MENU

25 de agosto de 2013 - 15:43F1

Spartacus, 2

SÃO PAULO | O mínimo que se pode expressar pelo GP da Bélgica de hoje é uma sequência de onomatopeias repetidas em ‘fué’. Um desastre para quem vinha com a expectativa lá no alto, empolgado pelo treino de classificação que valeu pelos minutos contados para o fim das férias. Sem a chuva, deu mais do que a lógica, com esse Vettel que vai quebrando recordes, atingindo números grandes e colocando desde já a pá de cal naqueles que esperavam uma aproximação dos demais na briga pelo título.

Não adianta: Vettel não perde o tetra. Porque, há de se repetir, nada aponta para que a Red Bull comece a quebrar daqui pra frente ou que o alemão saia da zona de pontos ali do pódio. Por mais que tenha um fim de semana ruim, seus adversários fortes são sempre três: Alonso, Räikkönen e Hamilton. De vez em quando aparece Rosberg para enchouriçar. E vai chegar um momento que as próprias rivais vão jogar a toalha e concentrar os esforços no ano que vem.

Para ser um primoroso piloto, Vettel tem um grande macete: as primeiras voltas de uma corrida. Notem sempre que Sebastian sempre guia o fino no começo de uma corrida. Quando está em primeiro, encaixa uma sequência de voltas que lhe permita abrir um segundo de folga e evitar que o segundo colocado ataque assim que o DRS é liberado. Na largada em Spa, Vettel contornou La Source ainda atrás de Hamilton, mas já estava em sua caixa de câmbio no fim da Eau Rouge para conseguir facilmente a ultrapassagem no retão lá em cima. Daí, abriu confortáveis cinco segundos que manteve até a primeira parada dos demais. E no fim da prova, com um carro muito melhor acertado, foi se divertir e encaixar uma sequência de giros mais rápidos. Isso é Vettel, e qualquer tentativa de porém que se coloque, atribuindo a Adrian Newey todo seu sucesso, é de um desrespeito e uma desfeita enormes.

Geralmente, o lado emocional impede que se dê o braço a torcer. Mais pra frente, os detratores de Vettel ou aqueles que insistem que ele não está pelo menos em igualdade de talento e capacidade com Alonso hão de ver o que este jovem conquistou. Mas não com este cabelo de Gugu Liberato, por favor.

Alonso saiu de nono para segundo com metade do seu trabalho feito na primeira curva. Di Resta e Webber largaram com a ré, as Lotus se engalfinharam e Hülkenberg foi jantado facilmente. Daí passou Button e Rosberg, chegando a terceiro e comboiando Hamilton. Quando colou no inglês, logo após a primeira parada, este tentou uma manobra até que inteligente: abriu demais na La Source para que o espanhol o ultrapassasse e, com asa aberto e o vácuo pego, devolvesse no fim do retão. Mas o plano caiu por terra com a boa defesa feita por Alonso. Daí nunca mais houve uma briga entre ambos, e Alonso garantiu sua posição – que, claramente, não lhe deixou feliz; a cara de Chiliquenta reprimida no pódio denunciou.

Mais atrás, Rosberg manteve-se bem à frente de Webber, que no fim de semana só fez uma coisa interessante: dedar à TV de seu país que a Red Bull já fechou com Ricciardo. “É bom para ele e bom para a Austrália”, comentou. Com sua última metade de temporada, Mark deve ser aquela tia velha que sai contando todas as fofocas. Se chegar nele, é bem capaz que diga sobre o amigo Alonso, Räikkönen, Massa e tudo mais. É o Canguru Cagueta.

Button terminou em sexto na melhor aparição da McLaren no ano. A equipe e o próprio piloto já vinham dizendo que havia tido uma melhora significativa no carro, e houve até quem apostasse que poderia haver pódio da equipe. Calma. Teve até uma hora que o pessoal do rádio chegou e perguntou: “Jenson, o sr. gostaria do pneu duro ou do médio?”, e Button respondeu sei-lá-o-quê, dane-se, já que o que impressionou foi a forma garbosa com que se falou com o piloto-lorde. “Sr. Jenon, o sr. deseja um café curto?”, quase se ouviu depois. “Mr. Jenson, o sr. tem ideia do que o sr. Webber fez com sua senhoura, Mademoiselle Jessica? Fique de olho, Mr. Jenson”. E é impossível que a McLaren não exerça os direitos de opção sobre este fino senhor.

