MENU

15 de março de 2018 - 14:01Stock Car

A farra do push

SÃO PAULO | Vejo no Facebook de Bruno Vicaria o comunicado que foi distribuído para pilotos e equipes sobre usos e costumes do Hero-Push. A ferramenta, que dá mais potência aos mais votados pela internet, passou a ser usada como moeda de troca por muitos.

Agora, passa a valer o seguinte:

StockNews

Há duas semanas, conversei com Rodrigo Mathias, diretor da Stock Car, e um dos assuntos era relacionado a isso. Ele havia dito que as contrapartidas dos pilotos iam, de fato, se limitar a premiações relacionadas ao automobilismo.

Ainda entendo que isso vá beneficiar quem tem mais poder de bala e deixa o negócio distorcido, meramente financeiro e interesseiro. Não deveria ter incentivo algum em troca: que se crie engajamento puramente, com ações legais e experiências, movimentando a equipe que trabalha em torno do piloto — e aí, satisfaria um dos pontos que a própria Stock Car tem batido, da criação de um ídolo.

Mas pelo menos diminui a putaria que havia sido formada. “Acabou a farra do boi”, bradou Vicaria. Concordo. Porque esta farra estava, por exemplo, sorteando smartphone e viagem para quem votasse em X ou Y. Aí quem depois ia cobrar o presente e o sorteio se deparava com a mensagem ali embaixo, letrinha miúda, quase em tom branco, de que só valeria se, e somente se, o piloto fosse contemplado com o push. Seja lá quem tenha começado ou copiado isso, que entenda que é desonesto. É sujo. É anti-esportivo.

E tem piloto que concordou. Bom que um deles já sabe que posar ao lado de presidenciável questionável também não vale mais.

 

1 comentário

  1. Renato F1 disse:

    Impressionante o famoso jeitinho brasileiro. As pessoas não estão preparadas para viver em sociedade.
    Eu sempre cresci ouvindo a expressão: “pessoas de verdade têm palavra!” É isto mesmo. Antigamente, antes de se difundir a escrita, tudo era combinado na fala. Hoje em dia, as pessoas falam e, depois, cinicamente dizem que não falaram isto ou aquilo. O povo brasileiro deve-se comprometer com o que diz, com o que promete, principalmente a classe política, que promete sempre um país melhor, mais educação, mais saúde, mais segurança e, no final das contas, só oferece muito dinheiro às grandes empresas.
    A meu ver, se as pessoas cobrassem aquilo que foi combinado, aquilo que é de direito delas, em algum tempo, a mentalidade deste povo – e, consequentemente, das pessoas que governam – seria mudada para melhor.
    Uma das saída pode ser isto:
    https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2018/03/01/prefeito-e-amarrado-em-guilhotina-por-nao-cumprir-suas-promessas-eleitorais.htm
    Só para assustar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>