MENU

21 de julho de 2012 - 11:33F1

Terra do Grundgesetz, 2

Alonso derrotou a dupla da Red Bull e ficou com a pole na Alemanha (Foto: Red Bull/Getty Images)SÃO PAULO | Então é assim: choveu, deu Alonso. Entubando. Assim. Cruel. Isso. Não deu nem graça no fim, ainda mais quando a Ferrari, oh!, acertou ao chamá-lo de volta para os pits para colocar um novo set de pneus para natação. Apostando que não deve chover amanhã, tanto faz usar um jogo a mais. Alonso só não ri mais à toa porque Vettel larga a seu lado – ele é terceiro no campeonato.

Webber, que deveria sair em terceiro, caiu para oitavo por conta do câmbio trocado. Vai ter vida levemente difícil com Schumacher e as McLaren à frente. Tem ali Hülkenberg, que é incógnita. De bumbum de nenê e da Force India nunca se sabe o que esperar. Problema de Webber é sair do lado de Maldonado, de quem a gente já sabe o que esperar.

Mas resumidamente, a decisão da classificação, vulgo Q3, teve a Chiliquenta reclamando que a pista estava impossível pela quantidade de água, mas Charlie Whiting não deu nem tchum pra ele. Aí o piloto lançou um “ah, é?” e atuou perfeitamente no Holiday on Ice de Hockenheim. Vettel até que ameaçou de leve, mas Lolô, como diz a Evelyn Guimarães, tá iluminado. Melhor fase da carreira dele, de fato, muito melhor que a da época do bicampeonato na Renault. No seco, o carro da Ferrari ainda deve para o da Red Bull, mas o espanhol compensa no braço. Assim, Vettel terá um osso duríssimo pela frente em frente à sua torcida para tentar a primeira vitória em seu solo.

A briga pela vitória, a princípio, parece polarizada entre os dois. Só que novamente a questão vai ficar sobre os pneus Pirelli. Acompanhando agora a GP2, dá pra notar que o desgaste é altíssimo – e são os mesmos Pirelli usados pela F1. A fornecedora nunca tinha estado na pista alemã, de modo que não tinha dados prévios sobre o asfalto. Com um solzinho qualquer, chacoalha o coreto. Aí vai de quem tratar melhor os calçados. Lotus e Sauber fazem bem isso. Só que olha onde os malucos tão no grid: o melhor deles é Raikkonen, décimo. Apamerda. As Sauber, então, se perderam no Q2, e os mitos estão entre sexta e sétima fila. Grosjean, que já tava com a vida funhanhada, ainda caiu mais cinco lugares. Larga em Nürburgring, quase.

Falando nos quase, Massa e Senna de novo ficaram pelo meio do caminho. Já estou me habituando a ler e ouvir o chororô de Senna, a frustração, o desapontamento, enquanto Maldonado vai todo pimpão disputar a superpole. Hoje foi a pressão dos pneus. OK. Massa tinha uma volta, a primeira, para acertar na pista molhada. Errou. Larga em 14º. Então vamos ver este novo Massa, na pista onde deveria ter vencido, mas abdicou da vitória há dois anos, largando lá atrás. Vamos ver. Em tempos de negociação, é a corrida que ele tem pra mostrar se evoluiu mesmo ou se as últimas aparições foram aberrações da natureza.

De resto (ia fazer um trocadilho com Di Resta, mas deixa), boa aparição deste bom Ricciardo na chuva, 11º, um novo pato da F1, as Marussia tomando por volta 1s5 das Caterham, as HRT levando 2s3 e Karthikeyan tomando 10 a 0 no grid de De la Rosa. Segundo Renan do Couto, desde 2005 que o rapaz não consegue largar na frente do companheiro. E eu e vocês nos perguntamos: o que importa tudo isso?

O que vale é que vai dar Vettel, anotem.

1 comentário

  1. Bruno Valle disse:

    E pro alonso, tá sussa. Na hipótese de ficar em segundo, a distância do campeonato se administra. O vettel precisa contratar o Maldonado pra bater na xiliquenta… Hehehe

    Abs a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>