MENU

25 de março de 2012 - 8:57F1

Terra do songkok, 3

SÃO PAULO | Esqueça aquela corrida de Vettel com a Toro Rosso. O cabra é ótimo, a gente sabe, ganhou de ponta a ponta, não deu chance, blá-blá-blá. Naquela, o negócio foi só esperar o alemão cruzar a linha de chegada em Monza. Hoje o negócio foi bem diferente lá em Sepang. Foi hoje que todo mundo torceu e se retorceu. Que a F1 poderia, sei lá, dar realmente uma graça pra quem gosta dela. Sem hipocrisia: era Pérez quem tinha que ganhar essa porra, vai. O que Ligeirinho fez não tá escrito. Que os tamagochis e pokemóns me perdoem, mas nem Kobayashi talvez conseguisse, mítico que é.

Pérez, Pérez… tão perto, tão perto, aí me vai aquele maldito engenheiro. Quero nomes. Eu quero nomes para reclamar lá no SAC do site da F1. O rapaz faz tudo certo, desconta diferença para Alonso na pista molhada, se vê uma volta a mais que o espanhol na pista seca, vê a diferença abrir de novo, galga, tira, encosta, cola, chega, e aí o babaca vem via rádio encher o saco do coitado, com a pica dura, e Pérez erra ali na tangência da curva, escapa, volta, broxa. Broxa todo mundo. Seis voltas para o fim, 5s perdidos, corrida perdida.

A corrida era de Pérez.

Havia um Alonso ali. Um Alonso tão bom quanto sempre foi numa Ferrari tão ruim que nem se lembra quanto tempo fora péssima assim. E era por isso que a corrida era de Pérez. Se não foi competente para confeccionar um carro, pelo menos os italianos souberam exatamente em que momento chamar seu piloto com a Lego Rossa para os boxes, após a paralisação da prova por aquele toró tropical em Sepang. A McLaren se atrapalhou nos boxes com Hamilton e Button se atrapalhou com uma HRT — quem nunca? Resultado: adeus McLaren da corrida. De novo, Hamilton foi terceiro, e foi ao pódio de novo com a cara de cloaca suja. Nem merece muito mais linhas e palavras.

Pérez, ah, Pérez, meu filho, que tu foi me errar ali? Alonso foi bem em um primeiro momento, e enquanto os pneus intermediários estavam úteis, até que a Chiliquenta abriu lá seus 6 ou 7 segundos para Speedy González. Repentinamente, o negócio mudou, a diferença caiu e caiu, até que chegasse o momento em que a pista se fizesse apta ao uso dos slicks — em ato protagonizado pela ida do também bom Ricciardo aos pits.

Nada habituada a ter estratégias para brigar pela vitória, a Sauber foi burra em não chamar Pérez para parar junto com Alonso. A distância entre ambos em uma volta tornou à casa dos 7 segundos. Mas Pérez estava tão bem que encaixou uma sequência de giros mais rápidos e, aos muitos, tornou a colar no rival. Era o “agora eu se consagro” de Milton Leite. Só que não. Porque o biltre, o vil, o filho da puta do engenheiro me vem com “ui, vamos garantir a posição”. Garantir a posição, o escambau, meu filho. Há de haver um belo brejo ali em Sepang para que o nome deste abutre seja colocado na boca de um sapo. Que lhe caia a língua. Que engula o fone de ouvido. Que aftas altamente contagiosas lhe impeçam de tagarelar pelos próximos 37 anos.

Ah, aparte: sem essa conspiração de “ui, foi combinado, jogada ensaiada, etc”. A Sauber paga a conta para ter os motores e cabô. Fim. Cada uma cuida da sua vida.

Mas foi bom, pelo menos. A F1 é um mundinho bem cretino e sem-vergonha quando quer, mas tem lá seus momentos legais. O de hoje foi excelente. O que é ruim para Massa, que terminou em péssimo-quinto, andando para trás, para trás, bem para trás, e seu companheiro vencendo, “estamos orgulhosos de você, Fernando”, e Massa zerado na tabela, com resultado prático igual ao de Pic, da Marussia. Felipe vai ter de se cuidar muito nestas próximas semanas, porque o que vão comer-lhe o toco está escrito na Autosprint e nos demais veículos italianos de comunicação.

E com toda razão. E se Massa tinha um ‘match point’ a salvar, perdeu feio. A Ferrari sai com a sensação de Sepang que um carro que ganha corrida não é problema. Finito.

