MENU

31 de março de 2011 - 14:07F-Indy

Meteoro da nação

SÃO PAULO | Tudo ia mal neste Brasil de Bolsonaros e Marcos Felicianos, expúrias desta sociedade meio adoecida por seus ideais e posturas condenáveis, quando surgiu a notícia, via Lauro Jardim, da Veja,  de que Luan Santana será o intérprete do Hino Nacional antes da corrida da Indy em SP.

Não sou um cara retrógrado nem arcaico, pelo contrário. Mas tem coisas, minha gente, que realmente não dá. É claro que isso não chega aos pés da demência de deputados cretinos que expõem seus medos enrustidos e preconceitos contra negros e gays, que deveriam ser banidos de qualquer contato com seres humanos, seres diferentes da espécie à qual se enquadram — as solitárias nas prisões bem que poderiam acomodá-los até o fim de suas pobres vidas —, mas denota que alguns valores, como uma instituição nacional, que é o Hino, estão sendo banalizados, tratados como qualquer coisa em troca de popularidade e gritinhos de jovens ululantes nas arquibancadas.

Já acho ridículo que Hino nacional seja executado antes das partidas de futebol. É de uma cretinice tamanha achar que as torcidas, tão preocupadas em xingar seus adversários, quase inimigos, calem-se, levantem-se e respeitem —  muito porque, a bem da verdade, metade daquele povo que frequenta estádio mal sabe a letra completa, culpa da falha educação e do interesse que tiveram em seus tempos estudantis. Aí transformam o Hino em axé na voz da Ivete ou Daniela Mercury, jogam para Vanusa cantar em assembleia, e agora fazem da composição de Joaquim Osório Duque Estrada e Francisco Manuel Silva um meteoro da paixão.

Não seria muito mais agradável e nobre, por exemplo, colocar o maestro João Carlos Martins, por tudo que ele representa e pela qualidade que ele poderia emprestar à apresentação criando uma versão a seu belo gosto, e mostrá-lo numa transmissão mundial e sua força pela história de superação que todos sabem ou bem deveriam saber? A organização da Indy ainda não anunciou e tal, então ainda está em tempo de repensar.

Mas sei lá, mas acho que de forma geral estamos padecendo de algum mal. Ou aquela história de 2012 tem lá seu fundo de verdade.

46 comentários

  1. Aristides Medeiros disse:

    Ontem, dia 19/04/12, foi a posse do novo Presidente do STF. Quando liguei minha televisão no canal TV Justiça, da Skay, a solenidade já estava no meio. A certa altura ouvi o Ministro dizer que a Daniela Mercury havia cantado o Hino Nacional em uma versão toda sua, personalizada. Não cheguei a ouvir o que se passou, mas se ela cantou em ritimo de axé (ou de qualquer um outro), praticou CONTRAVENÇÃO PENAL, pelo que deverá ser condenada criminalmente. Leia o meu artigo “Respeitemos o Hino Nacional’

