MENU

22 de fevereiro de 2018 - 9:50F1

Como se apresentar melhor

2018222918476_DWo5KNWXcAAjS7S_DR

SÃO PAULO | A Mercedes e a Ferrari foram as únicas, até agora, a fazer uma apresentação minimamente digna do carro 2018. Depois do quase-fiasco do ano passado, em que fez uma apresentação que travava mais que nego em bar depois de quatro shots de pinga, a equipe alemã fez lá sua transmissão ao vivo não muito longa, pôs Toto Wolff, Hamilton e Bottas para falar e deixou à mostra o W09 para o mundo ver. Horas depois, os italianos usaram o streaming para lançar a toda vermelha SF71H.

Belo carro, aliás. Um pouco mais escuro que as versões anteriores, linhas verde-água laterais bem chamativas, detalhes técnicos robustos que logo vão mudar com o passar dos dias.

Enquanto isso, a Toro Rosso se deixa vazar no shakedown feito em Silverstone e a McLaren se deixa levar pelo vento no aeroporto de Pamplona. A Force India vai mostrar o carro na segunda horas antes do início dos testes de pré-temporada.

Tive um tempinho para ficar pensando em como o Liberty Media e as equipes poderiam fazer dos lançamentos novamente importantes e válidos, deixando essa tiriça e preguiça vistas nas apresentações anteriores, repletas de nada.

Já que a pré-temporada está sendo estabelecida em Barcelona começando na última semana de fevereiro, o fim de semana imediatamente anterior seria palco da apresentação conjunta das dez equipes.

Os lançamentos seriam feitos num mesmo local na sexta e no sábado, e para que um dia não ficasse mais importante que o outro, haveria uma divisão com base no resultado do Mundial de Construtores do ano anterior. No primeiro dia, as equipes que terminaram nas posições pares da classificação, em ordem crescente, seriam apresentadas — assim, a décima colocada seria a primeira a mostrar o carro novo, depois a oitava, a sexta, a quarta e, por fim, a segunda. No dia seguinte, então, a nona, a sétima, a quinta, a terceira e, então, a campeã.

Aplicando no caso atual, a Sauber começaria as apresentações lá com a Alfa Romeo, seus pilotos e trololó, teria entre 1h15min e 1h30min para falar, muito que bem, entraria a Haas. Mesmo tempo, mesma coisa, encerra, passaria para a Renault, que entregaria para a Force India e encerraria com a Ferrari. Aí no outro dia, a McLaren abriria papaiamente as ações, depois chegariam Toro Rosso, Williams e Red Bull, e aí a Mercedes fecharia com a galhardia de sempre.

No sábado, as equipes do primeiro dia teriam a pista de Barcelona à disposição para fazer testes, shakedowns e afins; no domingo, a chance seria para os times do segundo dia. Na segunda, pau nas macchinas.

Um evento desse reuniria atenção da mídia de todo mundo — e não provocaria gastos tão vultuosos, já que os jornalistas estariam lá para a cobertura dos testes de qualquer forma — e daria a mesma importância e valor para todas as equipes. Faria a F1 transmitir oficialmente, promoveria negócios e giraria a roda. Hoje, do jeito que está largado e desinteressante, ninguém dá a mínima.

6 comentários

  1. Alexandre Cheque disse:

    Perfeito Victor,

    Uma pergunta de um leigo.

    Vale a pena enviar esse tópico aos responsáveis do Liberty Media (tratando-se de opinião de quem está na área jornalistíca, agregando novas opiniões)?

    Abrs.

  2. Celso Renato disse:

    VM, ducaralho sua ideia, mesmo…. sob todos os aspectos. Só que o mundinho F1 é muuuuuiiiiiito Fashioned para tanda democracia…. a Ferrari acha qua o mundo gira em torno dela….. a Mercedes acha que ninguem faz nada melhor que eles…. a Mclaren tá numa draga danada mas não perde a pose…. Democracia, juntar forças, dividir esforços, remar todos numa mesma direção é pra nós aqui da terra… esse mundo não é o nosso… pelo menos o meu…

  3. Sandro Marques disse:

    É uma bela ideia Victor. Basta pensar um pouquinho que coisas interessantes surgem. É só ter a boa vontade de por em prática.

  4. Alexandre Soucha disse:

    Caraca, eu achei que vc tinha saido fora do Grande premio !!

  5. Como um amante de games, tenho acompanhado a E3 e eu acho que é uma ótima ideia juntar as equipes em um evento único. Voltado para jornalistas e também com atrações para o público. E como dito na matéria, a pré-temporada é um momento ótimo para todos apresentarem seus carros, em eventos com horário e tudo. As apresentações da Mercedes e principalmente da Ferrari, com lives e horário marcado, show de luzes, vídeos, etc, me lembrou muito as conferências da E3. Se a F1 é o topo da categoria, vamos ser o topo nas apresentações. Eu acho que até os capacetes dos pilotos poderiam ser mostrados no evento, com direito a stand. Por mais interessante que seja, é muito bagunçado como se mostra o ano da F1. Almejo intensamente que a Liberty Media tenha planos para que nos próximos anos a F1 seja muito mais badalada e que coisas simples, mas muito importantes, como a apresentação dos carros seja algo mais glamuroso e emocionante. A única que me fez sentir um pouco disto foi a Ferrari hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>