MENU

29 de maio de 2017 - 14:37F-Indy, F1

Pontos de menos

20175282028658_ETO2745_DR

 

SÃO PAULO | Os números que passo a seguir são de boa fonte. O GP de Mônaco de F1 deu 9.6 pontos de audiência de média; a Indy 500, 2.4. Ambos os números se referem à praça de São Paulo, a maior e mais importante do país, e são do Ibope.

Os números diferem levemente do que o publicado pelo ótimo ‘Teleguiado‘, do bem informado Leandro Sarubo: F1, 9.7 de média e 11.4 de pico; Indy: 1.9 de média e 2,8 de pico. No ano passado, as 500 Milhas deram 2.1 de média. “É o cálculo das 12h30, horário em que a Band anunciou o início da transmissão, às 17h09, quando saiu do ar. Deu 1,9 de média nessa faixa”, reforçou Sarubo a mim. No Rio de Janeiro, então, a média foi 1.1.

Confesso que duvido destes números, quaisquer sejam.

Duvido primeiramente porque, num esporte de nicho, grande parte do público que assiste à F1 pela TV — ainda que tenha este veículo de comunicação como o principal para se informar sobre corridas, também segundo pesquisa do Ibope — sabia que Alonso disputaria as 500 Milhas, mesmo a Globo fazendo um trabalho exemplar de esconder, nos GPs de Rússia, Espanha e Mônaco, o assunto.

Pegando pelos números que recebi, não creio que apenas e tão-somente 1/4 das pessoas que viram a mediana corrida em Monte-Carlo na Globo tenham depois mudado para a Band para acompanhar o desempenho do espanhol e a posterior vitória de Sato.

E pior ainda, pelos números do ‘Teleguiado’, de a audiência ter sido menor nas 500 Milhas deste domingo do as do ano passado.

Tem um outro ponto: neste ano, a Band teve uma vantagem valiosa. Record e SBT ainda estão fora das principais operadoras — a RedeTV!, neste horário, não faz diferença. 

Na Inglaterra, segundo o blog F1Broadcasting, o aumento dos espectadores da Indy 500 em relação a 2016 foi de 975%, considerando ainda que é exibido em TV fechada (BT Sport/ESPN). Ter um país ‘neutro’ ajuda a avaliar melhor o interesse que foi despertado. Na Espanha, então, deve ter sido muito mais que a F1.

Mas pelo que notei desde abril, atesto que é impossível estes números refletirem a realidade.

O que me ajuda nesta questão: no Grande Prêmio, por exemplo, a audiência da Indy 500 foi maior que a da F1 neste domingo.

33 comentários

  1. Paulo disse:

    Eu mesmo não assisti a Indy, não vejo emoção em travar o volante para um lado e pisar no acelerador e ficar nisso durante horas… realmente não gosto desta idéia.

  2. Alexandre Soucha disse:

    Eu to é CAGANDO pro que a globo fala ou deixa de falar, tivemos uma corrida de verdade no domingo,isso é o que importa,o mundo do esporte do motor agradece,valeu INDY 500!!!

  3. Alessandro Neri disse:

    O Ibope é comandado pelo Carlos Montenegro. Precisa dizer mais?

  4. marcelo disse:

    so um comentário.

    assisti as 500 milhas e não assisti o GP de monaco…

  5. Não conheço profundamente como o Ibope capta e trata estes dados estatísticos, mas acho possível que estes números estejam certos. Vou contar fatos reais.

    Um amigo meu ficou sabendo que o Alonso correria na Indy, me perguntou qual era o horário das 500 Milhas e disse que iria assistir. Mas ele não assistiu. Motivo? Tinha jogo do Flamengo. Não só ele, mas meu prédio inteiro estava ligado no jogo. Eu provavelmente era o único assistindo a corrida.

    Outra coisa: para o, digamos, “grande público”, a única corrida de carro que existe é a F-1. E quem transmite a F-1 é a Globo, que mesmo fora do ar é líder de audiência com dois dígitos no Ibope. A Indy tem dois fatores que pesam contra ela aqui no Brasil: é um modelo de competição estranho ao brasileiro e não está na Globo. Isso é fatal, e sinceramente não sei como a categoria ainda está na TV aberta.

    O automobilismo tem sofrido com queda de público nos últimos anos, isso não é novidade. Para termos noção do que é realmente popular, voltemos ao sábado pela manhã. No horário da classificação de Mônaco, em vez da F-1 a Globo estava exibindo um programa que ensinava como não deixar um cachorro com ciúmes. E estamos falando de Globo e F-1. Imagina a situação da Indy.

