MENU

21 de janeiro de 2010 - 14:03F-Indy, F1

Um lugar a Indicar, a vergonha

SÃO PAULO | Sobe som. De suspense. De uma cena de quase-morte. 

Aproximadamente três meses antes de todo o GP do Brasil de F1 — ainda que o contrato exija 45 dias —, Interlagos é fechado para que aquele espaço de milhões de metros quadrados localizado no extremo da zona sul seja preparado para a corrida que agora é realizada entre os meses de outubro e novembro. Ainda que não seja o autódromo dos sonhos para quem se habituou a ver centros de excelência vistosa em automobilismo, tipo as obras tilkianas, o trabalho e o esforço que vem sendo feito merece elogios. Faltam coisas aqui ou acolá, e nisso incluo o desrespeito ao torcedor na questão de ingressos e facilidades, o deslocamento, o tráfego e sua engenharia, mas não comprometem o todo. São Paulo não é uma cidade fácil, e buscar a origem e as causas da desordem do crescimento desta megalópole enforcada levaria este parágrafo a ter linhas quase infinitas.

Estamos a 53 dias desta primeira corrida da Indy em São Paulo. Ou seja, metade mais uma semana, para facilitar, do tempo que a F1, promotores e administradores locais trabalham para organizar uma corrida. E uma corrida num lugar “privado”, fechado, que não é atrapalhado por um fator extraordinário como o trânsito.

Um dos motivos que a F1 usou para jogar a corrida brasileira da então tradicional data de março/abril para o fim da temporada foi a intempérie que aquela época do ano ocasionava. 2003, último ano do GP na abertura do Mundial, resultou naquela vitória de Giancarlo Fisichella que por cinco dias foi de Kimi Raikkonen, e o troféu do vencedor só foi entregue na prova seguinte em Ímola.

Sete anos se passaram. São Paulo piorou dia a dia. Todo santo e diabólico verão temporais se armavam durante as tardes, comandantes Hamilton retratavam estragos e tragédias de seus helicópteros de reportagens, os três rios-esgotos — Tietê, Pinheiros e Tamanduateí — invadiam as ruas, e os governantes colocavam os panos quentes que nunca eram capazes de secar as casas invadidas pela volúpia das águas. Em 2010, especialmente, a natureza rebelde organizou tempestades também durante as manhãs, as noites e as madrugadas. E com um povo que passa longe da civilização, porco e mal-educado, para evitar eufemismos, a combinação da catástrofe está formada.

Daí a Indy resolveu que o Brasil deveria ter uma corrida, mais pelos laços criados com a ApexBrasil, a fornecedora do etanol de cana da categoria, do que pela quantidade de pilotos brasileiros e uma eventual necessidade de expansão fora dos EUA. Por meses, cinco cidades — e uma sexta, por conta dos interesses de um narrador — pleitearam sediá-la. Nenhuma delas, talvez, mais que Ribeirão Preto — capital da cana — e o esforço da prefeita. Campinas também quis. Salvador tentou. O Rio parecia que queria, mas foi tudo jogo de cena. E aí caiu no colo paulistano.

Cair no colo paulistano não era um sinal de mimo ou cafuné. Foi a outra mão que surgiu para ajudar a manter o rojão sem estourar. Achar um lugar que bem recebesse uma corrida de rua foi o primeiro desafio; é impossível São Paulo parar. Das opções apresentadas e pelas ideias, o sambódromo se saiu, de fato, a menos ruim. Não se usa o sambódromo para tráfego, faz-se um desvio aqui e ali na região do Campo de Marte e na rua Olavo Fontoura, um trecho da Marginal Tietê, e São Paulo provavelmente não para. Mas aí se divulga um traçado, ele se torna oficial, e aí se descobre que numa parte da pista, haverá uma feira. A feira causa, então, um desvio na organização da corrida.

E a chuva para São Paulo. E acende o rojão.

