MENU
Stefano Domenicali

14 de abril de 2014 - 9:25F1

A chegada da Forza Rossa

SÃO PAULO | A uma sequência de fatos: na quinta-feira, o Conselho Mundial da FIA tava pra lá de Marrakech e saiu ditando regras e afins sobre todas as categorias. Na F1, além de confirmar que aceitou a Haas como nova equipe para 2015, disse que iria ‘investigar’ a inscrição de uma tal Forza Rossa, da Romênia. Na sexta, os rumores de que algo estava acontecendo nos bastidores da Ferrari começaram a eclodir, e em uma participação num evento que inaugurava o museu do time, Luca di Montezemolo soltou suas frases de efeito aqui e ali, falou em fé e que faria as mudanças que julgasse necessário para que a crise não batesse à janela.

Hoje me soltam o comunicado dizendo que Domenicali pulou da janela. Uma clara brincadeira com a nossa inteligência, que não cita o pé que o defenestrou.

Devidamente saído, o comando de Maranello substitui Domenicali com um tal Marco Mattiacci, prazer, que vem a ser CEO da Ferrari Norte América. Um cara que está lá do outro lado do mundo provavelmente desligado do mundo da F1 e que, se estiver alguma noção esportiva, só acompanha os carros italianos na United SportsCar – onde corre Fisichella. Mattiacci, sem linhas tortas, está preocupado em vender superesportivos aos caras lá. Assim, é uma nova clara brincadeira, não com a nossa inteligência, no caso.

Voltando ali em cima: a Forza Rossa, numa rápida pesquisa, é uma representante oficial da Ferrari em Bucareste e grande região. Guardadas as proporções, é a Ferrari da América do Norte naquela região do leste europeu. O que Montezemolo fez oficialmente foi algo como trazer a Forza Rossa para a F1 para ver no que dá, tipo uma equipe satélite à qual se oferece todos os recursos. Após três etapas e poucos pontos, a Ferrari abre mão do campeonato deste ano com uma tendência enorme de agravar seus problemas: existe um Alonso ali que não vai aceitar ser apenas um cliente de luxo, premiado com test-drives em várias partes do mundo.

Alonso teve de aguentar a vendetta de Montezemolo no ano passado depois que pediu para seu empresário ciscar no terreno da Red Bull. Com um carro capenga e uma gestão perdida – e um sangue latino –, vai fazer da vida do chefe um dantesco inferno até se refestelar. Negociar uma volta à McLaren, agora, será um prazer explícito ao espanhol, o único que deve ter neste resto de temporada com a ‘outra’ Rossa.

22 comentários

  1. Lucas Andrade disse:

    Victor, dá uma olhada no programa que um brasileiro fez, de F1!

    http://www.cartolagames.com.br/cockpitmanager

    Abç!

  2. Pedro Jungbluth disse:

    Todo mundo gosta do Domenicalli, mas ele nunca mostrou capacidade de gerir um time que desenvolvesse seus carros ao padrão Ferrari. Ele ganhou o título em 2007, e isso lhe deu crédito nos últimos anos, onde o time sempre esteve perdido.
    É fato que o resultado do time nos últimos 5 anos é aquém da capacidade técnica dele.
    Agora, tirar ele agora realmente é jogar fora o resto do ano. E promover alguém sem forte experiência na F1 ou competição de topo parece confirmar isso. Não seu pra entender o raciocínio do Montezemolo. Se não confia no trabalho do Stefano, que o demitisse no final do ano passado!

    • Helio de Almeida Oliveira disse:

      De nada adianta mudar diretoria na Ferrari. No meu entender o problema está dentro do cockpit. Depois da saida de Schumacher, a Ferrari só definhou. Alonso, Barrichello, e Massa são os responsáveis pela derrocada da Ferrari.

  3. João Ferreira disse:

    Rapaz, a Ferrari se mexeu finalmente, só não gostei que não trouxe alguém mais ligado a Formula Um, que pena….Mas chega de incompetência, decisões erradas seguidamente não dava né….esta agora da equipe Ferrari da Romenia, acho que não vinga, pois se estão crise, como pode ajudar uma Ferrari 2???

  4. Cristiano disse:

    Mais uma equipe seria bacana, aliás, isso se a Marussia conseguir se manter, dizem que está a venda. A própria fábrica de carros, de alegada independência, está parada.

  5. Lucio Dantas disse:

    Parece que todo mundo virou profeta, vou espera as primeira provas européias onde muita coisa pode ser diferente, a ferrari ganhando ou perdendo ainda é a maior da formula 1 a única equipe hoje com cacife para bater a ferrari em todos os aspectos como glamour no esporte automotor é a mercedes. para ser um grande ceo precisa de habilidade para delegar pessoas e ele pode dar certo. não precisa necessariamente entender de corridas e sim de colocar quem mais entende em cada setor isso é administrar por isso ele pode dar certo.

