MENU

12 de maio de 2018 - 12:03F1

S18E05 Espanha 1

2018512851495_Mercedes 12_DR

SÃO PAULO | Não deixa de ser surpreendente ver que a Mercedes, ainda que por milésimos, esteja à frente da Ferrari em volta rápida. Aconteceu isso nos treinos livres e, neste sábado, na classificação em Barcelona. Mas mais do que surpreendente, é bastante curioso que os tempos dos prateados Hamilton e Bottas, separados por 0s040, tenham sido feitos com os pneus supermacios — os naturalmente apropriados para tal — e os vermelhos usarem os macios. Mais uma vez, o combo de um asfalto novo com a temperatura baixa propicia tal situação, que só deve ser modificada com a possível chuva prevista para a noite da cidade catalã, limpando a pista.

A escolha feita pela Pirelli há algum tempo acabou beneficiando a Mercedes. Segundo consta, a equipe não tem bom desempenho — e assim aconteceu durante a pré-temporada — usando hiper e ultramacios. Os compostos mais molengas não estão casando bem com a diva 2018. Só que é realmente esquisito ver que a Ferrari tenha precisado de pneus da ‘segunda escala’ — com os quais, aliás, todos os dez primeiros vão largar no grid por estratégia definida no Q2.

No Q2, Vettel virou 1min16s802; no Q3, 1min16s305. Arrendonando, 0s5 de evolução com o mesmo pneu. Vamos a Hamilton: 1min17s166 para 1min16s173. 1s, mudando de pneus. Bottas: 1min17s111 e 1min16s213; 0s9. Vendo Räikkönen: 1mins17s071 e 1min16s612, quase 0s5, na mesma condição que o companheiro. Há uma certa constância na evolução. Teriam os caras da Mercedes feito 1min16s6 com os macios? A Mercedes, então, anda 0s3 mais lenta com os macios? Se sim, É um dado importante.

Pegando o Q1, em que todos andaram de macios: HAM e BOT andaram em 17s6. RAI fez 17s4. VET, 17s0. Hum.

Hum.

Então é o seguinte: a Mercedes parece largar na primeira fila por ter achado tais voltas rápidas, no sentido de que o carro anda bem em ritmo de classificação, mas a Ferrari tem um carro melhor com os dois tipos de pneus. Devidamente aquecidos, pois, tendem a fazer com que Vettel e Räikkönen rendam melhor na corrida. Assim, a largada é mais do que imprescindível para a Ferrari. Largar em terceiro e quarto num retão destes e com a possibilidade de pegar vácuo lhe favorece, mas, claro, as manobras têm de ser executadas sobre Hamilton e Bottas.

De qualquer forma, táticas e mais táticas rolarão à mesa.

E tem, claro, a preocupação de não serem ultrapassadas pelas Red Bull de Verstappen e Ricciardo, não tão rápidas quanto as duas equipes da frente, mas que podem ter um ritmo de corrida determinante para atrapalhar quaisquer pretensões.

Quem será o ‘fator GP’ da corrida? Já tivemos as Haas (Austrália), o mecânico atropelado da Ferrari (Bahrein), as Toro Rosso (China) e as Red Bull (Azerbaijão). Tá na hora de ser a Williams, né?, esse show de horrores e incompetência que hoje viu o primeiro grande erro de Stroll na temporada, mas aquele erro à Stroll-raiz. Só não largam em último porque Hartley é hors-concours.

Sky Sports, aliás, dá que Hartley pode ser substituído por Wehrlein a partir do GP do Canadá. Mercedes emprestando seu piloto ao grupo Red Bull? Hum.

Hum.

Haas é claramente a quarta força do fim de semana, com os tresloucados Magnussen e Grosjean, nesta ordem, se impondo sobre os espanhóis — Alonso, claro, muito melhor que Vandoorne na McLaren e Sainz se classificando à frente de um Hülk problemático. Certamente se trata de um complô destas equipes aí para beneficiar os pilotos da casa…

Leclerc entubando Ericsson de novo, Gasly sendo o único piloto da Toro Rosso — e, coitado, vai ser punido por uma troca de motor — e Force India desandando novamente. O resto não provocou muitos suspiros.

E temo que a corrida também não provoque, afinal é Barcelona, sacumé, e o Felipe Noronha já me arrumou a Coquetel que pode ser bem necessária. O que seria legal, mesmo, pro campeonato? Dobradinha finlandesa com Bottas e Räikkönen, e Vettel em terceiro, e Hamilton em quarto. A classificação ficaria com HAM, 82; VET, 81; RAI, 66; e BOT, 65. O que a Red Bull pode mexer nisso? Vai chover?

Aguardemos, portanto. Não com a expectativa de Baku, entretanto.

5 comentários

  1. Alexandre disse:

    Em Barcelona é muito difícil ultrapassar e a posição de pista conta bastante. Mesmo com um carro mais rápido, a Ferrari vai ter fazer uma boa largada e tentar também na única parada de box, ganhar posições.

  2. Caíque Pereira disse:

    Milésimos não, foi mais de 1 décimo do Hamilton para o Vetell. e 1 décimo do Bottas para o Vettel…e quase 5 décimos para o Kimi.

  3. Paulo A. disse:

    Williams…ah, Williams…
    Stroll… ah, Stroll…
    Sirotkin…ah, Sirotkin…
    Hartley…ah, Hartley…

    Uma equipe inteira, + um piloto de outra. Três vagas na F1, 15% do grid…

    Jogados fora…

  4. Rafael Romulo disse:

    HAR – Haryanto

Deixe uma resposta para Rafael Romulo Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>