Parlatório

P

SÃO PAULO | Rubens Barrichello trocou a Brawn pela Williams, em furo de reportagem de Felipe Paranhos, baiano colega do Grande Prêmio. Às vésperas da decisão, os caros internautas acreditam que a Brawn vai, descarada ou discretamente, apoiar Jenson Button? E a ida para a Williams é boa para Barrichello?

Comentem à vontade. E no dia das crianças, sem xingamentos, por favor. Elas também leem aqui. Acho.

Sobre o Autor

25 Comentários

  • Acho que ele tem razão em sair da Brawn. Não tem espaço, e a preferencia pelo inglês é notória. No campeonato, tudo de errado só deu no carro dele, por isso que deve ir embora mesmo.

  • se ele foi mesmo pra williams, aí a carreira dele acaba mesmo – pq entre a brawan acertar de novo e a williams voltar a andar na frente…é mais fácil a brawn fazer novamente o que fez esse ano. o título já não sei, mas não acho que eles vão se matar na pista pois o título de construtores ainda está em jogo e o ross não vai deixar passar, claro.

  • Como disse Gentilli: Rubens é a prova de que devagar se vai ao longe.

    Acho que não vai apoiar não, até porque o Button não tem feito por merecer. O Vettel ainda tá próximo, sei lá. Depdendendo da condição na prova podem favorecer. Mas na largada vão estar de igual pra igual.

  • Williams Renault (já fechou o motor)?? Pode ser uma boa se o carro for bom. O motor dá conta e é só olhar pra Red Bull. O problema é que a Williams faz tempo que não faz um carro bom mesmo… pergunta pro Rosberg.

    Partindo da premissa de ele ser o piloto principal( e que consiga sempre ser mais rápido que o companheiro novato -o que não é uma certeza), as desculpas para eventuais fracassos do Rubens passarão a ser o vento contra, o tráfego, o pneu, a poeira no meio da reta etc…

    Gosto muito do Rubens, mas sabemos que quando nada dá certo ele nunca tem responsabilidade. Então que tenha sua chance e mostre do que é capaz sem culpar privilégios a outros. Até parece que o mundo inteiro levanta a cada dia só pra ferrar com ele.

    Enfim, boa sorte pra ele. Toda essa volta apenas pra dizer que é bom pra ele. Be happy buddy!!

    • De fato Mauro e só olhar p/ ver que a Red Bull estourando o motor e que faltando 4 ou 5 corridas (não lembro) eles só tinham 1 motor p/ usar. O motor da Renault é tão bom que eles estão querendo rescindir o contrato!!!!

  • Acho que na Brawn vão deixar tudo como está. Rubens não tem o que fazer contra Button, a não ser pilotar muito melhor que ele e chegar a frente, bem a frente. E Button já tem a estratégia pronta de seguir Rubens onde ele for. O risco é, Rubens chegar em posições intermediarias e Button logo atras, enquanto Vettel vence as corridas… O que é dificil.

    E sobre a Willams, acho que o Barrichello fez bem, se ele trocou a brawn é porque já se vias em chances de continuar ano que vem, ou até por conhecer a equipe e esperar um ano muito inferior em relação a desempenho por falta de póvora para desenvolver o carro para 2010.

  • A escolha foi ótima para os dois. Não que o Rosberg não tenha méritos por estar pontuando, mas o carro da Willians este ano poderia ter beliscado, no mínimo, duas vitórias.

  • Acho que a ida de Barrichello pra Williams foi a decisão mais acertada, fora Ferrari e Mclaren, os melhores lugares pra se estar na F1 são Red Bull, Williams e Brawn Gp. A Brawn o preteriu, a Red Bull já tem dupla formada, restou a Williams. Acho que será muito melhor do que ficar em equipes gangorras como Toyota e Renault. Ou então ficar se aventurando nessas novatas.

    Sidinei Gadelha

  • Olha, se o tio Frank cumprir o que prometeu, a Williams vai ser o único time com KERS na temporada que vem. E dizem que o deles é revolucionário, apesar de nunca terem usado. Pórem ele prometeu que nunca contrataria o Barrichello e olha aí…
    Se o negócio da Brawn fechar (de repente tá até fechado e a gente não sabe), o Rubinho perderia o lugar mesmo para o Rosberg, sendo assim a Williams é a melhor opção que restou.
    Não acredito que ele vá lutar por títulos, mas vai dar trabalho.
    Pelo sim ou pelo não, já encomendei uma camisa da Williams. :-D

    • É porque a maioria dos KERS são sistemas elétricos, com baterias. O da Williams é diferente. Ele usa um princípio parecido com o dos carrinhos de fricção. Aí, é com energia mecânica. Mais eficiente e com menor peso.

  • Visto a consagração do campeonato de construtores, acredito que Ross Brawn vai querer ver o circo pegar fogo. Afinal de contas, dificilmente vai conseguir manter o Button no ano que vem, e o Rubinho já meteu o pé.

