MENU

12 de fevereiro de 2015 - 18:14F-Indy

Indy e Band: perto do fim?

SÃO PAULO | Por mais que os envolvidos tentem negar ou esconder, a relação entre a IndyCar e a TV Bandeirantes está mais do que abalada depois que a corrida programada para acontecer em Brasília foi cancelada.

Tanto os representantes da Indy no Brasil quanto da cúpula da emissora adotaram, compreensivelmente, um discurso de que tudo está como antes e que o contrato para que o campeonato seja transmitido está em pé. Mas fontes da própria Bandeirantes indicam o caminho oposto.

A Band tem um grande problema na mão: a multa por não realizar a prova, de quase 70 milhões de dilmas. É por isso que a direção ainda não avançou em nada no planejamento de 2015 porque a quantia que teria de pagar acabaria com o orçamento e a programação geral.

Mas o fato que levantou a lebre nas últimas horas foi a desistência de mandar uma equipe de cobertura para o tradicional ‘Media Day’ em Indianápolis. Seria este o sinal mais evidente de que o casamento entre as partes está perto do fim.

A IndyCar não engoliu não só o fato de ter visto a prova de abertura do campeonato ser rifada como de ter sido a última a saber do cancelamento. Seus emissários estiveram em Goiânia às pressas para tentar levar a corrida para lá e evitar todo o trabalho de mandar sua carga de pneus e gasolina para o Brasil em vão. Mas também teve lá sua culpa: quis cobrar 40 milhões de dilmas do governo do estado de Goiás.

Procurada, a assessoria da Indy não quis se manifestar — outro indício de que as coisas não vão muito bem.

30 comentários

  1. Flavio Bragatto disse:

    A Band deveria organizar uma prova de rua em qualquer cidade por aí, apenas para cumprir o contrato e foda-se.
    Já seria o suficiente para livrar-se da multa.
    Agora, sobre o fim do casamento…

  2. Obn disse:

    cara,a corrida não é meia-boca,claro que a edição custa caro,mas……… quando se devia ter indy no Brasil é uma coisa única,não é a F1 que se tem todo ano,pq o “prefeito” de SP não achou viável investir na indy.
    e outra os layouts mudam a cada ano,não é aqueles layouts quase repetitivos da F1,até a Nascar muda de Layout todo ano ,por isso não ser a questão de carros ultrapassados.a questão de pilotos mais ou menos,´ate concordo,pq nenhum piloto vai ganhar metade das corridas do ano,o produto é bom se não fosse assim não teria vendido os bilhetes da metade dos setores de Brasília,o que vai mandar é o CUSTO,ou seja o quanto de edição vai entrar na corrida. $$$$$

  3. Jáder, O Pitoresco disse:

    Vou nem dizer que lamento se a Bandeirantes e a Indy romperem porque não lamento mesmo. A Band sempre fez uma cobertura muito porca da categoria. Quantas vezes a Band deixou de transmitir uma corrida pra transmitir o mesmo jogo de futebol que a Globo transmitia naquele horário? Dizer que futebol dá mais audiência eu até entendo. Mas prejudicar os fãs da Indy pra transmitir um jogo que os futfánáticos estão todos vendo pela Globo?! Não tem desculpa. A Indy não pode mais ficar nas mãos da Bandeirantes.

  4. Fernando Monterio disse:

    Eu até gostava da Indy, até que houve aquela separação porque alguns caras não estavam gostando muito de sua categoria estar esticando as pernas para a Europa. Aí com aquela bobagem toda da cisão entre a CART e a IRL em 96, a categoria nunca mais foi a mesma. A F Indy morreu ali.

  5. Leandro disse:

    “Felizmente para as pretensões da Sauber e de Nasr, a escuderia suíça tinha peças de reposição já do modelo de 2015, ao contrário de notícias falsas que circularam antes de Jerez de que o time estaria atrasado na construção do modelo deste ano.”

    Um tapa na cara do Grande PrÊmio, by mestre Livio:

    http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2015/02/susie-wolff-disse-nao-ter-visto-felipe-nasr-e-pediu-desculpas-afirma-tio.html

  6. Edno Silva disse:

    Até gosto da F-Indy, mas o que mata são os circuitos ovais, não consigo assistir…

  7. Edu disse:

    Por que a corrida não poderia ter sido realizada em SP? A BAND não tem interesse? O município de SP não tem interesse? Até hoje ninguém veio explicar o “por que” a Indy não continuou em SP. Só acho que daria tempo ainda de programarem a corrida de Indy em SP desde que as 3 partes conseguissem um acordo (Band, Indycar e a prefeitura de SP). A Indy300 em SP sempre deu um belo retorno (pelo menos é o que sempre aparentou) e desde o circuito que é fantástico até a torcida só fizeram dar mais certo ainda. Não sei o que ocorreu. Lembro de até ter perguntado em blog de narrador, mas não vi uma resposta. A Indy sempre traz excelentes corridas, equilibradas e com pilotos muito competentes é sempre interessante ter a Indy no Brasil assim como toda e qualquer categoria.

