MENU

29 de junho de 2012 - 10:24F1

Em queda

SÃO PAULO | Já faz alguns dias, nota-se, mas nunca é demais registrar: a F1 liderou o horário do domingo de manhã na Globo e tal, só que a média de audiência caiu para abaixo dos dois dígitos.

Durante o GP da Europa em Valência, foram apenas 9 pontos no Ibope paulistano contra 6 de Record e SBT. A prova do Canadá, que aconteceu à tarde no nosso horário, foi a que mais rendeu para a Globo: 13 pontos. Das provas iniciadas às 9, foi a que deu menos audiência.

Mesmo com todo o esforço da Globo em fazer um pré-corrida de 20 minutos no grid, como diriam por aí, adaptado ao mundo das corridas, é de se acender as luzes vermelhas. Mas reflete bem aquela história: negada tá acostumada a ver esporte no Brasil só quando tem brasileiro com chance de vitória.

144 comentários

  1. Alex disse:

    Tirou as corridas e o treino da sportv… pra todo mundo correr p globo… não assisto globo em casa.. fiquei sem F1… assisto o rubinho na indy

  2. Anderson Ramos disse:

    Olha questão de IPOBE eu não concordo muito pois ele é feito somente em SP, e em algumas casas. Pelo Brasil a fora muita gente como eu acompanha a Fórmula 1 com ou sem Brasileiro vencendo.

    O que eu gosto de ver na categoria são os grandes pilotos correndo contra essa boa e nova geração. Só lembrando que este ano temos 6 campeões da F1 e 6 campeões da GP2, fora os pilotos Vice-campeões como o Bruno Senna e o Sergio Perez.

    Eu mesmo torço muito para o Hamilton, Rosberg, Vettel, Grosjean, Senna, Perez e até mesmo para o Massa….em fim de carreira.

    Viva a F1…!!!!

  3. Ronaldo Gonçalves disse:

    É muito louco tudo isso!
    Todos os comentários aqui foram feitos por quem assiste e gosta de F1 e se está assim é porque nós que fazemos parte desses “9 pontos” queremos mais informação.
    Acredito que a nossa frustração/decepção é porque poderia ser melhor transmitido, divulgado, informado ou algo assim, e não é.
    A Globo, BAND, RedeTV transmitem automobilismo não porque gostam, mas sim porque dá dinheiro e nós que gostamos ficamos nas mão deles.
    Até o Speed que era um canal pago, mas 24 horas de automobilismo virou FoxSport e agora é 85% futebol. Na verdade acho que estamos em país errado… Aqui é realmente o país do futebol…

  4. Raphael França de Queiróz disse:

    Não são todos, mais, brasileiro só gosta do que é bom pra eles. Não sou assim. Sei apreciar o esporte num todo, independente de ter brasileiros ou não. Esporte é cultura.

  5. Ricardo Arcuri disse:

    Garanto a vcs que agora estamos vendo o quao popular é o automobilismo por aqui. Esses tais 9 pts sao aqueles caras que curtem realmente, que acordam cedo pq gostam de ver corridas. O resto é modismo, ou seja, aqueles que so veem qdo tem brasileiro ganhando.

    Nao adianta, nao da para ganhar do futebol. Pq mesmo ruim, o futebol sempre será o esporte numero 1, e sempre terá publico, mesmo com a seleçao ruim

  6. Mano disse:

    Bom … Realmente é um erro torcer só para os brasileiros, ou acompanhar a F1 só por causa dos brasileiros, que não estão em boa fase.

    Mas neste blog e no do Gomes, parece ser um crime torcer pro Bruno ou Felipe … Cada um deve torcer pra quem quiser … Ambos tem a mensagem de que “Pilotos Brasileiros na F-1 = Produtos das Organizações Globo”. Gomes disse ainda que se fosse “presidente do mundo” proibiria o slogan “vale sua torcida pelos brasileiros”. Quanta bobagem não ? É crime torcer para os brasileiros ? Acho que você e o “chefe” devem estar adorando a queda de audiência da toda poderosa … Pois não desfrutam dos mesmos beneficios que ela, logo fazem campanhas e cruzadas ufanistas contra a RGTV para se promover. Não tenho procuração para defender a Globo e nem gostaria de ter, mas o que você e outros expõem aqui beira o ridículo … Repito, quanta bobagem !

    Eu particularmente gosto do esporte e de torcer não só pros brazucas, mas gosto muito quando um Hamilton ganha igual ganho no Canadá, quando o Rosberg ganhou na China e de ver a Williams nas vitórias novamente … Isso sim é legal de se comentar …

  7. Rogério Pareta disse:

    Outra coisa que acho propício comentar é a falta de apoio as categorias de base por parte das emissoras no Brasil. E a Globo só tem a perder com isso, a emissora nunca deu uma visibilidade real a categorias iniciais de fórmula, nem mesmo a extinta F. Futuro, e o resultado é que quem sai do kart ou vai direto para a Fórmula 3 ou vai à Europa. Então com o futuro obscuro do Brasil na F1 podemos ficar sem pilotos e não me surpreenderia se deixassem de transmitir, pelo menos ao vivo e na integra, as corridas. Então a esperança da Globo ficam nos talentos que estão se destacando na GP2, que é uma medida palhativa e que só adia o inevitável . Essa falência nas categorias iniciais e percebida até na F Indy, onde não há renovação nos pilotos brasileiros e todos que lá correm estão em em fim de carreira.

  8. Ricardo - OR disse:

    Quem gosta, gosta…….
    FAz parte da emissora que tem o direito de transmissao atrair o publico .
    Ainda bem que aqui eu tenho speed channel, nada melhor do que sentar na frente da tv e assistir uma corrida, nao importa qual, e muito menos se tem brasileiro, se tiver melhor.

  9. luis vieira disse:

    Desculpe, mas achar que é só no Brasil que acontece tal “fenomeno” é muito inocencia.

    Todo e qualquer pais do mundo tem uma parcela relativamente pequena de reis amantes de um determinado esporte (seja ele qual for), e quando o pais tem um representante em destaque e ganhando é obvio que o grande publico (não amante/fanático) vai assistir e torcer e quando não há tal representante tal interesse desaparece.

    Por que voces acham que toto dirigente de esporte de massa procura sempre a criação de “idolos” mesmo que seja artificial tal criação? Idolos, traduzem em mais audiencia = dinheiro…

    Por favor parar com a inocencia de achar que todo de ruim só tem aqui e que lá fora todo mundo acompanha fanaticamente F1, golf, tenis, hoquei, hipismo, atletismo, etc… Se fosse assim ia faltar tempo para o pessoal trabalhar e viver, pois só estaria acompanhando tudo que é esporte com a mesma paixão.

  10. Hugo disse:

    é mais do que óbvio que brasileiro em geral (nao todos, claro) nao gosta de automobilismo, nao entende bulhufas de carros (vejam os carros mais vendidos aqui), e é um fiasco esportivo internacional…aqui é terra do carnaval, novelas e reality shows…infelizmente, nos, os fas de automobilismo, somos minoria aqui…o que mais ouco por ai é que f1 só foi boa na época do Senna, sendo que estamos diante da melhor temporada de todos os tempos

    • willes disse:

      Concordo plenamente, agora; mudando um pouco o foco, a Globo acabou com a stock car. As corridas da stock são as piores do automobilismo mundial. Não tem paradas, corrida curta demais, não tem show. Alguém vai contradizer que é a globo que manda. Por essas e outras que o automobilismo do Brasil está onde está.

      • Erivelto disse:

        Foi por isso que deixei de acompanhar a Stock. Eu assistia todas as corridas em Interlagos. Saía da minha cidade (100 km de SP) e voltava a tarde. Mas uma corrida que dura 40 min não merece meu esforço e gasto.

