MENU

7 de outubro de 2012 - 16:41F1

Terra do Yo-gashi, 5

SÃO PAULO | Vettel venceu com o sossego de um monge nipônico, ao jeito e trejeito do ano passado, quando tinha um carro num pretérito mais-que-perfeito. A carícia que fez no touro vermelho demonstra a simbiose que o conjunto volta a viver na F1, e nem nos sonhos mais canibais poderia imaginar que seu maior adversário, o rei do rabo, caísse fora na primeira curva, tirado por Raikkonen.

E se Alonso estava fora, aquele que lhe seria escudo poderia ser ameaça, mas Grosjean, Le Pica-Pau du Polainais, tinha de aprontar das suas e dar na traseira do australiano sem dó. Romain tomou um stop & go de 10 segundos, mas não hesito em cravar que tomaria mais uma corrida de suspensão se tivesse tirado Vettel da ação. Grosjean é rápido e tudo mais, mas simplesmente pira na largada. E num pensamento além, quem sabe uma grande vaga na Lotus não fica disponível para 2013.

Então Vettel passou a ter como maior adversário o Mito, que não tinha ritmo algum para andar na cola da Red Bull. Mito tinha, sim, condições de abrir distância de Button e Massa, que apareceram em terceiro e quarto, respectivamente, espertos que foram ao se livrar do quiproquó inicial. A Sauber em seu ritmo de corrida é tão boa quanto uma Ferrari, e com a McLaren estranhamente fraca, foi livrando aos poucos uma distância confortável. Mas aí a equipe de Monisha Kaltenborn cometeu um erro: chamou Kamui para sua primeira parada na volta 14, cedo para os padrões sauberianos, sendo que poderia ter observado que Button tinha ido aos pits e voltado encaixotado atrás de Ricciardo. Ali o Mito perdeu o segundo lugar, porque Massa passou a andar, mesmo com pneus mais velhos, muito melhor que o japonês e o inglês, que demoraram a se livrar de Daniel.

Uma parada esperta e inteligente pôs Massa à frente dos rivais, e do segundo lugar, com um desempenho muitíssimo sólido, não mais saiu. Minutos antes da corrida, a BBC informou que a corrida em Suzuka seria vital: com um bom resultado, Felipe manteria seu posto na Ferrari. Assim, Stefano Domenicali teve ter só levado ali na garagem a caneta e apontado o lugar da assinatura. É que como a corrida foi chata e esteve longe de algum brilhantismo parece que Massa não fez mais do que a obrigação, mas este Massa, sim, é aquele que pareceu um dia grande.

Mito tinha um refresco durante a corrida que secou com o calor japonês, e Button foi se aproximando e deixando a torcida toda, aqui e lá, apreensiva. Mas a festa mais linda da temporada foi vista nas arquibancadas, com aquela gente feliz balançando as bandeirinhas e os bonequinhos de pelúcia deste xavequeiro de repórter. Maior gênio da raça. Kobayashi corria também pela sua carreira, e tal como Massa, deve garantir sua permanência na Sauber por mais uma temporada. Uma F1 sem Kobayashi não tem a menor graça.

Hamilton ficou em quinto, apagado, mais que estranhamente apagado. Complô? Conspiração? Simplesmente não andou, e só não tomou dois passões de Pérez porque, no segundo, Ligeirinho se empolgou no grampo. Talvez quisesse mostrar serviço aos futuros patrões, sei lá, mas vai uma dica: pare. Raikkonen, que tirou Alonso, ficou em sexto. Desceu do carro e perguntou: “Kimincomoda?”

Quanto a Senna, manteve a média de punição da Williams. Deu uma em Rosberg e tomou um drive-through. E apareceu no fim da corrida para brigar com Grosjean, na disputa dos punidos, terminando em 14º. Mal demais no Japão.

5 corridas em formato de minicampeonato, como disse Alonso, que foi profético ao citar no Twitter um trecho de ‘Arte da Guerra’, de Sun-Tzu, falando de guerra em montanha e mar e não sei o quê. Acho que pirou, o rapaz, depois do segundo abandono, que mostra 194 a 190 na pontuação. Vettel é favoritíssimo, afinal o carro da Red Bull é melhor. Fernando vinha ressaltando que era um milagre se manter na liderança. A próxima prova é na Coreia, naquele pútrido circuito de Yeongam. É lá onde Sebastian deve aparecer na frente dançando Gangnam Style.

