeira volta de cada corrida. Aí a Se Ferrari não teria outra opção e daria um trabalharia para o brasileiro. Ou algum desavisado não se lembra que o Rubens ganhou um carro reserva depois da vitória na Alemanha, em 2000. Alías, ele tinha batido o carro e correu com o carro reserva adaptado do alemão! Só ganhou a prova!!!

    Fora isso…

  29. EduardoRS disse:

    Stirling Moss, Ronnie Peterson, Gilles Villeneuve, JP Montoya, também faltou título pra todos esses. E me arrisco a dizer que seria questão de tempo pro Kubica faturar um título também, não fosse o acidente dele.

    O Barrichello é um bom piloto, mas não está nesse nível. Ele é da turma do Coulthard, Fisichella, Trulli… bons pilotos (ruim sou eu que só ando de kart indoor), mas fica nisso. O Barrica teve as chances dele, mas sempre desperdiçou. Não ganhou porque não é “o cara”. Assim como o Massa não levou em 2008, o Webber não levou em 2010… salvo poucas exceções, só é campeão na F1 quem realmente merece.

  30. Leandro Giannetti disse:

    Quanto a ser campeão não acho assim tão merecido, mas gostaria de tê-lo visto lutando de verdade pelo campeonato mundial e que ele tivesse vencido pela Stewart.

  31. Victor,

    na modestíssima opinião, Rubens teve muito tempo, conseguiu fazer o Schumacher ganhar 5 títulos na Ferrari levando para lá um Feedback de melhor acertador de carros dos últimos 20 anos de Formula 1, mas em condições de corrida, acho que el está atrás de muita gente, se for dos atuais, digamos assim, dos últimos 20 anos, até que vá lá, tem ele, Berger, Alesi, Montoya e muita gente que não deu sorte/certo, mas honestamente, eles ficam muito atrás de caras como Reutmann, Moss, Ickx, Regazzony, Arnoux, G.Villeneuve, Laffitte. Na minha opinião ele fica entre Patrese e Berger, nesse nível talvez.

  32. Luís Lins disse:

    Robert Kubica merecia ser campeão mais do que o Rubinho, mas o Rubinho merecia ser campeão sim, afinal, quase 20 anos de F1 deveria ser recompensados de alguma forma.

  33. Fernando disse:

    Fazendo um paralelo, qual a melhor marca de carro, BMW, Mercedes<Porsche< Rolls-Royce, Jaguar, Bugatti, Ferrari, etc, qual o melhor piloto?????

  34. Fabio disse:

    Olha se me permitem, estava torcendo pelo Webber em 2010. Ele lutou contra um monte de coisas (inclusive com a equipe que pendia pro lado do Vettel), e gostaria de ter visto ele levar a taça naquele ano. Em 2011, ao contrario foi pifio… Não creio que Rubinho deveria ter sido campeão, pois qdo teve condições (Ferrari e Brawn), não fez.. Mas isso não tira o mérito de ter guiado por 19 temporadas e deveria ter muito mais respeito dos brasileiros. Coloco-o como exemplo de persistência. Fará falta na F1.

  35. Alvaro Ferreira disse:

    O Rubinho até merecia ter estado no lugar certo e na hora certa, mas não aconteceu, pronto.

    Teve vários outros que mereciam serem campeões e também não chegaram lá: Stirling Moss, Wolfgang Von Trips, Bruce McLaren, Jacky Ickx, Ronnie Peterson, Carlos Reutemann, Gilles Villeneuve… E dava para citar ainda outros grandes como François Cevert, Peter Revson, Didier Pironi, José Carlos Pace… puxa, um grid e tanto!

  36. Turco disse:

    sou fã incondicional do rubens. mas pra mim nao tem dessa de merecer ser campeao. ou é, ou não é. paciência. e nao sinto pena dele. passou 19 anos no topo da sua profissão, pilotou carros lendários como ferrari e williams, venceu, ganhou dinheiro e foi feliz. 99% das pessoas no mundo não passarão por metade do que ele passou. Mas, como tudo na vida, acabou. Parte pra outra. Se ele tem gasolina no sangue ainda, tem um milhão de categorias no mundo que ele pode se divertir. Dinheiro nao lhe falta.