  11. Agora só se assiste F1, o torcedor brasileiro que realmente gosta de automobilismo ignorando o fracasso brasileiro.

  12. Billy disse:

    Isso é reflexo da mentalidade do povo por aqui mesmo, que só sabe apreciar um esporte, seja qual for, se tiver brasileiro vencendo. É só ir ali na Argentina ao lado e você perceberá outra maneira de enxergar o esporte.

    Mas a Globo, assim como as demais emissoras, tem sua grande parcela de culpa. Ele vende a imagem de que “devemos torcer sempre pelos pilotos brasileiros”. Ela é incapaz de vender a imagem de que o esporte que ela está transmitindo pode ser fascinante. Ter brasileiro brigando por vitórias seria a cereja do bolo, mas, ao menos para mim, é irrelevante diante do que a categoria pode oferecer. Eu, por exemplo, torço pelo Vettel, posso? E ainda que torcendo pelo jovem alemão, tô me amarrando nas corridas.

    Esse mesmo tipo de situação está começando a acontecer na Espanha. Para eles, as corridas se resumem a Fernando Alonso. Vai ser difícil manter um público fiel, apaixonado pelas corridas, depois que Alonso parar se a única imagem da Fórmula-1 que eles vendem ao torcedor é Alonso vencendo.

    Na época, eu tinha oito anos. E não, a morte de Senna não diminuiu em nada minha paixão pelas corridas.

  13. Don disse:

    O povo brasileiro (em sua maioria) é burro e isso revela. F1 é um ótimo esporte, e o povo deveria gostar do esporte e não de quem participa e nem de onde que ele vem e a bandeira que ele carrega.

    O povo brasileiro é tão obsessivo com os atletas brasileiros ao ponto de acharem que os mesmos são os melhores em tudo só porque são brasileiros.

    A Globo tentou fazer o Pizzonia, Tarso marques, Luciano Burti, Chinelo, Massa, Senninha algo que eles não são: fenômenos.

  14. Marcelo de França disse:

    Não apenas ganhando… Eu sabia que a falta do Rubinho seria sentida. Bem ou mal, muitos olhavam a TV para ver se ele iria conseguir alguma coisa.

    Não sei de onde ele tira tanto carisma (e também tanto desprezo), mas ele tira sim.

  15. Bruno disse:

    É, fato…Mas não adianta demonizar a Rede Globo. Qualquer veículo de comunicação que tenha um evento desse porte na mão vai fazer esse tipo de expediente. E, não tem apenas o herói brasileiro, mas veja que sempre tem o vilão.

    Só pra citar o exemplo “não Globo”, e o próprio Victor Martins pôde acompanhar, foi a cobertura da SP Indy 300. Repórteres da Band puxando o coro pro povo gritar “Rubinho”, vaias para o Will Power (na mesma linha do “Vilão” que se fazia do Schumacher”). Não precisa dizer mais nada.

    O Produto é caro, e tem que vender. Infelizmente os 4, ou 5% que realmente são “fãs” da F-1 não pagam o investimento de direitos de transmissão caríssimos, e para puxar o grande público, tem que recorrer a isso. Não há segredos nem mistérios.

  16. Robinson Oliveira disse:

    Eu curto F-1 mas também não vou esconder, só assisto por conta dos japoneses, quer dizer: torço para o Kamui Kobayashi e na Fórmula Indy para o Takuma Sato. Mas este ano está repleto de emoções.

  17. Samuka disse:

    Pra quê ? Pra ouvir o Galvão aos berros falando bobagem, chamando pra ver fantástico, volei, futebol enquanto o audio dos pilotos tá rolando e vc não consegue escutar ? Sinceramente…tem q gostar muito de automobilismo pra assistir essa transmissão bizarra !! As 24 Heures du Mans foram transmitidas ao vivo pela internet e foi show !!!! Tá na hora da globo botar gente do meio automobilistico para falar, e mandar esses jornalistas mequetrefe pra casa !!! A menina (esqueci o nome) Senna bate sai da corrida, ela vai lá e pergunta : ” Tá chateado ?” Não carraio, ele foi contratado para bater na primeira curva abestada !!!

  18. Defensores del Rubin disse:

    Acho que precisamos discutir a questão com um pouco mais de atenção.
    Na minha opinião, o motivo se chama Rubens Barrichello e digo o porque: São 19 anos de Rubens Barrichello na F-1.
    Façamos uma conta: Quando Ayrton Senna morreu em 94, eu por exemplo, tinha 15 anos. Assistia F-1 desde os 11, e vi em Barrichello após a morte de Senna, um piloto guerreiro com o qual me identifiquei.
    A presença de Barrichello na F-1 arrematou alguns simpatizantes. Basta saber que sua primeira vitória na F-1, em 2000, rendeu à emissora global, picos de 34 pontos de audiência. E essa vitória em si, acabou sendo algo extraordinário pra quem já torcia por Barrichello e provavelmente, para quem buscava um motivo para assistir a F-1.
    Sua saída deixou um vazio para quem passou 19 anos de vida assistindo F-1 para torcer por Barrichello. A Band comemora o interesse maior pela Indy.
    Coincidência?
    Felipe Massa, em sua sétima temporada pela Ferrari, jamais atraiu a atenção que o Barrichello atraia. E isso reflete na audiência da emissora.
    Bruno Senna seria a salvação. Mas a F-1 pra você ter sucesso no Brasil, precisa estar num carro vencedor. E o Bruno, além de não ter. Ainda é mal pra caramba.
    Então…
    Ou o Barrichello volta com o apoio da rede Globo ou torceremos para que Luiz Razia faça sucesso em breve.
    Abs

  19. Francisco disse:

    A Globo está colhendo o que vinha plantando…

  20. Carlos disse:

    O mais difícil nisso tudo, é ter que aturar o Galvão dando peruada em todos os esportes “nacionais”, prefiro ver com atraso no sportv do que aturar aquele chato, aliás a Bobo ta se especializando em por malas sem alça no ar !!

  21. Gustavo Guedes disse:

    2014, fifa world cup, chegando, não duvido nada que a gente perca umas 2 ou 3 corridas nessa brincadeirinha ai. isso se a formula 1 não for parar na sportv com horário alternativo…

  22. Marcello disse:

    Regras idiotas como: fulano esbarrou no ciclano, perde 33 posições na proxima corrida. Ultrapassagens de mentira, um com pneu x e outro com pneu y, dsr, só poderia dar nisso. Tem um bocado de pilotão lá, Alonso, Hamilton, Koba, Vettel, Raikonen, desamarrem os caras que o espetáculo está garantido. Regras dos anos 90, para treinos e corridas. carros reservas, pneus de marcas diferentes, 500 motores, 500 cambios, troca sempre, troca tudo, mas DISPUTEM, é a competiçao que a gente quer ver, não quem “cuidou” melhor dos pneus ou da pintura do carro.

  23. Maxwell B. Medeiros disse:

    A Globo está colhendo o que plantou.

  24. Sandro disse:

    1991 foi o auge da audiencia para a Rede Bobo de Televisão.
    Era o terceiro (!!!) programa mais visto da RGT. Apenas novela das “oito” (ou era das “nove”?) e o Jornal Nacional superaram a F-1.
    O IBOPE registrava 40 pontos (!) de audiencia! Quem diria…
    E quando não tiver mais brazuca na F-1? Com certeza a Grobo vai parar de mostrar a F-1!

  25. Marcelo disse:

    Torcedor brasileiro no geral FAZ DE CONTA que gosta de esporte, na verdade ele gosta mesmo é de oba-oba…gosta de ver apenas brasileiro vencendo, quando não vence a culpa é justamente do esporte.

    Muitos alertam dizendo que a F1 esta perdendo muito com a queda de audiência no Brasil…ahh tá, só que esqueceram que a F1 NUNCA dependeu de um determinado país.

    Nenhum piloto ou nação jamais vai ser maior que a Formula 1, basta ver a França do tetracampeão A.Prost, seu país sempre teve tradição no esporte a motor, mas a anos sequer tem corrida de F1, muito menos um campeão mundial. A F1 seguiu seu caminho, a França ficou…quem perdeu foi a F1 ou a França?