São Paulo é um lugar esgotado e afogado, também literalmente, em questões que não se resolvem em 53 dias, três meses, sete anos ou meio século. Hoje, ao acordar e me dar conta que a chuva das primeiras horas do dia, que julgava não ser tão avassaladora, tornou a trazer o inferno à tona — e também no entorno de onde planejam tocar a prova —, fiz da expectativa a conclusão de que é simplesmente um risco, quase uma irresponsabilidade. Eu gostaria de estar errado, mas o lugar onde nasci e cresci é completamente inviável para comportar um evento que julgo ser de grande porte como a Indy. Também porque denoto que não houve nenhuma preocupação de ninguém em lembrar que março tem as águas das quais todo mundo fala, de lembrar o exemplo da F1, mas já que era necessário fazer uma corrida, que se faça a corrida, e que faça dela a abertura de um campeonato. E um lugar em que viver é uma aventura, ainda mais com um prefeito, o zelador dessa zona toda, não se envergonha ao dizer que “não houve falhas” nas ações que disse ter tomado e que o povo tem de “ficar tranquilo”.

Pois eu, um mero cidadão que só gostaria de, entre outras coisas, ver uma corrida de Indy bem feitinha, me envergonho de tudo isso.

42 comentários

  1. Alvaro de Araujo Dallecio disse:

    Precisamos urgente de um lugar decente!!!
    Já perdemos o Moto GP e se bobear perderemos a F1.
    Será que não existe interesse de nenhum empresário ou prefeitura para a construção de um novo Autodromo, mais moderno, com traçado que possa ser disputado diversas modalidades de corridas.
    No ano passado eu escutei rumores de que seria feito nas proximidades de Campinas SP.
    Acredito ser um lugar perfeito, pois existe malha viaria moderna, aeroporto de Viracopos que já recebe os carros da F1, fora ainda que existe o projeto do Trem bala que ligará São Paulo a Campinas e Rio de Janeiro.
    Atenção empresários e Prefeituras!!
    Será que não é rentavel para ambos?

    • claudio aun disse:

      esta visão que é rentavel ,não condiz coma realidade.
      Todos os cricuitos brasileiro agonizam nas mão dos atuais tecnocratas.
      Sem automobilismo nacional ,não existe autodromos viáveis
      abraço Claudio Aun

  2. Saulo Speed Feever disse:

    alguem tem duvida que a corrida vai ser uma loucura? assumiram um projeto que simplesmente nao tem como acontecer no prazo determinado

  3. claudio aun disse:

    Continuamos com sindrome de sub-desenvolvimento!
    Nosso automobilismo esta´ morrendo na mão de nossos “competentes dirgentes ” , não existe caminho para quem deseja se profissionalizar visando um mercado mundial do esporte.
    A categoria escola ( kart ) agoniza e o automobilismo nacional só prestigia quem tem muita grana e brinca de piloto de competição com carros importados e nada contribuem para o esporte .
    Que venham todas as categorias existentes no mundo,para a gente ter em quem atirar um monte de pedras.

    O AUTOMOBILISMO BRASILEIRO É O AUTOMOBILISMO DA ARGENTINA AMANHÃ!
    ABRAÇO A TODOS
    CLAUDIO AUN

  4. Vinicius Neves disse:

    Concordo com tudo o que foi dito.
    E estava eu pensando esses dias depois de ver que a possivelmente finada A1GP correria em Interlagos no começo de Março tb, porque a A1GP poderia correr em Interlagos e a Indy não? A desculpa não era que a F1 não libera para outra categoria de nível mundial? Pois a A1GP também é (ou era).

  5. ZE disse:

    a Globo não deixou fazer INDY em Interlagos sob pena de mudar a cidade da prova caso a prefeitura insistisse em fazer lá. Porra pessoal… vamos ler sobre o tema antes de ficar postando besteira sem saber!!!

  6. ALEXANDRE LOURENÇO disse:

    O maior problema dessa cidade é que tem gente demais , o nordeste veio em peso pra cá para fikar sem ter o que fazer e onde morar,chega de botar filho no mundo genteeeeeeeee!!!!!!!!!!!!

  7. Luiz Eduardo disse:

    Duvido que aconteça a corrida. Nem traçado definido existe, o que dificulta inclusive a preparação dos carros. Além do que é um absurdo uma cidade complicadíssima como São Paulo, tendo um autódromo como o de Interlagos, promover uma corrida de rua. Tem muito cidadão que jamais vai entender o tal contrato com a FOM.

  8. rosemeyer disse:

    Esqueci.Excelente a sua analise.

