MENU

16 de maio de 2009 - 16:34F1

Pede pra sair

SÃO PAULO | Então Max Mosley chamou a Ferrari de dispensável e idiota, em linhas gerais, comparando sua saída à morte de Ayrton Senna.

A postura de Mosley suscita algumas dúvidas: 1) Por que ele quer desmerecer a tradição da principal equipe da categoria mais importante do automobilismo?; 2) Teria Mosley encontrado algum motivo para fazer isso?; 3) Mosley descobriu algum envolvimento da Ferrari em algo da F1?; 4) Em algo da sua vida pessoal?; 5) Reviver o episódio de maio de 1994 é interessante e traz benefício a quem?

Essa pulguinha aí traz muita coceira.

A mim, a questão é única: quando é que Mosley vai sair da FIA?

12 comentários

  1. Victor disse:

    Não vejo a hora de chegar a outra corrida… O pessoal tocando o terror, F1 na reta … Quero só ver o que vai rolar no final de tudo isso.

  2. florippa disse:

    nossa ! esse cara tem que se aposentar e ir para um retiro fazer as orgias nazistas dele.
    como e que alguem consegue falar uma merda destas , que comparação e esta.

  3. Beto disse:

    Quando o regulamento foi alterado para 2006, limitando em 8 cilindros os motores, o principal objetivo era viabilizar um retorno da Cosworth, empresa com a qual Mosley possui ligação histórica, desde os tempos remotos da March. A Lola, já conhecida por fornecer chassis a diversas – dentre elas a própria F1 e a Indy, está de volta, caso a atual proposta permaneça para o ano que vem…
    Negócios!

  4. R/T disse:

    Aliás, Martins, altamente recomendado o canal

    http://en.justin.tv/mc_kik_live/popout (já abre em full screen)

    Ainda ontem estava passando Monaco ’70, com narração em frances, sem pitwall na reta de chegada e ainda com a curva do Gasometre, passou Mexico ’90, e ia passar Silverstone ’92

  5. Conrado Andrade disse:

    Eu diria que o tempo do Max Mosley se foi, pq parece que ele começou a levar pro lado pessoal. Existe alguma coisa aí, muito além da nossa compreensão…

    As últimas atitudes dele tem sido pra lá de estranhas. Eu continuo achando non-sense, a FIA impôr uma regra dessas, sem ao menos levar em considerações o ponto de vista da FOTA.

    A FOTA, além do teto orçamentário, busca principalmente estabilidade nas regras. Ela é a favor do teto e mais importante, é a favor do trabalho em conjunto com a FIA e FOM.

    É rídiculo a FIA ignorar os próprios participantes.

    Old boys with toys.
    Não passa disso…
    As pessoas crescem, crescem, morrem e não evoluem em nada.

  6. Eugênio Santos disse:

    Assim como no futebol. quando os cartolas resolvem querer aparecer mais que as equipes, o esporte é quem perde. Vai ser até interessante se a Ferrari sair da F1 e for para a Indy ou outra categoria. Quanto patrocínio a F1 vai conseguir sem a equipe que lota os autódromos de torcedores? E quanto patrocínio a Indy vai conseguir se passar a contar com a Ferrari? Tomara que a Ferrari leve sua atitude às últimas consequências e mostre aos cartolas quem é mais importante para o esporte!

  7. R/T disse:

    Martins, nem fala de senna, cara

    Tava naquele canal que passa F1 direto, o dia todo, corridas antigas, e tinha um pentelho sennista, viuvinha gringa, puta que pariu, implicou comigo e cm um outro cara quando dissemos que ele era um mala, lobo disfarçado de ovelha e que era um grande marqueteiro, o cara fico enchendo o saco, achava que esse fenomeno de gente alienada e fanatica era só aqui, mas, não é não

    Quanto aos gagas Mosley e Bernie, sem comentários, não acha ?

    Os caras comecaram a enterrar a F1 lá em 2002, ate então era F1 com a pontuação normal, com treinos com 1 h e 12 voltas, com carros reserva e troca de motores, com warm up, enfim, era o que quase sempre foi

  8. Andre Benevides - Fortaleza/CE disse:

    O Mosley apronta essas coisas pelo simples fato de que não é dono de equipe e se amanhã as suas ideias não vingarem, pega os seus apetrechos de doideiras sexuais e se manda….E o Bernie? Tá na cara que este participa de todas as decisões da FIA, mas fica meio de laranja na jogada. A única coisa que me interessa é carro na pista e só. O resto é linguiça para encher o campeonato 2009. Mais da mesmice dos anos anteriores, ou seja, um só piloto, uma só equipe. Vou para Indy que é melhor.

  9. samuca II disse:

    OK… vamos lá… não morro de amor pelo Mosley. Mas uma coisa é certa. Marcelo, dizer que o cara não é do ramo. Por favor…. Foi ele, antes de qualquer indício da crise mundial, que pegou em cheio as montadoras, levantou a bandeira da redução de custos, lembro de assistir várias “mesas redondas” alegando,ah… o que são US$ 3 MM para uma montadora, Hoje sabemos que muitas estão em dificuldade para honrar a suas Folhas de Pagamento. Os orçamentos exorbitantes, podem até beneficiar em tecnologia a categoria, mas na realidade, não passa de uma disputa insana entre as montadoras por uma hegemonia em causa própria. Deixar que a categoria fique refem das montadoras, ainda mais em um cenário econômico tão incerto, a curto e médio prazo é um risco maior para a categoria do que a possível saída da Ferrari. não que eu concorde com um orçamento tão baixo, mas acho que esse também é o pensamento dos acionistas da FIAT. No fundo o que se quer é apenas elevar o teto desse orçamento. O que vai acontecer mais cedo ou mais tarde.

  10. marcelo disse:

    reconheço a importancia e a necessidade de uma associaçao mas se pensarmos bem veremos que presidentes de associaçoes tem que ser do ramo, devem ser exercidas por pessoas que conheçam a atividade o que geralmente nao ocorre, trazem umas figuras de expressao zero na vida, ca entre nos, alguem para ser presidente da fia tem que entender que as decisoes devem ser boas para as equipes e nao para o ego deles proprios, o mais triste e pensar que a culpa e das proprias equipes , pois se submetem a esses ridiculos…

  11. Mosley, ao mudar o regulamento e abrir as inscrições pra 2010, trucou. A Ferrari, ao ameaçar, chamou seis. E Mosley, ao retrucar, está apenas chamando nove.

    Mas como o cara é advogado, tem de fazer isso com uma certa pompa e circunstâncias, cheio de metáforas, coisa e tal.

    Pra entender essa história toda, é só seguir o velho conselho: “follow the money”.

  12. Fernando Carmona disse:

    Victor
    Boa tarde.

    No começo eu era contra esse orçamento “baixo” que inventaram, mas depois lendo o regulamento vi que é interessante sim. Só acho que as regras precisam parar de mudar tanto, todos os anos pois falta sequência no trabalho.
    Todo ano é preciso começar todo o desenvolvimento.
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>