MENU

24 de março de 2014 - 10:03Stock Car

Passos à frente

SÃO PAULO | Vi a parte final da corrida da Stock Car ontem em Interlagos, mas muito acompanhei a cobertura que o timê do Grande Prêmio fez ao longo do fim de semana — que, ‘digassidipassagi’, ficou uma beleza —, e atesta-se uma evolução interessante na categoria — que segue atrapalhada pelo time de comissários da CBA. Os pilotos convidados em sua grande maioria aplaudiram a estrutura e o esquema da prova que promoveu o revezamento dos ótimos titulares. No fim, a qualidade do jovem Felipe Fraga, 18, e a baita experiência do Sperafico, o Rodrigo, foram premiadas.

O automobilismo nacional vive uma nova fase, em que os pilotos já se veem obrigados a definir a carreira pensando no turismo. Acontece isso com Fraga, cujo nome recorrente na base do kart como o melhor talento surgido numa geração pós-Felipe Nasr e César Ramos — este agora também voltado a este tipo de competição. Chegou a ir do Tocantins para a Europa, mas não evoluiu também porque não há apoio financeiro.

A prova de que o esporte a motor nacional vai no fluxo de uma diarreia é ver aí, além de Fraga, Gabriel Casagrande, Felipe Lapenna, Lucas Foresti e os da escala um pouco acima que teriam condição de fazer bonito lá fora, Rafael Suzuki e Sérgio Jimenez.

O trunfo da Stock Car é contar com um elenco de pilotos de altíssimo nível. Mas ainda peca no trabalho de marketing de torná-los pessoas mais acessíveis às gentes que não os conhece. Assim, dificilmente o público se renova ou cresce. Chuva à parte, o povo que se desloca para assistir à prova em Interlagos tem diminuído — e teve ano que a organização fez isso até que propositalmente, privilegiando quem via pela TV para tentar manter o campeonato inteiro na grade da Globo.

Da corrida em si, só coloco três pontos que poderiam ter sido melhor pensados: realizá-la em um período que chamasse a atenção de pilotos de F1, MotoGP e Indy, dar a ela uma pontuação diferenciada e uma duração maior. A Stock Car tem de ser maior e não se prender ao que determina a emissora que a transmite.

A Stock Car tem de ser mais que um quadro do ‘Esporte Espetacular’.

17 comentários

  1. Renato de Mello Machado disse:

    Vocês,sabem o quê é uma largada de uma corrida de rua ser atrasada só para sair no esporte espetacular.Por ai dá para ver o nível.

  2. jairo disse:

    Ah,… sobre as dicar do Renato acima, exceto se livrar do Cacá Bueno,.. as demais são muito bem apontadas,… quem sabe o Carlos Col,. não ta lendo,. fica a dica! parabens pela visão Renato.

  3. jairo disse:

    Cada coisa no seu lugar,.. estar na grobo é bom? ,…. A emissora privilegia os seus interesses,… a grobo, não é fomentadora de automobilismo,… nem de qq outra coisa, é uma empresa,.. (ok,.. eu não tabalho lá ,.. e nem sou acionista! Ok )…. ela faz o que julga melhor pra sí mesma, a Stock, faz o mesmo quando aceita ficar na grobo, mesmo com todas as restrições que esta lhe impõe,… é do jogo! ,.. A Vicar /Stock, fica na grobo por que lhe interessa,,,, os expectadores concordam com isso,… ??? Sei lá,… a gente se sente recompensado por isso,…? A evolução não dá saltos,… quem dirige a categoria, fez acertos,… nunca tivemos uma categoria indo tão longe como a Stock, foi e pode ir,… vai chegar numa hora e que a direção da categoria, vai se sentir em condições de dar uma “peitada’ na grobo, por que pode até receber uma proposta de outra emissora,… por que a categoria, vai crescer e vai se estabilizar como uma atração com muito potencial,.. vai deixar de ser um “quadro” dentro do EE, e vai virar atração especial,… algêm tem duvida disso,… pode até demorar um pouco, mais que a coisa esta caminhando para isso,.. ah,… esta! calma gente,… Parabens aos dirigentes da categoria!