  37. Marcos disse:

    Jackes Villenueve não mereceu ser campeão? Discordo, mereceu muito.
    Quanto ao Rubens… bom piloto, mas passa longe do Villenueve pai, do Moss, do Ronnie Peterson, e de mais alguns que devo estar esquecendo. Coloco ele no patamar do Carlos Reutman, por exemplo. Quando estava no dia dele, guiava muito, mas sempre faltou um quê a mais pra ser campeão. É claro que a gente tende a ser parcial porque ele é brasileiro, mas aí eu lanço a pergunta. Se o BARRICHELLO merecia ser campeão, e o JOSÉ CARLOS PACE??? O Pace sim, foi o brasileiro que merecia ter sido campeão. Pra quem tiver dúvida, leiam o livro do Luiz Carlos Prima: “Campeão Mundial se Título”.

  38. J Simonassi disse:

    Muito simples … o Barrichello nunca chegou a disputar um título pra valer … então não foi campeão por ele mesmo e não por uma conspiração intergaláctica. As duas reais chances de fazer algo foram 1) Na Ferrari, mas todos sabemos quem andava mais. 2) Na Brawn o Button andou mais. Bem simples … não tem como polemizar tamanha simplicidade !!!

    Abraço
    JCS

    • Luiz G disse:

      Conforme escrevi acima:

      Button, que é inglês, foi campeão numa equipe inglesa, com chefe de equipe inglês.

      Se fosse uma equipe Brasileira, a história seria diferente.

    • Pedro Bueno disse:

      O Button tem sido o melhor piloto desde o começo de 2009, não há dúvidas. Nesse ano, acabou campeão. Em 2010 e 2011 tinha um carro inferior, mas faturou o vice-campeonato em 2011. Apesar dos dois títulos de Vettel, o carro era muito superior e em 2010, ele fez de tudo pra perder o título, mas não conseguiu.
      Por isso, o Rubinho não tinha chance alguma contra Button em 2009.
      Nem mesmo a equipe deve ter achado bom seu rendimento, pois em 2010 nem cogitaram sua permanência na Mercedes.
      E, enquanto Button foi pra competitiva McLaren, o Rubinho foi pra decadente Williams.
      Isto mostra, a diferença dos dois pilotos perante os dirigentes da F1.

      • Luiz G disse:

        Galera: É claaaro que houve complô!!!!

        Até eu faria complô se fosse minha equipe!!
        Button é excelente piloto. Mas que ele seja 5% melhor que o Barrichello…não mais do que isso.

        Eu até acredito, aceito e concordo que ele pilotou mais que o Barrichello em 2009, mas não engulo de jeito nenhum que ele ganharia 6 provas e o Barrica duas!!

        O Barrichello não consegui chegar nem em segundo nas corridas em que o Button ganhou….Isso é MUUUITO complô!!!

        …Vocês acham mesmo que o Barrichello é tão ruim assim??

        Eu acho que a pior característica do Barrichello é a política. Ele não ser suficientemente MAU como se deve ser na F1. Por isso não venceu mais corridas.

      • Etel-Orange-FR disse:

        é mas antes de assinar com o Button, a McLaren preferiu o Barrichello, que so nao assinou la, pois ja havia assinado com a Williams.

  39. guto disse:

    Foi o maior chorão da f1…com certeza

  40. Fabricio disse:

    Barrichello merecia um título na F-1, mas não é nem de longe o que MAIS merecia.
    Teve uma chance real na Brawn e não aproveitou, poderia ter tentado um outro caminho longe da Ferrari antes e não o fez.
    E se o Barrichello não foi campeão da F-1, o azar é todo dele, que não foi agraciado com o talento de um Schumacher, um Alonso, um Button…….

  41. Nina Hoffmeister disse:

    Azar dele mesmo, aliás, que azar. Acho que foi um piloto um pingo acima da média (dois vices, 11 vitórias, etc) mas abaixo dos gênios. Também penso que teve uma bela carreira e ganhou muito dinheiro. Que seja feliz, Rubens… E a fila anda.

  42. Luiz G disse:

    Victor Martins, existe um vídeo com uma entrevista de Damon Hill em que a entrevistadora pergunta se ele “achava que Schumacher era “merecedor do título de 1994″?
    (Schumacher jogou o carro contra ele na Australia)

    Hill dá um sorriso contido e, brilhantemente, responde:

    -”Todos me perguntam se o fim do campeonato foi justo ou injusto, ou se este ou aquele piloto merece o título, ou não. Um título de formula 1 não tem nada a ver com justo ou injusto ou quem merece ou não os resultados. No fim das contas, o que importa é, quem é que conquista o título! Quem é que consegue ir lá e ganhar de todos os outros! Schumacher fez o que tinha que fazer pra ser campeão e conseguiu. Então, parabéns pra ele que conseguiu seu objetivo.”