  2. Aristides Medeiros disse:

    RESPEITEMOS O HINO NACIONAL

    Aristides Medeiros
    ADVOGADO

    Tal como a Bandeira, – e também como as Armas e o Selo, – o Hino Nacional é um dos Símbolos da Pátria (art. 1º da Lei nº 5.700, de 01/09/71), que deve ser cultuado e respeitado por todos.
    No dizer de ERNANI COSTA STRAUBE, “o Hino Nacional é a expressão sonora mais sublime e empolgante da grandeza da Pátria” (apud PEDRO NICOLAU PINTO, in “Em Defesa do Hino Nacional Brasileiro”, Juruá Editora, 2007, pág. 20).
    Quanto à infiel execução em canto, por exemplo, prescreve o art. 34 da Lei que “Dispõe sobre a forma e a apresentação dos Símbolos Nacionais, e dá outras providências”, verbis: “É vedada a execução de quaisquer arranjos vocais do Hino Nacional, a não ser o de Alberto Nepomuceno”, cujo descumprimento, entre outros, constitui Contravenção Penal, nos precisos termos do art. 35 da citada Lei nº 5.700, com a redação que lhe deu o art. 1º da Lei nº 6.913, de 27/05/81.
    Acontece que já houve solene desrespeito à regra do art. 34, – pois já andaram estilizando o nosso Hino, – sem que, lamentavelmente, tivesse sido tomada qualquer providência punitiva.
    Com efeito, uma famosa cantora paraense entoou publicamente o nosso Hino na solenidade dos funerais de conhecida personalidade da República, fazendo-o em ritmo de balada (canção lenta).
    De outra sorte, por ocasião de uma partida de futebol na Copa do Mundo de determinado ano (em que o Brasil tomava parte) um certo cantor paraibano também entoou o nosso Hino com violação ao que determina a Lei.
    Mais, a quando da realização do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 (2009), uma outra conhecida cantora baiana entoou o canto sagrado em ritmo de axé.
    E antes do início do jogo entre Santos e Santo André (02/05/10 – Pacaembu – SP) uma certa orquestra executou o Hino Nacional em arranjo diverso do de Alberto Nepomuceno
    Como estão indo as coisas, não será surpresa se alguma escola de samba vier a adotar o Hino sagrado como seu samba-enredo, no ritmo de batucada (!!!)
    Atitudes desse jaez tendem a descaracterizar e a vulgarizar o cântico patriótico, e devem ser repelidas.
    É preciso que se respeitem os Símbolos Nacionais, cujo desatendimento, como visto, caracteriza Contravenção Penal.

  3. Cesar Costa disse:

    João Carlos Martins? Ah! O ex-pianista que foi flagrado pela CPI como “laranja” do Maluf? É, deve representar melhor o Brasil….

  4. Aliandro Miranda disse:

    Muitíssimo bem lembrado, João Carlos Martins!

    No entanto, não se esqueça, quem organiza o evento juntamente com a prefeitura é a Band. Não se pode esperar muito de uma emissora que nem sabe transmitir uma competição esportiva, cortando corridas no final e muito mais.

  5. Victor disse:

    O maestro não da a visibilidade e o retorno financeiro que o Santana da, simples assim.
    Parem de reclamar, vocês estão bem crecidinhos pra saber que o dinheiro é tudo sim (hehe, só fazendo um link com a ultima coluna do FG).

    E não entendo essa pachecada toda em torno de um hino, duvido que alguem aqui levante todo dia de manha e cante o hino…ai ai ai viu.

  6. Edson Gomes disse:

    Brilhante idéia Victor….já assisti algumas vezes esse grande artista João Carlos Martins…conheço-o pessoalmente, bem como o seu trabalho com jovens das favelas….tocou com estrondoso sucesso em Nova York e seria fantástico mostrar ao mundo que nossa cultura não é só samba e que nossos jovens de favelas, quando instruidos, nada devem a outros de classes sociais mais privilegiadas.

  7. André disse:

    Para o espectador, acho que isso não faz diferença alguma, de quem irá cantar o hino. O problema é que Luan Santana não é uma celebridade, eu sequer ouvi uma musica dele, então pra mim é um anônimo.
    André / Piloto no http://www.f1bc.com

  8. tibúrcio barros disse:

    Prezado,

    Acho que concorda que o hino é uma das bases de uma nação, assim como a bandeira. Podemos discordar daqueles que nos representam, mas isto é um fato.

    Nunca ouvi as músicas deste rapaz e de sua turma e nem pretendo fazer em relação. Mas espero que ao cantar o hino ele o faça de maneira respeitosa. Espero que desta forma ele possa influenciar seus seguidores a ouvir um dos símbolos da nação.

    Usando o exemplo americano (acompanho o basquete, baseball e futebol da bola oval), vários artistas de sucesso são convidados para cantar o hino antes do início dos jogos e, independente do estilo musical, a forma de cantar não se altera em 98% da letra e do arranjo. De vez em quando abusam de uma entonação no final, mas sem comprometer ou desrespeitar. E quanto mais importante a partida, mais famoso é o artista.