  6. sergio gonçalves disse:

    Domenicali sempre foi um chefe de equipe mediano,
    com todos os recursos da Ferrari, ele perdeu campeonatos
    meio que por erro de estratégia (Massa).

    Como foi escolhido para substituir o Jean é que fica difícil
    de entender.

    Agora só falta o Montezemola pular

  7. Thiago disse:

    A Ferrari sempre foi uma zona…. ficou 21 anos sem um título e trouxeram todo grupo da Benetton e deu certo depois de colocar a casa em ordem em 1996, porque de 1997 a 1999 eles lutaram contra a Williams e a McLaren, o título de Kimi em 2007 foi “facilitado” pela inexperiência de Hamilton e as frescuras de Alonso, um exemplo foram as trapalhadas em 2008 com Massa. Sempre foi a equipe mais soberba e daqui a pouco o Montezemolo começa a dizer que isso não é F1, que a Ferrari vai sair e blá blá blá
    E deve ficar na fila por mais tempo, Adrian já esta querendo sair da Red Bull, mas para se aposentar e projetar uns barcos, como ele mesmo disse tempos atrás.
    Na minha opinião, a Ferrari deveria se espelhar na própria Red Bull e na Lotus do ano passado, além da Williams e buscar um grupo forte em outras equipes, investir em gente com outras visões ao invés da Italianada fanfarrona, basta olhar o que a Mercedes fez…

  8. Francisco Jorge Koma disse:

    Concordo plenamente os juros ainda serão longossss

  9. Diego disse:

    Já foi tarde. Domenicali nunca foi um chefe à altura da Ferrari e teve todas as chances possíveis de mostrar serviço, do mesmo jeito que o Martin Wirthmarsh na McLaren. Eu tinha certeza que a demissão dele era questão de tempo mas achei que o Montezemolo ia esperar a temporada acabar e talvez até dar um uma derradeira chance em 2015 mas que daí não passaria, mas pelo visto 2014 era a última chance dele e o começo pífio de temporada (Montezemolo deixou o autódromo no meio da corrida porque disse que não aguentava ver as Ferraris tão lentas) com o desempenho abaixo do que podia se supor foi a gota d’água. Vai arrumar emprego na Lotus que lá tá faltando gente ou então nas nanicas, que ele pode ser incompetente mas certamente é menos do que os chefes de equipe delas.

  10. Paulo disse:

    “Estamos” nos preparando para a chegada do Vettel, num futuro próximo, que vai trazer com ele, o Newey, Horner e cia. . Podem apostar…

  11. Eric M. Souza disse:

    E aumenta a certeza de que Montezemolo quer um líder de fachada para que ele próprio siga mandando na equipe. Como se isso funcionasse.

  12. petrafan disse:

    McLaren, Ron Dennis e Alonso.

    junte-se a esses nomes um outro: Honda.

    e aí, em 2016 teremos o tri de Alonso e um novo título da McLaren.

    • Daniel disse:

      É possível…e acho que sobra pro Jenson, que deve parar.

    • RPL disse:

      Alonso já trabalhou um ano com Ron Dennis e pediu arrego… Eu acho que o Ron Dennis deva estar se divertindo com a situação do Alonso… E eu acho muito pouco provável que Alonso volte a pisar na McLaren com o Ron Dennis vivo… Aliás, o Perez tentou dar uma de prima dona na McLaren e foi pra rua rapidinho….

      M. Schumacher ficou de 1996 a 2000 montando a Ferrari pra ser campeão (só não foi em 1999 porque quebrou a perna) e eu não me lembro dele ficar dando xiliquinho pra lá e pra cá…

      Ou seja, Alonso não se presta a montar um time a longo prazo…

      Por outro lado, o que poderia acontecer na minha opinião é o seguinte:

      – Vettel sai da RBR e vai para a McLaren com apoio da Honda. (Red Bull te dá asas mas grana por grana a Honda tem muito mais).

      A vaga do Vettel na RBR fica aberta… Essa vaga fica entre Alonso, Nico Rosberg ou o incrível Hulk… (Isso é se não promoverem o russo).

      A questão do Alonso é que ele está ficando velho… E idade nesse negócio atrapalha… Logo menos aparece alguém com 22 anos que é tão rápido quanto ele (Perez) e muito mais barato…

      Sair da Ferrari o Alonso quer… Mas não tem para onde ir… Só se a Red Bull chutar a Renault e a Lotus virar time de fábrica….