    Brasil vai pelo mesmo rumo, o azar é nosso porque é um evento mundial a menos no país!!! Por outro lado, Galvão e a pachecada maltratam tanto o esporte F1, que cheguei a uma conclusão, tomará que a F1 saia logo do canal aberto. Quem gosta realmente do esporte vai dar um jeito de ver a corrida ao vivo. Mas os críticos e os chorões não precisam fica preocupados, a Globo com sua sabedoria-milenar arrumou um belo esporte pra por no lugar da CHATÍSSIMA Formula 1.

    Agora a pachecada pode soltar a franga com as vitórias verde-amarela no espetacular UFC!!! E o melhor de tudo, com Galvão Bueno narrando para delírio da galera! Brasil vive dias de SELVAGERIA, basta ver a violência do dia-dia, mas a Globo esta se LIXANDO se o UFC vai influênciar os jovens no país…pra ela o que manda é o IBOPE! Se alguém tem dúvidas, basta lembrar dos “pit-boys”, um termo associado àqueles bombados que passam o dia marombando na academia, lutam jiu-jitsu e gostam de provocar briga em praia, boate etc por pura diversão. Mas isso não é culpa do esporte de lutas, e sim da MENTALIDADE(ou IMBECILIDADE), dos jovens que só sabem fazer escolhas erradas. Pra fud…mais “nosso” país não tem ORDEM, esta literalmente LARGADO! Brasileiro estão se matando a troco de nada!

    O país esta passando uma péssima fase na F1, mas não adianta jogar a culpa no esporte! Antes de tudo precisamos olhar no espelho!!!

    A Alemanha em 1990 através da Mercedes-Benz decidiu investir em sangue novo com Schumacher, Frentzen e Wendlinger! Todos esses pilotos acabaram chegando a F1(apareceu também R.Schumacher, mas por outro caminho), M.Schumacher foi o que teve mais sucesso, mas os alemães não dormiram em berço esplêndido na era de ouro do alemão, continuou investindo em seus pilotos de base. O Resultado esta aí na pista com o bicampeonato de Vettel, a pole-vitória de Rosberg! E o recente pódio de M.Schumacher, ainda tem Vettel brigando pelo título.

    Será que na Alemanha os torcedores alemães nos últimos anos estão achando a Formula 1 muuuito chata ? Quem esta realmente muito chato, a pachecada no Brasil que só sabe reclamar ou o esporte F1?

    Vamos ter um pingo de vergonha na cara safada, merecemos outro campeão mundial na F1? O que o Brasil fez nos últimos anos para ter outro grande piloto na categoria?
    Não fizemos absolutamente nada!!! Basta ver as categorias de base monoposto no país, um lixo!!!

    Brasil sequer investe em Educação, Saúde, Segurança…imagina então investir em esporte a motor! Aqui se investe muuuito em “FUTIBOR”, mais isso no país não é mais esporte, e sim um grande negócio! Jogador só quer saber de ficar muito rico e virar celebridade na tv. Na hora de vestir a camisa pra defender o país é só FIASCO! Basta ver as últimas Copas, o jogo Santos x Barcelona, ou os recentes jogos da seleção, só vexame! Esse esporte sim tinha que ser duramente cobrado pelo torcedor, porque investimento é o que não falta!

    A Alemanha sempre deu mais valor no lado técnico na F1(motores BMW, Porsche e Mercedes), mas quando decidiram investir em seus pilotos…barbaridade!

    Para ser ter uma idéia, a Alemanha nas últimas 18 temporadas levaram nada menos que metade dos títulos de pilotos. Contando de 1994 para cá, com M.Schumacher, Frentzen, Ralf Schumacher, Heidfeld, Glock, Hulkenberg, Vettel e Rosberg já conseguiram:

    9-Títulos de pilotos
    123-Vitórias(126 no total)
    112-Pole Positions(113 no total)
    108-M.Voltas(112 no total)
    261-Pódios(281 no total)

    M.Schumacher é o bicho-papão, mas se for observar os alemães nos últimos anos sempre apresentaram bons pilotos, só que a maioria não teve uma chance real de ser campeão.

    “Ahhh, mas só Schumacher e Vettel são feras, o que manda é ser campeão”

    Oras, façam as consta mentalidade verde-amarela, o que os brasileiros conquistaram na F1 a nos últimos 18 anos?

    Qualquer piloto alemão(que não foi campeão) no lugar de Rubens ou Massa na Ferrari venceriam 9 ou 11 corridas, além disso eles também não chegaram ao título! Por falta de oportunidade nenhum dos dois pode reclamar, em 07/08/09 eles tinham carro para serem campeões!

    A Alemanha que investiu muito esta dominando a F1, é a vez do torcedor chucrute se divertir na categoria, e vai ser muito difícil parar eles na pista, porque vem muito mais com Schumacher, Vettel e Rosberg! Todos estão na briga para aumentar ainda mais as estatisticas!

    Schumacher ainda esta ao volante, mas já deixou seu legado na categoria, agora só resta a nova geração(preparada)honrar o que ele deixou!

    O Brasil escolheu outro caminho, preferiu ficar ENDEUSANDO pilotos do passado, as novas gerações que se lasquem!

    Esporte é investimento, sem isso ninguém chega ao sucesso! Maldonado foi buscar 150 milhões pra correr 5 anos na Williams e hoje se firmou como primeiro piloto, depois 43 corridas fez pole e venceu seu primeiro GP, se esta liderando a equipe é porque foi buscar isso dentro e fora da pista. A realidade hoje é outra, no comércio da F1 mais vale um sobrenome Maldonado que um sobrenome Senna…o sobrinho a muito custo esta se mantendo na categoria.

    A culpa é do Bruno, do sobrenome Senna ou de um país DESPREPARADO chamado Brasil que só sabe reclamar? Investimento que é bom…NADA!

    Cada povo tem o que merece, não é a toa que no Brasil a Educação esta BURRA, a Saúde DOENTE e a Segurança com MUITO MEDO!

    Pelo que o Brasil “investiu” no esporte a motor nas últimas décadas, pilotos como Rubinho, Massa e Bruno Senna estão de bom tamanho…

    A culpa do fracasso na F1 é absolutamente nossa e não da Ferrari, do alemão, do espanhol ou do Santander! Se o torcedor tiver um pingo de noção a Ferrari esta fazendo um grande favor em manter Massa na equipe, pelos resultados(desde 2010) era para ele ter sido dispensado já ao final daquele ano.

    Galvão esta se MORDENDO POR DENTRO pra Felipe continuar na Ferrari, justo ele que sempre vomita conspirações na equipe pra sacanear pilotos brasileiros, vai entender…

    Pra finalizar, dá uma olhadinha na foto abaixo e veja como fica a expressão de certos pílotos em início de carreira, vindo de um país-sério, que investe em sua gente, e eles investe em tudo!!!

    http://img329.imageshack.us/img329/676/ccsoportuz0.jpg

    E ainda quando um francês aparece dizendo que merecemos um CHUTE NO TRASEIRO…ficamos bravos!!!

    Merecemos é vários chutes…Toma vergonha nessa cara safada Brasil!!!

  26. Nilton Santos disse:

    O povo brasileiro não é tão bobo assim. Ocorre que a maioria gosta de senti-se vencedor e acompanha quando tem um dos nossos com chance de vencer. Para os mais entendidos, apesar da aparente disputa entre as várias equipes e pilotos, que não acontecia antes, a F 1 é um negócio como outro qualquer e, no momento, a manipulação interna vem tirando o brilho das disputas e a ideia de que o melhor deve vencer. É o que ocorre, por exemplo, com os pneus. Um único fornecedor sabe qual composto favorece essa ou aquela equipe ou piloto. Não há imparcialidade. A fornecedora destes equipamentos permanece como tal se jogar o jogo do dono do negócio e não o próprio. A F1 é circo, é espetáculo, visa dinheiro.

