MENU

27 de julho de 2014 - 12:36F1

Budapeste bubônica, 3

Daniel Ricciardo

SÃO PAULO | Que nem ontem, vou começar pelo fim. Parece que na sexta-feira, pipocaram rumores que viraram informações de que Flavio Briatore foi chamado para ‘salvar’ a F1 e pensar em métodos de deixá-la mais animadora, excitante, prazerosa, uh!. Encontre o erro.

Uma pausa para pensar. A resposta, caso seja necessária, no próximo parágrafo, em texto cosmerimolístico.

A F1 quer se remodelar usando um cara que arquitetou uma manipulação de resultados. Que não vive o ambiente da categoria tem cinco anos. Cujo histórico, pois, não presta. A F1 quer pensar no futuro olhando para o passado de quem tem antecedentes criminais. O que Briatore pode acrescentar à F1? Segue.

A corrida na Hungria hoje foi excelente, nível Bahrein. O que Alonso fez hoje foi mágico. O que Hamilton guiou foi uma barbaridade. O que Vettel fez para controlar o carro e não bater foi sublime. O que Vergne conduziu a pequena Toro Rosso na frente das grandes foi memorável. E o que fez Ricciardo?

Bem, Ricciardo fez e faz o bem da F1. Não tem um nego neste mundo que não torça para esse moleque. Desde o GP da Austrália, classificando-se em segundo no grid, chegando na mesma posição, sendo desclassificado, sorriso no rosto, alegria, e aí veio o pódio válido na Espanha, a vitória no Canadá e outras tantas aparições. E teve hoje. Foi pra cima de Hamilton e Alonso, capengas, mas decidido, firme, meticuloso.

Nas redes sociais, o Twitter do UFC se manifestou e parabenizou o australiano; o da F1, calado, se presta apenas a publicar notícias e seguir uma única arroba, a do Verified Account. E quer Briatore como salvação…

A F1 tem Button, Räikkönen, Hamilton, Alonso e Vettel, putas véias deste negócio, e tem um ídolo tão evidente nascendo que, tão óbvio quanto, precisa se aproveitar dele. A Indy, tempo atrás, quis fazer de Newgarden seu ídolo na América. Para isso, colocou o próprio junto dos torcedores na posição mais curiosa possível: desconhecido, fazia o piloto perguntar ao povo seus preferidos e, na sequência, falava de si perguntando em terceira pessoa. Quase ninguém sabia quem era, e foi assim que se popularizou.

Ricciardo, a gente já sabe bem quem é. Basta a F1 descobrir. É metade do caminho para que volte a crescer.

46 comentários

  1. Marques disse:

    Até um tempo atrás a salvação era Vettel, o alemão divertido e bla bla bla.
    Agora é o sorrisão. Espera ele tomar umas na cabeça pra vê se não muda o discurso.
    Não tem de salvar nada, a F1 precisa é olhar mais para internet, mídias sociais, etc; As corridas esse ano tem sido ótimas, apesar do domínio da Mercedes (que fizeram por merecer, ou só a Red Bull é competente?), o que tem parar é essa mania de reclamar de tudo, como se tudo fosse uma merda. Coisa que a Ferrari faz e um monte entra na pilha (não estou dizendo que é o caso do blogueiro).

  2. Flávio Elias (Piloto) disse:

    Meus amigos, as declarações de Eclestone, de quem será Campeão este Ano nos leva a começar a rever as atitudes da Mercedes com Hamilton, nos tempos dos pites,” o cara do macaco não descia o carro, e as coisas do Carro ?….alguém tem dúvida? Ele está lutando não só para o Campeonato, mas, conta a Equipe…..e ninguém fala nada !!!!

  3. José Estevão disse:

    Eu acho “legal” uma legião de “entendidos” enaltecerem Ricciardo e Bottas, é a mesma legião que falava que Kimi esse ano iria colocar o Alonso pra trás e que o Grosjean desafiando o Kimi no final da temporada iria surpreender a todos, Formula 1 é, foi e sempre será, o melhor conjunto, independente de piloto, Ano que vem se a RBR e Willians estiverem ruins e o Ricciardo e Bottas não mostrarem muita coisa, vão estar aqui a mesma legião falando de outro piloto qualquer.

