MENU

29 de novembro de 2013 - 14:56F1

Um giro no mercado

SÃO PAULO | Estava com Américo Teixeira Jr. ao telefone quando a Lotus confirmou que Maldonado vai ser o companheiro de Grosjean em 2014. “Ah, é só mais uma para a série”, esnobou. Ameriquinho está ficando encardido e nojento.

O resto da F1 esperava o acordo para começar a encaixar o restante das peças — ou, pelo menos, anunciá-las a partir de então. As portas da Lotus se fecharam para Hülkenberg porque o acordo com a Quantum tinha como base o vinagre Castelo — a reportagem está na gloriosa Revista Warm Up baseada na figura de Mansoor Ijaz; lá se entende bem o que rolou. Sem espaço na Sauber, que lhe devia, Nico se viu obrigado a voltar à Force India.

Os indianos vinham sendo a maior incógnita até dias atrás. Di Resta era o que restava (hum…) na lista, já ciscando aqui e ali uma vaga ou no DTM ou na Indy. Sutil vinha indicando uma sequência na equipe, só que Pérez ficou disponível no mercado com o chute com burritos dado pela McLaren. Como já era tarde, a equipe se viu na obrigação de arrumar um lugar para o mexicano. A Force India era o lugar perfeito: parceira tecnológica do time de Woking, deve a este uma quantia próxima de € 8 milhões. Assim une a fome e a vontade de comer.

Pérez, aliás, já não vai carregar consigo aquele grande apoio da Telmex. Depois da frustração na McLaren, onde queria ser acionista, Carlos Slim vai retirar grande parte da grana que aplicava em seus pilotos. O negócio se estende a Gutiérrez. Reserve.

Com a Force India preenchida, o foco passa a ser a Sauber. A vaga aberta por Hülkenberg se encaixa a Sutil, que garante já ter assinado com alguém para o ano que vem. A outra seria de Gutiérrez, mas aí, ó, acima: grana já não tá aos montes. O dinheiro é hoje menor que o favorito à vaga: Nasr.

Nasr tem cerca de € 7 milhões do Banco do Brasil e já poderia ter assegurado e assinado o contrato durante a semana do GP do Brasil caso o glorioso Eike Batista não estivesse quebrando porquinhos de porcelana chinesa para salvar suaX companhiaX. O cockpit da escuderia suíça tá valendo € 10 milhões mesmo hoje no Black Friday. Ainda assim, a quantia da qual dispõe é maior que a de Gutiérrez — que passa a buscar o lugar que sobra na Marussia. O prazo dado para conseguir fechar as pontas é 20 de dezembro.

Sobre o russo Sirotkin? Os dinares russos tomaram um chá de sumiço. E na Marussia, a briga de Gutiérrez é com o venezuelano González. Ou seja…

16 comentários

  1. claudinei disse:

    Só uma pequena correção: a moeda russa é o rublo não o dinar.

  2. Delano Braga Santos disse:

    Victor Martins,

    Outro piloto que corre por fora e tem chances de talvez garantir uma vaga na Sauber é justamente um suíço, Fábio Leimer campeão da GP2, tem o apoio do empresário Rainer Gantenbein, presidente de uma empresa na área de crédito da própria Suíça, e está disposto a desembolsar um boa grana para ficar tudo em casa, será?

  3. Alfredo Aguiar disse:

    A saída do brasileiro engenheiro de motores da Renault, da Lotus, pode também indicar que os franceses não pretendem fornecer motores para Enstone ano que vem.
    Uma entrada da Ferrari como fornecedora dos propulsores pode indicar que o Grosjean dança e o Hulkemberg assume pra se adaptar aos novos motores turbo dos vermelhinhos e estar preparado pra dirigir para Maranello em 2015. Caso o Kimi não dê certo ou as relações de amor entre o espanhol e monte-zé-mula azedem de vês.
    Afinal a Honda dá sinais de que pretende oferecer uma mala cheia e gorda para ter o asturiano acelerando seus motores na McLaren.

  4. Wagner Campos disse:

    Se o Gutierrez já busca a Marussia (que afinal casa bem com sua qualidade), o Nasr tá brigando com quem pela vaga na sauber?