  27. Carlosedu disse:

    No mundo inteiro é assim.

  28. Jorge disse:

    Será que no futebol é diferente? Porque o time da casa tem o lugar assegurado? Será que se o Brasil for eliminado e a Argentina seguir, o público vai continuar o mesmo só para assistir ao belo futebol do Messi? Isso é só pra quem gosta mesmo do esporte, pois a maioria mesmo vai perder o interesse. Isso é assim no Brasil e no mundo, e em qualquer esporte. Não cabe colocações do tipo “Ah, o brasileiro….”. É um comportamento natural do ser-humano.

  29. Jorge disse:

    Não é nenhuma surpresa ver a audiência baixa por conta de não ter um brasileiro correndo bem. Também sou fã da F1 e estou curtindo muito essa temporada, mas não entendo esse espanto de tanta gente pelo fato do público brasileiro ter caído. Já tive chance de assistir corridas em lugares com público internacional, e o que via era o alemão torcendo para o alemão e o inglês torcendo para o inglês. Exceções podem existir, mas essa é a regra. Claro que eu queria que tivesse um brasileiro gente-boa mandando bem, mas como não tem, apenas torço por uma boa corrida, independentemente de quem vai ganhar.

  30. Diogo disse:

    Comigo está ocorrendo o contrário. Ano passado não assisti prova nenhuma. Esse ano, até as modorrentas pistas do Bahrein e de Vvalência proporcionaram corridas excelentes. Estão me animando a perder uma ou duas horas de sono dominical para assistir.

  31. roxxon valdez disse:

    o Flávio Gomes já fez uma analise anteirormente que mata a pau. a F-1 morreu no brasil. a globo agora vai jogar todo o aparato nessas lutas de boiolas com homem agarrando homem. tá muito mais audiencia do que F-1 e tem brasileiro ganhando.

  32. Gusz disse:

    Discordo, não vejo mais F1 na Globo justamente porque é na Globo… Na verdade não perco uma só corrida, apenas não vejo mais ao vivo. Baixo torrents em alta definição das transmissões inglesas (BBC ou Sky) tanto do qualify quanto da corrida.

    • Samuka disse:

      E não sei se vc concorda, mas os comentaristas ingleses entendem o que estão falando. Narram a corrida com emoção. Acho q são os melhores !!!

  33. O nosso povo brasileiro é acomodado e condicionado as vitórias no esporte e nas eleições ainda votam em político ladrão com preguiça de mudar de candidato. Fora o comodismo do monopólio da senhora REDE GLOBO que faz parte do império do mal das comunicações.

  34. MotorBR.com disse:

    Sem querer cornetar…,mas cornetando…. chega de Galvao e sue pessimo editorial…

    A F1 vai muito bem . Ate Valencia foi legal.

    abs

  35. Na verdade, Victor, a Globo está plantando o que colheu nos últimos 20, 25 anos. Afinal, não é a mesma Globo que sempre valorizou o esportista brasileiro vencedor, apenas? Isso está acontecendo na F-1 de forma notória. Mas também percebemos essa tendência com relação à Seleção Brasileira.

  36. Eduardo Cruz disse:

    Vitão, em parte, esse problema do brasileiro só acompanhar quando tem um brasileiro na ponta é culpa da própria Globo. Como formadora de opinião que é, passou mais de 30 anos dos 40 que transmite a Formula 1 tentando transformar os brasileiros em heróis, e os estrangeiros em vilões. Foi assim com Mansell, Prost, Schumacher… Como nosso automobilismo não tem atualmente uma escola, é difícil aparecerem novos candidatos a grandes pilotos por aqui. Aparecem poucos, e nem sempre com chance de se manter na F1. Aí, de um dia pro outro, a Globo se vê sem os principais atributos pra garantir a audiência. Uma vez que o Bruno Senna ainda está tentando se firmar, e o Massa em banho maria, não sobram argumentos pra oferecer o produto à audiência. Quem está na frente da tela somos nós, os apaixonados pelas corridas, que assistimos e assistiremos até se sobrarem estrangeiros.

  37. Luiz Ronaldo disse:

    Em duas palavras? Boxe e Tênis. Quando foi mesmo a última luta e partida que a globo transmitiu ao vivo? Nem lembro mais. Tudo bem que é TV aberta, tem que jogar com a audiência, com a preferência do povo… é compreensível. A bomba mesmo é justamente o gosto popular. Essa história de “bom é ver brasileiro vencer” dá no saco.

  38. Eduardo Miler disse:

    Quem gosta de corrida, assiste até corridas de bigas…

  39. Alexandre Loirenço disse:

    Poxa será que ninguem sacou que na globo F-1 ta muito desgastada?
    Eu mesmo volto tarde da balada e sei que não preciso madrugar pra ver F-1 por que no sportv é muito melhor de assistir por que é o Litão e com seus bons narradores é muito mais espontanea sem puxa – saquismo Brazuca, e ninguem guenta mais esse Galvão “dramático” Bueno que se acha mais sabidão do que o coitado do Burti, pra mim na globo nem futebol assisto mais!!!!

  40. Wellington disse:

    O que eu sempre quis falar aqui foi isso.
    Lembrando que o emprego de muitos, no mundo do esporte, depende da audiência, então eu não entendo o porque de muitos comentaristas queimarem os atletas brasileiros, se são os mesmos que mantém o mercado de trabalho deles???

  41. Pepa disse:

    Cara…não sei, acho a avaliação um pouco simplista. Aluns anos a F1 está um porre. De 2008 pra cá deu uma melhorada, mas o campeonato passado foi muito chato. Todos sabiam quem ia ganhar. A “fórmula” não estava bem de maneira mundial. Este ano a coisa mudou, ta legal, tem pega, tem porrada, tem carro quebrando (que à 10 anos não via um carro de f1 abandonar por falha mecanica). A verdade não é o brasileiro que não sabe torcer pra f1. Isso é meio generalista. Eu por exemplo assisto as corridas on-line, pela TV britanica!!! Acho a cobertura fantástica. A globo é muito pobre no pré e pós GP. Lógico que é bem legal ver um brasileiro ganhar. Sem essa de dizer que só interessa o brasileiro lá. Todos gostam de ver um compatriota vencendo. A Espanha adorou ver o Alonso ganhar, assim como adoraríamos ver um brasileiro na frente! Falar que os brasileiros não sabem assistir F1 é um pouco generalista! A fórmula de transmissão e cobertura é que tem que ser mais atraente. O problema não são os telespectadores, mas a emissora que precisa se renovar!

    • James disse:

      É veramente vero!
      E com um único adendo: “trocando o principal locu(ple)tor… a audiẽncia sobe aos píncaros!

    • Mas Pepa, sua tese não se perde justamente quando você diz que o campeonato está muito legal e, mesmo assim, as audiências se mostram em queda? Não seria justamente isso que você expôs uma evidência de que o brasileiro, em geral, só gosta de ver esporte quando outro brasileiro é vencedor?

      • Pepa disse:

        Acho que não Felipe. A questão é que não só no Brasil, mas em qualquer lugar, vc vai ter mais torcedores dispostos a acompanhar o piloto da casa e em número menor, aficionados pelo esporte. É natural, seja na F1, seja no Futebol, seja no Tênis. A própria espanha sempre acompanhou muito Moto GP…nunca deram a mínima pra F1. Agora a situação se inverteu. Acho Natural essa perda de interesse. Só os retardados por F1 como nós é que acompanham a ferro e fogo, haja o que houver!

    • Jocafe disse:

      Concordo contigo. Tem um narrador tradicional que não deixa os outros que estão cobrindo a prova falar na hora que precisa, que comete muitas gafes, enfim, a emissora precisa renovar.

    • Erivelto disse:

      Pepa, concordo com você.
      A propósito, posta ai o link da TV britânica.