    Eu achei essa resposta brilhante! Genial!
    Acaba com todas as dúvidas sobre “merecimento” na Formula 1. (ou em qualquer esporte)

    Ninguém é campeão por ser merecedor, por ser correto, justo, bonito, sensual, rico ou simpático. Campeão é aquele que dá um jeito de ganhar o título mundial, sem se preocupar com mais nada.

    Por esse motivo, Prost jogou o carro em Senna, Senna jogou o carro no Prost, Schumacher jogou carro em Hill, Piquet azucrinava Mansell, Mansell pedia privilégio sobre Patrese…..Nenhum deles está preocupado com nada, além de serem campeões.

    Obrigado ao Hill pelo esclarecimento….rsrsrsrs

    • Renato F1 disse:

      Legal! Não sabia que não haviam regras na Fórmula 1! Agora sei que vale tudo: jogar taxinhas na pista, lançar óleo, jogar bomba de fumaça, bater propositalmente no muro, destruir a corrida do adversário (ou seria inimigo), atirar nos pneus dele e porque não no próprio adversário!!!

      Acho que essa declaração foi para que Hill entrasse no grupo dos sem caráter da Fórmula 1!!! Encabeçados por Flávio Briatore, a Renault, Fernando Dick Vigarista Alonso, Se Ferrari, Jean Todt, Ross Brawn e Michael Fingido Schumacher (o GP da Áustria de 2002 revelou um ótimo ator… que sisnismo!!!).

      • Luiz G disse:

        Pelo jeito, agora você entendeu a verdade.

        Pra esses caras, vale tudo, desde que possam ser campeões….o que eles falam é só discurso.

        (…e com certeza, só não MATAM seus adversários porque seriam presos…)

  43. Edmilson disse:

    Para quem se vivia dizendo ser melhor no molhado do que no seco, melhor acertador de carros, o mais experiente das pistas e o mais um monte de “eu sou melhor assim do que assado”, é claro que ele deveria ter ganho um campeonato (vários, talvez). Mas não ganhou. Quando teve a chance (na Brawn GP), perdeu pra um sem sal/ sem açúcar que é razoável na chuva, não é grande coisa como acertador de carros e tem um quintilhão a menos de kms. rodados. Onde até um Damon Hill da vida consegue ser campeão, RB mostrou que é lento também nas oportunidades. Não…ele nunca fez por merecer um campeonato.

  44. Danilo Candido disse:

    Não existe essa de que “merecia ter sido campeão, mas não foi”. Nem o Moss, ao meu ver, mereceu, pois teve várias oportunidades e acabou sendo vice por quatro vezes. Quando tudo esteve muito próximo do triunfo foi à mureta dos boxes para torcer pelo adversário direto na disputa (Hawthorn) para que este voltasse à prova, obtendo pontos que fizeram toda a diferença ao final do campeonato. Logo, não tinha mentalidade para erguer uma taça de campeão. Gilles Villeneuve era um destruidor de carros, acelerava de maneira insana, pensando apenas na próxima curva, jamais na corrida como um todo e menos ainda no campeonato. Peterson vinha em uma ascendente, mas resignou-se diante de Mario Andretti, quando poderia enfim obter o título, sendo um mero coadjuvante conformado dentro da Lotus (e Andretti não era nenhum gênio, mas era obstinado e ambicioso). Reutemann, Pironi, Alboreto e Webber foram apenas brilhos fugazes, que não souberam aproveitar a única chance que tiveram (tudo bem, o Pironi não teve culpa, quase morreu tentando). E Barrichello “mais ou menos” se encaixa neste último grupo, embora, em sua única chance real (2009) tenha feito muito menos do que os quatro citados. Webber, por exemplo, foi magistral nos dois primeiros terços do campeonato de 2010. E Barrichello não fez isso, nem de longe. Apenas “acordou” tarde demais, indo bem em duas provas da segunda parte da temporada, mas não conseguiu manter consistência até o fim, perdendo até o vice.
    Barrichello jamais fez algo que o “coroasse” como um campeão sem título, longe disso. Do mesmo grupo fazem parte Patrese, Berger, Boutsen, ou seja, pilotos meramente “bons”, não campeões. Não quer dizer que sejam fracassados, pois não é qualquer um que mantém-se por tantos anos numa competição de altíssimo nível, sob intensa pressão. E ainda ganhando bem por isso.