    • A questão é justamente essa Conrado se ele não ficar na Brawn qual a melhor alternativa? Na McLaren só se o Lewis Hamilton deixar, o que eu não acredito, afinal o N.º 1 não estaria no carro dele. O resto é resto!!!!

  • Acho que a decisão foi acertada . Pela 1ª vez Rubens terá uma estrutura montada para ele desenvolver sem sombras de adversários dentro da própria equipe. Agora é torcer para a química dar certo e a Williams voltar a ser o time campeão de outos tempos e Rubens conseguir o tão sonhado título.Ajudaria bem se o canhão fosse o Mercedez.Tomara que dê certo .

  • Ross Brawn e Button sabem que as boas opções para o ano que vem são poucas ou inexistentes! Agora deixo uma pergunta: se confirmando o Título de Button, caso ele não fique na Brawn para onde ele iria?

  • Caro Ayrton,

    Posso ate me enganar e queimar minha língua, mas se for verdade que ele esta indo p/ a Williams pode ser a maior “M” que ele já fez na carreira, isso sem contar o convite da McLaren que ele recusou. Vejamos o que vai acontecer, mas os fatos e o passado recente da Williams apontam contra, junte a tudo isso ao fato dos mesmos ainda não ter definido o motor e o prognostico de fracasso é quase certo.
    Qualquer piloto que tenha em mente um futuro promissor para o ano de 2010, ou seja, disputar o título de pilotos, tem q estar sentado em um dos carros da McLaren, Ferrari e talvez Brawn e Red Bull, o resto só trabalhando em um projeto de longo prazo (2 ou 3 anos).

  • Se fosse Williams-Renault poderia ser bom mas Williams-Cosworth, não sei não…
    Mas creio que será tranquilo para Barrichello. Equipe que já foi de ponta mas que hoje não almeja grandes pretensões face às equipes oficiais das montadoras, será uma bela forma de acabar a carreira. Será um belo professor para o Hulkenberg. E que vença o GP Brasil. Seria mais do que merecido pela sua história e força de vontade.

  • Quando o Alonso assinou com a McLaren ele ainda tinha 1 ano inteiro de contrato com a Renault e mesmo assim os franceses não preteriram ele em favor do Fisichella na disputa do título, mesmo sabendo que o espanhol carregaria como carregou o nº 1 para Woking. De tal forma que acredito piamente que o nº 1 estará em Grove em 2010 e que a Brawn não disputará vitórias ano que vem, embora, também o sirva quando me referiro a possível Williams-Cosworth

  • Acho que o Rubinho e a Williams fizeram a opção correta. Um contrato de dois anos além de ser uma equipe que não sofre de problemas de orçamento, porém estava carecendo de um melhor desenvolvimento. Ele e o Hulkenberg formarão uma excelente dupla de pilotos e podem levar a Williams de volta ao topo. Depende da Coswort também fornecer um motor a altura de disputar o campeonato. Com o regulamento do jeito que está o Rubinho se destaca pela capacidade de acerto rápido, mais que os outros que dependem mais dos engenheiros.

  • Essa é uma questão capciosa, pois:
    Será que em algum momento a Brawn GP deu preferência ao Button?
    Ou será que duvidar da lisura da Brawn faz parte da mania brasileira de achar que somos sempre roubados e sacaneados?
    Se no inicio do Mundial o Button andou melhor, já faz alguns GP’s que o Barrichello vem andando bem melhor que ele, inclusive ganhando 2 corridas e tirando a diferença.
    Qual seria a explicação?

Por

O dono da bola


É jornalista, palmeirense, dinamarquês por opção e sempre pensou que ia ter de cobrir futebol antes de chegar ao automobilismo, que acompanha desde os 7 anos. E desde que se formou, está na Agência Warm Up e no Grande Prêmio, isso há mais de 13 anos. Neste tempo, foi colunista do iG, escreveu para 'Folha de S.Paulo', 'Lance!' , 'Quatro Rodas' e 'Revista Audi', foi repórter da edição brasileira da 'F1 Racing', cobriu F1, Stock Car, DTM, a Indy e quatro edições das 500 Milhas de Indianápolis, e outras categorias ‘in loco’. Agora também é comentarista dos canais ESPN. Conheceu cidades como Magdeburgo, São Luís, São Bento do Sul e Nova Santa Rita, traduziu um livro da Ferrari e já plantou um monte de árvores. Tem quem fale que seria um grande ator, mas ter ganhado o Troféu ACEESP 2011 como 'Melhor repórter' da imprensa escrita mostrou a escolha menos errada. Adora comida japonesa, música eletrônica e odeia ovo, ervilha e esperar. “Necessariamente nessa ordem", diz.
ASSINE O RSS

Arquivos

Categorias

Tags

Twitter

Publicidade

Facebook

Publicidade