Taglançamento

Coisa feia

C

SÃO PAULO | Daí que a Renault veio hoje, com certa gracinha característica embutida, dizer que no dia do lançamento do R.S.18 não lançou o R.S.18. Tipo quando o Chaves dizia num episódio “ela só tava brincando”, a montadora disse que só apresentou a nova pintura do carro. Bem, não foi isso que disse no dia do tal lançamento, aquele que se deu por vídeos parcos e fotos maizomenos. Ali...

Como se apresentar melhor

C

SÃO PAULO | A Mercedes e a Ferrari foram as únicas, até agora, a fazer uma apresentação minimamente digna do carro 2018. Depois do quase-fiasco do ano passado, em que fez uma apresentação que travava mais que nego em bar depois de quatro shots de pinga, a equipe alemã fez lá sua transmissão ao vivo não muito longa, pôs Toto Wolff, Hamilton e Bottas para falar e deixou à mostra o W09 para o mundo...

Mais do mesmo

M

SÃO PAULO | Três carros lançados — Sauber, Red Bull e Toro Rosso —, as mesmas três características: o tal bico ornitorrinco.

Que segue a tendência de Caterham, Force India, Ferrari e Lotus. Só a McLaren, por enquanto, não adotou a ideia.
Seria isso que eles chamaram de ousado?…

A nova McLaren

A

SÃO PAULO | Foi ontem ou anteontem que gentes da McLaren vieram a público vociferar e bradar por novidades e saramaleques no carro de 2012 — porque, de fato, a McLaren é a equipe que sempre se debruça mais na ousadia e alegria. Só que aí surgiram as primeiras fotos, e nem aqueles sobressaltos no bico tem. Ficou aquele gostinho de fel, como diria Fernando Silva, depois de bater uma feijuca. Aí o...

McLinda

M

SÃO PAULO | Gosto da McLaren. Não torço, mas gosto. A McLaren é do tipo de equipe que deveria ter uma torcida tão relevante e difundida quanto a da Ferrari, pela importância da equipe de Woking na F1. E o que me faz ter um apreço pelo time é que, em termos de carros, não há medo em arriscar. Reparem: a McLaren sempre tem algo diferente em relação às outras. O último grande pulo do gato foi o tal...

Mais 4

M

SÃO PAULO | 4 carros vieram ao mundo hoje em Valência, e cada um com sua característica, um bem diferente do outro. A Red Bull partiu para uma evolução do carro do ano passado — não tinha por que partir para uma revolução sendo campeã — e apresentou algumas peculiaridades. É, por enquanto, a única a manter uma barbatana na cobertura do motor, formando um ângulo de 90º onde cabe o rabo do touro...

Aurinegro vencedor

A

SÃO PAULO | Tá no filó, como diria Fernando Sasso, e não Januário de Oliveira — valeu, Pirolbo. Senna foi confirmado lá em Valência como um dos 732 reservas e/ou pilotos da academia que a Lotus Renault terá para este ano, dentre os quais também se destaca Grosjean, que volta à equipe livre da sombra de Flavio Briatore. O R31 é bonitão, e parece, sim, agressivo e inovador como pintavam — diferente...

Tequila com chocolate

T

SÃO PAULO | Uma traseira mais compacta e um bico mais alto, e eis a Sauber C30. Esperava-se, pelo menos, uma pintura mais colorida, mas o time de Peter Sauber manteve a mesma base do ano passado, com um pouco mais de vermelho por conta da Claro. Mas o mais importante da equipe é o tal James Key. O engenheiro deixou a Force India no ano passado e promoveu uma limpa na equipe do careca suíço...

Carro ou revista?

C

SÃO PAULO | A Lotus programou uma apresentação que ferrou mais de meio mundo por conta do fuso horário, fez o povo da Europa e das Américas, tipo nós, ficarmos acordados, para que, às 3h de Brasília, lançasse… uma revista! A Team Lotus Notes. Uma nova versão do Red Bulletin. Ou seja, estamos cá nesta hora só com uma publicação online de lançamento. E na revista, fotos bem vagabundinhas de...

Campos Parte, extra, extra

C

SÃO PAULO | Sobe o som do plantão da Globo. É a história mais surreal e curiosa dos últimos tempos da F1. A Stefan vai lançar seu carro. Uma equipe que, oficialmente, não tem vaga se programar para correr. Vai ser em Algarve — ou Portimão, se preferir — em 25 de fevereiro. E testa até o dia 28. No mesmo período, as outras equipes vão treinar em Barcelona. Os sérvios estão tripudiando sobre o...

O dono da bola


É jornalista, palmeirense, dinamarquês por opção e sempre pensou que ia ter de cobrir futebol antes de chegar ao automobilismo, que acompanha desde os 7 anos. E desde que se formou, está na Agência Warm Up e no Grande Prêmio, isso há mais de 13 anos. Neste tempo, foi colunista do iG, escreveu para 'Folha de S.Paulo', 'Lance!' , 'Quatro Rodas' e 'Revista Audi', foi repórter da edição brasileira da 'F1 Racing', cobriu F1, Stock Car, DTM, a Indy e quatro edições das 500 Milhas de Indianápolis, e outras categorias ‘in loco’. Agora também é comentarista dos canais ESPN. Conheceu cidades como Magdeburgo, São Luís, São Bento do Sul e Nova Santa Rita, traduziu um livro da Ferrari e já plantou um monte de árvores. Tem quem fale que seria um grande ator, mas ter ganhado o Troféu ACEESP 2011 como 'Melhor repórter' da imprensa escrita mostrou a escolha menos errada. Adora comida japonesa, música eletrônica e odeia ovo, ervilha e esperar. “Necessariamente nessa ordem", diz.
ASSINE O RSS

Arquivos

Categorias

Tags

Twitter

Publicidade

Facebook

Publicidade