    • alexandre disse:

      Moss queria ser campeão sem tramóias ou subterfúgios, de forma limpa, algo que nos tempos de hoje é difícil, senão impossível, de se entender.

      • Danilo Candido disse:

        TODOS os campeões na história da F1 tiveram algum ingrediente “discutível” em seus títulos. É quase que uma condição “sine qua non” para chegar ao topo (que haja algo suscitível à questionamento, seja legal ou não).

  45. Marcelo disse:

    Victor, respondendo rapidamente e claramente:

    “Barrichello foi o piloto que mais merecia ter tido um título na F1 dentre aqueles que não o conquistaram?”
    Um piloto com 19 anos de Fórmula 1 seguidos poderia sim ter conquistado um título.

    ” Ainda, podemos adaptar a máxima de que, se Barrichello não foi campeão da F1, azar da F1?”
    Não, Barrica foi mercenário em alguns momentos, deixando a competitividade de lado em troca de um contrato tranquilo…

    “Rubens foi ou não foi tudo isso, afinal?”
    Não foi tudo isso, na hora H foi mercenário e subserviente como 2º piloto…

    “Quem de todos é que devia ter saído campeão?”
    Acho que Berger e Alboreto poderiam ter sido no passado. Nos dias de hoje quem teve uma grande chance mas durante o ano a equipe e ele errou muito foi o Massa em 2008. A perda “por uma curva” não reflete a realidade para que o Massa tivesse sido injustiçado.

    Abraços,

    Marcelo

  46. Ricardo Barbosa disse:

    Stiling Moss e Gilles….o resto sem chance

  47. Mauricio disse:

    O pior problema do Rubens foi a falta de regularidade. Quando tinha chance não alcançava performance por problemas de concentração, afobamento (desenas de quebras de embreagem e erros de largada).
    Acredito que faltou também um pouco de sorte ao brasileiro.
    Outro fato engraçado vem dos tempos da Honda. A telemetria da Mungen Honda levantou um dado curioso sobre ele. Tinha um pé pesado demais ao ponto de danificar o equipamento. Quem ajudou a melhorar essa caracteristica do Rubens foi o Sena em longas conversas.

  48. Victor Serrão disse:

    Victor, a princípio pensei em Stirling Moss. Mas há uma similaridade e uma grande diferença. Moss teve Fangio e quatro vice-campeonatos, Barrichello teve Schumacher e dois vice-campeonatos. Moss teve sucesso em outras categorias e correu numa época onde era comum o piloto transitar entre carros-esporte e fórmulas, e o fez com sucesso – Barrichello não teve essa mesma oportunidade ainda. E isso explica muito do respeito que todos têm por Sir Moss.

    Rubens Barrichello sobreviveu a diversas mudanças de paradigma – pneus slicks, pneus sulcados, depois slicks novamente; assistência eletrônica, carros sem assistência, depois assistência novamente. Rubens viu os botões do volante passarem de dois ou três para quase trinta. Passou por equipes de todos os tamanhos e sempre foi competitivo.

    E teve de lidar ainda com toda a pressão e os fracassos do período pós-Senna. E com a perda em si.

    Gilles Villeneuve foi um grande piloto, Montoya nem tanto. E talvez tenha faltado algo ao Barrichello, um certo instinto que separa os muito bons dos foras-de-série. Aquilo que o fez perder para o Schumacher com regularidade.

    Talvez Barrichello nunca tenha estado em condições de disputar verdadeiramente um título mundial porque simplesmente não faz parte da sua natureza – como não fez para Riccardo Patrese antes dele, ou para o Gerhard Berger e para alguns bons pilotos que são celebrados mas não foram campeões. Jean Alesi, Giancarlo Fisichella, Heinz-Harald Frentzen são outros exemplos.

    Rubens Barrichello está alguns degraus acima dessa turma, e um pequeno degrau abaixo do Olimpo. Mas é um excelente piloto, dos melhores. E sem dúvida o maior de todos os tempos dentre aqueles que não foram campeões.

    Se bem que ter sobrevivido na F1 por 19 temporadas garante um título, sem dúvida.

  49. Dr. Fernando disse:

    Respondendo a primeira pergunta, não. Só de pensar em Ronnie Peterson, já dá pra tirar o Barrichello do primeiro lugar.