  4. CLEVERTON disse:

    Não desmerecendo a vitória de Ricciarco mas vejo mais oportunismo do que uma grande corrida feita por ele. E foi justamente no pneu mais novo que dos demais que o fez ganhar, somente isso. O carro ainda não melhorou, portanto o clima, as paralisações e o pneu mais novo foram decisivos para sua vitória e não que tenha feito por si algo extraordinário. Bom foi essa a corrida que vi.

  5. AGS disse:

    FRANCISCO M…Diria M de MERD..a… ouw..deixa o cara trabalhar seu pacheco..
    Po..cria um blog pra vce e deixa o cara em paz..que porra..viu..
    Ou…junta com o outro bagué, e vai lavar pratos ..carai..meu…orraaaaa..

  6. regis disse:

    pelas suas atitudes nos bastidores, nunca fui fã do Alonso mas ainda assim o considero o melhor piloto em atividade, que corrida fantástica e o tal do Ricciardo, caraca o moleque corre muito….o f…. é ter que ouvir comentários do tipo…mas também com pneus mais novos até o Maldonado. E animou ver o Massa voltando a ter ritmo de corrida. Agora que venha o melhor dos circuitos, quero ver alguém parar a Williams na subida da eau rouge

    • Alemão disse:

      Ritmo de corrida?? O Massa?? Ele estava logo atrás do Riccardo no primeiro Pit Stop e chegou muito atrás!! Ele apenas não fez nenhuma besteira, mas não é consistente!!

  7. PedroL disse:

    Concordo parcialmente, acredito que a F1 possa buscar no passado algo de “novo”, como a venda de chassis por exemplo, seria uma forma de facilitar a entrada de novas equipes e pilotos, elevando o grau de competitividade da categoria.
    Com relação aos pilotos, você tem toda razão, a F1 não sabe usar a imagem de seus protagonistas, Kobayashi é outro exemplo, possui uma legião de fãs em todo o mundo, conseguiu uma vaga no grid atual graças ao $ arrecadado por seus fãs, como falei no inicio, se a venda de chassis fosse permitida, talvez pudéssemos desfrutar mais do arrojado Kobamito, isso vale para Bianchi tbm, acho um desperdício esses dois correndo em equipes insignificantes.
    A Lotus foi esplêndida ao utilizar a imagem do irreverente e excêntrico Kimi Raikkonen nas duas últimas temporadas, tornou-se a equipe mais querida do grid, foi uma maneira sábia de exposição, com irreverência e humor.
    É esse tipo de exposição que a F1 necessita urgentemente, a aproximação e interação com o público são indispensáveis em nossos dias.

  8. Marcos Aurélio disse:

    Massa não sabe mais brigar pela ponta. O melhor investimento de piloto que a W fez chama-se V Bottas, em 2015 ele e o Ricciardo serão a tormenta dos medalhões. Abraço Vitor e parabéns pelos comentários!

  9. celso disse:

    Tem razão, Victor.

    O Ricciardo está guiando o fino. Parece ele o tetracampeão. Agressividade na medida, leitura perfeita da corrida (“visão de jogo”), consegue administrar pneus e combustível como ninguém (ou como o Alonso). Isso tudo porque seu único ponto forte até o ano passado era a classificação.
    Impressiona.
    Alguém se lembra de algum erro dele neste ano? Zero.
    Agora, imagina se esse cara fosse brasileiro? Histeria geral e orgasmos múltiplos.
    Brasilino Pacheco teria um treco.

    Pensando bem, ainda bem que Ricciardo nasceu australiano.

    Abraço!

    Celso

  10. Rodrigo Vilas Boas disse:

    Quer melhorar a F1. Simples, chama o responsável pelo Twitter da Lotus e o Charlie Whiting “fake”.
    Assim, como diz o slogan do nobre deputado, pior que está não fica.

  11. Paulo disse:

    Esse rapaz tem que ser campeão.. ano que vem.. em 2016.. não importa..

    A ultrapassagem dele no Hamilton vai ficar pra historia..

    E a cara de alegria.. genuína é incomparável.