    • Carlos disse:

      Tem um outro detalhe que não sei se é considerado: o tempo que a pessoa fica sintonizada no canal. Falou-se muito da importância das últimas 50 voltas na Indy 500. Ora, para quê eu vou assistir as outras 150 voltas?
      Já em Mônaco, apesar de ser um marasmo, é mais homogênea. Além disso, ficamos à espera de um milagre (batida/chuva/furacão) que foda a corrida dos pilotos para a nossa diversão.

  6. Vitor disse:

    Eu vi as duas corridas.As 500 milhas foram incríveis,vi do início ao fim.Alonso foi nota 1000 ! Muita gente viu a 101a Indy 500 por causa do espanhol.Os números não batem.

  7. Mailson disse:

    Muito estranho. Todos que gostam de automobilismo sabiam que era domingo de Monaco e Indy 500. Eu gosto mais de F1, mas assisti com muito mais interesse a Indy 500 do que Monaco. Estranho…

  8. Mauricio disse:

    É que nós, retardados que amamos velocidade sem perceber o tempo passar, assistimos independente do que passa, claro a categoria preferida. Menos pessoas assistem TV no horário da Indy (quem não está em algum churrasco está dormindo após o almoço). A maioria das pessoas que não tem esse amor por automobilismo está mais preocupada em tirar uma soneca pra enfrentar a próxima semana. Pelo menos é assim com meus colegas de trabalho, familiares e amigos. A diferença faz muito sentido pra mim. Aqui em casa (Itajaí SC) sem TV a Cabo não tem como assistir BAND, sinal não chega. Eu baixei o aplicativo e vi pelo iPad.

  9. Francisco de Faría Campos Júnior disse:

    Acompanho a F1 a mais de 40 anos,sou fã de carteirinha.Agora chamar o GP de Mônaco de Mônaco de mediano é muita boa vontade.Foi merdiano!Um chatura só.Ja as 500 milhas foi punk demais!

  10. Marcio disse:

    Vitor, não entendi o seu descrédito, os números consolidados pelo Kantar Ibope em SP foram realmente de 9,7 para a F-1 na Globo e 1,9 na Band.

    A F-1 em si já é um esporte de nicho, o número de expectadores caiu drasticamente nos últimos anos e ainda tem essa audiência que pode se considerar boa, pq é no maior canal com a maior visibilidade da TV brasileira e pq a Globo faz a mesma transmissão a anos, ou seja, ela criou esse hábito que mtos ainda seguem. OK ela tirou o treino oficial do sábado, mas cá entre nós, a grande maioria só assiste o Q3, pois já virou uma tortura durante anos na F-1 os treinos serem exatamente do mesmo jeito (qdo tentaram mudar no ano passado para algo diferente, não durou 2 corridas).

    A F-Indy na Band voltou a ter importância por já estar em vigor um contrato extenso com mtos anos e ela por conta de gastos ficou sem dinheiro para futebol, ou seja, até ano passado, a F-Indy sempre foi um tapa buraco na programação, claro 500 Milhas de Indianápolis sempre teve sua importância, mas perceba-se a diferença gritante nos aspectos de uma e de outra.

    Fora questão de horário de uma e de outra, a F-1 às 09:00hs, terminando quase 11:00hs com o domingo inteiro para o expectador fazer o que preferir, almoçar fora, em família, etc. A Indy iniciou as 12:30hs, depois de qual programa de tradição e de bom ibope da Band? Nenhum as 12:00hs estava passando um programa religioso, que deve dar traço no Ibope, que tipo de público ia ficar ligado na Band assistindo religioso, só para esperar começar a corrida? Difícil, fora que ela era bem extensa, terminado quase as 17:00hs. Enfrentou programas já de longa data como os sensacionalistas Domingo Show/Domingo Legal, o bom Troca de Família, Filme + Futebol da Globo e por ai vai.

    Além do mais um dos itens que tem que ser levado em consideração o “entretenimento” em si da Indy, várias bandeiras amarelas que quebram o ritmo e alvo fácil para o expectador em casa trocar de canal, principalmente quem não está habituado a isso.

    Na realidade acredito que vcs tenham supervalorizado demais o produto, com base em comentários de redes sociais, pensando que isso iria se traduzir em bombar o ibope da TV. Quem deve ter assistido foi o mesmo público de sempre da Indy ou um ou outro por causa do Alonso, mtos que curtem F-1 só gostam de F-1 mesmo. Por isso a popularidade de um e de outro falando de mundo.