    Mas pelo fato dele ser um bom piloto, um cara querido no circo, pessoa exemplar e pelo tempo que competiu em alto nível com a garotada, sim, ele merecia um título. Azar da F1

  50. EMERSON TADAO ASATO disse:

    ELE merecia mais respeito dos brasileiros, a midia em geral, encabeçada pela RGT o colocou na berlinda e quando não foi correspondida pelos resultados, tratou de ridicularizar RUBENS, este por sua vez, por inocencia ou mal assessorado abraçou tal causa e posteriormente não conseguiu se desvencilhar, certo tambem que ele não se esforça para isso, sempre justificando os erros e dando declarações baseadas em emoção e não na razão. Se ele merecia um título, pelo conjunto da obra SIM, mas pelo que fez em cada um dos Campeonatos NÃO, ja que para ser CAMPEAO, tem que estar no lugar certo e na hora certa, mas merecia sim uma ultima temporada neste ano, em qualquer uma das equipes do mundial, com exceção da Marussia e HRT, penso que a ex-Lotus verde, a equipe de Tony Fernandes seria um otimo ultimo ano para Rubens.

  51. Eduardo Cuducos disse:

    Admiro a carreira do Rubinho, o foco que ele manteve, a motivação a persistência… um piloto quase que único nesses quesitos.

    Acontece que nem só dessas características é feito um campeão. Ser agressivo, se auto valorizar, se impor, lutar pelo seu espaço (no carro número 1 da equipe), por exemplo, são coisas que vi pouco na carreira dele. E, sinceramente (por mais que a história nos brinde com uma ou outra exceção), não digo que alguém passivo (como Rubinho foi a maioria do tempo) mereça ter sido campeão.

    Quem não concorda, que lembre de 2004 e conte quantas voltas Rubinho fica atrás de Ralf sem arriscar num uma mísera vez (e ainda reclama, depois da prova, que o Ralf atrapalhou a corrida dele). Está certo que em 2003 ele ultrapassou o mesmo piloto, no mesmo circuito. Mas isso é menos característico do que sua passividade.

    Rubinho é ótimo piloto, mas precisou demonstrar coisas que não demonstrou para merecer um título.

  52. Telsi disse:

    Barrichello foi um bom piloto, mas outros como Villeneuve, Peterson, Moss mereceriam muito mais o titulo.

  53. André Almeida disse:

    Isso sem falar no Mark Webber, que em 2010 ficou no “quase”.

  54. André Almeida disse:

    Bom, dos pilotos que assisti correrem e sempre estavam ali ‘bicando’ uma vitória ou outra, tiveram:

    - Patrese;
    - Berger;
    - Alesi;
    - Montoya;
    - Massa;
    … e o Barrichello.

    No caso desses acima, eu acredito que o melhor destes realmente foi o Massa. Esteve muito próximo de ter sido campeão, e devido mutretagens e problemas que a Ferrari causou, não foi.

    Claro que o Barrichello conquistou vitórias épicas e, devido a vários fatores não foi campeão. Mas ele caiu no erro de assumir algo que não era seu, ou seja, segurar o “pendão do ídolo da Globo”.

    Nisso, sua performance foi atrapalhada pelo emocional, com certeza. Como em qualquer esporte.

    Tem gente que fala do Stirling Moss, mas esse eu nunca vi. Eu nem era projeto de gente, nem era nascido quando ele correu..

    Então, pra evitar o “Google”, eu prefiro dizer que o Barrichello e o Massa deveriam já ter sido.

    • FTrack disse:

      Massa melhor que Montoya?? Desculpe amigo, vi com meus próprios olhos Juan Pablo deixar a grama de cortesia para o Schumacher ao passá-lo no S do Senna na 2ª volta do GP em 2001. Detalhe: era seu 3º GP.
      Montoya não foi campeão em 2003 porque a Ferrari tinha no bolso uma denúncia contra os pneus dianteiros da Michelin (que dilatavam durante a prova) e a usou quando viu a vaca indo pro brejo e porque sofreu uma punição altamente discutível após uma batida discutível com Rubens em Indy.
      De todos esses aí que você citou, Montoya é disparado o melhor, o único que peitou frente a frente o Schumacher. Era tão bom que viu que não precisava da F1 e cagou pra ela.

      • rafael bubolz disse:

        Exatamente…é muito fácil todos ver as coisas com uma hipocrisia infernal, gosto do Rubens mas ele NUNCA mereceu um titulo, nunca fez por onde…era a sombra de Schumacher assim como Patrese era de Mansell, dizer que Rubens merecia um titulo era como dizer que Patrese, Fisichella, Couthard, Berger, Alesi, Ralf, Trulli, Webber, merecessem tambem, são todos coadjuvantes e de calibre duvidos. Rubens vai virar estatistica por que duvido que o Schumacher não abocanhe seu unico recorde.