  8. Felipe Moreira disse:

    Em caso de rompimento, o problema é achar outro canal interessado, com a temporada prestes a começar. A ESPN quase comprou os direitos em 2014, e seria uma alternativa viável, mas acho que está muito em cima da hora para fechar.

    Melhor que as coisas fiquem como estão. O que me parece claro é o seguinte: precisa haver corrida no Brasil, para o casamento Indy-Band se manter. Nesse sentido, 2016 pode ser o limite.

  9. Atenágoras Souza Silva disse:

    Será que não é interessante para a Rede TV, que não costuma ter audiências maiores do que a das corridas da Indy nos domingos à tarde transmitir as corridas no ano que vem?

    • Jáder, O Pitoresco disse:

      Tb acho que a RedeTV é a melhor opção. Ela tentou várias vezes emplacar uma boa audiência (considerando sua média) com corridas de várias categorias no domingo tanto pela manhã como a tarde. A RedeTV também dificilmente teve licença pra exibir jogos de de campeonatos importantes em sua grade, ou seja, o futebol lá não seria obstáculo. Creio que a Indy para a RedeTV seria então um PRATO CHEIO. Acredito que eles tratariam a categoria com respeito.

      • Raider disse:

        Com todo respeito, mas achar que a Rede TV! é opção é ir ao fundo do poço. Emissora que mal pega no país todo, não tem mais nem sinal na parabólica e mal chega a 2 pontos de Ibope. E sem contar na qualidade da programação que beira o ridículo, além de vender boa parte da grade para os evangélicos. Sou muito mais o Esporte Interativo, que poderia investir numa programação melhor para a Parabólica.

  10. Osmar disse:

    Na realidade a Indy atualmente tem pouca popularidade e interesse do espectador no Brasil. são provas chatas com muitas bandeiras amarelas e a maioria é transmitida pela TV paga, o que limita muito a audiencia. A própria Indy está fragilizada, veja que o ano passado (2014), o campeonato terminou em agosto.. Portanto acho muito dificil a Bandeirantes conseguir continuar a transmissão, por falta de verba de patrocinadores.

    • Jáder, O Pitoresco disse:

      Também não vá culpar a Indy pelas cagadas da Band, por favor. A maioria das provas eram transmitidas na TV paga porque a Band preferia exibir jogos de futebol. E pior, as vezes exibia o mesmo jogo de futebol que a Globo já estava transmitindo em detrimento da Indy. E esse excesso de bandeiras amarelas que vc fala, só é mais comum em pistas de rua. Francamente, isso pra mim nem tira muita a emoção das corridas da Indy.

    • Raider disse:

      Se você assiste as provas da categoria Osmar, deveria mudar de opinião. A Indy está batendo de cinta na Fórmula 1 em termos de disputas e emoção. E só olhar os 10 últimos campeões da categoria, quase todos egressos da CART.

  11. Caio disse:

    Victor, que vá pra ESPN pra você comentá-la.

  12. akaknow disse:

    se o marginal 171 que governa o estado e o socio rincon levar 25% da renda..ai sim vai rolar a prova..pois no GUIAZ só tem ladrão…e marginal de gravata, a começar pelo governador e cia..esqueci…. o Carlinhos Cachoeira é o governador e não o marginal Guru…conhecido como Imperador do Cerrado…vulgo perillo.

  13. Reinaldo disse:

    dilmas?? Uma só já é duro de aguentar…kkkkk

  14. Douglas Ricardo disse:

    Uma coisa é certa a BAND nunca soube aproveitar o produto INDY…

  15. Raider disse:

    Infelizmente quem perde nessa é só a Indy que é quase um UFC das corridas. So tem aqui e lá. Perder o Brasil vai ser um golpe duro. Para a Band as corridas não farão a menor falta. Pelo contrario, ja que ela mesmo transmitia apenas algumas provas ao vivo.

