MENU

4 de junho de 2013 - 13:01Automobilismo brasileiro

As consequências e a conclusão

SÃO PAULO | Três matérias trazem hoje no Grande Prêmio as consequências do caos das não obras do autódromo de Brasília, que prejudicaram as atividades da Stock Car e do Brasileiro de Turismo, e da morte de um não piloto em uma corrida de kart em Carpina, perto de Recife.

A primeira expõe a crítica dos pilotos neste “processo de não cuidar do automobilismo”, pedindo à CBA que aja com rigor. Como consequência, o presidente Cleyton Pinteiro assegura que o autódromo não vai mais receber competições oficiais enquanto não estiver tinindo. OK. Na última, as autoridades do esporte reafirmam que não sabiam do “evento pirata”, mas uma fonte muito bem informada lá de Recife diz o contrário.

A conclusão é a de sempre: que só se espera acontecer para tomar medidas. E as outras são aquelas que são certas e sabidas de todos.

Adendo: o presidente Waldner Bernardes, depois da matéria publicada no GP, negou que sua federação tivesse feito qualquer ameaça aos filiados em não participar dos eventos em Carpina. “Desafio esta fonte a provar isso”, afirmou. “Se ela alega que houve uma punição e depois voltamos atrás, vocês, mais do que ninguém, sabem que punições em automobilismo são dadas por escrito. Não existe punição de ‘boca’”, completou.

Dos briefings dos pilotos da F1 podem surgir avisos dos comissários que, em tais situações, vão aplicar punições nas corridas, e nem sempre estas determinações são documentadas.

Sobre o assunto em si, uma segunda fonte, piloto filiado, disse publicamente nas redes sociais que estava presente quando foi alertada da eventual pena na primeira etapa da tal Carpina Racing. “A federação sabia e tentou barrar, inclusive ameaçaram pilotos federados que participassem, mas foi uma repercussão geral. Escutei quando disseram que não se meteriam, mas que se pegassem ou tivesse algum problema, os pilotos e organizadores participantes iriam ter uma bronca grande. Uma corrida de rua pode ser chancelada, poderiam solicitar a chancela e a federação obrigaria toda a segurança necessária e local adequado, mas para ganhar mais dinheiro, os organizadores não iriam perder tempo e dinheiro com órgãos reguladores.”

9 comentários

  1. Fernando disse:

    Que????? Como??????

    Não haverá transmissão da F1 por causa do futebol????

    Olha a Band fazendo escola ai…

    • Pedro Gomes disse:

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Murilo disse:

    Victor, tudo bem ???

    Domingo tem o jogo da seleção, e como tem que ter o pão e circo pra massa, você sabe se a Sportv vai transmitir a F1 ??

    Abração!!

  3. Luis disse:

    Engraçado como que ninguém é culpado de nada, e até pior: tem gente levando culpa por tentar fazer alguma coisa certa. Acho que no final das contas é bem capaz de o culpado ser eu. Eu não sabia, não tenho nada a ver com o assunto, e não fiz nada para impedir também, então estou praticamente igual às pessoas acusadas.

  4. Fernando disse:

    Olha infelizmente não é só o automobilismo brasileiro que está uma vergonha.
    O país é uma vergonha!

    Mas como gostamos de corrida e F1 , ficamos com receio de além de tudo perder a chance de assistir , devido aos contratos televisivos da rede plim plim.

    Victor você sabe se a rede globo irá transmitir o GP do Canadá na íntegra, parcialmente ou deixará a cargo do Sport TV?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>