  55. Cristiano disse:

    Gosto do Rubens, mas ele nunca chegou ao final de um campeonato com chances reais, os vices foram meramente protocolares. Então creio que ele merecia sim muito mais respeito aqui no Brasil por parte de muita gente, mas entendê-lo como campeão sem título é demais.

  56. Samuel Santos disse:

    Pra mim é o terceiro que mais mereceu, atrás do Gilles e do Montoya. Rubens é um grande piloto que não deu sorte em muitas vezes. E ter carregado o fardo de ser um “novo” Senna, pesou bastante também.

  57. Rafael Duarte disse:

    Concordo com o Julio Lima. O Moss deveria ter ganho um titulo. O Villeneuve tambem, mas esse nao ganhou por falta de tempo (creio, nunca saberemos). O Rubens foi um otimo piloto, mas nunca teve estrela de campeao.

  58. Bruno disse:

    Rapaz, até ia levar a sério até o cara ali falar q o Montoya merecia um título. Mas mesmo assim falo: talvez ñ o q mais merecia, mas merecia mais q muitos q FORAM campeões, como o Hill e o Villenueve Jr.

  59. Júlio Lima disse:

    É difícil opinar neste caso…

    Gilles Villeneuve, por exemplo, teve mais velocidade e talento natural do que qualquer outro piloto antes ou depois dele (opinião minha, claro). E ficou sem título. Provavelmente seria o campeão de 1982 se não tivesse sido o acidente que ceifou sua vida.

    Ronnie Petterson é outro que tinha muito talento, mas teve que abdicar da luta pelo título em favor do companheiro em 1978.

    E ainda tem o Stirling Moss, quatro vezes vice-campeão. Para seu azar, correu na mesma época que Fangio. Esse sim, mais do que qualquer outro merecia um título, pois teve ótimos resultados em pista mas foi batido por um cara ainda melhor do que ele.

    Falar que Barrichello merecia um título é dizer que Coulthard, que tem resultados parecidos, também merecia.

    Então, em minha opinião, não, ele não merecia um título. Teve pelo menos uma chance real de conquistá-lo mas, como outros, o perdeu para seu companheiro de equipe, que estava em momento melhor e foi mais regular.

    • Luiz G disse:

      Julio, eu concordo com “quase” tudo que você disse.

      Gilles Villeneuve e Roniie Peterson eram mega-monstros das pistas, porém, no ano em que a Ferrari tinha carro pra vencer (1979), Villeneuve já estava na equipe há alguns anos e o campeão foi seu parceiro de equipe, Jody Schekter.

      …Então, será que Villeneuve era “tão” bom assim??…

      Ronnie Peterson também teve carros bons na Lotus, mas assim como Villeneuve, era muito inconstante.

      Barrichello teve chance na Brawn, mas….A Brawn era uma equipe inglesa com um piloto inglês, Button, e um carro invencível.

      Se você fosse o dono de uma equipe Brasileira, com um carro invencível e seus pilotos fossem Barrichello e Button, quem seria o campeão?

      Mansell também é inglês, campeão numa equipe inglesa, com carro invencível….aí fica fácil…

      • alexandre disse:

        Villeneuve tinha muitos anos de F1…01 ano, para ser mais exato, enquanto Scheckter estava no fim de carreira e havia disputado 02 títulos mundiais (74 e 77).

        Peterson só teve carro bom em 78…quando foi impedido pela equipe de disputar com Andretti. O mesmo aconteceu com Villeneve em 79, só que de forma mais amigável.

        Barrichello em 2009 foi ruim quando o carro estava bom, e bom quando o carro já estava ruim. Aí não deu. Mas merecia um título, sem dúvida. E acho que fará muita falta à F1.

        • Luiz G disse:

          concordo que ele fará falta na F1.

        • Alvaro G. S. Junior disse:

          Errado, Peterson teve um carro campeão em 73 (Lotus), e quando não batia, quebrava. Na briga com Fittipaldi, quem acabou ganhando foi o Stewart, e Fittipaldi foi vice-campeão. Por isso Emmo trocou de equipe em 74 indo para a McLaren, onde ganhou seu 2o. campeonato e o 1o. da McLaren.

      • Julio Lima disse:

        Luiz, em primeiro lugar, como lembrou o colega ali, Villeneuve estreou na F-1 em 1978. Em 1979 ele tinha então, deixa eu fazer as contas… 9-8 = 1, 7-7=0, 9-9=0, 1-1=0… 1 ano! Isso, 1 ano. Na realidade menos, porque ele não disputou todas as provas de 1978.

