MENU

8 de julho de 2018 - 14:41F1

S18E10 Inglaterra 3

DhmTh3pX4AEFV_X

SÃO PAULO | Outros pontos que se referem à corrida e que carregam as declarações no mínimo desastrosas de Hamilton e Toto Wolff, indicando que Räikkönen bateu deliberadamente ou que seria incompetente.

Primeiro de tudo, seria de bom tom a Mercedes e Hamilton serem competentes na largada. Na França, não fosse aquela reta estreita e ruim, Vettel, terceiro no grid, teria superado Hamilton e Bottas; na Áustria, foi Räikkönen quem botou o carro para quase passar os dois pilotos; agora, Hamilton perdeu a liderança nos 50 metros iniciais, viu seu companheiro passá-lo e andou emparelhado com Räikkönen até que o choque acontecesse. Eu mal concordo que Räikkönen tivesse de ser punido quanto mais ter levado 10 segundos, o dobro da pena que Vettel pagou em Paul Ricard. Mas o próprio Kimi admitiu que mereceu.

O fato de ter admitido que merecesse não significa que seja uma confissão de que tenha feito propositalmente ou de que isso seja um plano da Ferrari para tirar Hamilton da prova. Por mais que se questione a qualidade de Räikkönen, jamais em sua carreira alguém sequer cogitou que ele tivesse semelhante conduta. Kimi não precisa disso. Fez, inclusive, hoje, uma das melhores provas suas. Assim, a reação descabida, pueril, infantil, sonsa e quaisquer outros predicados que assemelhem Hamilton a Neymar, seu parça, inclusive, denotam uma pequenez de Lewis que surge justamente nos momentos em que as coisas não vão conforme seus desejos, desde não dar entrevista depois que desce do carro a tentar encurtar o cerimonial do pódio abrindo a champanhe antes da entrega dos troféus. E Toto Wolff, no papel de Edu Gaspar, acolhe e protege calidamente seu piloto, endossando o discurso contra a rival de Maranello e fazendo crer, em instância final, que não é fácil ser Lewis e que dá até pena do piloto.

Hamilton sabe muito bem o que tem e não tem de fazer. Se não quiser falar nada, que não fale, mas a entrevista é parte do protocolo da F1. E se fala, se insinua que há um plano da Ferrari para prejudicá-lo, que prove, porque se trata de uma acusação séria. Como a evidência é proporcionalmente inversa ao tamanho de seu mimimi, Hamilton é apenas um perdedor ruim com uma equipe que demonstra, da mesma forma, não aceitar a derrota. E nenhuma cabeça quente ou colérica é desculpa para justificar a postura de alguém que tem quatro títulos e mais de 30 anos na lomba.

Lewis, ainda, poderia questionar sua competente equipe sobre escolhas de pneus e estratégias diante da presença de safety-cars. Não havia um jogo de pneu macio novo nem para ele nem para Bottas no momento crucial da corrida. Como uma equipe como a Mercedes se dá ao luxo de chegar a uma corrida sem um jogo de pneus novos? Em nenhuma análise de como poderia ser a prova ela imaginou que poderia entrar o SC ou mudar a tática para duas paradas? E se Hamilton terminou tão perto de Vettel com pneus usados, o que faria se calçasse novos? Mas a Mercedes nem quis chamar nenhum de seus pilotos, diferente de Ferrari e Red Bull, para colocar pneus médios. Um segundo e um quarto lugar são ruins, no fim das contas. E além da falha grave em pensar fora de sua caixa de perfeição, isso se deve também aos ótimos trabalhos de Vettel, Räikkönen e Ferrari.

Esta corrida também ser lembrada pelo duelo Verstappen-Räikkönen. Os dois foram excelentes na troca de ultrapassagens, que acabou continuando também depois dos SCs. Max acabou abandonando depois de novos problemas no câmbio da Red Bull. Ricciardo andou alheio a todos e ficou ali num quinto lugar.

Na F1 B, Hülkenberg teve vantagem, mas pressão, de Leclerc durante a primeira parte da prova. O monegasco, porém, foi atrapalhado pela Sauber na parada nos pits. Aparentemente, uma porca mal apertada impediu que a briga entre os dois prosseguisse. Mas, de novo, o desempenho de Charles é de se encher os olhos. Já Nico voltou ao seu estado bom e levou uma Renault que era pior que a Haas ao sexto lugar. Ocon, quietinho, terminou em sétimo. Grosjean e Magnussen quase bateram na largada. O primeiro, depois, bateu com Sainz; o segundo foi xingado mais uma vez por meio mundo, principalmente Alonso, mas terminou na zona de pontos. Gasly pegou um pontinho para uma Toro Rosso ruim.

Depois de três semanas, uma pausa. É muito necessária para Hamilton e seu grupo analisarem onde foi que erraram tanto na Áustria quanto na Inglaterra. E nisso se inclui a decisão de justificar a derrota com uma reação descabida e tola.