  9. rosemeyer disse:

    A cidade onde nasci e vivi se tornou um lixo .Não e’ mais uma cidade para se viver e na primeira oportunidade que tiver ,vou sair.Quanto a corrida em si,e’ o desrespeito de sempre,a politicagem e a roubalheira.Eu diria que para certos tipos de cabeça ,todo o Brasil e’ imprestavel.Mas esta bombando ,como gostam de dizer os amigos do poder.Ta’ tudo virando uma bomba.

  10. Kurten SC disse:

    Bom essa situação se deve a 16 anos de um determinado governo de estado e não sei qtos de governo municipal, onde tudo “sempre está sobre” controle, onde os gastos em propaganda, sõ muito maiores do que os recusros gastos para executar a ação.

    São anos de “…o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde…” vcs. estão colhendo os frutos.

  11. Vinny Barros disse:

    Eu queria muito ver a Indy de novo no Brasil. Fui a todas aqui no RJ. Mas esse ano acho q vou pra Curitiba uma semana antes ver o WTCC. É mais garantido de que haverá o evento.

    Não acredito mais que teremos essa corrida em SP.
    O Taxab e Zé-Pedágio são dois incompetentes de marca maior assim como o Cabral e o Paes aqui no RJ. Estão deixando o povo submerso e culpam a chuva. Porra, chove pra caralho em janeiro de todos os anos!!! Só sabem fazer propaganda da Sabesp no país todo, dizendo q SP está trabalhando por você para os moradores do RJ, PE, AC…

    Erro feio da Indy não planejar essa bagaça direito. Deveriam ter prometido a prova pra 2011. Agora que segurem o rojão e que nós nos envergonhemos por termos tanta gente despreparada no comando disso, manchando a reputaçao do nosso país

  12. alberto disse:

    Victor, detesto discordar, mas dá pra ter corrida sim,porém ao invés de Indy, poderíamos sediar uma das etapas do mundial de offshore. Tomara que chova no dia dos treinos assim o pessoal da organização repensa esse assunto.

  13. Galera, Interlagos não pode receber a prova. É contrato da FOM com o tio Bernie: onde tem F1, é só F1. E ponto.

    Ou vocês acham que Interlagos estaria somente com a F1, caso pudesse receber mais categorias?

    Por que vocês acham, por exemplo, que a WTCC (só falta a pá de cal) anda em Curitiba?

    Essa prova da Indy não dura dois anos aqui. O novo tilkódromo vai levar a prova pra Goiânia. Tomara!!!

  14. é verdade ta osso e interlagos ta la parada

  15. Fórmula Indya no Brasil!!Todos os carros com canoapit de carbono, deslizando nas águas do sambódromo. Quem sabe o Tony não ganha? Se precisar de snorkle ele vence fácil!!!Porquê não fizeram em Curitiba ou no Rio Grande do Sul?

  16. “Cau no pu” do Zé Alagão!

  17. Valeu Vitão! Valeu! Ótimo texto!!!!!!!!

  18. Caique Pereira disse:

    Victor,

    vou apenas repetir o que tenho esxcrito em todos os blogs sobre automobi8lismo:
    Esta corrida (chinfrim, diga-se de passagem) deveria ser organizada numa cidade sem autódromo. Fazer esta prova em SP é o fim e se estará dando munição para políticos detonarem Interlagos, a melhor praça do País, assim que for possível, exatamente como aconteceu aqui no Rio. O duro é a Prefeitura ter deixado escapar a MOTO GP porque teriam que gastar menos de 10 milhões em Interlagos e se prepararem para torrar mais de 20 milhões nas ruas. Conheço São Paulo muito bem e acho que consigo andar na cidade, dirigindo, como mais da metade dos paulistanos, por isso acho essa prova o fim da picada.

    Parabéns pelo texto, PERFEITO!

  19. fabricio disse:

    leia-se 8, onde há 18

  20. Daniel Ramos de Oliveira disse:

    Na minha opinião,o Brasil tem de tomar vergonha na cara,e achar uma cidade para se contruir um Circuito Oval,para que esses carros da Indy pudessem andar em um lugar seguro,e que traga emoção para todos os telespctadores.
    Pois nas ruas de São Paulo,acho meio dificil,imagina se na madrugada do dia anterior dá uma chuva forte e alaga tudo,e não consegue tirar a água das ruas,o que os carros da Indy que vão correr nas Ruas de Sampa,vão ter um motor de lancha e vão conseguir e andar nas ruas alagadas é?