        De qualquer forma, como bem lembrou o colega, na Ferrari Villeneuve concordou com o comendador Enzo Ferrari de que aquela era a temporada para Jody Scheckter ser campeão e que na próxima seria a vez dele.

        Todos sabem, claro, que “a próxima” demorou 3 anos pra chegar. E que, infelizmente, o canadense perdeu a vida no ano que tinha tudo pra ser campeão. Com folga…

        Acho que você deve ter ficando com a impressão de que não gosto do Barrichello. Mas posso garantir o contrário: sou um grande admirador dele, um piloto constante, rápido, com grande conhecimento técnico e que erra bem pouco. E concordo, ainda, que vai fazer falta na F-1. Mas a fila anda…

        E, por fim, respondendo à sua pergunta: se eu fosse dono de uma equipe brasileira, e tivesse como pilotos Barrichello e Button, e meu carro fosse o melhor, provavelmente o melhor dos dois (naquele momento) seria o campeão. Em 2009, Button foi melhor. Como foi nesse ano frente ao seu companheiro de equipe, numa equipe onde este foi criado desde a maternidade.

        Como pode ver, minha opinião é que a nacionalidade pouco tem a ver com o desempenho de um piloto. Se assim fosse, a Ferrari teria contratado um italiano quando tinha o melhor carro só pra dar um couro no Schumacher e voltar a ter um italiano campeão numa equipe italiana. E a Red Bull contrataria um austríaco e não um alemão pra ser campeão com seu carro imbatível.

        • Luiz G disse:

          Oi Julio, mais uma vez, concordo com “quae” tudo que você disse.

          Villeneuve estreou na Formula 1 em 77, ele foi para a Ferrari em 78, mas você tá certo ao lembrar que ele concordou com Enzo Ferrari quanto ao título de Schekter.
          Eu já tinha lido isso, mas não lembrava.

          Assim como você, eu também admiro pacas o Barrichello e concordo com seu brilhante comentário de que, se Barrichello merecia um título, então Coulthard e Berger também seriam merecedores.

          …Só não concordo com seu argumento sobre Barrichello na Brawn.
          Acredito que a equipe, por ser inglesa, não deu á ele as mesmas chances, pois sempre que Barrichello estava rendendo bem na prova, voltava dos boxes com um rendimento MUITO pior. Não acho que fosse cansaço ou falta de competência. Acho que a equipe trabalhou em prol de Button……Mas após a experiência na ferrari, Barrichello aprendeu a não colocar a boca no trombone, pois ninguém gosta de um “reclamação com complexo de perseguição”.

          Não acho que Barrichello seja melhor que Schumacher ou Button, mas acho que ele teve dias inspirados em que poderia superar seus adversários de equipe….mas houve um jabá para evitar isso.

          Senna foi para a Mclaren porque Prost era francês. (Senna vetou Derek Warwick na Lotus porque ele era inglês).
          Piquet foi pra Williams com Mansell lá e se deu mal….Conseguiu ser campeão porque era um GÊNIO!

          Barrichello não é um GÊNIO…É um excelente e competente piloto….mas não um gênio.
          Fará falta na F1. Muita falta.

          • Luiz G disse:

            Opa!…Importante dizer que Villeneuve merecia o título de 82 ao invés de Rosberg.

            …Mas tem vááários pilotos que mereciam mais aquele título do que o Rosberg….hahahah

  60. André Ribeiro disse:

    Através dos comentários de outros campeões, de pessoas que realmente entendem de F1 e não são apenas internautas que assistiam aos domingos, pois ‘Senna ganhava’, acredito que Rubens merecia um título.

    Engraçado que quando perguntamos a respeito dos títulos de Vettel em tão pouco tempo, relacionando com Senna, as pessoas dizem: “Hoje, F1 é 90% carro e 10% piloto”
    Pois bem, quando vimos em 2009 Rubens com a Brawn GP, ficamos (brasileiros) felizes, pois poderíamos ver o ‘garoto’ disputando um título.
    Não acredito que seja uma série de desculpas do Rubens a respeito dos freios que estavam atrapalhando sua performance, prejudicando inclusive na aerodinamica, por ter que tirar as calotas do carro (sim, isso deu até para ver)
    E quando ele disse que o problema havia sido resolvido, vimos um Rubens correndo melhor que seu companheiro, mas o carro já não era mais O carro.