    Ao contrário de você, acho legal esta medida de executar os hinos aquei no Brasil, e assim como você acho um desrespeito o comportamento da torcida e também dos jogadores. Mas uma proposta que tenho, é utilizar os telões dos estádios para colocar a letra enquanto cantam, ou entram distribuam panfletos. A letra do nosso hino é longo e difícil pelo português antigo. Ao invés de ficar calado, para não errar na letra, as pessoas e jogadores poderiam acompanhar no telão. Esta idéia eu tive quando fui a um estádio de baseball nos EUA, ano passado. Ou seja, até eles, a quem consideramos os mais patrióticos, também ajudam a fortalecer os conceitos nacionais.
    Abraços e parabéns pelo blog.
    Tibúrcio Barros
    Ipatinga/MG

  9. Silvio disse:

    Aina bem que voce mudou o nome dos autores do Hino Nacional Brasileiro. Tenho a certeza que foi um lapso da sua parte.

  10. hugo disse:

    “Ou aquela história de 2012 tem lá seu fundo de verdade.”

    Tomara, tomara…

  11. Samuel disse:

    Tanto faz quem cantar, afinal eu so estou la pra xingar os adversarios…

    ehhehehehe

    ;)

  12. MARCO ANTONIO disse:

    Americanização. Como sempre, o Brasil copia as tradições Norte Americanas. Hino nacional cantado por diversos artistas de diferentes estilos musicais. No meu tempo ensinava-se nas escolas o significado dos hinos e de nossa bandeira. Hoje em dia não há mais essa obrigatoriedade. A popularização do hino nacional na voz de intérpretes da música pop da atualidade talves seja uma forma de estimular um sentimento patriota em quem nunca teve noção de tal significado. Ainda que não seja da forma adequada, é inegável que cria uma aproximação e um estímulo maior para muitos cantarem o hino. O maestro João Carlos Martins é um exemplo de profissional e ser humano, mas não goza de tal popularidade. O Brasil é o país do samba e das modas. A moda agora é “sertanejo universitário”, que costumo definir até como “rock balada brega”. Mas devemos respeitar, pois estamos num Estado Democrático. Na democracia quem decide é a maioria. Gosto de rock anos 80/90 e sou músico e acho que a palavra certa a ser estudada é “LIMITE”. Todos nós temos limites diferentes. O seu não aceita o Luan Santana assim como o meu não aceitaria um MC de Funk. Quanto ao Bolsonaro, este tem seus eleitores e ponto. Ele errou em seus comentários, assim como você pode estar errando ao falar sobre Luan Santana cantando o hino nacional. Eu também não gosto dessa idéia. Pra mim, o hino fica bom como ele foi gravado originalmente. Mas muitos podem achar que você está sendo tão “preconceituoso” quanto o citado deputado ao criticar a apresentação do Luan Santana. Cada um tem seu limite e sua forma de ver as coisas. Devemos dar um basta a qualquer forma de discriminação! Mas todos devem agir com RAZOABILIDADE para não extrapolar o respeito e a individualidade alheia.

  13. Marcos disse:

    Considerando que nos EUA o hino americano é cantado por gente da estirpe da Miley Cyrus, acho muito sensata a escolha.

    Ah, e pelo menos nos jogos do Santos FC o hino é respeitado pela torcida…

  14. Eduardo Freitas disse:

    Prezado, quando li isso: “É claro que isso não chega aos pés da demência de deputados cretinos que expõem seus medos enrustidos e preconceitos contra negros e gays, que deveriam ser banidos de qualquer contato com seres humanos, seres diferentes da espécie à qual se enquadram — as solitárias nas prisões bem que poderiam acomodá-los até o fim de suas pobres vidas”, perguntei-me se o senhor, que se diz tão humano, liberal e tolerante (será?) não é semelhante aos que pretende mandar para uma solitária… Triste… Não precisava ter dito isso.