  4. ags disse:

    Não sei não VM…..Essa istoque bolha..é o maior 171 no esporte nacional.
    E rede esgoto com tudo na mão, vira mesmo um monte de trash..
    Não sei como classificam como esporte..

  5. Anchor disse:

    Não adianta a tv é que manda. Quem investe quer ver o retorno, não só a corrida em si mas as chamadas, as reportagens antes da corrida, etc. A Band não tem audiência pra nada, mesmo a Indy passando a semana toda durante o evento no Brasil o grande público não assiste porque é nessa emissora.

  6. Moa disse:

    Victor, pedem para corrigir a matéria sobre a Indy 500! Em vários momentos eles dizem q a prova eh QUASE centenária… Ha quase 100 anos… Ta errado! OEles correm lá desde 1911! Ou seja a mais de cem anos, a edição eh de numero 98 pois não houve provas em anguns anos de guerra mundial.

  7. Mauricio MCJ disse:

    É um quadro meio sem importância no Esporte Espetacular…

  8. Fernando Lima disse:

    Iria ontem porque queria ver alguns pilotos em ação como Ozzy Negri, Augusto Farfus Jr e Chico Serra, mas dois fatores foram determinantes para que eu optasse por ficar no meu sofá mesmo: A chuva e a cerveja que agora patrocina a categoria (horrível). Sair de casa cedo para tomar chuva acompanhado de cerveja ruim não dá.
    Sobre a corrida, achei apenas “razoável”. Os pilotos convidados não comprometeram, alguns até surpreenderam guiando as bolhas melhor que os titulares, principalmente os argentinos. O menino Felipe Fraga é muito rápido, largou mal, mas se recuperou e entregou o carro em 1º para o Sperafico,sendo determinante para a vitória.
    Mas o que o pessoal da Stock precisa entender é que o espectador de suas corridas é o mesmo das outras categorias nacionais…ou seja, se assiste na Globo, assistiria também na Band, assim como assiste a Truck. Talvez numa outra emissora largaria num horário decente para corridas nacionais (12h ou 13h), pois se vangloria de estar na “maior emissora do pais”, sendo que esta não lhe dá o mínimo valor, impondo horários ridículos que não atrapalhem sua “maravilhosa” programação dominical. Numa emissora que lhe desse mais valor e mais exposição, com certeza atrairia mais patrocinadores e parceiros. Será que algum dirigente da categoria já se perguntou porque a Stock leva em média 20 mil a Interlagos, enquanto que a Truck leva , em média, 50 mil mesmo sem nunca ter sido mencionada na emissora do plim-plim?

  9. Cuca Beludo disse:

    A Stock Car pode muito bem ser transmitida por outra emissora como a Bandeirantes que o sucesso seria o mesmo e as corridas seriam em horários mais acessíveis e o tempo de exposição seria maior que na Globo e teriam audiência de Sportv.

  10. João Ernesto disse:

    Pra variar, a Rede Globo consegue destruir tudo…

  11. Renato disse:

    Primeira solução para a Estoque: Se livrar da Globo!
    Segunda solução para a Estoque: Se livrar do Cacá Bueno!
    Terceira solução para a Estoque: Correr de Novembro a Março, numa época onde o futebol tá uma merda e tem pouco esporte nas TVs, além de ser verão e época de férias.
    Quarta solução para a Estoque: Montadoras!

    Como isso jamais vai acontecer, que deixe ela morrer. Eu mesmo troquei a estoque pelo show do Metallica, que foi mais divertido.

    • Renato de Mello Machado disse:

      até porquê o nome stock car já nem é,mais carro pego na linha de montagem para correr na pista,é um protótipo com o nome da montadora em partes do carro.Quê corre com outro motor.A Honda,Toyota,Mercedes nunca participariam de uma galhofa dessas.

    • Fernando Passos disse:

      Só não concordo em se livrar do Cacá. Ele, realmente, é um mala, mas o acho um dos melhores pilotos de turismo do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>