  42. Haroldo C F disse:

    Existem 2 tipos de pessoas que assistem F1: os que gostam da F1 e os que “compraram” a simbologia de torcedores vendida pela Globo e pelos gestores da F1 que tocam hino e mostram bandeiras dos países…

    • Luiz Ronaldo disse:

      Perae filhão, alienação tem limite. Caso você não saiba, é um costume que vem desde o começo dos grand prix’s prestar homenagens ao país do vencedor de uma prova. Uma prática que foi abolida, mas que também me agrada, é agitar a bandeira do país quando da largada.

    • Jorge disse:

      Brilhante! Na Copa do mundo deve ser igual: tem aqueles que gostam de futebol e aqueles que gostam da tal “simbologia das bandeiras” que você falou… Caramba, nas Olimpíadas também! Tem aqueles que gostam do esporte e outros que gostam das bandeiras! Caramba, você descobriu a pólvora! Tem aqueles que entendem do assunto e outros que apenas querem ver o seu país em destaque. Deve ser assim só no Brasil, pois em outros lugares do mundo as pessoas não se ligam em torcer para os seus países.

  43. MTP disse:

    Enquanto SBT ou Record não incomodarem, acho que a Globo vai continuar satisfeita com esses números. Ela sabe que quando não tem brasileiro ganhando, os índices de audiência caem, como foi na segunda metade dos anos 90. E, na época, tinha a Indy mais forte que, apesar das corridas não serem no mesmo horário, chegou a rivalizar um pouco em popularidade.
    O sinal vermelho ainda não ligou não… vai ligar se ficarmos sem pilotos brasileiros na categoria, e isso não é culpa da Globo, e sim do estado do automobilismo nacional, que está jogado às traças…

    • MTP disse:

      Lembrando que o horário de domingo de manhã é um dos menos valorizados na televisão, então o negócio, para a emissora, não tá tão ruím…
      E a transmissão diferente que estão fazendo pode atrair, em médio prazo, um pouco mais de público… mas a massa só volta se o tema da vitória voltar a tocar com alguma frequência, e isso o Barrica não vai fazer…

  44. Fernando disse:

    Fora os brasileiros estando mal e a transmissão sempre cheia de gafes da Grobo ainda tem o fator “pica pau” no mesmo horário…pensa que não??? A Stock Cacá , por exemplo, tá correndo no mesmo horário e tá levando fumo…mem mesmo aqueles telespectadores fieis a Grobo e que só assistem a Grobo( e tem muitos ainda…) aguentam assistir uma corrida da Stock e mudam mesmo de canal.

  45. Leonardo disse:

    Essa diretriz da Globo de valorizar somente a vitória do piloto brasileiro acabou por criar o atual problema de baixas audiências. Em virtude da falta de bons resultados para o Brasil e, por consequência, para a audiência da emissora, pode ser que haja problemas na hora de renovar as cotas de patrocínio, e aí quem vai sair perdendo é o telespectador fanático que não perde ua corrida há 20, 30 anos. Não ficarei surpreso se daqui a um ano ou dois, a persistir o atual quadro, a F1 não passe para a tv a cabo, ou pay per view.

  46. Ron disse:

    A “poderosa” só está colhendo mal o que plantou errado. Em resumo: fuuuu!
    Depois de tantos anos de propaganda (mal feita e/ou exagerada!) em cima dos pilotos da casa quando estavam por cima, agora enfrentamos um momento de vacas magras. O povo que gosta mesmo de corridas, assistirá até de onde não tiver condição. Já aqueles que se acostumaram a ver pelos brasileiros, dirão “Ah, que chatice.”, “Fulano é brasileiro? Não? De onde então? Ah!”, “Tem algum brasileiro aí para ganhar, não?”.
    Se não aparecer algum brasileiro na F1, eles vão deixar de exibir na TV aberta e não duvido que irão atrás da Indy ou outras competições, se tiver alguém por lá. Claro que, quando aparecer de novo um brasileiro vencedor, lá virá ela com o Brasil-sil-sil (se não tiver aprendido a lição).
    O fato é que agora eles tem que recuperar a clientela “pra ontem” e a melhor forma é mudar a filosofia para algo menos torcedor e mais espectador (senão vai acontecer de novo caso ocorra um outro cenário de escassez de brasileiros). Curioso: será que eles nunca pensaram que isso ocorreria um dia?
    Foquei o texto todo sobre a F1, mas creio que o comentário seja válido para outros esportes e outras emissoras.

  47. Bruno Costa disse:

    Como se fosse novidade o que vc escreveu. Basquete Brasileiro pode incluir tbm nesse descaso. Queria ver se um dia se a Seleção de Futebol do Brasil ficar fora de um a Copa do Mundo o que aconteceria.

  48. Domingos Neto disse:

    E esse papinho de que ‘Brasileiro só gosta de esporte quando tem brasileiro ganhando’. É ÓBVIO!!! Isso é assim em qualquer lugar do mundo!! Vai ver se a audiência da F1 da Alemanha não disparou quando o Schumacher começou a ganhar! Vai ver se a audiência da F1 na Inglaterra não disparou quando o Lewis Hamilton apareceu!

    Acho que a F1 dar 9 pontos com as merdas de pilotos brasileiros que temos está é bom demails!

  49. Domingos Neto disse:

    O problema é que o povo aqui no Brasil fica querendo que todos os esportes tenham a mesma audiência do futebol.

    Nos Estados Unidos, as 500 milhas dão 4 pontos no ‘Ibope’ deles. As corridas da Nascar dão 4, 5 pontos no máximo. Um evento esportivo dar 9 pontos às 9 da manhã seria considerado um sucesso em qualquer padrão do mundo, mas aqui o povo fica reclamando que tá ruim.

    A F1 nunca vai voltar aos padrões de audiência da época do Ayrton Senna. Tem concorrência da Internet, da TV a cabo, e várias outras formas de entretenimento que não existiam naquela época.

  50. Como eu já disse varias vezes, brasileiro não gosta de esporte, gosta de quem ganha.

  51. Antonio Pessoa disse:

    Fórmula 1 já era…

    deixa aquele negócio para europeus arrogantes e decadentes, e para asiáticos iludidos.

    Dentro das pistas o momento é bom, mas fora delas é a hipocrisia de décadas.

    O público quer ver corridas com pilotos na qual ela se identifica, conhece a personalidade, a história. Esse monte de Sebastian Vettel, Jenson Button, Mark Webber, Nico Rosberg, o público em geral não sabe nem como é a cara deles, nem o que fizeram. O Alonso e o Schumacher o grande público ouve falar, mas só.

    Se a pretensão for fazer a F-1 ter uma legião fiel de seguidores, o propósito foi alcançado. A F-1 dá 9 pontos no IBOPE mesmo, pq são os fãs fieis que dão essa audiência. O mesmo vale para os 3 pontos da Indy na Band.

    Mas se quiser fazer um evento automobilístico dar 30 pontos como na época do Senna, o jeito é criar uma categoria forte de monopostos aqui mesmo no Brasil, colocando o Rubinho Barrichello em um carro patrocinado pelo Corinthians, o Felipe Massa em um carro patrocinado pelo São Paulo, o Cacá Bueno em um carro patrocinado pelo Flamengo, o Nelsinho Piquet em um patrocinado pelo Vasco, e fazendo um reality show com eles antes das corridas em horário nobre de domingo. Pronto. O público vai torcer a favor ou contra, pouco se importando com o espetáculo circense dentro da pista. Vai lotar autódromo, dar 30 pontos no IBOPE.