  15. Thiago Barbosa disse:

    Lembro na quinta serie quando a professora de Português, dona Marilda, teve a brilhante idéia de estudar os hinos do Brasil, passamos um bimestre todo, fazendo vocabulário e interpretação dos hinos do Brasil. Acho que em qualquer evento, o hino nacional deveria ser cantado por artistas que representem a cultura brasileira, que defendem a musica como uma forma de arte e não só como um produto de entretenimento, e que principalmente, artistas que tenham conhecimento do poder e alcance da musica e de como ela pode influenciar gerações e contribuir para mudanças na sociedade. Concordo com você, Hino antes de partidas de futebol é ridículo, antes de obrigar a execução do Hino Nacional, deveriam se preocupar em ensinar a história do Brasil, e o que o Hino Nacional significa. Esses artistas, Luan Santana, Ivete Sangalo, Restart, e outros, pra mim são ao mesmo tempo um retrato e um incentivo à alienação dos jovens cidadãos.

  16. Mauro Batera disse:

    Assino em baixo!

  17. Jacaré e Capivara do Tietê disse:

    Luan Santana, Fafá de Belém, Mestro Zezinho, Milton Nascimento, Thiago Arancam, João Carlos martins, tanto faz!
    O hino nacional não devia ser tocado nesse antro de porca miséria que é o esporte profissional, profissão que se compara hoje com a mais antiga do mundo.
    E Meteoro bom é o Meteoro de Pégasus do Seya
    Cavaleiros do Zodíaco para limpar a corja hipócrita!!

  18. Joaquim Barbosa disse:

    Acho interessante que a organização lembre de cantar o hino antes da corrida, desde que quem tenha a idéia esteja realmente com o sentimento de patriotismo, o que acho muito difícil.

    Como o hino será cantado, o ideal é que seja um cantor a interpretá-lo, neste caso, o maestro João Carlos Martins, apesar de ser um espetacular maestro e pianista, acho que não é cantor.

    Com relação a que cantor deveria emprestar sua voz, pode ser qualquer um, Roberto Carlos, Carlinos Brown, Paralamas, Gal Costa, Caetano, João Gilberto, Ivete, Calipso, Milton Nascimento, Chico Buarque, Chalie Brown, um DJ, um funkeiro, etc. isso é o de menos. Só espero que quem for cantar, saiba a letra, entenda a responsabilidade que é interpretar o Hino Nacional do Brasil e não invente de mudar ritmo, nem nota ou qualquer coisa, com o intuito de querer aparecer mais que o Hino Nacional.

  19. Lucas S.A. disse:

    Acho Luan Santana uma m****, mas não é diferente do que se faz nos EUA, terra da Indy. Meio “Bolsonaro” esse teu artigo.

  20. Daniel Nishikawa disse:

    É interessante – pra não dizer outra coisa – que existam algumas – pra não dizer outra coisa – pessoas que compartilham desse raciocínio. Gente que, por um lado, execra o pensamento e comportamento do Deputado Bolsonaro por considerá-lo preconceituoso e agressivo e, por outro lado, pré condena com virulência a um artista que, ainda que de talento musical muito limitado – pra não dizer outra coisa – ainda sequer realizou a sua apresentação.

    Em outras palavras – ou seja, curto e grosso – o cara é uma porcaria, mas condená-lo antes mesmo dele começar a cantar o hino é simples é puro preconceito. E quem ataca com veemência antes de ter motivo para isso não pode censurar gente como o Deputado Bolsonaro, outra porcaria, assume o desprezível papel de dono da verdade. E o pior de tudo e que 99% das pessoas parecem ter tal comportamento.

  21. Diego disse:

    É provável que acabe mesmo o mundo em 2012. Mas tudo bem. Sobrevivemos ao Restart, sobrevivemos ao Luan Santana, ao Cine, Fresno, Lady Gaga, Justin Barbie, Christina Aguilera, Rebelde (será que vamos sobreviver ao remake da Record?). Portanto, não tenho medo do fim do mundo. Se já sobrevivemos a tantas aberrações, um finzinho de mundo vai ser fácil demais. Ainda assim, se morrer, pelo menos no além vai ter alguns cantores decentes lá.