  16. Raider disse:

    Vítor, qual a sua opinião em caso de uma possível ruptura entre os dois lados? Qual emissora na sua opinião estaria em condições de fazer um trabalho legal com a categoria?

  17. Torcendo para que a Indy caía no colo da ESPN e tenha enfim uma transmissão digna.

  18. Giuseppe disse:

    O Governo de Goiás queria, seria uma honra imensa receber a Indy. Mas vieram achando que iríamos pagar para receber o evento. Pelo contrário.
    Se a Band tivesse mesmo boa vontade para fazer o evento, teria pago ao Governo de Goiás e resolvido o problema com a prova em Goiânia.
    Não sei não, mas me parece que há mais coisa por trás desse episódio que ainda não veio à tona….

  19. celso disse:

    Cara, 40 milhões de dilmas é muito mais grana que vc imagina. A cotação deve estar em R$ 6,171 para agentes privados e de R$ 12,941 para agentes públicos. É muita grana para uma corridinha meia boca, com carros ultrapassados e com pilotos “mais ou menos”

    E antes deles passarem por Goiânia e Brasilia, tomaram não de São Paulo e de pelo menos mais dois autódromos no sul do país. Se o produto fosse bom……….

    • Alex disse:

      Não é questão de o produto ser bom ou não! Governo nenhum deve pagar R$ 40 milhões para a realização de um evento privado! Se quiserem a corrida, que arrumem investidores para pagar a conta! Chega dessa palhaçada de gastos públicos e lucros privados…

    • Raider disse:

      O produto é bom, e muito melhor que a F1 que tem corridas fracas de dar sono. O problema foi ter ido à Brasília e fechado um contrato com um político que não seria eleito.

    • Sid disse:

      Carros ultrapassados, hahaha, não me faça rir! Não fale o que não sabe sobre a categoria, fanboy de F1!

    • Gigi Siciliano disse:

      Concordo plenamente com suas observações .
      E ainda tem o bonus de não haver a necessidade de ouvir a mentira veiculada pelo narrador oficial de “Categoria mais veloz ,bla ,bla ,bla ………………”
      como que alguém que quer ter credibilidade pode veicular uma mentira tão fácil de ser apurada. Só o grande cuidado de não correr em pistas onde corre um F1 já é um grande indicador o outro é saber que os chassis usado pela categoria é um Dallara leia-se Hispania ,o pior F1 de seu tempo ! E os motores não tem o mesmo refinamento técnico, os freios ainda são de Discos de aço e a pouco tempo que o cambio passou a ser sequencial . Mas tem gente que gosta de ver carro batendo toda hora e pelo menos 1/3 das provas são em bandeira amarela (pelo menos da tempo de ir ao banheiro ou fazer o lanchinho). A unica coisa em comum com referencia a pilotos brasileiros em ambas categorias é que são sempre bem cotado no inicio do campeonato e depois de meia temporada ,a coisa fica para o próximo ano ou morrem na praia ,sempre falta aquele algo mais no momento de definição e olhe que na Indy tem piloto brazuca a trocentos anos em time grande e no finarrrrr só promessa de um próximo ano melhor.

      • Paulo Rubens disse:

        Meu deus, quanta ignorância, típico de Fanboy de F1.

        Em 1° lugar, a Indy não corre nas pistas da F1 por causa de Bernie Ecclestone, se não fosse isso, não haveria todo esse rolo com Brasília, pois a Indy poderia tranquilamente correr em Interlagos.

        Em 2° lugar, a Band não mente em anunciar a Indy como a categoria mais rápida do mundo, pois na Indy 500 os carro atingem velocidades próximas a 380 Km/h, enquanto na F1, eles atingem 350 Km/h de máxima.

        Em 3° lugar, a Dallara não faz carros ruins, ela faz carros de acordo com o que recebe em dinheiro para desenvolver os projetos. Assim não tinha como ela projetar um carro decente pra Hispania com a mixaria que esta lhe pagou. Enquanto na Indy, o DW12 mudou a dinâmica das provas na categoria, cada corrida tem pelo menos 10 candidatos reais a vitória, ao contrário da F1, onde o piloto é peça secundária na corrida.

        E em 4° e último lugar, o número de amarelas na Indy é porque eles prezam pela segurança de seus pilotos, eles só colocam carros de limpeza e tratores com Safety car na pista, ao contrário da F1, que nesse brincadeira de não interferir na corrida, permitiu um trator entrar apenas com amarela local na pista, sendo o principal responsável pelo quadro de saúde de Bianchi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>