E Alonso é líder do campeonato. A vida é muito engraçada.

E que baita prova de Senna. Excelente, mesmo. Bruno anda demais na chuva, o gene está lá. Grande problema foi seu início, em que rodou e zoou a asa dianteira. Ajudado pela bandeira vermelha, foi se recuperando e passando um a um, andando por muitas vezes no ritmo do duo Alonso-Pérez. Chegou ao sétimo posto com belas ultrapassagens, colou em Raikkonen, e ganhou o sexto lugar graças ao pneu furado de Vettel, que foi tocado por uma HRT — quem nunca? Aí, sim. Aí Senna vai mostrando sua qualidade. E a qualidade desta Williams que, enfim, dá gosto de ver.

Webber não fez lá muita coisa, mas de novo foi quarto. Tá melhor que Vettel, que ficou putito com a HRT — quem nunca? Kimi terminou em quinto, mas nem apareceu como se pensava. A Force India mid-mouth pôs Di Resta e Hülkenberg em sétimo e novo, respectivamente, e Vergne, que é outro a ser observado, pontuou entre eles. Schumacher, fraco, foi décimo com a fraca Mercedes — sim, esse carro não vai em corrida, tá lôco.

Button, todo lorde, não obteve êxito em sua recuperação. Acontece. Não dava pra fazer muita coisa caindo para 20º e naquelas condições e sem aderência. Mas digamos que seja muito cedo para ter uma prova para descartar resultado, tal qual Vettel. Hamilton, com a feição da flacidez glútea, agradece.

E falando em agradecimentos, obrigado, Pérez. Mesmo.

31 comentários

  1. Wallace disse:

    Tava na cara que o guri andava focadão, ia passar SIM. Mas aquele puto tinha que abrir a boca naquela hora, até eu perdi o foco. Desgraciado….Pessimista, derrotista e sei lá mais o quê…..

  2. Will disse:

    Uma pena o Koba não ter conseguido ir tão bem, o Mito.
    Mas o Perez andou como nunca.
    De toda forma, foi uma corrida muito interessante.
    O Bruno mostrou mais uma vez sua ótima pilotagem em situações adversas (como fez várias vezes nas categorias de acesso).
    O Alonso, mesmo sendo um chiliqueta, anda muito. Anda demais.
    Para o azar da Ferrari e de Alonso (e sorte de Massa), não chove todas as corridas do ano.

  3. celso disse:

    Victor,

    Posso afirmar que a segunda melhor dupla da F1, depois da dupla Mclariana, é a da Sauber.
    Pérez e Koba-mito. O que acha?
    -RedBull – Webber fraco
    -Ferrari – Massa sem comentários
    -Mercedes – Schummi vai mal. Rosberg pior.
    -Lotus – Grosjean abaixo da média.

    Manda um Parlatório aí.

    Abraço!

  4. Antonio Falcao Neto disse:

    Ola Victor,
    É incrivel como a ser humano é naturalmente “tendencioso”.
    Qualquer manchete em qualquer lugar do mundo sobre esse corrida deveria ser : “Alonso É O Cara”.
    É claro que Perez (se Deus quiser na Ferrari próximo ano) fez uma bela corrida. Mas quem compete sem comprisso é sempre mais fácil. E com a pista do jeito que estava, qualquer um poderia estar ali.
    Mas Alonso foi incrivelmente PERFEITO como sempre.
    Espero que Massa siga seu caminho longe da Ferrari, para que a imprensa brasileira deixe de “agorar” Alonso.
    Vlw Alonso,
    Obrigado Ferrari.

  5. glauber de castro disse:

    infelizmente o massa ja ta de aviso previo na ferrari,o cara com um carro horroroso chega em decimo quinto enquanto o el fodon vence; emai uma coisa :porrrrrrrra hamilton ,faz a pole nao vence e diz que ta satisfeito,ta de sacanagem mano?

  6. Will Mesquita disse:

    Muito bom o post. A corrida foi hoje pela emoção, pela torcida, pelas lágrimas até. Como há muito não víamos. Demais, corridas assim nos fazem acordar a qq hora há anos, não é mesmo?