Massa ficou em sétimo, e enquanto a TV chutava que seu Kers não acendia no volante, que não funcionava, que não usava Duracell, que não sei o quê, logo veio Felipe dizer que seu grande problema foi a largada – onde caiu de décimo para 12º. É muita papagaiada pacheca. O resultado é ruim, novamente, para o que Massa quer da vida, e se for com o que diz o ‘The Guardian’, é só Monza e nada mais. A corda está no pescoço.

Grosjean foi o oitavo depois de estrear o ‘pi’ via rádio para tapar um palavrão dito quando foi espremido por Pérez. Aliás, estamos sem manchetes, né? Grosjean e Pérez foram investigados pelos comissários, ainda que tivesse sido mais uma imbecilidade do zelo pueril criado pela FIA. Sergio foi punido por achacar o pobre Pica-Pau de Polainas. E o outro loucão, Maldonado, tomou 10 segundos depois de acertar de leve uma Force India, a de Sutil, e, no segundo seguinte, destruir a de Di Resta. E ainda tem quem invente que Pastor esteja bem cotado na Ferrari, deus meu…

Sutil, que fez duas lindas ultrapassagens sobre Gutiérrez na entrada da Eau Rouge, foi o nono, à frente de Ricciardo, que mereceu um pontinho com a evoluída Toro Rosso. Foi bom para Daniel terminar à frente de Vergne, que vinha melhor que o australiano no fim de semana. É porque Jean-Éric, depois que soube que não tinha mais chances de pegar a vaga de Webber, passou a ser meio despeitado e linguarudo. Invejosa. E Kimi desistiu com problema no freio. Fim da sequência de 38 corridas sem abandonar e das 27 pontuando. Não tava muito aí pros números. Nunca tá aí pra nada.

Com isso, Alonso voltou a ser vice-líder, longos 46 pontos atrás de Vettel. Na próxima prova em Monza, é até provável que esta distância diminua porque é o tipo de circuito em que a Red Bull não se dá bem, e a Ferrari vai estar em casa. Vão ali falar em esperança, em algum sopro no campeonato e tal, mas não se iludam.

Já basta a ilusão que tivemos de ontem para hoje e que, pela ausência da chuva, frustrou quem esperava uma prova minimamente emocionante.

20 comentários

  1. Mauro Fregonese disse:

    O problema maior foi a estupidez no sábado. Quem disse aos pilotos retornarem aos boxes antes do encerramento da disputa pela pole?/

    • luciano disse:

      Bem interessante seu comentário. Acho que é válido a ida de Alonso para a lotus, pois se nao ganhar na ferrari, vai manchar sua biografia, entao, saí porque nao me deram um carro bom. Quanto ao Massa, nao vejo ninguém, que seja melhor que ele que esteja sem uma equipe de ponta. Grojean me parece ser inferior, riccardo, hulkemberg, perez, nao sao do nível dele.

  2. focacruz disse:

    Tire Newey e vc tem apenas um piloto de topete pintado.

  3. eduardo disse:

    O Vettel pertence a mesma linhaguem de Senna,Clarck e Ascari,pilotos que se impoem desde a largada para não dar chance para os adiversarios e essa caracteristica casa plenamente com o carro da Red Bull que é feito para andar na frente com o ar limpo e esse é um dos motivos que o Adrian News adimira tanto o Vettel,o Webber larga mal constantemente e joga fora todo o trabalho da equipe tendo que fazer provas de recuperação o que impede de tirar proveito do potencial do carro,não acho que a corrida foi assim tão ruim,não teve disputa pela vitoria mas duelos furiosos pelas posições intermediarias,corrida ruim foi na formula bandeira amarela,5 voltas de corrida e tome grosseria dos pilotos para a corrida ficar meia hora em bandeira amarela,haja paciencia

  4. Falam que MAssa tem que mostrar resultado até Monza para ficar na Ferrari ou não. Massa está a dever desde 2009 e não seria em duas corridas, agora uma, que a Ferrari decidará se vai renovar com ele.