  22. Wellington Costa disse:

    Infelizmente vou ter que ouvir esse cara cantando bem na minha frente (Setor B). Pensei que esse dia nunca ia acontecer, mas infelizmente vou ver o nosso hino sendo cantado por este cantor meia-boca.

  23. Gabriel de Amorim disse:

    Gostei da ideia. Mas, não seria melhor o MC Créu com a Melancia ao lado???

    Francamente, idiotices e mais idiotices desse nosso país… o problema é que a população aceita a ignorância calada (e agora me refiro a tudo, não especificamente a esse rapazola). Aliás, a população deste país submerge na ignorância e a sorve como o maná, como um néctar precioso.

    Erros atrás de erros e os pedagogos, os defensores da criança e do adolescente tentando reaver o método de ensino. Balela… e mais balela…

    Espero, do fundo do coração, que a copa seja desastrosa em termos organizacionais, para que esse nosso povo (de merda!) sinta-se envergonhado de alguma coisa e procure gritar, reagir…

  24. MAX disse:

    Dá na mesma qualquer que seja o cantor, ou preferem que nosso “cantor”,”humorista”,”palhaço” e deputado federal cante ?

  25. Bruno Soares disse:

    Victor, nota 10 para o que vocêsescreveu! É isso mesmo, aqui no Brasil a gente já vive, antecipadamente, a destruição (2012) da cultura nacional. Nosso mundo musical, especialmente, se resume a Ivete, Cláudia Leite, batidão sertanejo, pagodes ridículos e, o pior de todos, aqui no nordeste, o tal do forró eletrônico ou estilizado. Enfim, UM PRATO DE BOSTA MUSICAL!

    OBS: Qual o sentido de cantoras globais, Ivete e Claudia, cantarem no Rock in Rio??

  26. Thiago Azevedo disse:

    Certa vez, escutei uma pianista chamada Eudóxia de Barros tocando o hino nacional. Espetacular!
    http://www.youtube.com/watch?v=18smfFwmAUk

    Essa versão talvez seja virtuosa demais para o gosto popular e para o evento, em todo caso, gente boa tem para tocar, tem! E eu sou da opinião de que não custa tentar.

    Luan Santana é de cagar… O Brasileiro de a estúpida mania de ouvir apenas o que esta na moda. Blergh!

  27. Fabiano disse:

    Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
    De um povo heroico o brado retumbante,
    E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
    Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

    Se o penhor dessa igualdade
    Conseguimos conquistar com braço forte,
    Em teu seio, ó Liberdade,
    Desafia o nosso peito a própria morte!

    Ó Pátria amada,
    Idolatrada,
    Salve! Salve!

    Brasil, um sonho intenso, um raio vívido,
    De amor e de esperança à terra desce,
    Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
    A imagem do Cruzeiro resplandece.

    Gigante pela própria natureza,
    És belo, és forte, impávido colosso,
    E o teu futuro espelha essa grandeza.

    Terra adorada
    Entre outras mil
    És tu, Brasil,
    Ó Pátria amada!

    Dos filhos deste solo
    És mãe gentil,
    Pátria amada,
    Brasil!

    Deitado eternamente em berço esplêndido,
    Ao som do mar e à luz do céu profundo,
    Fulguras, ó Brasil, florão da América,
    Iluminado ao sol do Novo Mundo!

    Do que a terra mais garrida
    Teus risonhos, lindos campos têm mais flores,
    “Nossos bosques têm mais vida”,
    “Nossa vida” no teu seio “mais amores”.

    Ó Pátria amada,
    Idolatrada,
    Salve! Salve!

    Brasil, de amor eterno seja símbolo
    O lábaro que ostentas estrelado,
    E diga o verde-louro dessa flâmula
    – Paz no futuro e glória no passado.

    Mas se ergues da justiça a clava forte,
    Verás que um filho teu não foge à luta,
    Nem teme, quem te adora, a própria morte.

    Terra adorada
    Entre outras mil
    És tu, Brasil,
    Ó Pátria amada!

