Interlagos tá bom, 4

I

Invasão de pistaSÃO PAULO | A invasão de pista ontem em Interlagos foi arquitetada por um grupo de fanáticos de todo o Brasil via whatsapp depois de tentarem conversar com a organização do GP do Brasil para que se desse de forma “lícita e controlada”.

O relato que se segue vem de um dos fãs/organizadores, Jefferson Souza, que também utilizaram as redes sociais com as hashtags #FoiPlanejado e #InvasaoF12014. Segundo ele, houve revista na entrada do autódromo paulistano.

Assistimos ao GP do Brasil em Interlagos desde 2004 e como FÃS de automobilismo, e claro da F1, acompanhamos em todas as pistas tradicionais a invasão pós GP e sonhávamos em ter esse momento aqui.

Conseguimos pulando o alambrado em 2012 e 2013, mas em um número reduzido de pessoas, sendo tratado sempre com violência pelos seguranças. Neste ano, mandamos e-mails para a organização solicitando a liberação da invasão de forma lícita e controlada, mas obtivemos de resposta que o “autódromo não tinha segurança”.

Assim, tivemos a ideia de trazer um alicate para cortar o alambrado e proporcionar esse momento inesquecível para todos presentes no setor A. E aconteceu essa invasão espetacular: com certeza, um momento único para todos que participaram.

Esperamos que essa invasão tenha mudado a história, e a partir de 2015 possamos ter esse momento de forma mais civilizada. É claro que ficamos triste por causar uma destruição em um patrimônio.

Um outro participante da invasão afirmou que o alicate usado foi parar na mão de Lauda. “Quando ele foi para perto da torcida gravar para uma TV, fez uma cara de ‘WTF’ e o pegou. A galera foi à loucura”, contou.

Sobre o Autor

Victor

Jornaleiro, dinamarquês, bebum, calhorda, galhofeiro, mulambo e autor de selfies com urnas. Tô sempre no Grande Prêmio e às vezes na ESPN

50 Comentários

  • Moro no Canada e assisto todo ano a corrida em Montreal!! Lá tbm há invasão de pista sempre após os carros de serviços tirarem todos os carros acidentados da pista!! Eh realmente muito emocionante correr e assistir ao podium!

  • Primeiro: Não dá pra ficar reclamando de seguranças em qualquer lugar, os caras são adestr… digo treinados pra usar a força mesmo, paciência.

    Segundo, sugiro que no ano que vem o troféu seja em forma de alicate, não esse treco feio que deram. Se fosse nos circuitos chatos como Cingapura e Abu Dabi o cara tava preso até hoje.

  • A invasão da pista faz parte em vários países e, em Interlagos porque seria diferente ? O alicate foi providencial já que a organização e todas as entidades que estão a frente do automobilismo no Brasil são uma merda! Tudo politicagem, que pelo menos não deveria haver em atividades esportivas. Quem é esse Pinteiro ? Deve ser um pintor de paredes, se muito

  • Vou fazer o papel do advogado do diabo e ir contra a maioria.
    Pode ter sido legal, inesquecível, muito bonito e e apoio a ideia de que deveriam ter aberto os portões, mas desde que estivesse tudo programado e preparado pela segurança.
    O que eu acho errado é quem fica se achando o máximo por ter feito algo que era proibido. Se achando o esperto.
    Não estive lá e pelo o que andei lendo foi pacifico, não aconteceu nada de mais e todo mundo aparentemente goatou, mas isso nao torna a atitude lícita.
    Quem acha que isso pode sensibilizar a organização em liberar o acesso no próximo ano, pode receber como resposta um reforço na segurança.
    São por atitudes como essa de falta de educação e do famoso jeitinho brasileiro que a F1 libera a entrada nas pistas em outros paises e aqui não.
    Afinal, uma coisa é ter acesso a pista, outra é invadir.

    • Em Monza sempre invadem a pista, atualmente é liberado e organizado, mas anos atrás tb começou como ‘invasão’… Talvez seja o “jeitinho italiano”

    • Eu te entendo, você não estava lá. É questão de estrategia, todos falando que a F1 está apagada, e essa manifestação de carinho torna-se otimo pra promover o show. Eu não estava lá, mas ano que vem eu não vou perder, e tudo por causa desse acesso a pista, por essa festa linda, que eu não me recordo quando houve semelhante. Se o Bernie não gostar, realmente ele está muito fora da casinha.

    • Tenha dó, Tá bom, então se ano que vem os portões forem liberado depois da corrida e você estiver lá, por favor não vá á pista, pense assim, isso está acontecendo porque alguém ano passado revolveu invadir e agora eles liberaram o portão, fique ou melhor nem vá.

