Sobre Petrobras e McLaren

S
McLaren e Petrobras: acordo segue em vigor por enquanto

O governo do atual regime brasileiro usou as redes sociais nos últimos dias para insistir, novamente, que fez a Petrobras quebrar o atual acordo com a McLaren, alegando valores irreais para tal — R$ 782 milhões por cinco anos.

A situação: a área de patrocínio da petrolífera brasileira foi desmontada e apenas uma pessoa que participou da negociação com a equipe inglesa foi mantida. Quem queria quebrar o acordo acreditava que era bastante simples, mas “quebrou a cara”, segundo fonte familiar ao caso. A McLaren endureceu o jogo, e as negociações seguem. Há uma multa pesada para rompimentos desta natureza.

Dentro deste impasse, a Petrobras mal conseguiu desenvolver gasolina para uso nos carros de Sainz e Norris.

O GRANDE PRÊMIO informou em maio deste ano que o valor do acordo, válido por seis anos, é de £60 milhões, à época representando 40% do valor mal informado pelo presidente.

Sobre o Autor

Victor

Jornaleiro, dinamarquês, bebum, calhorda, galhofeiro, mulambo e autor de selfies com urnas. Tô sempre no Grande Prêmio e às vezes na ESPN

6 Comentários

Deixe uma resposta para Cristiano Cancelar comentário

  • A McLaren divulgou uma projeção do carro para 2021, com Lubrax e Petrobrás… acho que a rescisão está na mesma gaveta do contrato do GP Brasil no RJ…

  • O governo Bolsonaro é tão tosco que seus integrantes devem acreditar que quebrar um acordo com a McLaren é tão simples como beber um copo de água. Gostei de saber que a multa é bem pesada.

    Salvo engano meu, essa é a primeira vez na história da República que um presidente é eleito, mas vem junto um “pacote” com três filhos, que também querem ser presidentes.

    Estou bem tranquilo para criticar, pois não sou petista. Fernando Haddad também é um Zé Mané, que em quatro anos como prefeito fez apenas uma coisa: trocentas ciclovias.

  • Qualquer imbecil sabe a importância do automobilismo para desenvolvimento de combustíveis e lubrificantes e o que isso dá de retorno. Os do planalto não entendem.

  • McLaren mal conseguiu desenvolver gasolina??
    Não seria: “a Petrobrás mal conseguiu desenvolver gasolina”?
    A McLaren é uma petrolífera?

    • VM responde: Aproveitando: quanto ao seu outro comentário sobre meu caráter, agradeço não te conhecer. Não preciso pedir desculpas por não ficar o dia vendo quem comenta no blog pra aprovar ou reprovar e pra quem se julga no direito de avaliar os outros por isso.

Por Victor

O dono da bola


É jornalista, palmeirense, dinamarquês por opção e sempre pensou que ia ter de cobrir futebol antes de chegar ao automobilismo, que acompanha desde os 7 anos. E desde que se formou, está na Agência Warm Up e no Grande Prêmio, isso há mais de 13 anos. Neste tempo, foi colunista do iG, escreveu para 'Folha de S.Paulo', 'Lance!' , 'Quatro Rodas' e 'Revista Audi', foi repórter da edição brasileira da 'F1 Racing', cobriu F1, Stock Car, DTM, a Indy e quatro edições das 500 Milhas de Indianápolis, e outras categorias ‘in loco’. Agora também é comentarista dos canais ESPN. Conheceu cidades como Magdeburgo, São Luís, São Bento do Sul e Nova Santa Rita, traduziu um livro da Ferrari e já plantou um monte de árvores. Tem quem fale que seria um grande ator, mas ter ganhado o Troféu ACEESP 2011 como 'Melhor repórter' da imprensa escrita mostrou a escolha menos errada. Adora comida japonesa, música eletrônica e odeia ovo, ervilha e esperar. “Necessariamente nessa ordem", diz.
ASSINE O RSS

Arquivos

Categorias

Tags

Twitter

Publicidade

Facebook

Publicidade