  52. Marcos Staskoviak disse:

    Eu diria ainda que os costumes do brasileiro mudaram. Vivemos uma rotina mais corrida e, apesar da crise na Europa, o país está num bom momento econômico. Portanto, as pessoas podem estar encontrando coisas mais interessantes para se fazer no domingo que ver tv aberta. Tipo: ver tv paga, fazer um churrasco com os amigos ou mesmo dormir…

  53. FTrack disse:

    Escrevam: em poucos anos, F1 só no Sportv. A Globo provavelmente ainda não bateu o martelo porque está esperando que resultados vai ter o Felipe Nasr, apoiado por seu Eike Batista, com nota no Jornal Nacional e tudo quando da sua estréia na GP2. De Senna sobrinho e Massa eles sabem que não vem mais nada.
    E brasileiro não tem cultura suficiente pra admirar e acompanhar um esporte. Só sabe perguntar “qual o brasileiro?” e daí “torcer” para ele ganhar.

    • Luiz Ronaldo disse:

      Discordo em parte. Óbvio que a “massa” se comporta assim. Mas existem sim pessoas que se afeiçoam a determinado esporte por alguma característica fora o patriotismo farofa. A diferença é que nem toda criança que se apaixona por corrida pode ir lá praticar e talz, como é com os esportes com bola ou com o atletismo.

    • Leandro disse:

      Se não me engano, a Globo repassou os direitos de transmissão da F1 para a Band, quando percebeu que o Emerson tinha poucas chances na Fittipaldi. Quando o Piquet começou a vencer que ela voltou a transmitir as corridas. Não duvido que, caso não hajam brasileiros na F1 em 2013, ela pare de transmitir, passando somente no Sportv, isso quando não tiver competição de bolinha de gude da padaria da esquina ao vivo. Se não, só em vt.

  54. mauricio disse:

    Pois é, a Globo colhe o que plantou.
    O pior é que continua na mesma linha: se tem brasileiro ganhando e dando audiência, até UFC, MMA ou qualquer bizarrice medieval equivalente vira o supra-sumo do esporte mundial.

  55. EduardoRS disse:

    Foi a própria Globo quem ajudou a criar o monstro do “X é o Brasil no esporte Y”. Sempre fomentaram essa linha de pensamento. Agora que não tem nenhum brasileiro ganhando p**** nenhuma em nenhum esporte, eles que aguentem o tranco.

    Deve ser terrível ser pacheco nos dias de hoje. Ainda bem que eu gosto de esporte, e não apenas de ver brasileiro vencendo no esporte.

    • Pepa disse:

      Mas vc não gosta nem um pouco de ver um compatriota vencendo? Não precisa torcer SÓ pra ele, mas impossivel dizer que não sente uma felicidade a mais em ver um brasileiro lá no alto, do que…..o webber por exemplo!!!

      • Luiz Ronaldo disse:

        Sinto, sem dúvida, mas continuarei assistindo a F1 mesmo sem um brasileiro no grid, mesmo sem nenhum brasileiro entre os test drivers… do mesmo jeito que assisto à EuroCopa. Simplesmente gosto pelo esporte.

      • Aguri disse:

        Eu particulamente prefiro torcer para os brasileiros…não vejo nada de errado nisso,o esporte em si esta show,mas se tem brazucas ,prefiro pra eles torcer….e podem apostar,sem brasileiros até o site e esse blog´perde audiencia!!..

      • Eu prefiro ver o Webber e outros ali ganhando do que o Felipe Massa, que já teve tempo para mostrar a que veio. Agora é hora de pedir pra sair. Se o Bruno ganhasse algo, seria legal, mas em nada mudaria minha relação com a Fórmula 1. Assisto porque gosto do esporte, independentemente de quem esteja vencendo.

      • Pepa, mas ele não disse que não gosta de ver brasileiro vencendo. Disse apenas que não vê esporte somente por isso. Assim como qualquer pessoa que verdadeiramente goste de um esporte. Quem diz que não gosta mais de determinado esporte porque fulano não está mais lá, ou porque não há brasileiros vencendo, não gosta verdadeiramente deste esporte. E isso se estende a tudo na vida. Se você gosta de algo, gosta e pronto. Talvez seja melhor com brasileiro vencendo, mas o gosto pelo esporte não muda.

  56. Itamar disse:

    Bom, sei não, mas eu acho que quem ajudou a criar essa cultura de que esporte só é bom qdo tem brasileiro na parada foi a própria Globo…

  57. Guilherme Guimarães disse:

    Na verdade isso é culpa da própria Globo, a emissora vive buscando ídolos, fez o Brasil acreditar que o Barrichelo seria o novo “Senna”, etc e tal. Quando algo ocorre com os brasileiros na F1, sempre arrumam um culpado, o brasileiro sempre é o coitadinho.
    Eu sinceramente estou pouco me importando se o Massa vai sair do buraco ou se o Bruno será de fato o sucessor do seu tio, gosto do esporte e assisto por prazer, e não pelo “patriotismo” barato que a Globo passa.

  58. Marcelo disse:

    Com a transmissão que a TV aberta faz e prioridade dada ao futebol não é para menos. Acho que nem com brasileiro ganhando a coisa vai. Pior ainda na stock car que só e transmitida se o Cacá tiver na frente. Com uma transmissão dessas e com a pouca ou nenhuma atenção dada a outra coisa que não seja futebol, a tendencia é acabar com o gosto do brasileiro pelo esporte.

  59. Jr. disse:

    Sinceramente, arrisco a dizer que isto é até normal, não só no Brasil mas em todos os outros lugares. Qual era a popularidade da F1 na Espanha antes de D. El Fodón I ser campeão??? A grande “massa” é assim mesmo.

    Mesmo sendo fã do Senna, JAMAIS deixei de acompanhar a F1 depois de sua morte, pois assisto automobilismo por paixão, não para torcer por piloto X ou Y. Claro que se tiver um brasileiro ganhando, sendo campeão é um ingrediente a mais, mas não é tudo.

    Também sou contra esse lance de vulgarizar os que torcem pra pilotos brasileiros de “pachecos”. Se o piloto X, Y ou Z não estivesse representando seu país, não se tocaria o hino nacional, nem do piloto vencedor, nem da equipe. Se alguém acha isso tão errado assim, vão reclamar pra Sir Bernie Ecclestone, pois o cerimonial da F1 está errado.

  60. Herbert Tressoldi disse:

    Já tem um tempo que as pistas não oferecem oportunidades de ultrapassagens e as corridas eram muito chatas, agora temos a asa móvel que engana horrores, pois a velocidade de quem está atrás é muito maior. O desinteresse acontece naturalmente, pistas chatas e ultrapassagens artificias, não dá né? Abs

  61. Cacá Camargo disse:

    Ibope? Pra que? Ver Senna e Massa? Põe o Rubinho de volta que todo mundo corneta mas quer ver como vai ser!!!!

    • FTrack disse:

      Exatamente! Rubinho, o herói que todos amam odiar, vide a atenção que a Indy está tendo esse ano.

    • O ponto, Cacá, é que isso mostra que o brasileiro não gosta de F1. Se gostasse, assistiria as provas independente de quais brasileiros estão lá e suas chances de vitória. E isso é com qualquer esporte. Talvez com exceção ao futebol. Talvez.

  62. tiago disse:

    Mas qual e o problema afinal de torcer pra brasileiro? E crime? Nao entendo…

    • FTrack disse:

      Não é crime, o problema é SÓ torcer pra brasileiro.

      • Luiz disse:

        Algum Flamenguista torce para o Fluminense em jogos internacionais? Então, por que temos que torcer para outros, sem ser os brasileiros que estão nas mesmas disputas?

        • Leandro disse:

          Por gostar do esporte em questão. Eu gosto de automobilismo e assisto corridas que me interessam, havendo ou não brasileiros. Acompanho a Nascar, por exemplo, mesmo sem nunca ter havido brasileiro competindo com chances de vitória na categoria principal. Se formos pensar como você, por que assistir a campeonatos de futebol de outros países? Vai torcer para jogador brasileiro agora? Na Copa do Mundo, se não a seleção não chegar na final e nem houver brasileiros nas seleções que por ventura estiverem na final, para que assistir, né? O fato é que brasileiro não gosta de esporte. Gosta de ver quando há chances de algum “brasileirinho contra o resto do mundo” vencer. Lembram da onda do tênis na época do Guga? Então, ficou para trás. F1 para a grande maioria “acabou” em uma curva de Imola em 1994. Estas pessoas não gostam de esporte. Assistiam simplesmente por ter brasileiro com chances de vencer.