    Agora, outro assunto que sim este mereceria um post é até qdo a F-Indy vai ser esse esporte tão perigoso assim? Me lembrei ontem pq desisti de assistir como fazia qdo era pequeno. O que aconteceu com o Scott Dixon foi extremamente por um triz que ele ainda está vivo. Na F-Indy morte de pilotos não é algo corriqueiro, a cada 4, 5 anos um piloto ou se fere gravemente ou morre hà anos acontece isso e ngm se preocupa em melhorar a segurança, toda vez a mesma coisa. Deve ser por conta disso que a maioria dos pilotos da F-1 deu de ombros para a aventura do Alonso, a maioria parecia não curtir a Indy.

    • Igor disse:

      Cara, as 2 últimas mortes na Indy foram fatalidades (uma por negligência da IRL, caso do Dan Wheldon, e outra por puro azar mesmo, com Justin Wilson), e a do Dixon também seria pura fatalidade se o carro batesse no guard rail centímetros mais pra cima, ou pra baixo. Desde o início da IRL, acho que todas as mortes foram em ovais.

      Indy sem oval não é Indy. A chance de acontecer algum acidente mais grave realmente é maior. A Indy pensou na segurança após a morte do Dan, alterando pequenas partes do projeto do DW12. Mas, tanto o IR05 quanto o atual DW12 são carros muito seguros (leia esse artigo do Leandro, do blog “Bandeira Verde”: https://www.bandeiraverde.com.br/2011/10/21/top-cinq-cinco-provas-de-seguranca-do-dallara/amp/)

      Quando acontece de o piloto sair ferido, sempre é pela forte desaceleração, aí não tem nada a ser feito. As leis da física não podem ser alteradas.

      Dito tudo isso, reitero essa frase, que eu sempre falo: correr em ovais, principalmente em Indianápolis, é separar os meninos(as) dos(as) homens/mulheres. Tem que ter culhão. Coragem. Não é pra qualquer um não. O risco de morte por fatalidade, como dar com a cabeça no muro; algum objeto bater no capacete a 350 km/h ou a forte desaceleração a ponto de causar rompimento de veias e artérias, o que pode acontecer apesar de nenhuma morte ter sido registrada por isso, são muito maiores do que em um circuito misto ou de rua.

  11. Guilherme Jales disse:

    A Globo fica ligada direto em tudo que é estabelecimento comercial ou sala de espera aqui em Fortaleza. Acredito que em São Paulo e Rio não seja diferente. Isso explica os números do Ibope.

  12. Henrique disse:

    Ta de sacanagem, quem assiste Indy, pela primeira vez na vida o Ibope deu os números certos e vcs contestaram. Kkkkkkkkkkkkkindykkkkkkkkkkkkkkkk

  13. Hebphone disse:

    Caro Victor, o Ibope ou qlq medidor de audiência (de televisão) é pura ilusão. Me admira que em plena era digital, não consiga-se apurar estes dados pela própria rede ao invés de empresas terceirizadas (que vivem disso).

  14. perna quebrada disse:

    Globo e Ibope são irmãos siameses…

    Isso explica muita coisa…

  15. JOAO disse:

    Até tive que subir no telhado arrumar a antena pra assistir a Indy pq a Band não tava pegando bem. Acho que a última corrida da Indy que assisti o Emerson ainda corria.

  16. Rodrigo disse:

    Digamos que ontem, pela primeira vez, eu deixei e tv ligada durante a F1 é áudio abraço Indy. Antes era meio que o contrário.

  17. Fernando Silva disse:

    Vou dar uma pista do que pode explicar esses “números” dos institutos oficiais: Minha mãe está hospitalizada para observação há alguns dias…Neste hospital, que é grande e na região central de SP, chuto que deva ter uns 200 aparelhos de TV entre os leitos e demais ambientes…Todos sem exceção sintonizados na globo…Daí imagine outros inúmeros hospitais e clínicas na cidade…Vai a uma padaria tome um cafezinho… Vá em um salão cortar o cabelo…Advinhem em qual canal está sintonizada a tv de todos estes estabelecimentos…Chego a pensar que o único lugar aqui em SP que consigo me livrar dá globo é minha própria casa…Ah… Há muitos anos eu prefiro a Indy 500!!

  18. cbar disse:

    Sugestão: já que a audiência do site é robusta estatisticamente, coloca uma enquete no ar fazendo a pergunta de quem acompanhou Mônaco e, em seguida, a Indy500. 5 segundos e um clique não vai matar ninguém…
    Pelo cadastro do Grande Premium, vocês podem fazer algo mais no detalhe, como ver quem viu uma, só a outra, ambas, ao vivo na TV aberta, as reprises nas respectivas TVs fechadas, etc… seria uma honra poder ajudá-los com dados mais “puros”.

