MENU

13 de dezembro de 2014 - 10:49F-E

Filhos da Punta del Este, 5

Di Grassi e Punta del Este

PUNTA DEL ESTE | Infos que demonstram como a F-E está atraindo atenção de grandes marcas relacionadas à F1:

_ Helmut Marko está em Punta del Este. Certamente não é para ver nenhum talento como Vettel, Ricciardo, Kvyat ou Verstappen nem para rever amigos que lhe parecem desafetos como Félix da Costa, Buemi ou Alguersuari. Perguntei a Alejandro Agag sobre sua presença aqui, e a resposta do CEO, entre risos, é uma clara revelação: “É que eu gosto de beber Red Bull…”

_ A Mercedes, que dias atrás se disse interessada na F-E, é uma das montadoras que está conversando para entrar no campeonato no ano que vem. Agag garante que já em 2015 o certame não será monomarca. E já há quem diga — o próprio — que seu sonho é ter entre sete ou oito montadoras, todas num esquema da F1 antiga: as fabricantes aliadas às equipes e não donas.

A Audi é parceira da Abt em questões operacionais, até porque os carros têm a mesma base. A partir do momento em que for aberto, os carros terão um desenvolvimento técnico. E aí os alemães vão participar da brincadeira, até porque já têm uma base no WEC que lhes permitem um avanço maior.

Parece que esse negócio de F-E veio para ficar.

9 comentários

  1. Martinho disse:

    Carros muitos feios. Algo tem que ser feito para melhorar isso.

  2. Marques disse:

    Os carros mal chegam a 200km/h, são lentos e frágeis.
    Reclamam que não tem barulho na F1 mas aprovam o barulho de broca de dentista?
    Reclamam que na F1 tem de economizar isso ou aquilo (que nem sempre é verdade) e vão aprovar um negócio onde se não gerenciar a bateria (!!!) o carro passa a andar vários segundos mais lento?
    Se considerada como uma categoria alternativa, com um propósito diverso da F1, por exemplo, é muito interessante, que ainda tem muito o que evoluir (e que com certeza vai), mas nada mais que isso.
    E a narração da Fox é sofrível, pqp, o cara tentando passar uma emoção que não existe, chatíssimo.

    • EduardoRS disse:

      A F-E nunca pretendeu substituir a F1. É uma categoria alternativa. Se não gosta, não assiste.

      Também acho os carros lentos, mas isso é algo que vai melhorar com o tempo. O futuro da mobilidade é elétrico, e é importante ter pelo menos uma categoria que reflita isso.

  3. Alexandre Soucha disse:

    O meu medo nisso tudo é que junto das montadoras tragam aquela velha e degradante politicagem de sempre, espero que a Ferrari não entre nessa de vir pra F-E.
    Por mim já está ótimo, não precisa trazer montadora nenhuma, deixa só a Renault que ja está bom ,apenas prossigam desenvolvendo o que já esta nela!

    • Rodrigo disse:

      Concordo com o Alexandre, ótimo do jeito que está. Se começar a ter grandes diferenças de desempenho vai perder toda a emoção de ver os carros colados do começo ao fim das provas, o que aliado à curta duração de 1 hora, não deixa quem assiste levantar do sofá. Como já disse o Victor, esse negócio vai vingar. Acredito estarem indo para o caminho certo, pois não tentam copiar e colar a F1, mas entregar uma alternativa bacana, um produto realmente diferenciado. Não que a F1 perderá seu reinado, mas tio Bernie poderia acordar pra vida…

      • Marco Botêlho disse:

        Rodrigo,
        O tal de Bernie Eclestone, não acordará pra vida enquanto não afundar a F1 de vez….

        Ele foi capaz de exterminar a competitividade da categoria, como também, deixar orfão os amantes da F!, e transforma-la num verdadeiro elefante branco…
        A estupidez dele é tamanha que faz dele a pessoa mais ridícula no meio automobilisco, por sua prepotência e arrogância!
        Para nossa sorte ele tem prazo de validade!

    • Leonardo disse:

      A questão é que não serão montadoras que irão dominar a cena nessa categoria. Vão ser os players da eletricidade: Toshiba, Siemens, General Eletric e, porque não, a brasileira WEG. Já imaginou a Ferrari fazendo motorzinho elétrico?

  4. eduardo disse:

    A categoria evoluiu muito nesta terceira prova mas a realidade é que é uma competição alternativa para o publico e para pilotos de categoria que não estão interessados em provas de longa duração e nem corridas de turismo ou pistas ovais,precisa correr em pistas de verdade

  5. Paulo Sergio disse:

    Ainda tem dúvidas Victor Martins, que a F-E é um sucesso? Ela feio para ficar pode escrever.
    É o futuro do automobilismo, meu caro!
    Grande abraço e vamos conferir daqui a pouco o Ep del Uruguay !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>