    O lance é o seguinte, a Ferrari só está no aguardo do KImi e se o Kimi acertar em qual lugar ficará, do desanimado Alonso ou do improdutivo Massa!?!?!?

    Se for no lugar do Alonso, Massa fica por falta de opção no mercado, mas se o Alonso ficar, já era Massa e ficaremos sem um piloto brasileiro na Fórmula 1 depois de 40 anos. Pois nenhuma outra equipe pegará o Massa. Hoje, veja o exemplo do Barrichello, só fica na Fórmula 1 quem tiver dinheiro, Patrocinador. Pelo visto o Massa não tem aquele ‘pool’ de patrocínio que o ajudaria a ficar em uma equipe média e muito menos de ponta.

    Só torcer mesmo que em 2014 tenhamos sim é transmissão na Tv, pois duvido que o Sr. Gavião Bueno com o seu ufanismo patriótico queira transmitir as corridas e pior, quem esses reporteres de pistas, que por sinal um mais fraco que o outro, irá entrevistar.

    Coisa está feio para nós, fãs de verdade de Fórmula 1 e que acha graça ainda as manhãs de domingo.

  5. Erick Breder disse:

    Ainda bem que os jornalistas de automobilismo começaram, como você disse, deixar a emoção de lado, e reconhecer que Vettel é um excelente piloto. Se não for o melhor do grid, no mínimo está em pé de igualdade com Alonso e Hamilton.

    Carro extremamente melhor que os demais, Vettel teve mesmo em 2011 (similar ao campeonato de 92 com Mansel e a Williams). Mas veja que até nesse ano, Vettel foi primeiro e seu companheiro de equipe, Webber foi 3º (com apenas 1 vitória e 2 segundos lugares). E é isso mesmo, mesmo com todos os carros “de outro planeta” que muitos insistem em dizer, tentando creditar todos os méritos tão somente a Adrian Newey, Webber nunca foi vice campeão na F1.

    Em 92, como citei, Patrese foi vice-campeão. Barrichello na época áurea da Ferrari dele e de Schumacher, também foi vice 2 vezes.

    Então não é só o carro que faz um campeão. Tem que ter um excelente piloto ali no cockpit, mesmo nos tempos atuais, onde a diferença do piloto é minimizada, em relação a década de 90, por exemplo. Mas a diferença, mesmo sendo menor, ainda depende do piloto diferenciado, e Vettel é um deles.

    Como você bem disse, ele é tem o “macete” das primeiras voltas. E digo mais, tem o macete de decidir quando precisa decidir (vide o campeonato de 2010).

    Webber com o mesmo carro, preterido ou não dentro da equipe, não consegue nem chegar perto de Vettel. E serve de escudeiro para o alemão, como muitas vezes Massa e Barrichello serviram de escudeiro nas suas equipes.

    Quando Webber nesse campeonato, descontou pontos de Hamilton, de Raikkonen, ou de Alonso, ajudando Vettel a abrir uma diferença maior diferença no campeoanto?

    Volto a 2011 do carro imbatível. Webber só fez 2 dobradinhas com Vettel. Então não tem essa de que Vettel é o preferido em detrimento de Webber. E que o alemão dependeria da ajuda do australiano. Pois essa ajuda não existiu. Ou Vettel foi tão superior, que não precisou dela.

    Vettel é diferenciado e ponto.

  6. Celio Ferreira disse:

    Para vencer na F1 , 70% o carro e 30% o piloto, por isso Red bull 100% campeã de 2013.