    • Cristiano disse:

      Se você vende a imagem do ídolo e não do esporte, se não houver ídolo já era o esporte. Vitor, vc tem alguma informação de como foi a audiência no período entre a morte do Senna e a ida do Rubinho para a Ferrari, onde se teve apenas bons desempenhos isolados do Rubinho e nada de vitórias?

    • Leandro Schmidt disse:

      O problema é só torcer pra brasileiro, não ser fan de um esporte, ser simplesmente modinha.
      Exemplo pratico: MMA, todo brasileiro diz que é fan desta merda, mas ti garanto que assim que o brasileiros começarem a perder espaço os cornetas vão falar que os brasileiros são uma bosta na luta, que a geração é ruim, bla bla bla

      É só ver como o povo trata os seus esportistas, a falta de respeito que SEMPRE tiveram com o Rubens e agora com o Felipe Massa

      Brasileiro só sabe se aproveitar quando tá tudo bem, tá tudo muito bom
      Nos momentos dificies que são os momentos aonde as pessoas deveriam receber mais apoio do que nunca, acabam sendo cornetados..

    • tiago disse:

      O grande problema é que somos poucos os que gostam de AUTOMOBILISMO. Muitos só tem olhos para a F1. JPA foi destruido e ninguem reclamou. Massa da passagem pro Alonso e o mundo acaba… claro que acho isso patetico, esporte não é isso. Mas brasileiro não gosta de automobilismo, gosta apenas de F1. Muitos nem sabem o que é GP2 ou F3… e já nem sabem o que é Indy ou 500 milhas é triste, é a realidade, somos poucos e teremos cada vez menos espaços porque o Brasil é o pais do futebol e do que a Globo resolver passar domingo pela manha quando não tiver corrida de F1 que mesmo assim nada que atrapalhe. Essa é a realidade. Eu torço para os Brasileiros sim, em qualquer corrida, quando não tem mais chances, torço sempre para aqueles que deixaram as coisas mais emocionantes. Ex: Quando Perez foi segunda na Malasia e torci para ele ganhar, pro Rosberg ou Maldonado. Na Indy mesmo, quando Helio, Tony e Barrichello não tem mais chances eu torço pra um Newgarden ou Hinchcliffe… só que eu quero um brasileiro na frente sim, torço pro Senna pro Massa pro Piquet mas antes torço pra que o automobilismo não desapareça por completo na terra do futebol.

  63. Marcão disse:

    Podem falar o que quizerem, que a temporada tá ótima, que as corridas estão atraentes , etc.. e coisa e tal…
    Mas me desculpem os que acham, mas está artificial demais…
    Uns ganham e os outros perdem por culpa de estratégia e da durabilidade desses pneus farofas, outros ou são ultrapassados ou passam pelas paradas de box….. Se o piloto de um peido dentro do carro é punido… Inventaram esse negócio de Kers que da prioridade só pro piloto que está atrás, o da frente só falta sair da corrida pra ser ultrapassado.
    Pra encher o grid tem carro que está a mil anos longe da tecnologia atual..
    Ai na hora de se comentar nas transmissões , é aquela água de sempre…Quando os comentários são totalmente fora de propósito ou contexto….
    Tudo tem um limite, e a paciencia do torcedor também, ele acaba migrando para outras categorias mais interessantes, como por ex a LMS. ou turismo , que está mais próxima do seu dia a dia…
    Quando do GP por aqui, o torcedor é mal tratado desde a hora de comprar o seu ingresso, paga caro, é obrigado a pagar outros valores só para receber o seu ticket..
    Dentro do autodromo, é colocado que nem gado num cercado. E aí dele se sair do curral…Vem 500 pra colocar o cara “”no seu devido lugar””..
    E pra melhorar vc tem as corridas em horário alternativo agora, alem dos treinos.. E nesse hor.. não tem o incoveniente de escutar as papagaiadas de sempre….
    Então pra que sentar na frente da TV. na hora que o tal do “ibope” quer?? Melhor é assistir a hora que se quer, se quizer assistir mesmo…
    E aí não tem essa de piloto Brasileiro ou não, seria uma pimenta a mais, mas não é isso…Essa conversa é só mais chavão popular, resquicio da época em que se tinha Brasileiro na liderança vendia mais espaço publicítario, e os preços eram maiores..
    E outra esse negócio de que o ibope tá baixo e coisa e tal também é um puta dum argumento pra quem detem os direitos de transmissão oferecerem menos pela mesma mercadoria..São negócios, nem sempre divulgados mas são as ferramentas que os caras encontram pra lucrar mais…
    E nessas o torcedor, é que é espremido que nem bagaço de cana…
    E tem mais ainda… Mas como esse negócio de F-1 tá muito mais parecido com tucano do que carro de corridas, deixa pra lá que já já esses assunto começa a dar ibope de novo…

  64. Fernando disse:

    Outra verdade é que, com os três brasileiros da Indy (Rubinho, Kanaã e Castroneves) sempre chegando entre os 10, ou mesmo vencendo ou pelo menos figurando na ponto, tem se tornado atrativa a transmissão da Indy, que hoje assisto e pensava nunca me interessar.

    Martins, por favor, informa como anda a audiência da Band com a Indy. Se der, compara esse ano com o ano passado.

    Obrigado!

  65. Fernando disse:

    Não se impressionem se Rubinho voltar…A Globo, quando quer uma coisa (no caso, voltar a ter grande audiência) mostra seu poder e influência…

    Outra possibilidade é a ascensão do Luiz Razia pra F1, em uma équipe média (nada de Marussia, HRT ou Caterran).

    Mas, TUDO com dedinho da Globo!!!!!

    • Luiz Ronaldo disse:

      Filhão, você acha MESMO que a Globo apita alguma coisa dentro da F1? Se nem no automobilismo nacional ela tem tanto poder assim… obviamente que as categorias VICAR estão fora dessa linha de raciocínio. Futibol? A Globo manda muito na CBF… e na FIFA? Ela decide algo?

  66. J. Floriano disse:

    Mas é tb pq os baladeiros 9hs tão dormindo… Já sendo de tarde, como o GP do Canadá, os cara já acordaram, e daí assistem uma corridinha . Hehehehe!

  67. E sendo a Grobo do jeito que é, depois que Felipe e Bruno perderem suas vagas e não houver mais o “Brasil na F1″ a emissora vai simplesmente deixar de transmitir as corridas. E ainda usará seus “direitos de transmissão” pra impedir que qualquer outra emissora aberta faça isso. E todo amanta da F1 terá que assinar a sportv, ou baixar transmissões estrangeiras, ou se contentar com os comentários de Zeca Camargo no fantástico.

  68. Moy disse:

    Vejo de outra forma: A globo sempre achou que tinha o cliente (fã) nas mãos. E dormiu. Relaxou.
    Hj com a quantidade de informações e opções, a TV convencional não ficou tão atrativa.
    Então hj eles tentam recuperar o cliente. Só que recuperar um cliente perdido sai mais caro e trabalhoso que apenas mantê-lo.

    Eu, por exemplo, não assisti o último GP. Coisa impensável a alguns anos atrás. Fui pra uma festa com a esposa. Coisa que, outrora, só faria após o GP.
    Mas no dia seguinte vi todos os lances da corrida pela web. Tinham compactos para todos os gostos. Até a corrida inteira, filmada direto da TV. hahahaha

  69. Raphael Silva disse:

    “Negada tá acostumada a ver esporte no Brasil só quando tem brasileiro com chance de vitória.” Foi o que a Globo sempre vendeu! Em toda minha ‘longa’ vida (tenho 28 rs) não me lembro da Globo focar a transmissão de algum evento que não tenha o slogan “Fulano é Brasil no …” Deram o tiro no pé…

  70. Carlos disse:

    É reflexo mesmo. Isso se mostra em todos os esportes. Se o Brasil ganha, todos são ídolos, as praças esportivas lotam, a audiência estoura índices. Agora basta deixar de ganhar para ninguém prestar. Todos são ruins, envergonham a nação, são mercenários, e outros adjetivos mais pejorativos ainda. E isso, infelizmente, não se vê só com a F-1.