  21. Mussun disse:

    Sou carioca e espero que dê tudo certo para o Gp SP (Indy) só que realmente estamos cansados de sempre sermos humilhados (talvez seja esse o sentimento) por esses seres baixos chamados políticos. Isso não acontesse somente em SP, mas em todo país. Aqui no RJ o prefeito Maluquinho para realizar o Panamericano destruiu parte do autodromo de Jacarepagua dizendo que seria construido um outro em outro lugar, se passaram mais de 2 anos e nada, nem terreno. Sinto uma tristeza profunda e desânimo com relação ao futuro. No RJ vimos as dobradinhas de Piquet/Emerson e Piquet/Senna e em SP a única vitória do SENNA (e que VITÓRIA). Acho que a cada dia que passa fico mais saudosista. Brigamos demais entre nós e esquecemos de nós unir em prol de algo muito mais importante. Abraço a todos.

  22. fabricio disse:

    Brasileiro sofre de analfabetismo funcional.
    Não há nada escrito acima que afirme que o autor do texto está torcendo contra. Nada, além do mais, torcida não resolve o problema. O autor fez a parte dele, escrever e tentar informar é mobilizar as pessoas a se movimentarem contra essa corrida.
    Diante do que São Paulo passou nas últimas horas, é uma vergonha empregar qualquer esforço. Por qualquer esforço entende-se financeiro ou não, em algo que não seja essencial, e corrida de automóvel no meio da cidade não é essencial, por mais que amemos as corridas. Dezoito pessoas morreram hoje em São Paulo por causa da chuva.
    O povo é deliberadamente ignorante e sofre de um patriotismo cego, pobre, e prático. Ergue a bandeira nacional, mas continua corrupto, é essencialmente corrupto. Justifica a própria sonegação alegando que o governo é pior. Justifica a pirataria por que não tem dinheiro para ter um determinado produto, e não entende por que Microsoft cobra tão caro por um software. Não conheci um Brasileiro que não fosse ou corrupto ou conivente, normalmente os brasileiros são os dois. Conivente: Que finge não vêr o mal que outrem pratica.
    Conluiado; cúmplice.
    Desde sempre São Paulo tem chuvas fortes no verão, esse ano mais do que outros. Mas é comum, são as nossa pequenas monções. Li perplexo o discurso do prefeito: “a culpa é do crescimento desordenado”… A culpa é do país, de todos, da nossa essência corrupta e violenta, sustentada pela nossa ignorância, contínua e que não tem fim. A cidade tem esse tamanho faz 30 anos, pelo menos. Quando não temos chuvas, enchemos a boca e dizemos: “a maior cidade da América latina, a locomotiva…” mas não falamos nunca: a locomotiva do crescimento desordenado… nunca, lemos e escrevemos o que é conveniente e o que a nossa ignorância suporta.
    Cegamo-nos quando falamos do Brasil, paramos de pensar e colocamos à prova a lavagem cerebral que recebemos: Santos Dummont não inventou o avião, o brasileiro não é o povo mais simpático do mundo, são paulo (com minúscula dado o tamanho da nossa Vergonha) não nasceu para esse tipo de evento. Saneamento básico, aquele que vai escondido pelo pavimento (invariavelmente de qualidade ruim), não dá para tirar foto, não tem inauguração, não da voto, mas resolve enchente. Urbanização de favela, custa caro e fica no subúrbio não é visto pela mídia, é longe, fica nas margens dos rios, da poucos votos, então… temos enchente.
    Corrida de automóvel, esse dá para tirar foto, tem mídia, tem voto, tem gente bonita passeando, loiras com decotes e bustos de plástico, desfilam o retrato bem sucedido da cidade… a cidade que não para, quando para, afunda.
    A cidade que abdicou de despoluir os rios, abdicou de trazer de volta os rios para o nosso convívio, concretou as margens do Tiête, com o discurso de que: “não teríamos mais enchentes”, mataram a possibilidade de trazer a vida de volta as margens, e o rio, teimoso, encheu, transbordou, e se vingou.
    Vamos torcer para dar certo, e oxalá dará, mas a cidade não dá certo, e apoiando eventos como esse, só colocamos em negrito a nossa vergonha, a nossa ignorância, nosso analfabetismo funcional, nosso anti-patriotismo… Quem apóia a um evento como esse, apóia a ignorância.