  7. Marcão disse:

    Essa corrida não foi aquilo que se espera de uma corrida..
    Muitos problemas e muita, mas muita sorte do Alonso e do Perez..
    Se bem que pra se ter a ajuda da sorte é preciso estar no lugar certo e na hora certa
    Eles estavam hoje…
    Quanto ao Felipe ou o carro é muito pior do que o do Alonso, ou ele está mesmo desmotivado..
    De qualquer modo é uma pena isso tudo estar acontecendo….
    O Felipe que se prepare bem para tudo o que ele irá ler ou ouvir nessas semanas..
    Não sei direito o que está acontecendo, mas acho que ele não merecia isso tudo..

  8. nicolau olivieri disse:

    Pois é, meu caro jornalista automobilístico preferido, gostar desse negócio de corrida é um problema: madruga-se em pleno domingo, passa o resto do dia meio que de ressaca, a esposa reclama que não leva a criançada no parque, mas às vezes – às vezes – vale a pena. Há muito tempo não me empolgava tanto numa corrida. Mas pensando bem, o engenheiro do Pérez me poupou do mico de acordar a casa toda de manhã com o grito de “valeu Chapolim!!!!

  9. Theo disse:

    Speedy Gonzalez, kkkkkkkk eu “se” divirto!

    Maldito fuck idiot engenheiro da Sauber. Agora o Checo tá de parabéns! Que corrida. Ele já tinha mostrado um excelente potencial na GP2 em 2010, numa de suas corridas que assistí, mas ano passado, apaesar de alguns flashs achava que era fogo de palha.

    Lêdo engano.

  10. Mauro Vencato disse:

    Alonso líder do campeonato, nem acredito com essa Ferrari péssima. Mas é o Alonso e Ferrari a dupla perfeita. O companheiro dele, zero-ponto, já deveria ser substituído pelo bom e desempregado Adrian Sutil. Ferrari se liga!!!!!

  11. Filipe disse:

    Victor, o Global Broadcast Report da F1 disse que o Brasil ainda é o maior mercado de TV para a categoria no mundo. Tudo bem, ainda é cedo fazer esse tipo de conjecturra, mas, caso o Massa vá mal no ano, sendo mandado embora da Ferrari e, ainda no campo das possibilidades, ficando só o Senna, a FOM não vai fazer nada para manter esse mercado Brasileiro? Sei lá, indiretamente tentar ajudar a trazer um piloto para a categoria só para não perder audiência por aqui? Afinal, business is business . . . Abs.

  12. Paulo Bala disse:

    O subtexto da mensagem do engenheiro da Sauber: “Meu filho (Perez), em condições normais de temperatura e pressão jamais chegaremos em segundo lugar novamente. Só em caso de catástrofes essa chance irá se repetir. Estamos no mesmo nível da Williams, Force índia, Toro Rosso e adjacências. Portanto, pelo amor de Deus, não faça merda!!!!”

  13. Texto atualizado.

    Sergio Perez já era reconhecido como promessa, bom piloto. Mas tal qual seu conterrâneo, Chapolim Colorado, “não contavam com a sua astúcia”.

    Estratégia perfeita, desempenho idem. Velocidade e consistência comum aos gênios. “Movimentos friamente calculados”.

    Mas sim, a mensagem via rádio pedindo cuidado com o andor que o santo é de barro, tirou o foco do mexicano.

    No momento crucial, o sábio tem de saber que o sabiá sabe assoviar. Seria épico ver Perez jantar Alonso rumo à vitória. Se era para pedir o tal do cuidado por conta de tão preciosa posição, que fizessem quando o mexicano não estivesse tão perto, no já dito momento crucial.

    Fica a certeza da grandeza de Sergio Perez.

    Aconteceu também, essa do rádio atrapalhar, com Felipe Massa. O brasileiro foi orientado via rádio a ultrapassar Nico Rosberg, – Keke, para o Galvão – mas nesse caso, nem o momento era crucial, nem o sabiá assovia mais. Felipe está mais para o Chaves:

    “TInha que ser o Massa”, diria Smedley.

    “É que me escapoliu”, diria Felipe.

    O astuto mexicano merecia o alto do pódio e merece uma vaga na Ferrari. Torço por isso, e penso que isso não é torcer contra Felipe Massa. Felipe precisa provar pra si mesmo que ainda é um piloto de nível. Na Ferrari, não há mais condições para fazê-lo. Assim, uma mudança seria bom pra ele, também.

    “Ninguém tem paciência comigo”, dirá Felipe.

  14. EduardoRS disse:

    Na pior das hipóteses, o Massa poderia retirar o FGTS dele e comprar uma Fiorino pra entregar comida em Interlagos.