  71. ba disse:

    Entendi essa parte final, mas, bem, acho que é mais luz vermelha para o automobilismo brasileiro do que pra Globo, que, afinal, liderou a audiência e sabe que esses parcos 9 pontos são os fieis (e não falo dos seus coirmãos a estibordo, Victor).

  72. Infelizmente a mente do brasileiro é pequena e limitada para o esporte… estou aqui na Europa e vi o jogo de ontem da Eurocopa junto com uns italianos. Perguntei se eles temiam a Espanha na final. Responderam que sim, mas que só pelo fato de estarem na final já era maravilhoso. Se fosse o Brasil, ou ganha o campeonato, ou o time é uma merda… é uma pena, pois estão perdendo um dos, senão o melhor campeonato de #F1 que já teve…

    • Claudio disse:

      Mais um para fazer comentário generalizando. Por acaso você conhece pessoalmente todas as pessoas que residem no Brasi, pra falar desse jeito ?
      Vai brincar de massinha de modelar, vai…

      • Luciano Silveira disse:

        Concordo com o amigo acima (Adriano). O brasileiro, em geral, é extremamente limitado para isso. Existem exceções, claro, mas basta conversar com QUALQUER brasileiro “médio” para constatar a veracidade na afirmação acima.

        Brasileiro só acha bom quando tá ganhando, só assiste se for pra ganhar e não valoriza o esporte (inclusive o futebol) pelo que ele é, mas somente quando seu time “ganha”.

        Se você não enxerga isso, vive em outro país! E depois, um comentário com “você conhece pessoalmente todas as pessoas que residem no país” é de uma infantilidade monstruosa.

    • Jorge disse:

      Maravilhoso exemplo, visto que os italianos nem dão muita bola para a Ferrari. Eles torcem mesmo é para que vença o melhor carro, afinal de contas ver a escuderia de Maranelo em segundo lugar já os deixa muito contentes!!

      • romero disse:

        Matou o assunto agora! Parabéns

      • Jorge, a questão não essa. Você não entendeu o recado. Os italianos torcem para a Ferrari? Claro, todos sabemos. O público de cada país torce para seus compatriotas? Sim, isso em qualquer lugar do mundo. Mas, se a Ferrari não ganhar, os ferraristas continuaram torcendo e acompanhando do mesmo jeito.A vitória nâo determina o gosto pelo esporte, para eles. No Brasil, a maioria pensa de forma contrária. Infelizmente.

        • Jorge disse:

          Felipe, concordo com você que não deveria haver esse massacre em cima do cara que não está indo bem. Por exemplo: se o Massa não vive um bom momento, isso não é nada intencional da parte dele. Não culpo ele, é claro, mas também vou entender perfeitamente se a Ferrari não renovar com ele ao final do ano. Esporte vive de resultados. O fato é que além dos brasileiros, os próprios italianos estão caindo matando em cima do teu chará. Um abraço.

        • Aguri disse:

          Até parece que a audiencia da formula 1 seria a mesma na Italia sem a Ferrari….com certeza NAO.

  73. luis ricardo disse:

    nao entendi o reporter da globo dando indireta no twitter. é interesse tanto do publico, como de quem cobre (excessao das emissoras) que de audiencia e fique na tv aberta.

    nao sei até quando vai o contrato da f1 com a globo, mas é preocupante esses numeros, ainda mais sabendo que o brasileiro como tu disse só assiste quando tem algum brasileiro na briga. alias, eles nao sabem o que tao perdendo, pq essa temporada tá fantastica. pra ser justo tambem, o vettel ter dominado os ultimos anos tambem atrapalhou. é meio chato pra quem nao é tao fã ver uma corrida onde nao tem disputa pelo primeiro lugar, tenha brasileiro ou nao envolvido.

    a saida da globo é divulgar e bem essa temporada. e olha que a divulgação nao precisa ter nada de invençao, pq essa temporada por si como eu ja disse é fantastica.

  74. Henrique Rocha disse:

    Eu vi a corrida, que foi sensacional e na segunda-feira, por um acaso estava vendo o Globo Esporte. A edição que fizeram sobre a corrida foi péssima. Primeiro, o tempo exíguo dedicado à mesma frente ao tempo total do programa, que predominantemente fala de futebol. Segundo, a maneira como os acontecimentos da corrida foram apresentados. Não reflete de forma alguma a emoção e as surpresas do fim da corrida! À mim, pareceria mais uma corrida desinteressante em que por um acaso Vettel e Grosjean tiveram pane de motor e o Alonso aproveitador não fez nada além de simplesmente passar os dois para ganhar. Mal menciona que o cara largou em 11º… Aí depois a Globo reclama. Quem acompanha corrida sempre, vai continuar vendo pois sabe que tá bom. Quem vê com menos freqüência no entanto , nunca vai ter vontade de voltar a ver com uma propaganda/edição dessas!

  75. Isso, infelizmente, é uma amostra do perfil do público brasileiro: “Só é bom quando tem brasileiro ganhando.”
    Enquanto o mundo aplaude em pé o momento da F1, o brasileiro fica chupando o dedo.

    • Jorge disse:

      Verdade! Imagino que na Espanha o público deve ser o mesmo de 20 anos atrás, quando nem se sonhava ver um piloto espanhol mandando bem na F1.

      • Jolteon disse:

        Mto pelo contrario, a audiência tanto na Espanha, qto na Alemanha sempre foram pífias…. só mudou com Alonso e Schumacher/Vettel.

        • Jorge disse:

          Interessante! Então lá por aquelas bandas o povão (ou a negada) também torce pelos compatriotas e audiência também aumenta quando esses caras estão mandando bem! Pensei que essas coisas acontecesem só no Brasil. Fenômeno curioso e surpreendente.

        • Carlos disse:

          Falou m…. Espanhóis são alucinados por velocidade, moto, carro… brasileiro que adora gozar com o p… dos outros, só assiste quando aparece algum babão pilotando… As viúvas que o digam…

          • Adriano Muha disse:

            A audiência na Espanha e Alemanha aumentaram muito com Alonso, Schumacher e Vettel. Aqui é igual os outros países. Isso só não acontece em categorias nacionais, como a Nascar. O público que realmente gosta de automobilismo é restrito.

    • ANDERSON disse:

      Nao se esqueçam que o que ajudou esta queda é a falta de um tal de RUBENS BARRICHELLO, sempre taxado de segundao, etc. Ta fazendo falta no GRID.

    • ademir disse:

      Gente!!! calmae!! o nome ja diz tudo: “Campeonato Mundial de F1″, hora, se trata de um campeonato mundial, paises contra paises, a propria transmissao das corridas mostra o nome do piloto e entre parenteses o Pais. Logicamente, que qdo o pais vai mal, a audiencia cai no determinado pais, isso eh evidente.
      A Espanha, inglaterra e Alemanha vai ter mais audiencia pq tem pilotos em equipes competitivas e nos vai de mal a pior, pq nao temos pilotos de tao boa qualidade como tempos atras. Vamos para com esse discurso hipocrita que nao vamos torcer por pilotos de outros paises pq isso nao rola, afinal eh um campeonato mundial. isso so e excecao para quem gosta do esporte, que acompanha com ou sem represetante de seu pais. mas vamos dizer, so um hipocrita vai dizer q nao torce pelos pilotos do seu pais, vai torcer pela Espanha ou Alemanha?

    • tonico juliano disse:

      dia 08/07/2012 – Vai dar como vencedor do grande premio da inglaterra, FELIPE MASSA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>