  23. Vitor Cardoso disse:

    Vamos apoia a prova galera, no final temos q acreditar q o ingresso naum vai ser taum caro e q a corrida vai ser otima, qntas corridas da formula 1 ja foram canceladas por causa de chuva? qm c lembra dos treinos oficias do gp brasil no ano passado? Vamos mudar essa mentalidade de apenas ficar procurando defeitos para uma postura de encontrar qualidades, abraçoss

  24. Márcio Haddad disse:

    VERGONHA! Sou apaixonado por automobilismo, por isso acesso seu site/blog diáriamente, mas paixões a parte. Eu estava esperando a seis anos para poder fazer uma cirurgia em meus olhos, marcada para hoje em uma clinica proxima ao parque do Ibirapuera. Cirurgia esta marcada para as 13:30. Saí de Sorocaba, interior de São Paulo às 6:30 da manhã e fiquei na Marginal!

    E no intervalor da Rádio Sulamérica Transito, a qual escutei por horas em busca diminuir minha anciosidade. De 10 em 10 minutos ouvia uma propaganda da Prefeitura de Sp dizendo que nunca tanto investiu tanto para o fim das enchentes na cidade como nos ultimos 5 anos!

    São as águas de janeiro abrindo o verão, é a promessa de mais chuva pro nosso povão…

    Vai pra %#@#%@$!
    6 anos de espera e meu sonho foi adiado por 3 meses.

  25. Bruno Pires disse:

    Sou carioca, mas fica tranquilo que no dia da corrida São Pedro leva o $dele$ e fica tudo certo ;-)

  26. Vitor Cardoso disse:

    Pelo jeito que estaum falando aki parece que jamais choveu em uma corrida de automoveis.

  27. TORCEDOR BRASILEIRO disse:

    Vitor, qual é o motivo de não cogitarem fazer a corrida em Interlagos??? Uncle Bernie fez alguma restrição, são datas tão distintas…
    Antecipadamente, agradeço pela resposta.

  28. Rafael D'Auria disse:

    Belo texto. Se estamos envergonhados agora, imagem quando a corrida for cancelada devido a uma enchente na noite anterior.

    Cidade fraca, prefeito fraco.

  29. Tempestades podem acabar com qualquer corrida e acontece em varios lugares, ja vimos isso no Japao, na Alemanha a nao muito tempo.
    Nao quero aqui contradize o autor do texto, muito bom o texto. Porem acredito que agora em que estamos somente a 53 dias da corrida, como paulistanos so nos deve acreditar que o evento sera muito bom, e esperar que coisas assim possam trazer a Sao Paulo melhoras que tanto precisamos. Principalmente como a de infraestrutura.

    O video que foi apresentado sobre Sao Paulo e sobre a corrida acontecer em SP, mostra muita coisa que nao vemos e que fazem Sao Paulo o melhor lugar para o evento.

    Sem duvida nenhuma a cidade tem varios problemas, mas qual o lugar do mundo que nao tem problemas.

    So quero ver um evento de sucesso e todos impressionados.

    Espero que nao chova pois se nao chover vai ser demais

    Nao me interpretem mau so estou torcendo muito para que tudo de certo.

    Adriano Medeiros

  30. Elias Neto disse:

    Sensacional esse texto!

    Mais uma vez, os organizadores dessas “insanidades”, parecem adolecentes irresponsáveis, que não tem noção dos limites e acham que nunca vai “pegar nada”, tudo no final da certo!
    É brincadeira? Não dá!!!

    Fazer uma corrida na Indy, as margens do Tiete, a essa época do ano, é se sabotar muito! Os caras só podem estar de brincadeira!!!!

    Um abraço e parabéns novamente pelo texto.

  31. marcão disse:

    Concordo plenamente com tudo que foi dito e mostrado até agora!

    Porem, todos sabemos o porque da não realização dessa corrida em nosso autodromo!!!!

    Questões contratuais mal feitas e pela ganancia dos administradores do evento F1!!!
    Infelismente não podemos provar as mazelas, mas quem convive nesse meio sabe perfeitamente delas e de que maneira são feitas!!
    Se bem que o assunto aqui não é F1 e nem propriamente a Formula indy, e sim o local!