    Dos filhos deste solo
    És mãe gentil,
    Pátria amada,
    Brasil!

    O Hino Nacional Brasileiro, é um poema maravilhoso! o Hino mais bonito do mundo!

    Não tenho absolutamente nada contra o Luan Santana, respeito e respeito todo mundo que gosta dele, mas… não só ele, mas colocar qualquer cantor ou cantora popular, ao meu ver é a mais pura esculhambação de um símbolo, que muitos de nós, sequer leu !!! E que infelizmente o cantam no “automático”.

    O dia que o povo brasileiro entender o seu Hino, não irá mais aceitar este tipo de esculhambação! Uma pena… deveriam, prender a pessoa que autorizou a execução desta maneira… e todo mundo que um dia já autorizou !!!

    O correto seria “solicitar” a OSESP que executasse o Hino, e junto com um coral do mais alto gabarito.

  28. Gabriel Souza disse:

    Eu tava pensando em ir ao Anhembi… depois dessa, desisti.

    Abraço!

  29. Dionisio disse:

    Mas quem foi o jumento que teve essa idéia ???
    O público do Luan são meninas de 12 a 20 anos !
    Acho que ele vai ganhar uma sonora vaia !!!

  30. Junior disse:

    Independente do gosto musical, o hino tem que ser executado de forma “clássica”, coisa que claramente não se encaixa na voz desse garoto, assim como não se encaixaria na voz (berros) de um cantor de heavy metal.

  31. Gustavo Bandeira (http://www.formulablog.com.br) disse:

    Concordo Vitor;
    Não é uma questão de gosto. Já que vai tocar o Hino, que se toque direito, afinal foi composto assim. Se gostam tanto do tal do Luan Santana ou da Ivete que se faça um show depois da prova, como a F1 já fez com o Formula 1 Rocks. Mas fazer qualquer um cantar o hino é esculhambar com ele.

  32. Felipe Montanheiro disse:

    Haja visto o que a senhora Daniela Mercury (que nem é parente do Ferd) fez com o Hino Nacional antes do GP do Brasil de F1 de 2009. Presepada certeira.

    No mais, 2012 tá aí…rs Ano que vem pra fechar, o Restart é quem canta o Hino.

    Abração,
    Felipe Montanheiro.

    • Claudio disse:

      Quando colocarem esses cocozinhos de restart pra cantar o Hino Nacional, eu renuncio à cidadania brasileira.
      Alias, essa babaquice de colocar cantor pra cantar o hino antes de corrida nada mais é do que cópia do que é feito nas 500 milhas de Indianópolis. E quero deixar claro que babaquice não é cantar um hino nacional – babaquice é fazer o que o Victor comentou, no que eu concordo totalmente.

  33. Carlos Tavares disse:

    Não curto o estilo mas nada tenho contra o Luan Santana, assim mesmo assino embaixo o seu post.

    Seria magnífico se ele, Luan, tivesse esse senso e não aceitasse, indicando o Grande João Carlos Martins para fazê-lo.

    • André Luis Silva disse:

      Concordo com você, Carlos. No entanto, o “cantor” não vai deixar de embolsar seus muitos to$tõe$ em nome do bom senso. Como diria um grande filósofo-amigo: “Nada está tão ruim que não possa piorar….”.

  34. Lex disse:

    Se isso fizer as pessoas cantarem juntas, tá valendo. Patriotismo não dá pra ser ensinado, ou a
    pessoa tem ou não. Eu prefiro que não mexam no hino e não façam versões. Acho lindo quando uma orquestra toca sem inventar nada.

    Grande abraço.

  35. JONAS disse:

    Putz……Luan santana…que M hein!! Houve um tempo que existia música nesse país…agora virou uma invasão de axé, funk, pagode e música breganeja.,..

  36. Askjao disse:

    Aliais, voltando apenas para complementar, tenho dito a uns bons anos que o mundo carece de um boot.