  19. Luciano disse:

    A Band está colhendo o q plantou. Sempre deixou a categoria em segundo plano. Deixar de exibir corrida pra passar terceiro tempo, Datena e até Festival de Parintins é pensar pequeno demais. Automobilismo se acompanha por inteiro, não se fideliza um público mostrando provas intermitentes. Antes marcava 4 pontos com facilidade. As provas no Brasil faziam entre 7 e 10 pontos. Hoje o q se vê é o ápice do amadorismo (à exceção do Téo e do Giaffone q dão um show na transmissão) com transmissão de estúdio, divulgação quase nula no próprio site da emissora e pouco destaque nos seus programas.

    É uma pena, pois o produto q a Indycar entrega é de primeiríssima qualidade.

  20. Leister disse:

    Prefiro a várzea do bem, o quebra pau no fim da corrida é muito bom

  21. kadu disse:

    Quem realmente é fã de automobilismo com certeza deu um jeito de assistir as duas. são categorias distintas. Mas como opinião acho a indy mais disputa e menos previsível do que na F1 onde a corrida começa e termina do mesmo jeito as vezes. Sou fã das duas categorias a anos mas confesso que muitas vezes a F1 fica muito chata. Mas que esta edição da Indy teve muito mais exposição por conta do Alonso teve sim até por conta de toda a expectativa gerada por ele. A globo nunca q teria passado a corrida completa. Já tiraram a Stock apagaram a corrida da tela. com muito custo soltam alguns comentários e imagens. O automobilismo o Brasileiro merecia muito ser mais ser exposto. A globo cortou até o classificatório completo da F1. Globo ou Band que continue assim cada uma com sua corrida melhor para todos nos amantes das corridas. Imagina a Globo transmitindo a corrida da Indy em pedaços. Largada,abastecimento e chegada pronto acabou.

  22. Paulo Guimarães disse:

    Impossível ter tido menos audiência que ano passado! Aqui no Brasil pelo menos! Vários amigos que nunca assistem a Indy assistiram esse ano por causa do Alonso! Essas pesquisas são totalmente furadas; manipulação total.

  23. Adriano Silva disse:

    Eu acompanhei a corrida por link ao vivo da Internet, além do Twitter. Estou fora destes números. E acho que não fui exceção.

  24. Rod Romano disse:

    Acho que o que pode ser considerado aqui é que muitas pessoas viram a Indy 500 via streaming. Creio que isso não seja contabilizado.

  25. Bruno Luna Ribeiro disse:

    Acho que a Globo tem muita gente que deixa a tv ligada e não está de fato acompanhando, diferente de quem coloca na band. Parte desse público é volátil e tá nem aí pra o que tá passando. O fã do automobilismo viu os dois, o que era possível de perceber pelos comentários com a hashtag da Band.

  26. Claudio disse:

    Em muitos lugares a Bandeirantes sequer consegue ser sintonizada…
    Fora que tarde de domingo, ou a família está passeando ou assistindo qualquer coisa que estiver passando na Globo. Ademais, 16 horas tem o futebol, o que complica ainda mais para a audiência televisiva dos outros canais.

  27. Vinicius disse:

    É melhor medir audiência pelos trends topics do Twitter que pelo Ibopé.

  28. Mesma q Alonso para mim o melhor piloto da atualidade foi corre a indy tem q te audiência, campeonato feioso ninguém intendede as regras é os carros só ficam dando volta em um circulo kkk Eu sou fã de F1 não tem Como comprar com a indy principalmente o Grande Prêmio de Monaco, Eu tbm Gosto muito desse site Grande prêmio mais no só pq vizualizei ou Curti noticias sobre Alonso corre na indy um final de semana q tenho q assisti até pq depois Tinha futebol jogo do Brasileirão do meu mengão q Não perco por nada….!!!! Então para mim esse Número estão corretos sim.!Boa Tarde.

  29. Joe K disse:

    Victor, concordo com você!

    Mas só uma coisa, a Globo dá ibope até se estiver fora do ar. Desses 9.7 pontos, quantos será que realmente são fãs e acompanham automobilismo?

  30. Eduardo disse:

    Não sou nenhum especialista, mas percebi muito mais euforia nas redes sociais com a Indy 500 do que com o GP de Mônaco da F-1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>