MENU

15 de abril de 2011 - 19:51Stock Car

-30 pontos e + confusão

RIBEIRÃO PRETO | Está lá no regulamento técnico da Stock Car, artigo 17.1.5, que se refere à quantidade de combustível que sobra no final da classificação ou da corrida, que pelo menos 3 L de etanol devem resultar no tanque para que seja submetido ao crivo dos comissários. Também está no regulamento, mas esportivo, artigo 70, que não haverá desclassifações após a bandeirada e que se for verificada uma irregularidade técnica, a equipe e/ou o piloto receberão uma multa de R$ 100 mil e terá uma perda de 30 pontos. O parágrafo único encerra a benquerença alertando que, caso haja um recurso da punição e a confirmação da mesma, haverá a exclusão sumária e absoluta do campeonato.

Pois Felipe Maluhy teve um problema de consumo de combustível, chegou a corrida de Interlagos praticamente no embalo, em 11º, e teve seu carro vistoriado. E não encontraram os tais 3 L de etanol. O resultado oficial da corrida demorou a sair, e a nova pontuação, idem: lá está no site da Stock Car -21 para o piloto na classificação geral — considerando os nove que havia feito em Curitiba. “Nem sei se perdi os 30 pontos”, admitiu Felipe. “Foi uma coisa tão descabida que acho que a própria CBA e a Vicar estão estudando como é que vão resolver. Não faz sentido.”

Soube que Duda Pamplona, companheiro de Maluhy e chefe da ProGP, mandou um e-mail para os demais chefes de equipe pedindo encarecidamente que se juntem e eliminem do campeonato tal regra — que já havia sido alertada pelos doutos veículos de comunicação, este e o Grande Prêmio. Pamplona alegou que houve um erro na vistoria e que, na verdade, havia 5 L de etanol.

Falei com Maluhy há pouco. O piloto estava incerto de sua punição, mas afirmou que o regulamento da CBA havia apresentado um adendo à regra, batendo na tecla de sua inconstitucionalidade. Não há adendo algum. A regra está lá. E se os dirigentes não se unirem para retirá-la, e a ProGP seja novamente condenada, o esporte vai conhecer sua primeira eliminação.

Neste caminho, pelo jeito, será necessária a criação também de uma comissão de chefes de equipe…

2 comentários

  1. marcão disse:

    Se houver punição a vicar vai perder, se não houver ela perde do mesmo jeito!

    Vai ser dificil esse ano pra categoria, com tantos problemas ainda arranjam outros sem solução, e ainda vão arrumar mais com esse regulamento que só serve pra confundir.
    Tanto é que o campeonato já começou e ninguem sabe direito o que pode ou não acontecer…
    Daqui a pouco vai ter comição é de rabo de nego que adora canetar..
    Até outro dia esse só fodia com a vida dos outros, agora tá pianinho, não fala nada…
    Por que será?
    Já chega de colarinho mandando no esporte, agora quem tem que mandar é que faz o esporte acontecer….Pilotos , e equipes… E aos orgãos confederativos que voltem a fazer aquilo pra que foram criados…Apenas isso..
    Se assim não for é bem provavel que a stock desapareça, e para o bem de todos os envolvidos é até bom que ela de uma caida para que os pés dos responsáveis por ela voltem a tocar o chão dso mortais… Ai a realidade volta a categoria também, como era até a algum tempo atrás… Que os bons tempos e competições voltem a tona novamente….

  2. Diogo disse:

    Num momento em que a Vicar e a CBA já possuem “sarma” mais do que suficiente para se coçarem, você realmente acha que a equipe pode ser excluída? O regulamento diz que sim, mas uma manobra certamente será feita para que isso não ocorra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>