22 comentários

  1. Fernando Monteiro disse:

    Hamilton nunca soube perder, quem não se lembra – no auge da disputa com Rosberg – quando o inglês tinha um problema deixava a entender choramingando pelo rádio que a Mercedes estava favorecendo Rosberg. Chegou a dizer em um Gp – não lembro qual – que uma pane no seu motor fora proposital…

  2. Marcio disse:

    Bom dia, acompanhando a opinião do leitor Bruno Bertolo, desde do início do site sou um acompanhante diário, onde podíamos ficar atualizados com os acontecimentos do mundo de duas e quatro rodas, acessar as notícias passadas agora ficou perdida, peço que revejam está mudança, como todos os sites passam por atualizações ao longo do tempo que este site de melhor conteúdo e informação do Brasil faça a mudança necessária mas não nos deixem ficar com saudades.

  3. René G Barreto disse:

    buenas, essas mudanças na página….. a gente não acha as matérias, precisava mesmo mudar? e desse jeito?! pode ter ficado “bonitinho”, mas o que interessa é acessar CONTEÚDO GRAÚDO, imagem bonitinha eu procuro no Pinterest!

  4. Bruno Bertolo disse:

    Bom dia, prezado Victor!

    Sou leitor assíduo do Grande Prêmio desde os primórdios do site.

    Acessei agora pouco para ler as notícias de domingo e de ontem, mas infelizmente me deparei com algumas mudanças no site.

    Até sábado era possível buscar as notícias mais antigas, até 4 ou 5 dias antes. Agora só aparecem as mais recentes, sendo possível acessar apenas uma outra página das anteriores.

    Há um modo de resgatar as notícias dos dias anteriores? Se não, peço por favor que revejam isso, pois às vezes não é possível acessar o site no dia das corridas…

    Muito obrigado e saudações!

    • Victor disse:

      VM responde: Bruno, tudo bem? Obrigado por sua mensagem. Estamos revendo esses e outros pontos, ok? Abs

    • Cláudio F1 disse:

      Olá Victor, aproveitando o gancho, também gostaria de sugerir que vcs colocassem novamente o calendário das etapas das principais categorias (F1, MotoGP, F-Indy, etc.) como havia antigamente no GP, pois era uma “mão na roda” pra gente que visita o Grande Prêmio já ficar sabendo de todas as datas em um só site, sem precisar ficar catando a informação em outras páginas.

      Valeu!!

      Cláudio.

  5. Wagner Campos disse:

    Sem contar a troca de posições entre Hamilton e Bottas no final da corrida, coisa q até a Ferrari com o histórico q tem evitou fazer nas últimas oportunidades q teve

  6. Jakson Gomes disse:

    Victor, de tudo isso o que ficou é que o Kimi deu uma aula de honra e humildade para o Hamilton e porque não dizer, para todos nós.

  7. Boer disse:

    Choro de perdedor. Vettel largou melhor e com ou sem incidente eu imagino que venceria. Despachou a outra Mercedes no início da prova e controlou a diferença – sem folga, é verdade – até o primeiro SC. Lamentável a postura da Mercedes. Triste, muito triste mesmo. Deram uma “Neymarzada” homérica.

    A Ferrari deu, o que costumo chamar, de ummurro da mesa, um golpe de autoridade. Venceu na casa do adversário com autoridade, independente de qualquer coisa. E, tomara, como o Victor mencionou no vídeo do GP às 10, que esses comentários pífios da Mercedes os motivem ainda mais para atropelar nas próximas duas pistas, que, ao meu ponto de vista, favorecem o carro vermelho (Hungaroring principalmente).

  8. Boer disse:

    Victor, boa noite. Até o Lauda foi no embalo das sandices. Veja o absurdo:

    https://br.motorsport.com/f1/news/lauda-erros-da-ferrari-sao-injustos-e-nada-engracados/3137956/

  9. Zé Maria disse:

    Você e a turma já disseram tudo, Victor!
    E eu, que passei os últimos tempos tentando encontrar o elo entre o l h (em minúsculas mesmo) e qualquer outro proeminente do esporte, vejo no “neymala” o seu par perfeito, infantilóides, mimados, presunçosos, vou economizar nos demais adjetivos, estão implícitos.
    Abraço!

  10. Glauco Tavares disse:

    Sempre achei Hamilton um babaca mimado, e com o tempo ele foi acrescentando novos atributos à sua ridícula personalidade. Se tornou um pop star com seus amigos igualmente ridículos e fúteis e agora acaba de mostrar que é também um escroque e mal perdedor. Até aí nenhuma novidade, o estranho é ver a Mercedes na figura de seu chefe embarcar nesta patifaria de ação deliberada da Ferrari para destruir a corrida do chorão. Abra os olhos Mercedes, não deixe que a vaidade de um moleque manche seu nome e sua rica história. Vejam o mal que Alonso fez a Maclaren…. Melhor cortar na raiz.

  11. Eduardo Borges disse:

    Assim como a maioria concordo com as opiniões.
    Sou um desconto para o Hamilton pq no valor do momento entendo ser realmente difícil analisar com calma e entender o que de fato aconteceu. Contudo, errou em fazer comentário, deveria não se pronunciar, isso fez dele o mal perdedor hoje.