  37. Ricardo Arcuri (Paddock Press) disse:

    Ah, mes esqueci de um detalhe: apesar de que falei do brasileiro, usar estrelas pop e fazer apresentaçoes mediocres nao é exclusividade nossa. Basta lembrar da Christina Aguilera cantando o hino nacional americano no Super Bowl. Nunca pensei que fosse ver isso de um evento americano, mas ela errou a letra. De forma tao grotesca que mereceu entreolhares dos jogadores, revelando surpresa e decepçao com aquilo tudo…

  38. Ricardo Arcuri (Paddock Press) disse:

    Carissimo Victor, sim, sofremos de um mal. O mal do brasileiro. O mal de um povo que se contenta om coisas pequenas. Que pensa pequeno devido a pequena educaçao que lhe foi oferecida.

    Vc disse que eles estao diminuindo o hino nacional para “em troca de popularidade e gritinhos de jovens ululantes nas arquibancadas”. Mas… o que fazer se o que é popular roda tao nivelado por baixo? O que fazer se é necessario recorrer a esse nivel para conseguir popularidade e expansao de mercado, ainda mais se tratando de um evento novo?

    Caro, tambem odeio essa ideia e concordo com sua sugestao. Mas… o que o jovem comum acharia de ver Joao Carlos Martins cuidando do hino? Ou ele ia perguntar “quem é o velho?” ou ia dormir de tedio.

    Fazer o que né… Bem vindo ao Brasil!

  39. Efreu disse:

    Não tem que tocar o hino, mas for o caso, que se siga a lei.

    Lei 5.700 de 1 de setembro de 1971

    SEÇÃO II

    Do Hino Nacional

    Art. 24. A execução do Hino Nacional obedecerá às seguintes prescrições:

    I – Será sempre executado em andamento metronômico de uma semínima igual a 120 (cento e vinte);

    II – É obrigatória a tonalidade de si bemol para a execução instrumental simples;

    III – Far-se-á o canto sempre em uníssono;

    IV – Nos casos de simples execução instrumental tocar-se-á a música integralmente, mas sem repetição; nos casos de execução vocal, serão sempre cantadas as duas partes do poema;

    V – Nas continências ao Presidente da República, para fins exclusivos do Cerimonial Militar, serão executados apenas a introdução e os acordes finais, conforme a regulamentação específica.

    • Júlio Rissa disse:

      Esse sempre foi meu argumento quando discuto sobre a execução do hino nacional, a legislação existente para sua execução. Normalmente o item “I” é o mais desrespeitado…

      Não sou totalmente contra a execução do hino em ritmos diferentes, desde que se respeite o mínimo que se é exigido…

  40. Askjao disse:

    Vitor, vamos por partes. A idéia do hino antes dos eventos esportivos é uma tentativa de se criar o espírito nacionalista (isso, convenhamos, os EUA estão a anos luz acima de qualquer nação). Mas concordo que se colocando qualquer um para canta-lo, e ai se enquando os cantores de axe/pagode/rock/qualquer coisa, corremos o risco de banaliza-lo, fazendo com o próprio america também faz. Se for para tocar o Hino, que seja feito e cantado por pessoas “comuns”, e em sua forma clássica.

    Quanto a opinião do deputado, esse é um idiota por completo. Mas as vezes acho que a “intolerancia” com certos pontos deveria ser implementadas, como por exemplo, para crimes ediondos (pena de morte), crimes de corrupção/lavagem de dinheiro(prisão perpétua), tráfico e consumo de drogras (pena de morte / prisão respectivamente), etc, etc, etc. Vendo as imagens do Japão destruido, e a calma e ordem do povo me remeteram a uma covarde comparação com a tragédia de Friburgo.

  41. Ique Muniz disse:

    Brilhante, Vitonez….
    Assino onde?

  42. Lucas disse:

    Se padecemos de algum mal, padecemos entao desde 1500.
    Nao eh de ontem que ideias esdruxulas como esta ocorrem no Brasil.

    Se coisas imbecis fossem sinal de fim dos tempos, bem, entao o fim esta proximo ha 511 anos para os brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *