MENU

5 de setembro de 2013 - 10:54F1

As asas de fora

SÃO PAULO | “O cenário em que Ricciardo vai pisar aponta a prudência de não brigar abertamente com Vettel com a necessidade de despontar para o mundo exibindo suas credenciais. Ricciardo tem de ter a inteligência de cutucar e provocar Vettel sem o confronto direto. A solução? Fazer o que lhe deu a vaga na Red Bull: minar o companheiro nas classificações.”

É um trecho da coluna Superpole d’hoje, que analisa as asas que a Red Bull deu ao australiano e de quando ele deve colocá-las de fora na disputa com Vettel. A íntegra está lá no Grande Prêmio.

4 comentários

  1. eduardo disse:

    O Ricardo tem que fazer o que o Webber nos seus bons monentos faz e o que a Reb Bull espera dele que é andar no mesmo ritimo que o Vettel o que eu acho dificil porque ele chega com muinto menos credencial que o Webber que quando chegou na equipe ja era um dos mais rapidos no grid e continuou sendo até ser esmagado pelo Vettel a partir de 2009

  2. Brown disse:

    Não consigo me imaginar ‘pagando pau’ pra ninguém. Ainda que essa bajulação seja pra conseguir algo que almeje muito.

    Só que na vida as coisas não são fáceis quando se tem um temperamento que, para muitos -principalmente os costumas puxa-sacos chamam de egoísta- não faça agradar as pessoas para ter mesmo uma simples amizade. Talvez por isso que sou um homem de poucos amigos.

    Sempre achei a meritocracia que as coisas conseguidas na base dos favores, mesmo que de amigos. Pois estes, um dia, cobraram o favor. Sempre é assim.

    Pilotos que chegam à F1 para bancar falsas disputas onde somente um -e nunca ele- será o vencedor, não merece o respeito. Já vimos vários. Não adianta a ele tentar mostrar o seu valor. Provando que possivelmente é melhor que o piloto n° 1 da casa. Pois mesmo que o faça, ele será engolido pelas artimanhas mesquinhas da equipe que entre muitas, vale ressaltar a ocorrida o Webber este ano, após o desentendimento que teve com Vettel: Na corrida seguinte, a roda de seu carro, simplesmente foi deixada solta num dos pit-stop da corrida.

    Chega mais um piloto-capacho para completar o time que banca a falsa igualdade em condições de carro e de estratégias.

  3. Alethea Costa (@alecost) disse:

    Olá Victor, tudo bem? Faço assessoria de imprensa para uma empresa ligada a Fórmula 1 e gostaria de poder incluir você em nosso mailing. É possível me enviar seus contatos?
    Obrigada,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>