    Fazer o que? Acontece…

    Parabenizo Rubens Barrichello por ser um piloto diferente, que falava muita coisa de bate-pronto, sem pensar em muita coisa… As vezes acabava falando MUITO.

    Já que o carro é 90%, pq a pinça do freio não pode influenciar?
    Ele, simplesmente, abria isso para o público.
    Há quem goste, há quem desgoste.

    Eu gostava. Não achava que eram desculpinhas esfarrapadas. Eram justificativas para o carro não estar EXCELENTE. Assim como o do companheiro poderia não estar também!
    Não saberemos…

    Enfim,

    Pelos comentários de vários pilotos, acho que Rubens merecia um título.

    Sobre a F1 perder por ele não ter o título, não consegui visualizar muito bem a ideia, mas acho que a F1 perde por não ter ele lá.

  61. patric cipriano disse:

    Azar de nós que tivemos que aguentar as sambadinhas…

  62. Lincon Sousa disse:

    Não cara… Gilles, Stirling Moss, Reutemann, os dois ultimos, se somados foram vice-campeões umas 8 vezes (acho que é isso, pode ser até mais)… acho que ele merecia ter sido campeão, mas não acho que seja o mais “injustiçado” que passou por aquelas bandas…

    também acho que não… foi o piloto que mais correu, sempre foi bom piloto (nunca se arrastou como um Trulli da vida), fez parte da dupla mais bem sucedida da F1 (em termos de resultados), enfim… foi uma troca justa.

    Abraços.

  63. Não. como disse o BKM, outros pilotos como Gilles Villeneuve, Stirling Moss e Gehard Berger mereceram muito mais, e não virou caso de comoção pública, que aqui no Brasil, só ocorreu porque muitos não engoliram ou ainda não engolem a morte de Senna. Barrichello foi um ótimo piloto, que, sejamos francos, conseguiu manter mesmo que em segundo plano, o automobilismo brasileiro na F1. Mas não acho que seja um piloto que merecia ser campeão.

  64. Eu gosto muito do Barrichello, mas acho exagero tirar do Moco a atribuição de “campeão sem título” e dá-lo ao Rubinho. Acho que ele é um bom piloto, talvez até acima da média, mas não é um excelente piloto. Eu acredito que se o Rubens já estivesse no lugar do Irvine quando o Schumacher se arrebentou o Häkkinen não seria bicampeão.
    De qualquer maneira o Barrichello teve um canhão na mão na época da Brawn e não conseguiu ficar nem com o vice-campeonato, o que demonstra que ele não é um piloto tão versátil quanto muitos vendem. Continuo tendo admiração por ele e gostaria de ter visto uma festa para ele em sua última corrida, mas ele não soube parar e no final das contas terminou a carreira rejeitado pela Fórmula 1. Acho que ele não merecia esse fim melancólico.

  65. BKM disse:

    1 – Não, teve outros pilotos que mereciam muito mais e também não ganharam nem por isso virou um caso de comoção pública
    2 – De modo algum. Vide a primeira resposta.

  66. João Pedro disse:

    Na boa Victor, vc sabe que isso vai gerar polemica pq através de comentários de blog não se chega em lugar algum, mt menos um consenso.
    Fiquei com a impressão que vc só colocou isso pra ter audiência.
    Se for isso mesmo, uma pena…

  67. Marcos Andre disse:

    Sim. Nada é por acaso, mas por tudo que passou e mesmo cometendo erros, merecia pelo menos respeito da maioria dos brasileiros. Quando era permitido sempre levava a bandeira nos pódios e com um orgulho danado. Levou toda pressão e mesmo assim as suportou e acho muito difícil qualquer outro piloto ter segurado a onda. Ninguém sentiu falta de Hill e Villeneuve (dois campeões), por exemplo, mas de Rubens sim. Ídolo não é só aquele que conquista títulos, mas quem assume riscos na tentativa de representar bem o seu país.

  68. Eden Thiago disse:

    Gilles Vileneuve não foi campeão, acho q só esse tira pelo menos a parte do piloto e MAIS merecia dos que não ganharam. E na na década passada mesmo vejo o Montoya alguém quer mereceu ganhar mais do q o Rubens.

  69. moacir zandonai disse:

    Sinto muito – mas, no ano em que ele realmente teve uma janela boa, foi batido por Button, um grande piloto que faz menos mimimi e enche menos o saco. Rubinho não ganhou, azar dele – não da F1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>