    Pois bem, a Spturis é um orgão publico que pertence ao municipio de SP. Capital: Pois bem quem administra hoje SP? Quem administrou SP, em penultimo lugar?… Já descobriu-se que são a mesma pessoa politica e administrativamente falando…
    Tai, não precisa dizer mais nada, um nunca terminou um unico mandato, o outro alem de chingar de vagabundo um doente incapacitado dentro de um centro de atendimento de urgencia de saúde, também foi secretário do ex prefeito Maluf, e deve ter participado ativamente daquelas obras carissimas e até hoje duvidosas de sua necessidade! Basta ver, as obras desse mandato, igualmente carissimas e sem um projeto fundamentado, e no caso da marginal tiete, onde criou-se o caos para posteriormente criar-se as soluções, e num ano eleitoal, e em março prazo final para inauguração de obras palanqueiras…

    Sinceramente, nós todos que amamos SP, que amamos o automobilsmo, e que sem sombra de duvidas somos cidadãoe de bem, deveriamos vejam bem “deveriamos” torcer e muito para que no dia da corrida e faltando alguns minutinhos apenas para a bandeira verde, que caisse aquele diluvio mas um chuvão um toró daqueles como o de hoje e de alguns dias atráz para que o mundo, as pessoas, os cidadãos vejam á quem nós confiamos nossa querida SP.E aprendermos de uma vez por todas a votar corretamente, e principalmente a cobrar desses ai o papel a que se destinaram, que é cuidar e administrar o patrimonio publico.. São pessoas que se sentem Deuses, donos do poder, e que o povo é um mero detalhe. Só que “politicos em geral! vcs estão ai como empregados da população e não ao contrario, estão ai para fazer o que é melhor para um bairro uma rua uma avenida ou uma pessoa, e isso vcs não fazem a muito tempo,
    Tomara que chova granizo de 10 cm de diamentro bem na nova marginal e na hora da inauguração, que caia uma tromba d´aqua no rio tiete e inunde o sambodromo e leve na enchurrada o palanque e junto com ele os politicos. e que eles cintam na pele a mesma impotecia que sente um cidadão guando fica ilhado, seja na rua, no seu carro, na sua casa, ou no seu escritório….
    Sei que seria uma vergonha pra todo mundo se isso realmente acontecer mas, eu já me sinto profundamente envergonhado de viver sempre essa mesma situação e ver que nada foi ou é ou será feito, afinal quem morreu não da mais voto, e os prejudicados com esse caos instalado aqui que se virem!!!
    Desculpem o desabafo e até dia 14 de março, estarei lá, com um bote inflavel pra poder ver mais de perto e depois fazer o maior aue pra pegar de volta o dinheiro do meu ingresso. Porque? Tõ torcendo muito pra aquilo tudo virar agua, há se tô!!!!

  32. ZE disse:

    A Vicar montou a pista de Salvador em 10 dias….. Obvio que teve um trabalho antes… mas isso deve (espero) estar sendo feito. Não iam dar essa cara pra bater… Acho que temos que parar de remar contra (literalmente. hehehe) e torcer pra dar certo. Nos amantes desse esporte temos que torcer….

  33. Bruna disse:

    Ótima exposição dos fatos, Victor.
    Quando eu falei que a corrida deveria vir para cá calcada num motivo mais sólido que não fosse apenas parceria com a ApexBrasil, pareci corneteira e do contra. Alguns outros comentaram algo parecido e fora taxados do mesmo.

    Na época eu nem falava pelos motivos que você citou, meu argumento se baseava no fato de que a IndyCar passava (e de certa forma passa) um momento de mudança. Fez parceria com a IZOD, incluiu algumas pistas, tirou outras..É tempo de reformulação, não expansão mal programada, o que me faz recorrer ao seu texto pra explicar isso de “má programação”.

    Agora resta a vergonha também minha. Desde o começo na verdade.

  34. Na realidade as coisas já estavam feias desde o início. Como parar uma parte de São Paulo, afinal? E não por horas, mas sim por dias?

    Agora, com a situação das chuvas, acho que não vai dar MESMO.

  35. Rafael Rosa disse:

    Nada a acrescentar… Parabéns pelo texto, e tomara que a chuva paulistana não estrague por completo o evento! Se cair uma tormenta no dia da prova e inundar tudo, será uma vergonha para o país, que ficará mal falado no exterior!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>