  7. Márcio Aparecido de Araújo disse:

    Acho que realmente está fácil pro Vettel sim, mas ele, como qualquer piloto, também fica chateadinho quando as coisas não sãoum mar de rosas pra ele sim! Basta ver a reação do mesmo Vettel na Hungria, quando ele reclamou (chorou na verdade né) pra equipe porque o Räikkönen fechou a porta pra ele. Tá de brincadeira ele achar que o Räikkönen tinha obrigação de deixá-lo passar. Concordo com você que ele é mais talentoso que o Webber, pois com o mesmo carro, os resultados são muito diferentes. Mas dê na mão dele, a F2012 e queria ver ao final do ano qual teria sido a posição do ano passado….
    Agora, gostaria de receber uma informação, caso a tenha; se a equipe oficial da Audi (com os R18 E-Tron) vão participar das “Seis horas de Interlagos”. Se puder me informar, fico muito grato. (marcio.araujo@ymail.com)

  8. Daniel Chagas disse:

    E o mais incrível é assistir a corrida pela Sportv e ouvir o Lídio Cavalcante e o Sérgio Maurício elogiando a performance da “dupla da Ferrari”. Como assim? Alonso chegou em segundo e o Massa em sétimo na bacia das almas!!! Elogiar e fazer vista grossa com a performance do Felipe é gostar da mediocridade, só pode. Ou negligenciar o jornalismo bem feito, para não dizer outra coisa!!

  9. Carlos Ribeiro disse:

    Victor, muito bom este post! Retratou bem a corrida e as decorrências. Abraço

  10. pc disse:

    Senna fazia muito isso no começo da carreira na Europa. Pressão total no começo para desestimular a galera e depois levava na manha.

  11. leof1 disse:

    Sim, claro, esse é o mesmo cara que ficou 10 voltas atrás de Button na Hungria. Não me impressiona, ele é tão bom quanto Hakkinen de 98/99/2000, assim como o finlandês, se um parafuso sair do lugar, ele se embanana todo. Ah!!! Webber não faz o mesmo com o mesmo carro, em 2010 quase fez… só não faz mais por conta dos pneus Pirelli, desde que estes chegaram o australiano caiu de desempenho. Alonso hoje, saiu de 9º para 2º, fez uma corrida fantástica e o máximo que eu leio é que o espanhol é “Chiliquenta”. Estava puto por que estava em 2°… que babaca esse Alonso né rapaz? Legal foi Hamilton, rindo no parc farme, após a corrida. Depois de tirar um elefante da cartola no sábado, o inglês riu por que sabe que não da pra competir com um cara sentado num rabo de foguete…

    • Flavio disse:

      Olha – comparar com o Hakkinen é piada – o cara é tri seguido – caminhando para o tetra seguido, coisa que nem Senna, Piquet, Mansell, Prost e muito menos o Alonsito fez.
      Lembro que o Schumi entrou na Ferrari que não ganhava um campeonato desde 1979 e fez 3 vices e 5 campeonatos em 10 anos de equipe, montou uma equpe vencedora deixando em ótima posição para o Raikonnen que venceu seu campeonato e Felipe que disputou um outro até o fim.
      Alonso entrou numa equipe estruturada, inclusive capaz de lhe dar a vitoria em sua primeira corrida. Amargou 2 vices contra Vettel (de virada) e a surra de 2011.
      Se tomar o 4 seguido vai virar chacota e já começa a dar seus pittis – ameaçando que não está no melhor carro, ao invés de tentar montar um grupo vencedor.
      Aí eu é que não entendo quem é o melhor piloto então…

      • mendes disse:

        O Alonso foi BI em cima do Shumi na toda poderosa ferrari. Guiando uma renaut sem tradição e sem grande estrutura, desbancou um timaço, sendo na época o mais novo campeão mundial e aposentando precocemente o alemão. Não tem como desmerece-lo.
        Como piloto, acho que hoje ainda é superior ao Vetel, que claro tambem é um piloto diferenciado. Acho que ambos correndo em igualdade de condições daria alonso. Os outros ficam em um nível inferior.

  12. daniel carvalho disse:

    Olha vc falou tudo , concordo plenamente , porem acho que se agente desse uma escurtada nesse radio novamente agente se certificaria que aquele radio era do ALONSO , nao do Massa , pode prestar atençao !!! Eu vi na reta no onbord o Alonso em setima e o volante inteiro apagado…

  13. udieli disse:

    Texto perfeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>