  5. eduardo costa disse:

    Pô, talvez seja a hora do Nasr bater a porta das empresas “x’…

    O Gulfstream G550 prefixo PR-OGX, registrado pela OGX, foi vendido por módicos US$60.000.000 nesta semana e o Legacy prefixo PR-AVX, registrado pela AUX, empresa de mineração de ouro do grupo EBX, está a venda ( http://www.controller.com/listingsdetail/aircraft-for-sale/EMBRAER-LEGACY-600/2008-EMBRAER-LEGACY-600/1275613.htm)… o valor do Legacy fica em torno de US$25.000.000.

  6. Zé Maria disse:

    Quando o Victor tá inspirado (quase sempre), seus textos são peças da mais fina arte literária.
    Congrats. . .
    Zé Maria

  7. Bom, como sou correntista do BB, alguma minúscula parte da minha mensalidade está em jogo, no caso de Nasr.

    Victor, na F1 não rola fazer como na Nascar ou Indy, tipo: “Tenho 7 milhões dos 10 que vocês pedem. Vamos fechar para o 70% inicial da temporada e até lá eu mostro meu valor na pista e me viro para encontrar os outros 30% que faltam para fechar a temporada, se não pingar até a corrida tal, vocês já encontram outro para me substituir, que tal?”

  8. Eduardo Gomes disse:

    Rapaz, essa dança das cadeiras tá divertida!!! Rsrsrs

    Só espero que Hulk, Nasr, Sutil e Peréz tenham lugar garantido mesmo no ano que vem, seria uma pena não vê-los no grid em 2014!

  9. RenatoS. disse:

    Cara, tô achando que eu vou emprestar essa grana pro Gutierrez. Fala com ele pra esperar o resultado da Mega Sena de Natal. Eu acho que vou ganhar.

    Soy louco por ti América…

  10. Gustavo Lucena disse:

    E a possibilidade de fusão entre Marussia e Sauber?

    Bernie Ecclestone tá doido pra ver apenas 10 equipes no grid. Assim todas receberiam sua fatia do bolo.

  11. jorge disse:

    Boa Vitor, dupla explosiva na Lotus, acho que o Nasr leva essa na Sauber. Pergunta: se o cockpit da Sauber ta valendo 10 milhas de euros, o Bruno Senna com aquele monte de patrocínio (Gillete, Head & Shoulders, Embratel, entre outros) não tem essa grana? Apesar de não ter feito nada na F1 que justificasse uma volta, ele é melhor que muitos desses Gutierrez da vida ai (não torço pro Senna nem nada, só me veio essa duvida na cabeça)

    • Fernando Cruz disse:

      Bruno Senna ja cansou de ter de pagar para garantir um lugar numa categoria que nao valoriza o merito desportivo. Pelo talento ele estaria la desde 2009 e poderia ate ser agora um piloto bem firmado na F1, muito mais desenvolvido. Entrava no melhor da sua forma com um carro ganhador e teria tambem muito melhores condiçoes para evoluir do que aquelas que teve ate 2012. Os resultados e performances seriam consequentemente muito melhores tambem. Agora estando sempre a parar, sair e voltar a entrar nao da para ter um bom desempenho numa categoria tao exigente como a F1. Melhor continuar onde esta, ganhando corridas e lutando por titulos. Este ano so nao foi campeao porque nao calhou. So em Le Mans foram 50 pontos perdidos por conta do despiste do parceiro, quando a vitoria estava a vista. Mostrou que e ate melhor do que o Kobayashi (5 a 0 em poles, 3 a 0 em vitorias, mais forte em qualificaçao e nas medias em prova no conjunto do campeonato). Mais uma prova de que o valor dos pilotos se ve na pista e nao no valor dos patrocinios. Ter mais dinheiro nao e sinonimo de ter menos capacidade.

    • willian disse:

      Senna esta construindo uma carreira sólida no WEC. Não teria pq arriscar tudo novamente na F1.

  12. Hugo Cortes disse:

    Victor,

    E o Sirotkin? Piloto de testes?

    sds

    Hugo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>