  • Poxa, eu tenho que pensar em tudo!
    Cadê a entrevista com o alicate?
    O Lauda declarou o alicate na saída do país?
    O que o alicate está achando do Lauda?
    Lauda tem alguma coisa com ferramentas? Ele seria capaz de colocar uma lingerie em uma prensa hidráulica, ou mesmo comprar uma chave transparente, rosa, ou estampada com florzinhas?
    Ele foi visto mundo afora rejeitando ser beijado! Com aquela cara! Algo tem, não sei se aí, mas tem!

  • Estive la e participei…e foi a coisa mais emocionante que q senti nos últimos anos…foi tudo de forma pacífica e todos só queriam comemorar…e talvez reviver os bons tempos de Ayrton Senna da Silva

  • Fui um dos primeiros a invadir, apesar de nem saber do plano da galera do alicate. Agradeço quem arquitetou.. foi um momento ímpar!!!! O Niki Lauda também tirou foto com a minha bandeira, mas nao encontrei ainda! Depois a bandeira foi parar nas mãos do irmão do Massa… foi show!!!! Ano que vem tem mais!!!!

  • Victor, porra mano. Você praticamente mora em interlagos e publica uma matéria destas ? eu estava no setor A e em nenhum momento foi utilizado alicate. Simplesmente o pessoal passou um pedaço de lona velha pelos arames farpados do alambrado e todo mundo começou a pular. No setor A havia 03 pontos por onde o pessoal pulava o alambrado e depois corriam para atravessar o muro pela passagem onde fica uma ambulancia e um bombeiro bem no meio do setor A. Todo mundo viu isto e você publica que foi usado alicate ? Absurdo maior ainda é dizer que Lauda pegou o Alicate, pqp. Te acompanho a muito tempo meu caro, e te peço uma coisa, se não tem nada para publicar, não publique baboseira.

    • Eu estava lá e não pulei alambrado nenhum, passei pelo local cortado pelo alicate, jamais teria conseguido pular.
      Foi um sufoco, porém pacífico, todo mundo se ajudando. Não sabia que estava programado, mas acabei passando, um dos melhores dias da minha vida!

    • Marcos, eu estava lá, e quase passei pelo “buraco” do alambrado. No momento que eu tentei passar, chegaram uns 4 ou 5 seguranças e barraram a passagem.

      Mas era sim um buraco, com grandes chances de ter sido começado com um alicate. Tava passando muita gente mesmo. Porque em algum momento a estrutura foi quebrada, e o pessoal tava levantando a cerca pro povo passar.

      Portanto: tinha gente pulando cerca sim (vi uma moça pulando) mas a esmagadora maioria entrou na pista por baixo, por esse pedaço quebrado da cerca.

  • Penso assim, um evento desse porte, caro para quem vai assistir e uma vez por ano ? por que não deixar a galera curtir? com certeza se for liberado será muito melhor, organizado e sem destruição alguma.

  • Momento fantástico! Foi mágico ver a alegria no rosto das pessoas ao pisarem no asfalto do autódromo. Era uma sensação de liberdade proporcionada por algo inédito para muitos que ano a ano estão lá,

  • Estive lá, foi tudo tranquilo! O pessoal só queria comemorar mesmo! Poxa, nas últimas corridas tem acontecido em todo circuito, por que aqui não poderia acontecer também??? Tá provado que dá pra acontecer! Foi super legal!!!

  • Eu estava lá e posso dizer que foi um momento mágico, inesquecível. …Parabéns pela coragem daqueles que iniciaram tudo e nos proporcionaram participar de uma festa tão emocionante.

Por Victor

O dono da bola


É jornalista, palmeirense, dinamarquês por opção e sempre pensou que ia ter de cobrir futebol antes de chegar ao automobilismo, que acompanha desde os 7 anos. E desde que se formou, está na Agência Warm Up e no Grande Prêmio, isso há mais de 13 anos. Neste tempo, foi colunista do iG, escreveu para 'Folha de S.Paulo', 'Lance!' , 'Quatro Rodas' e 'Revista Audi', foi repórter da edição brasileira da 'F1 Racing', cobriu F1, Stock Car, DTM, a Indy e quatro edições das 500 Milhas de Indianápolis, e outras categorias ‘in loco’. Agora também é comentarista dos canais ESPN. Conheceu cidades como Magdeburgo, São Luís, São Bento do Sul e Nova Santa Rita, traduziu um livro da Ferrari e já plantou um monte de árvores. Tem quem fale que seria um grande ator, mas ter ganhado o Troféu ACEESP 2011 como 'Melhor repórter' da imprensa escrita mostrou a escolha menos errada. Adora comida japonesa, música eletrônica e odeia ovo, ervilha e esperar. “Necessariamente nessa ordem", diz.
ASSINE O RSS

Arquivos

Categorias

Tags

Twitter

Publicidade

Facebook

Publicidade