  12. Rodrigo Monassa disse:

    Lewis Hamilton, pra quem já torci no passado, não passa de um garoto riquinho e mimado, já tá na hora de curtir a vida, fala bobagens e acha que todo mundo tá na vida dele como figurante. vai curtir a noite e as mulheres, deixa a formula um pra quem é faca na bota.

  13. Alex dos santos Rodrigues disse:

    Torço pro Hamilton, mas não vejo toda essa qualidade na Ferrari. Nada Justifica o que Hamilton fez, um desrespeito total, tive vergonha como torcedor dele, mas gostaria de saber de vcs que hoje louva a Ferrari. Quantas vitorias tem o Kimi depois que Vettel Chegou? Nenhuma siquer, ou seja a Ferrari Corre pra um carro só. Parem pra pensar!!!

  14. bruno martins disse:

    Bom comentário sobre a postura da Mercedes, concordo. Feito a Ferrari que, como marca, se acha a última bolacha do pacote, entre os pilotos o mesmo cabe para Hamilton. Lembrando que esse quase rancor também era evidente quando foi superado pelo colega Rosberg. No mais, perfeita atuação do Vettel, com ou sem incidente, acho que o alemão teria levado esse GP.

  15. CICERO disse:

    Victor, torço por Hamilton. Mas, CONCORDO com todas as suas palavras. Tem gente que não faz jus ao que conquistou na vida e, principalmente, no ESPORTE. Se pudesse, aconselharia à Mercedes a rever seus ERROS, que não foram poucos nessa temporada. Abraços.

  16. Philipe Speed disse:

    Então… texto = “papo reto…sem curvas”

    É impressionante com Hamilton as vezes demonstra maturidade e as veze caga sua imagem dando “ataques de pelancas” e fica de biquinho…

    Raikkonen é um piloto extremamente sério e se tem um cara que não faz firula é ele!!! Hamilton na sala pré=pódio deu as costas demonstrando sua fraqueza… Raikkonen cagou e andou pra ele… “é o famoso: cara, foi mau, desculpa e foi sem querer, se achou ruim então vá se foder”!!! Bem ao estilo ICE MAN DE SER!!!

    A Mercedes com Toto Wolf… cara… Ridículo falar de ação deliberada!!! Claro, a Ferrari tinha certeza que Hamilton iria largar mau, e que naquela curva, o então pole iria disputar o quarto lugar com o então quarto no grid…ele, o ICE MAN!!! Cara… A Ferrari é Fodástica né!!!! Pelamor né meu… Obvio que fora um incidente de corrida… mas esta F1 nuttella de hoje é isso, xingou…punido. Toque de corrida…punido. Peidou nos pits…punido. Arrotou no rádio…punido. Intimidar o companheiro dando uma “bimbinha depois da quadriculada… exclusão de 2 provas!!! Ferrucci da f2 que o diga…

    Se esses nutellas corressem na Nascar… meu Deus… não durariam 2 voltas!!!

    A Mercedes foi tão escrota no comentário, que se esqueceram que na corrida da França, a Ferrari poderia ter dado ordem para Raikkonen deixar o Vettel passar… e não o fez…

    A Mercedes já reclamou dos retrovisores da Ferrari, dos Motores da Ferrari, que a Haas está usando uma Ferrari só que pintada de cinza… Que a cor vermelha da ferrari ofusca a visão do pai do Hamilton… e que a macarronada servida nos motorhome da Ferrari deu dor de barriga no Lauda…

    Então… taí… Mercedes não sabe perder e como tanto ela como Hamilton sempre ganharam com extrema facilidade, agora se vêm pressionados por uma Ferrari que há 11 anos virou freguês… mas que resolveu agora ser patão do circo!!!

    Chora menos Mercedes e Hamilton… comessem a largar bem, terem pneus novos para trocarem quando a estrategia muda com as consequências das corridas…

  17. Rafaela Borges disse:

    Comentários muito bons sobre a postura do Hamilton pós corrida.
    Sobre a escolha da Mercedes por não trocar pneus, me pareceu um erro com o Bottas, que deveria ter terminado em segundo e ficou em quarto.
    Já com o Hamilton, olhe só: não teria ele, com um pit stop no safety car, voltado para a sexta posição, a mesma que ocupava antes da segunda parada dos rivais?
    Poderia ultrapassar as Red Bull e Raikonnen de pneus novos? Poderia. E poderia também não ultrapassar ninguém, já que os demais também estavam de pneus novos.
    Acho que ele não teria terminado na segunda posição com um pit extra. Teria ficado para trás. Com o Hamilton, me parece que a Mercedes acertou.

  18. Wesley Andrade disse:

    Eu assino embaixo. Texto perfeito. Desde que passou a dominar a F1 em 2014, a Mercedes tem esses chiliques toda vez que sofre uma dura derrota. Eu não me lembro desses chiliques tanto na era Schumacher/Ferrarri, como na era Vettel/RedBull.

Deixe uma resposta para Rafaela Borges Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>