      • Marcelo R disse:

        Caro RPL, devagar com o andor. Na F1 as coisas nunca são pra sempre, dependendo dos interesses até pessoas que tiveram atrito podem se reunir, portanto não descarte Alonso na Mclaren com Ron Dennis. Quanto a Schumacher, realmente ele não deu piti mas fez coisas piores se lembrarmos da decisão em Jerez jogando o carro contra Villenneuve em 96, isso só para começar.Não foi e jamais teria condição de ser campeão em 99, não pelo fato de que quebrou a perna, mas porque naquele ano Mika Hakkinnen com aquela Mclaren era imbatível.

        A questão é que o espanhol engoliu o sapo de Montezemollo ano passado, mas vai vomitar um elefante em cima do chefe. Quanto a montar equipe, não se esqueça de que ele pediu, desde o ano passado, a cabeça de Tombazzis e a troca de todo o pessoal de engenharia. Montezemollo bancou o grego e olha o resultado: a Ferrari deveria inscrever seus carros na GP2 porque não são dignos de estar na F1.

        E o que todos achavam que seria ruim para Alonso (a ida de Kimi para a Ferrari) tornou-se um grande trunfo para o espanhol porque a incompetência, a incapacidade da equipe é incontestável. Prova disso foi Domenicalli ter mandado Alonso pra pista com pneus misturados e Kimi correr o GP do Bareihn com um chassi danificado que os gênios só descobriram nos testes dois dias depois da corrida.

        • Junior disse:

          Hakkinnen disputou título com o IRVINE! Era contra o Schumacher mas se ele não quebrasse a perna seria campeão em 99 mesmo! A propósito… Acho que enchem muito a bola do Mika! Tudo bem, bi-campeão e coisa e tal, mas fora isso não lembro de corridas memoráveis com carros inferiores… A verdade que esses pilotos (de ponta) estão mal acostumados, só pensam em recordes e querem ser campeões com 13, 14 vitórias no ano! Querem ter em mãos, carros que dominam como a Ferrari do Schumacher ou a RBR do Vettel. Alonso teve 2 chances com a Ferrari para o seu tri: 2010 e 2012. Agora passa uma corrida toda atrás do Petrov e depois reclama da equipe… Se é pra uma equipe dominar que seja a Mercedes que libera a disputa entre os dois. Quero que o Alonso saia da Ferrari e ano que vem a equipe montasse um excelente carro para o Raikkonen… Seria hilário!!!!!!

      • petrafan disse:

        RPL, sua opinião é consistente. pode ser que a coisa vá para esse lado mesmo.

        mas eu entendo que o problema do Alonso não foi exatamente com o Ron Dennis, mas com o Hamilton batendo ele na pista e o Ron Dennis apoiando.

        Ron Dennis pode ser tachado de tudo e mais um pouco, mas se ele trouxer Alonso para a McLaren, não vai ser louco de apoiar Magnussen ou Vandoorne em detrimento do Alonso.

        adicionalmente, vejo em Alonso um piloto que precisa de uma equipe pronta (carro, engenharia, etc. etc.). (e não há mal nenhum nisso. Senna era assim também. cada piloto tem sua característica.) e Alonso conhece a McLaren e sabe que isso ele terá lá.

  13. LeoAndery disse:

    Errar é humano. Errar durante 6 anos e quando se tem a chance de redenção, fazer a mesma c%¨#@ (pra não dizer pior, porque esse ai ainda tá nos EUA e n deve saber p#$@ nenhuma de F1) é suicídio.

    Alonso, quem diria, tá pagando por Cingapura com juros brasileiros.

  14. R/T disse:

    disse em outro post que ele já esta fazendo isso, no treino livre 3 do Bahrein ele perguntou pelo radio “onde está está o Salvador da Pátria, quanto que ele está atrás de mm ?” numa atitude de provocação a equipe e ao colega
    agora esta, pensem na situação … italiano é burro mesmo, vão reeditar aquela Ferrari de 1992 a 1995, antes do alemão, dos ingleses e franceses botarem ordem no puteiro

  15. Fernando Passos disse:

    Se era para por alguém que manja de competições, por que não colocaram o Giuseppe Risi, da Risi Competizione, onde corre o Fisichella?

    Esse é o único cara que consegue levar Ferraris à vitória ultimamente.

    Tem que ver se ele não foi convidado e, pelo tamanho do angu que viu, preferiu ficar quietinho com sua equipe nos EUA correndo a Tudor e as 24h de Le Mans.

    Quanto à Forza Rossa, seria esse o time B da Ferrari que ficaria nesta Fórmula 1 enquanto a Ferrari de verdade faria um novo campeonato que Bernie estaria negociando, junto com a Red Bull e novas equipes não vinculadas a montadoras?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>