12 comentários

  1. eduardo disse:

    o massa e o koba são os dois pilotos que mais sofrem com os pneus pirelli o massa anda proximo do alonso quando esta com a cabeça boa mais fica para traz no final das corridas como em monza o koba não deve em nada para o perez em velocidade frequentemente é mais veloz mas enquanto seus pneus duram 10 voltas o do perez dura 40 susuka é a esperança para os dois se recuperarem definitivamente

  2. João Ferreira disse:

    Espera um pouco, o Grosjean tomou a punição (merecido), mas o Kimi não via tomar punição???

    Tô achando que o Kimi deu no Alonso à comando da Red Bull….recuperem as falas taquigráficas…

  3. Cléber Fabbri disse:

    Se pegarmos as últimas quatro corridas Brasilino Pacheco ficaria até feliz. Veja:

    1- Vet 68
    2- But 55
    3- Mas 44
    4- Rai 41
    5- Ham 35
    6- Alo 30
    7- Per 19
    8- Hul 18
    9- Kob 17
    Dir 17
    11- Ros 16
    12- Msc 14
    13- Web 10
    14- Gro 6
    16- Ric 5
    17- Mal 4
    Ver 4
    18- Sen 1

    PS: quer dizer, se Brasilino não for sennista…

  4. Ricardo Arcuri disse:

    Oppa Gangnam Style!!!

    Zueras a parte, se Vettel o fizesse, especialmente no podio, eu daria muita risada. Insisto: a Ferrari está pagando sua soberba. Pode ser sim campeã, mas tem que descer do salto. Ha anos age assim e é por isso que ficou 20 anos na seca….

  5. alvaro disse:

    Uma pena a lotus nao aparentar ser pelo menos aquela de até metade do campeonato (ou vai ver continua a mesma, só que mclaren e redbull cresceram demais). o raikkonen merecia brigar por esse titulo.

    lotus e ferrari pagam o preço de terem tido praticamente só 1 piloto em 2012. se grosjean e massa tivessem sido mais consistentes, ambas equipes estariam brigando pelo campeonato de construtores.

  6. Me parece que os Deuses Gregos largaram o Alonso de lado, e resolveu dar uma ajudinha ao Massa através dos strikes nas largadas. Para o Massa que estava praticamente dois anos fora do pódio, foi uma corrida com sabor de campeonato, e com isso tentando ficar desesperadamente em 2013 na Ferrari, o que não muda nada em relação ao Alonso.O Vettel encostou e deve assumir a liderança na Coreia do Sul, eu acho que ele só fica fora da liderança se as forças malignas não o deixarem. É Fernando Alonso, eu acho que só uma força sobrenatural vai fazer você ganhar esse campeonato.

    • luiz alberto disse:

      Más a squifiosa di Maranello tem a força do super Todd,o fortficante que resolve quando a técnica não alcança a dos adversários, ele sempre entra em ação para re estabelecer a supremacia rossa,

  7. André Almeida disse:

    O que eu acho é que o Bernie Ecclestone não deixaria um Mito ficar fora da F1, independente do “mercado” que seja importante pra F1. Neste caso, o Japão.

    Dai podem perguntar: “ué? Mais tradicional mercado do que a Itália não existe, e a F1 não tem nenhum italiano!”

    Pode até ser, mas é mais difícil comparar o carisma e arrojo de um Trulli ou Liuzzi com o KOBA-MITO, que arrebanhou milhares de fãs ao redor do mundo. Independente da nacionalidade.

    Como diria o Burti, é bom para a F1 que o Koba fique.

  8. Batista Haddad disse:

    É sonhar demais, mas podia dar Kobayashi!

    E Gangnam Style é garantido nessa corrida!

    “I’m Gangnam Style!”

  9. Vinicius Lucas disse:

    hahahahaha, Análise sensacional!

    Será que veremos Vettel dançando Gangnam Style ou El Rabudón de las Asturias voltará a honrar o apelido?

  10. Marco Aurélio disse:

    Excelente post.
    Kimi é foda.

  11. Bruno Valle disse:

    Show VictoRadialista! Parabéns pela transmissão! Bela coluna! :)
    Apenas registro minha discordância em relação ao enrosco Alonso-Kimi…. Pra mim, foi cagada de corrida… Se fosse obrigado a culpar alguém, apontaria para o espanhol, pois kimi estava no limite da pista. Se Alonso não tinha certeza da presença de alguém ali, que deixasse espaço de um carro!
    Abralhos!

Deixe uma resposta para luiz alberto Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>