  15. Marcio Toscano disse:

    Victor, pode anunciar em primeira mao: antes do fim do ano a Ferrari vai trocar o Massa com o Perez, garantindo mais um tempo de motor “gratuito” para a Sauber. Eles ja fizeram isso no passado, com o proprio Massa, lembra? Fim dos tempos brasileiros na Ferrari…

    • Emerson disse:

      Eu também estou apostando em uma troca antes do final do ano. Se Massa não melhorar DEMAIS, não fica. Como aguentar esse desempenho tão abaixo do nível? O carrou nasceu ruim? Nasceu! Mas essas equipes ricas vão atrás de pilotos de ponta justamente pra poderem mostrar algum resultado. Pra fazer o que Massa faz, podia colocar até eu, Fausto Silva ou Dany Bananinha, dava no mesmo.

      A Ferrari não vai aguentar muito tempo e vai agir. Acredito nisso.

  16. Não contavam com a astúcia de Sergio Perez!

    Mas que a mensagem no rádio tirou o foco do mexicano, não há dúvidas. Seria épico ver Perez jantar Alonso rumo à vitória. Aconteceu também com Felipe Massa, quando foi orientado via rádio a ultrapassar Nico Rosberg. Keke, para o Galvão. Mas nesse caso, Inês é morta.

    Os dois episódios de desconcentração, tanto de Massa quanto de Perez, fazem parte, apesar da raiva, desilusão a qual fui submetido. Mas, é aquela velha história. Faz parte, e
    quem pode mais, chora menos.

    Em ambos, quem chorou mais foi Felipe.

  17. Lucas disse:

    Não foi suspeita a fala do engenheiro do mexicano? Eu estava na rua na hora e ouvindo a corrida na Band News FM, com Fábio Seixas. Lá, todos acharam muito estranha a fala do engenheiro de Pérez. Sugestiva, para o pupilo da Ferrari, futuro substituto de Massa, em uma equipe que é praticamente a Ferrari B.
    Estranhou-me, quando cheguei em casa, não ouvir nenhuma suspeição na transmissão da Globo, não ler nada sobre no Grande Prêmio e estranha-me mais ainda não ler sequer uma pequena suspeita aqui no blog…

    • victor disse:

      VM responde: A única suspeita que tenho nesse momento é de uma falta de inteligência.

      • Emerson disse:

        Puutz! Que grosseria com um leitor! Caramba, o cara foi educado e questionou uma coisa que muitos estão pensando realmente. Chamar a pessoa de burro só porque tem uma opinião contrária é realmente de lenhar!
        Então pra que serve o espaço de comentários? Só pra dizer amém?

        • andré frej disse:

          Emerson, a meu ver VM comentou sobre a falta de inteligência do engenheiro da Sauber. Também descarto quaisquer hipóteses de “teoria da conspiração”. Alonso tira leite de pedra e Perez vai tirar “me passa” do cockpit da Ferrari.
          Agora, concordo contigo que este espaço é livre para manifestarmos nossas posições, ainda que contrárias ao pensamento hegemônico. É aquela coisa de que o povo não é mais bobo, abaixo a Rede Globo.

          • wagner disse:

            QTO AO VM ELE NAO CHAMOU O LEITOR DE BURRO. AGORA QTO A “TEORIA DA CONSPIRAÇÃO”, ANDRE, VOCE ESQUECEU QUE A SAUBER E “FILIAL” DA FERRARI

        • Pe Anotnio Vieira disse:

          Falta de inteligência do engenheiro, como descrito no post.

        • luiz alberto disse:

          Realmente; muito,muito,muito lamentável.

        • Thiago disse:

          Emerson, ele não chamou o leitor de burro.
          Ele quis dizer que foi uma falta de inteligência da Sauber apenas, ok?!

          • Danilo disse:

            Seria muito “teoria da conspiração” Emerson achar que vitonez estaria atribuindo adjetivo de tal natureza a um leitor…

    • alberto disse:

      Eu já fui um desses céticos que ria da cara dos teóricos da conspiração. Não sou mais. Nada me surpreenderia na F1.

    • Leduard disse:

      É muito estranho mesmo. O pessoal da Band chegou a cantar a bola instantes antes do acontecimento. Agora tão falando que o P.Sauber blá,blá,blá…Foi uma vergonha. Nunca, em quase 50 anos seguindo corridas, soube de uma equipe ordenar a seu piloto manter o 2º lugar tendo uma vitória quase certa na mão. Vergonha. Se não foi conspiração foi o que?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>