    Olha o Alonso (pilotaço).. mas um limão azedo

  12. AGS disse:

    Gustavoc, volta a lavar pratos, deixa os outros em paz..Cara mais panaca carai..

  13. alonsistaF1 disse:

    Eu acho boa a idéia de trazer o Briatore de volta, o cara entende tudo de F1, inteligentíssimo, faria muito bem ao esporte.

    Julgar o caráter dele por causa de uma manipulaçãozinha de resultados, que exagero, sem falar que o maior culpado é quem executou o plano e não o idealizador.

  14. Alex disse:

    É, Victor. A analogia da F-1 com a CBF/seleção brasileira é perfeita. Quando comecei a ler seu texto até pensei que sua idéia era essa. Basta trocar F-1 por CBF e Briatore por Dunga que o resto se encaixaria direitinho. Bem, resta o “consolo” de que os esportes tem sido pessimamente geridos no mundo inteiro e está longe de ser uma exclusividade do Brasil.

  15. Adam disse:

    Bixo

    Muito bom ver aqui o reconhecimento ao controle magistral de Vettel na rodada.

    Ele soube acelerar no momento exato para evitar danos, coisa q aquele mexicano mequetrefe não teve competência de fazer.

    Este foi um de tantos outros detalhes que aquela narração vagabunda não soube aproveitar.

    Pior que isso foi ouvir o “narrador” exaltando a corrida de recuperação do Massa. Recuperação do Massa? Como??? Largando em #6 e chegando em #5????

    Pelamor…

    • Cláudio F1 disse:

      Ué, recuperou uma posição, kkk!!!

    • RFO disse:

      Amigo, com todo respeito, acho que você nunca guiou um carro qualquer no limite pra entender o que é controlá-lo. Tanto Vettel como Perez foram meros passageiros no episódio, o alemão deu sim uma sorte impressionante, já que o carro parou de escorregar e alinhou com a pista SOZINHO a milímetros do muro. tanto é que vettel seguiu a reta inteira devagar meio sem entender o que aconteceu. Veja o vídeo, não há aceleração alguma em momento certo algum, nem outra atitude qualquer em busca de controle, apenas sorte.

      • Adam disse:

        Sorte??? Se preferes acreditar nisso, OK!

        Aliás, o Vettel também deu “sorte” ao ser campeão 4 vezes, já que só venceu com carro bom…não é assim que pensas também amigo?

        Não temos dados de telemetria, mas acho muito plausível que o Vettel, tenha sim acelerado no momento preciso para estabilizar a rodada, evitando assim o muro.

  16. Renato disse:

    Fatos desta prova: Ricciardo é um piloto padrão de poucos erros, Hamilton um idiota veloz, Rosberg um medroso veloz, Vettel um campeão fake criado pelo carro e Massa nem comento. Agora, se dessem uma Mercedes pro Alonso, ele largava do centro de Budapeste e terminava 2 voltas à frente do segundo colocado. Esse é o cara.

    • Marcelo R disse:

      Cara disse tudo, levar aquela carroça vermelha sem pneus à frente das Mercedes e quase levar a corrida foi demais. Se ganhasse, Alonso deveria correr em Spa com a Mercedes do Safety Car que anda mais do que essa Ferrari bomba.

    • alberto disse:

      Deveria haver um filtro automático para comentários com esse grau de burrice. O rapaz ainda tem a pachorra de escrever a palavra “Fatos” antes da sua diarréia mental insana.

      • Renato disse:

        Hehe, na verdade deveria haver um filtro para imbecis que, na incapacidade de comentar a notícia ou debater com civilidade e inteligência, limitam´se a atacar a opinião alheia com agressividade e truculência dignas de um perturbado social. Vai se tratar amigo, dependendo da sua idade ainda dá tempo!

      • Renato disse:

        Hehe, na verdade deveria haver um filtro para criaturas que, na incapacidade de comentar a notícia ou debater com civilidade e inteligência, limitam´se a atacar a opinião alheia com agressividade e truculência dignas de um perturbado social. Vai se tratar amigo, dependendo da sua idade ainda dá tempo!

    • Eric M. Souza disse:

      Alonso foi muito bem, mas se é carroça, então Raikkonen é Deus, pois largou do fundão e chegou em sexto. E no último stint ainda abriu 7 segundos para o Vettel e terminou botando pressão em Massa.

      • Renato disse:

        pois é, o Raikkonen mandou melhor nesse GP do que vinha fazendo, mas há que se tomar cuidado com números. O grid da F1 não é nada homogêneo, de forma que ganhar uma posição entre os 7 top é muito mais difícil que escalar o pelotão vindo de trás. Sair de último pra chegar nos top8 é relativamente fácil para Ferrari, Mercedes ou Williams, mas partir de 8º pra segundo é com essa ferrari é coisa rara.

  17. Rafael disse:

    Comentários ignorantes a respeito de uma corrida que não tem como definir a não ser a sorte e competência de um piloto que parou exatamente no momento de um safety car, que fez o que tinha de fazer no momento e equipamento oportuno. Ricciardo guiou como um herói e Vettel, Rosberg, Hamilton e Alonso, com a sua sabedoria e o que tinham disponível no momento. Palmas para todos, competência não faltou numa pistas historicamente limitada para pilotos agressivos e dinâmicos.

  18. André disse:

    Realmente, como vc falou, a F1 precisa começar a renovação por aí. Olha a diferença dele para Hamilton, que este, depois de duas corridaças, chega de cara fechada ao pódium, pela segunda vez seguida. Ele tá representando a F1 de hoje, que apesar de ótimas corridas, as pessoas estão deixando de gostar e de curtir. A F1 precisa abrir um sorriso, igual ao de Ricciardo e deixar de ser um esporte tão linha dura e rabugenta como é.

    E Briatore de volta? Tá parecendo a CBF com o Dunga.

    • André disse:

      Meu velho, a cara fechada do cara foi porque ele agora tem certeza que a Mercedes escolheu o 1º piloto. Simples assim..

    • Carlos Silva disse:

      Na diversão é fácil mostrar todos os dentes. Quero ver o Ricciardo sorrir o tempo todo quando estiver disputando o título e tiver suas frustrações. Nada contra o australiano, que demonstra ser muito boa gente, mesmo. Mas fazer comparações com Hamilton e Alonso, e esperar comportamento idêntico, só se fossem um “bobo alegre”. Hamilton na maior adrenalina pra ganhar o campeonato que pode ser o último da carreira. Alonso falta pouco pra jogar a toalha. Rir do que, cara pálida?

  19. Tom disse:

    O que Vettel fez hoje foi uma cagada,erro de novato,tomando pau de novato e ainda perdendo para carros mais lentos como a Ferrari de Kimi e Alonso.

    • Francisco M disse:

      Não, não! Foi sublime! Tenha dó, né Victor? Tá parecendo a rede Globo com o Massa, brincadeira!

      • Victor disse:

        VM responde: Cara, você voltou a encher o saco? Velho, se tudo que eu escrevo não agrada a você, não leia, cara. Vai ler o que você quer em outro lugar, e assim todos ficamos na boa. Boa sorte.

      • GustavoC disse:

        Ha ha ha, concordo contigo. Putice total. Aliás, o cara falou, falou e não disse nada. Esse Riccardo também é um babaca danado. Se o futuro e a salvação da F-1 for esse cara, fodeu! E a comparação da Indy é ridícula. Lá faz sentido ter um piloto propaganda pois só mesmo americano assiste aquela merda. A F-1 é mais globalizada. Então, cada país deve ter um cara que brigue decentemente nessa porra, não esses Barrichelos e Massas da vida que abrem a porta para o companheiro passar. Certo fez o Hamilton. Portanto, a desgraça da F-1 está exatamente nessa centralização de um único cara com chances de ser campeão, como foi com Schumacher e Vettel. Então, o que a F-1 deve fazer é exatamente ao contrário da Indy. Precisamos de mais gente com chances de vitória. Me diz, qual a motivação de um brasileiro, argentino, chinês e de outra país qualquer assistir a F-1?

    • Eric M. Souza disse:

      Erro de novato foi a RB não chamá-lo para os boxes no segundo safety car e deixá-lo de pneus velhos tentando segurar o Lewis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *